segunda-feira, fevereiro 11, 2008

Timor's failed coup crisis

smh.com.au

Phillip Hudson
February 11, 2008 - 5:43PM

Australia is sending "a substantial" number of extra troops and 50 to 70 more police to East Timor after assassination attempts today on its President and Prime Minister.

The Australian Prime Minister, Kevin Rudd, said he was shocked by the attacks and he would visit East Timor later this week.

At a press conference in Canberra, Mr Rudd said East Timor's President Jose Ramos-Horta was being airlifted to Darwin by the Australian Government after being shot and wounded at his home this morning. He said Mr Ramos-Horta's condition was "very serious but stable".

Mr Rudd said Australia was determined to stand with East Timor after "co-ordinated attacks aimed at assassinating the democratically elected leadership".

Mr Rudd said East Timor's Prime Minister Xanana Gusmao and his family were also attacked. Mr Rudd said he had spoken twice today to Mr Gusmao and his Australian-born wife Kirsty and confirmed he was safe.

He said the National Security Committee of Cabinet met today and approved the extra Australian troops and police after a request from Mr Gusmao.

Mr Rudd said Mr Gusmao had also asked him to visit East Timor and Mr Rudd said he would travel to Dili towards the end of this week.

Although Australia's Department of Foreign Affairs issued travel advice today warning people not to travel to East Timor because of the possibility of "violent civil unrest", Mr Rudd said he had been advised it was safe for him to travel to East Timor.

Mr Rudd said problems in East Timor had been "brewing for some time" but he did not know what had caused this morning's attack.

"Someone out there tried to assassinate the political leadership of our friend and neighbour," he said.

Defence Force Chief Angus Houston said no Australian troops were involved during this morning's attacks.

He said Australia would have about 1000 troops in East Timor to deal with anyone trying to cause "mischief".

Mr Gusmao told reporters in Dili: "I consider this incident a coup attempt against the state by Reinado and it failed.

"This government will guarantee security and development will continue.''

He was referring to notorious rebel leader Alfredo Reinado, who was killed in an attack against Mr Ramos-Horta.

- with AAP

1 comentário:

Margarida disse...

Tradução:
Crise de golpe falhado em Timor
smh.com.au

Phillip Hudson
Fevereiro 11, 2008 - 5:43PM

A Austrália está a mandar "um substancial" número extra de tropas e entre 50 a 70 mais polícias para Timor-Leste depois da tentativa de assassinato hoje contra os seus Presidente e Primeiro-Ministro.

O Primeiro-Ministro Australiano, Kevin Rudd, disse estar chocado com os ataques e que mais tarde, esta semana, visitará Timor-Leste.

Numa conferência de imprensa em Canberra, o Sr Rudd disse que o Presidente de Timor-Leste José Ramos-Horta estava a ser levado por ar para Darwin pelo Governo Australiano depois de ter sido baleado e ferido na sua casa esta manhã. Disse que a condição do Sr Ramos-Horta era "muito séria mas estável ".

O Sr Rudd disse que a Austrália estava determinada a apoiar Timor-Leste depois de "ataques co-ordenados que visavam assassinar a liderança democraticamente eleita ".

O Sr Rudd disse que o Primeiro-Ministro de Timor-Leste Xanana Gusmão e a sua família foram também atacados. O Sr Rudd disse que tinha falado duas vezes hoje com o Sr Gusmão e a sua mulher a Australiana Kirsty e que confirmou que ele estava seguro.

Disse que o Comité de Segurança Nacional do Gabinete se reuniu hoje e aprovou as tropas e polícias extras Australianos a pedido do Sr Gusmão.

O Sr Rudd disse que o Sr Gusmão o tinha também convidado para visitar Timor-Leste e que o Sr Rudd disse que irá a Dili para o fim desta semana.

Apesar do Departamento dos Negócios Estrangeiros da Austrália ter emitido avisos de viagem hoje, avisando as pessoas para não viajarem para Timor-Leste por causa da possibilidade de "desassossego civil violento ", o Sr Rudd disse que tinha sido avisado que era seguro para ele viajar para Timor-Leste.

Rudd disse que os problemas em Timor-Leste estavam a "fermentar à algum tempo "mas que não sabia o que tinha causado o ataque desta manhã.

"Alguém lá tentou assassinar a liderança política do nosso vizinho e amigo," disse.

O Chefe da Força de Defesa Angus Houston disse que não houve tropas Australianas envolvidas nos ataques desta manhã.

Disse que a Austrália terá cerca de 1000 tropas em Timor-Leste para lidarem com alguém que tente causar "maldades".

O Sr Gusmão disse aos repórteres em Dili: "Considero este incidente uma tentativa de golpe contra o Estado por Reinado e isso flalhou.

"Este governo garantirá a segurança e o desenvolvimento continuará.''

Referia-se ao famoso líder amotinado Alfredo Reinado, que foi morto num ataque contra o Sr Ramos-Horta.

- com AAP

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.