segunda-feira, fevereiro 11, 2008

UNMIT – MEDIA MONITORING - Monday, 11 February 2008


"UNMIT assumes no responsibility for the accuracy of the articles or for the accuracy of their translations. The selection of the articles and their content do not indicate support or endorsement by UNMIT express or implied whatsoever. UNMIT shall not be responsible for any conseque6nce resulting from the publication of, or from the reliance on, such articles and translations."

National Media Reports

TVTL news coverage
- - -

RTL news coverage


Statement by President Xanana Gusmano

President Jose Ramos-Horta was taken to the ISF clinic today to receive surgery after being shot in his arm and stomach this morning at 6am. Alfredo Reinado and one of his men were also shot during the returned fire. Their bodies were taken to the hospital for an autopsy.

Some people have said that President Ramos-Horta had called Alfredo Reinado to come to Dili.

But this is not true. Before taking any action, the President always contacts me and the President of the National Parliament to coordinate activities. I would have known if he had contacted Alfredo.

I have called upon all the petitioners’ to solve their problems, but some petitioners’ have responded with bullets. This can be considered as a strong action against the nation, not just to myself or the President.

Today, I inform you that with the authorization of the Acting President Vicente Guterres, I have called a meeting with the Security and Defence Council and the State Council to continue coordinating activities after this event.

In 2006, when there was an emergency, the nation’s leaders tried to establish security and stability. Today, the situation is different. If the Prime Minister or the President of this country is killed, there will be many consequences. Today and for the future, the State must concentrate its efforts to meet such challenges.

The State hasn’t been able to provide good security for the President or for state institutions. However, for today and the future, the State’s eyes and ears must be open to guarantee that the Timor-Leste does not become a failed state.

An armed group wants to bring down the State, but the State will not allow this. The State will take any steps necessary to ensure that citizens’ rights are protected and people are secure. Security will be provided in vulnerable areas. I announce this to honour our nation’s name and because we don’t want the people to return to suffering.

I am appealing to all people to remain calm to contribute to the nation’s stability. Any action the state must take to protect citizens will not violate people’s human rights or freedom.

To put rest to the rumour that the President called Alfredo to kill him, I would like to reiterate that I was also ambushed and targeted. This shows that it was a planned operation from Alfredo. I ask the people to look for the truth. We have been appealing to Alfredo’s group for two years to participate in a dialogue, but now it has ended in violence, which we had been trying to avoid.

The State is firm in its resolve to solve these problems. I am asking all media in Timor-Leste to provide accurate information. While the media has freedom in Timor-Leste to report the news, they also have a responsibility to report the truth. Never speculate on issues that have not been confirmed.

No Media Monitoring of National Newspapers Today.

Tradução:

UNMIT – MONITORIZAÇÃO DOS MEDIA - Segunda-feira, 11 Fevereiro 2008


"A UNMIT não assume qualquer responsabilidade pela correcção dos artigos ou pela correcção das suas traduções. A selecção dos artigos e o conteúdo deles não indicam apoio ou endosso pela UNMIT expressa ou de qualquer modo implícita. A UNMIT não será responsável por qualquer consequência resultante da publicação ou da confiança em tais artigos e traduções."


Relatos dos Media Nacionais

TVTL cobertura de notícias - - -

RTL cobertura de notícias

Declaração do Presidente Xanana Gusmão


O Presidente José Ramos-Horta foi levado para a clínica da ISF hoje para ser operado depois de ter sido baleado no braço e no estômago esta manhã às 6 am. Alfredo Reinado e um dos seus homens foram também baleados no tiroteio. Os corpos deles foram levados para autópsia para o hospital.


Algumas pessoas disseram que o Presidente Ramos-Horta tinha chamado Alfredo Reinado para vir a Dili. Mas isso não é verdade. Antes de tomar qualquer acção, o Presidente contacta-me sempre e ao Presidente do Parlamento Nacional para coordenar actividades. Eu teria sabido se ele tivesse contactado o Alfredo.


Convoquei todos os peticionários para resolver os problemas deles, mas alguns dos peticionários responderam com balas. Isto pode ser considerado uma acção forte contra a nação, não apenas contra mim ou o Presidente.


Hohe, informo-os que com a autorização do Presidente em exercício Vicente Guterres, convoquei uma reunião do Conselho da Segurança e Defesa e o Conselho de Estado para continuar a coordenar as actividades depois deste evento.


Em 2006, quando houve uma emergência, os líderes da nação tentaram estabelecer a segurança e a estabilidade. Hoje, a situação é diferente. Se o Primeiro-Ministro ou o Presidente deste país for morto, haverá muitas consequências. Hoje e para o futuro, o Estado deve concentrar os seus esforços na resposta a tais desafios.


O Estado não foi capaz de dar boa segurança ao Presidente ou às instituições do Estado. Contudo, para hoje e para o futuro, os olhos e os ouvidos do Estado devem estar abertos para garantir que Timor-Leste não se torne um Estado falhado.


Um grupo armado quer derrubar o Estado, mas o Estado não permitirá isto. O Estado tomará quaisquer passos necessários para assegurar que os direitos dos cidadãos são protegidos e as pessoas seguras. Será providenciada segurança nas áreas vulneráveis. Anuncio isto para homenagear o nome da nossa nação e porque não queremos que o povo volte a sofrer.


Apelo a todo o povo para se manter calmo para contribuir para a estabilidade da nação. Qualquer acção que Estado deve tomar para proteger os cidadãos não violará os direitos humanos das pessoas ou a liberdade.


Para acabar com o rumor de que o Presidente chamou Alfredo para o matar, gostaria de reiterar que eu também fui emboscado e visado. Isto mostra que isso foi uma operação planeada por Alfredo. Peço às pessoas para procurarem a verdade. Há dois anos que temos andado a apelar ao grupo de Alfredo para participar num diálogo, mas agora isso acabou na violência, que andávamos a evitar.


O Estado está firme na sua resolução de resolver estes problemas. Peço a todos os media em Timor-Leste para darem informações correctas. Conquanto os media têm liberdade em Timor-Leste para relatar as notícias, têm também a responsabilidade para relatar a verdade. Nunca especulem em questões que não tenham sido confirmadas.


Não houve hoje Monitorização dos Media de Jornais Nacionais.

1 comentário:

Margarida disse...

Tradução:
UNMIT – MONITORIZAÇÃO DOS MEDIA - Segunda-feira, 11 Fevereiro 2008

"A UNMIT não assume qualquer responsabilidade pela correcção dos artigos ou pela correcção das suas traduções. A selecção dos artigos e o conteúdo deles não indicam apoio ou endosso pela UNMIT expressa ou de qualquer modo implícita. A UNMIT não será responsável por qualquer consequência resultante da publicação ou da confiança em tais artigos e traduções."

Relatos dos Media Nacionais

TVTL cobertura de notícias - - -

RTL cobertura de notícias

Declaração do Presidente Xanana Gusmão

O Presidente José Ramos-Horta foi levado para a clínica da ISF hoje para ser operado depois de ter sido baleado no braço e no estômago esta manhã às 6 am. Alfredo Reinado e um dos seus homens foram também baleados no tiroteio. Os corpos deles foram levados para autópsia para o hospital.

Algumas pessoas disseram que o Presidente Ramos-Horta tinha chamado Alfredo Reinado para vir a Dili.
Mas isso não é verdade. Antes de tomar qualquer acção, o Presidente contacta-me sempre e ao Presidente do Parlamento Nacional para coordenar actividades. Eu teria sabido se ele tivesse contactado o Alfredo.

Convoquei todos os peticionários para resolver os problemas deles, mas alguns dos peticionários responderam com balas. Isto pode ser considerado uma acção forte contra a nação, não apenas contra mim ou o Presidente.

Hohe, informo-os que com a autorização do Presidente em exercício Vicente Guterres, convoquei uma reunião do Conselho da Segurança e Defesa e o Conselho de Estado para continuar a coordenar as actividades depois deste evento.

Em 2006, quando houve uma emergência, os líderes da nação tentaram estabelecer a segurança e a estabilidade. Hoje, a situação é diferente. Se o Primeiro-Ministro ou o Presidente deste país for morto, haverá muitas consequências. Hoje e para o futuro, o Estado deve concentrar os seus esforços na resposta a tais desafios.

O Estado não foi capaz de dar boa segurança ao Presidente ou às instituições do Estado. Contudo, para hoje e para o futuro, os olhos e os ouvidos do Estado devem estar abertos para garantir que Timor-Leste não se torne um Estado falhado.

Um grupo armado quer derrubar o Estado, mas o Estado não permitirá isto. O Estado tomará quaisquer passos necessários para assegurar que os direitos dos cidadãos são protegidos e as pessoas seguras. Será providenciada segurança nas áreas vulneráveis. Anuncio isto para homenagear o nome da nossa nação e porque não queremos que o povo volte a sofrer.

Apelo a todo o povo para se manter calmo para contribuir para a estabilidade da nação. Qualquer acção que Estado deve tomar para proteger os cidadãos não violará os direitos humanos das pessoas ou a liberdade.

Para acabar com o rumor de que o Presidente chamou Alfredo para o matar, gostaria de reiterar que eu também fui emboscado e visado. Isto mostra que isso foi uma operação planeada por Alfredo. Peço às pessoas para procurarem a verdade. Há dois anos que temos andado a apelar ao grupo de Alfredo para participar num diálogo, mas agora isso acabou na violência, que andávamos a evitar.

O Estado está firme na sua resolução de resolver estes problemas. Peço a todos os media em Timor-Leste para darem informações correctas. Conquanto os media têm liberdade em Timor-Leste para relatar as notícias, têm também a responsabilidade para relatar a verdade. Nunca especulem em questões que não tenham sido confirmadas.

Não houve hoje Monitorização dos Media de Jornais Nacionais.

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.