quarta-feira, fevereiro 20, 2008

Gastão Salsinha nega autoria dos atentados - televisão indonésia

Ver vídeo (SIC).

“Eu quero resolver este problema. Se eles dizem que eu sou rebelde, eles é que têm a culpa. Eu e o Reinado só queríamos justiça.

Os rebeldes estão no Governo porque não querem uma solução para o nosso problema, porque muitos têm interesses privados.”



***

SIC Online

Xanana Gusmão falou em Tetum numa declaração à Televisão de Timor
Publicação: 19-02-2008 13:27 Última actualização: 19-02-2008 15:20

"Xanana não tem medo de ser primeiro-ministro"

Chefe do Governo de Timor garante que vai perseguir os suspeitos dos atentados

Uma semana depois dos atentados, Xanana Gusmão garante que não tem medo. Numa mensagem transmitida pela televisão timorense, o primeiro-ministro promete que vai perseguir todos os suspeitos dos atentados.

O desenrolar dos ataques contra Ramos-Horta e Xanana

O primeiro-ministro timorense, que ainda não deu nenhuma entrevista, falou ao país através da Televisão de Timor. Numa mensagem em Tetum, Xanana Gusmão diz que não deixará de ser primeiro-ministro e que o Estado vai perseguir todos os que são procurados. "

O Estado corria o risco de cair e isso não vamos permitir", garantiu o governante.

Gastão Salsinha é o novo líder dos rebeldesO novo líder dos militares rebeldes é o tenente Gastão Salsinha que substitui o major Alfredo Reinado, morto no dia dos ataques a Ramos-Horta e a Xanana Gusmão. É procurado pela polícia mas ainda só foi encontrado por uma televisão Indonésia. Numa entrevista que circula em Díli através de cópias piratas, Salsinha diz que os rebeldes são os que estão no Governo.

1 comentário:

h correia disse...

Parece que Xanana acordou agora...

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.