quarta-feira, fevereiro 20, 2008

Police investigation misused to smear Fretilin and silence MP

FRENTE REVOLUCIONÁRIA DO TIMOR-LESTE INDEPENDENTE
FRETILIN
MEDIA RELEASE

Wednesday February 20, 2008


The police investigation into last week's shooting of Timor Leste President Jose Ramos-Horta is being misused for political purposes to intimidate and discredit Fretilin, the party's general secretary, Mari Alkatiri said today.

Dr Alkatiri said Fretilin member of parliament and media spokesman Jose Teixeira was taken to Dili police headquarters last night in a blatant attempt to blacken his name and damage Fretilin's image.

"This is political persecution – Teixeira is an effective media spokesman and someone in authority wants to shut him up," he said.

"I demanded an explanation from Timor Leste Police commander Afonso de Jesus who was unable to give any explanation why Teixeira was taken in.

"It is a disgraceful attempt to politicise the police force and use the investigation into the shooting of the president for party-political gain."

Jose Teixeira, the minister for energy in the former Fretilin government, said six car loads of armed Timorese police took him from his home at 7.15pm on the orders of deputy police commander (operations) Mateus Fernandes.

"They had no warrant for my arrest and the operation apparently was conducted without the knowledge of the senior police investigating officer," Teixeira said.

"I was brought before the senior police investigator who said my questioning would take place the following day (Wednesday) because he had not yet been briefed on the line of questioning to be taken.

"I was released after a protest from Dr Alkatiri."

"The police asked me to present myself at police headquarters for questioning this morning.

"Given the heavy handed manner in which I was dealt with, without any legal justification, I am taking legal advice as to my options. I have nothing to hide from the investigation, but this is still a country under the rule of law and it is the law which should prevail in dealing with citizens' rights."

Contact: Jose Teixeira in Dili phone +670 728 7080



Tradução:

Abuso de investigação da polícia para difamar a Fretilin e silenciar deputado

FRENTE REVOLUCIONÁRIA DO TIMOR-LESTE INDEPENDENTE
FRETILIN

COMUNICADO DE IMPRENSA

Quarta-feira Fevereiro 20, 2008

A investigação da polícia sobre os disparos da semana passada contra o Presidente de Timor-Leste José Ramos-Horta está a ser usada para propósitos políticos para intimidar e desacreditar a Fretilin, disse hoje o secretário-geral do partido, Mari Alkatiri.

O Dr Alkatiri disse que o deputado da Fretilin e porta-voz para os media José Teixeira foi levado para a sede da polícia em Dili ontem à noite numa tentativa descarada para sujar o seu nome e estragar a imagem da Fretilin.

"Isto é perseguição política – Teixeira é um porta-voz para os media eficaz e alguém autoritariamente quer calá-lo," disse.

"Exigi uma explicação do comandante da Polícia de Timor-Leste Afonso de Jesus que foi incapaz de explicar porque é que Teixeira foi levado.

"É uma tentativa desgraçada para politizar a força da polícia e usar a investigação aos disparos contra o presidente para ganhos político partidários."

José Teixeira, o ministro da energia no antigo governo da Fretilin, disse que seis carros cheios de polícias Timorense armados o levaram da sua casa às 7.15 pm sob ordens do vice-comandante de operações da polícia Mateus Fernandes.

"Eles não tinham mandatos de captura para a minha prisão e aparentemente a operação foi conduzida sem conhecimento do oficial de topo de investigação da polícia," disse Teixeira.

"Fui levado perante o investigador de topo da polícia que disse que seria interrogado no dia seguinte (Quarta-feira) porque não tinha sido ainda informado que linha é que o interrogatório ia seguir.

"Fui libertado depois dum protesto do Dr Alkatiri."

"A polícia pediu-me para eu me apresentar na sede da polícia para interrogatório esta manhã.

"Dada a maneira muito pesada com que me trataram, sem qualquer justificação legal, vou tomar aconselhamento legal quanto às minhas opções. Nada tenho a esconder da investigação, mas este é ainda um país sob domínio da lei e é a lei que deve prevalecer ao lidar com os direitos dos cidadão."

Contactar: José Teixeira em Dili telefone +670 728 7080

2 comentários:

Anónimo disse...

Este blog é util na medida em que nos poe ao corrrente das noticas sobre Timor. Peca no no entanto por ser demasiado tendencioso.Muitos terão as suas culpas. Xanana poderá não ser um bom primeiro ministro, e Alkatiri foi???? O que fez a fretilim durante os anos que governou??? Fez alguma coisa??
ou limitou o seu governo a arranjar emprego para os do partido pondo de parte quem não era?? Afastando competencias para instalar amigos??? Lá como cá a merda é amesma, os kudas é que tem outros nomes.

Margarida disse...

Tradução:

Abuso de investigação da polícia para difamar a Fretilin e silenciar deputado
FRENTE REVOLUCIONÁRIA DO TIMOR-LESTE INDEPENDENTE
FRETILIN
COMUNICADO DE IMPRENSA

Quarta-feira Fevereiro 20, 2008


A investigação da polícia sobre os disparos da semana passada contra o Presidente de Timor-Leste José Ramos-Horta está a ser usada para propósitos políticos para intimidar e desacreditar a Fretilin, disse hoje o secretário-geral do partido, Mari Alkatiri.

O Dr Alkatiri disse que o deputado da Fretilin e porta-voz para os media José Teixeira foi levado para a sede da polícia em Dili ontem à noite numa tentativa descarada para sujar o seu nome e estragar a imagem da Fretilin.

"Isto é perseguição política – Teixeira é um porta-voz para os media eficaz e alguém autoritariamente quer calá-lo," disse.

"Exigi uma explicação do comandante da Polícia de Timor-Leste Afonso de Jesus que foi incapaz de explicar porque é que Teixeira foi levado.

"É uma tentativa desgraçada para politizar a força da polícia e usar a investigação aos disparos contra o presidente para ganhos político partidários."

José Teixeira, o ministro da energia no antigo governo da Fretilin, disse que seis carros cheios de polícias Timorense armados o levaram da sua casa às 7.15 pm sob ordens do vice-comandante de operações da polícia Mateus Fernandes.

"Eles não tinham mandatos de captura para a minha prisão e aparentemente a operação foi conduzida sem conhecimento do oficial de topo de investigação da polícia," disse Teixeira.

"Fui levado perante o investigador de topo da polícia que disse que seria interrogado no dia seguinte (Quarta-feira) porque não tinha sido ainda informado que linha é que o interrogatório ia seguir.

"Fui libertado depois dum protesto do Dr Alkatiri."

"A polícia pediu-me para eu me apresentar na sede da polícia para interrogatório esta manhã.

"Dada a maneira muito pesada com que me trataram, sem qualquer justificação legal, vou tomar aconselhamento legal quanto às minhas opções. Nada tenho a esconder da investigação, mas este é ainda um país sob domínio da lei e é a lei que deve prevalecer ao lidar com os direitos dos cidadão."

Contactar: José Teixeira em Dili telefone +670 728 7080

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.