quarta-feira, março 19, 2008

Timor-Leste: Increasing Access to Development Information

The World Bank

“Accessing information is crucial to helping people learn about key issues of development in Timor-Leste”
-- Pedro Soares, 20 year old high school student in Oe-cusse District

Dili, March 17, 2008 ––In January, staff from the World Bank’s Public Information Center held events in Maliana, Ermera, Aileu, Ainaro, Same and Oe-cusse districts from their base in Dili. During these events, the team aimed to increase access to development information and provide a forum for useful discussions.

Participants in these events included students, local NGOs, local government officials, youth and women’s groups and representatives of other civil society organizations. Topics discussed included the World Bank in Timor-Leste, the project cycle including projects under preparation, active and closed ones, analytical and advisory activities, the Global Distance Learning Center as well as the type of services that are available at the Timor-Leste Public Information Center.

Located on the western and central parts of Timor-Leste, these districts are relatively isolated. People in the remote villages have little or no access to television, radio or newspapers. Many people receive the news only after a couple of weeks or so. In the town of Maliana and in the Oe-cusse district, which are located near the Indonesian border, for instance, people tend to receive information about Timor-Leste through Indonesian radio and television stations. “I listen to Indonesia’s Rajawali radio very often. This radio broadcasts news not only about Indonesia but also things that are happening in Timor-Leste as well and in that way I learn about what is happing in Timor-Leste,” said Pedro Soares, a 20 year old high school student in Oe-cusse District.

Pedro is an optimistic young student who is keen to learn about the development of Timor-Leste. “To me, the most important thing is not listening to Indonesia’s radio and television channels. The important thing is how to keep myself up-to-date on any information from around the globe and more specifically about Timor-Leste. I strongly believe that accessing information is crucial to helping people learn about key issues of development in Timor-Leste,” said Pedro.

Women and the Role of Information

One of the organizations present at the event was REDE FETO, a women’s organization which has branches in districts. Since its inception in 2000, this organization has raised women’s concerns at the district, national and international levels.

By working closely with other Timorese women groups, their main tasks include participating in and contributing to the reconstruction as well as working directly with Timorese women through amongst others, literacy and income generating and poverty alleviation projects.

Women in the districts believe that sharing information about development issues – such as gender equality, health, education and farming techniques – is a key to educating rural and urban women to participate in the development process.

“I feel disheartened when I hear people saying that women are less equal to men. This is not true. I know that men and women have equal rights, however, women also must equip themselves with proper knowledge in order to complement the work done by men. One way to gain to knowledge is sharing and learning from our peer groups”, said Santina Pereira, Member of Rede Feto in Maliana District.

Young People are the Actors for Change

Most Local government representatives in the districts responded positively to the outreach with great enthusiasm. They believe that young people can be the actors of change in development if they are learning new knowledge through the exchange of information.

“Most information about development is concentrated in Dili. Most of our students in the district solely rely on books from the teachers. With the distribution of World Bank’s publications to schools, NGOs and district administrations, this will help expand our understanding about current development issues in Timor”, said Xisto Alves, Community Development Officer in Ainaro District.

This outreach event was also a good opportunity to explore what the young people of Timor-Leste think about the future of the country. Many were very optimistic about the progress that is taking place in the country in spite of the ongoing security problems.

“I strongly believe that Timor-Leste will someday be prosperous. Young people must learn to respect one another and we need to equip ourselves with better knowledge so that someday we can take the lead in the development of the country. Young people are the actors for change,” said Joanina Pinto, a 19 year student from Oe-cusse district.

Joanina is a passionate young student who is keen to become an environmentalist. “The reason for me to learn about the environment is because Timor-Leste has been blessed with plentiful natural resources; however, an unsustainable way of farming over the last few years has degraded our land, water and air. I hope that by studying the environment, I can do something to salvage our planet earth from destruction,” said Joanina.

Students believe that young people are the foundation of the country and it is important for students to learn about key development issues taking place in the country and to be able to apply their knowledge upon completing their studies. “When I finish my studies, I want to further deepen my knowledge in the area of development because someday I want to come back and contribute my knowledge in key development sectors, such as health and education, as they are important sectors which contribute to improving human development in the country, ” said Ilda dos Santos, a 20 year student from Same district.

Participants were keen to ask questions related to development programs that the Bank has carried out so far since the country achieved its independence in 2002.

At the outreach sessions, World Bank Timor-Leste's publications, brochures, and the Tetum version of "Ten Things You Never Knew about the World Bank in Timor-Leste" were distributed. The PIC team also strengthened networks and communication with public and private schools, NGOs, and local government media officers in terms of sharing information related to development issues.

It was clear that the distribution of information between rural and urban areas remains a challenge.

One way to overcome this shortcoming may be the communication network that will be established in order to facilitate the flow of information. It is expected that through regular outreach activity the people of Timor-Leste will become better informed about development in the country and the work of the World Bank.


Tradução:

Timor-Leste: Aumenta o acesso à Informação do Desenvolvimento

O Banco Mundial

“Ter acesso à informação é crucial para ajudar as pessoas a aprenderem sobre questões chave do desenvolvimento em Timor-Leste”
-- Pedro Soares, estudante liceal de 20 anos no Distrito de Oe-cusse

Dili, Março 17, 2008 ––Em Janeiro, pessoal do Centro de Informação Pública do Banco Mundial desenvolveram eventos nos distritos de Maliana, Ermera, Aileu, Ainaro, Same e Oe-cusse desde a sua base em Dili. Durantes esses eventos, a equipa visava aumentar o acesso à informação do desenvolvimento e providenciar um forum para discussões úteis.

Participantes nestes eventos incluiram estudantes, ONG's locais, funcionários do governo locais, grupos de jovens e de mulheres e outras organizações representantes da sociedade civil. Os tópicos discutidos incluiam o Banco Mundial em Timor-Leste, o ciclo de projecto incluindo projectos em preparação, em actividade e os fechados, actividades analíticas e de aconselhamento, o Centro Global de Aprendizagem à Distância bem como o tipo de serviços que estão disponíveis no Centro de Informação Pública de Timor-Leste.

localizados nas parte do oeste e do centro de Timor-Leste, estes distritos estão relativamente isolados. As pessoas nas aldeias remotas têm pouco ou nenhum acesso à televisão, rádio ou jornais. Muita gente recebe as notícias apenas duas semanas depois. Na cidade de Maliana e no distrito de Oe-cusse, que estão localizadas perto da fronteira Indonésia, por exemplo, as pessoas tendem a receber a informação acerca de Timor-Leste através da rádio e das estações de televisão Indonésias. “Ouço muitas vezes a rádio Rajawali da Indonésia. Esta rádio emite notícias não apenas acerca da Indonésia mas também das coisas que estão a acontecer em Timor-Leste e dessa maneira aprendo o que está a acontecer em Timor-Leste,” disse Pedro Soares, um estudante liceal de 20 anos no Distrito de Oe-cusse.

Pedro é um jovem estudante optimista que quer aprender sobre o desenvolvimento de Timor-Leste. “Para mim, a coisa mais importante não é escutar os canais da rádio e televisão da Indonésia. A coisa mais importante é como me manter actualizado sobre qualquer informação à volta do globo e mais especificamente acerca de Timor-Leste. Acredito fortemente que aceder à informação é crucial para ajudar as pessoas a aprenderem sobre questões chave do desenvolvimento em Timor-Leste,” disse Pedro.

Mulheres e o papel da Informação

Uma das organizações presentes no evento foi REDE FETO, uma organização de mulheres que tem ramos nos distritos. desde o seu nascimento em 2000, esta organização tem levantado as preocupações das mulheres a nível do distrito, nacional e internacional.

Trabalhando de perto com outros grupos de mulheres Timorenses, a sua tarefa principal inclui a participação e contribuição para a reconstrução bem como trabalhar directamente com mulheres Timorenses através entro outros de alfabetização e projectos de criação de rendimentos e de alívio da pobreza.

As mulheres nos distritos acreditam que partilhar informação acerca de questões de desenvolvimento – tais como a igualdade de género, saúde, educação e técnicas agrícolas – é uma chave para educar as mulheres rurais e urbanas para participar no processo de desenvolvimento.

“Sinto-me desiludida quando ouço pessoas a dizerem que as mulheres são menos iguais que os homens. Isto não é verdade. Sei que os homens e as mulheres têm direitos iguais, contudo, as mulheres devem também equipar-se elas próprias com conhecimentos adequados de modo a complementarem o trabalho dos homens. uma maneira de ganhar conhecimento é partilhar e aprender com os nossos grupos”, disse Santina Pereira, Membro da Rede Feto no Distrito de Maliana.

Os jovens são os actores para a Mudança

A maioria dos representantes do governo local nos distritos responderam positivamente ao desafio com grande entusiasmo. Eles acreditam que os jovens podem ser actores para a mudança no desenvolvimento se estiverem a aprender novos conhecimentos através da troca de informação.

“A maioria da informação acerca do desenvolvimento está concentrada em Dili. A maioria dos nossos estudantes nos distritos apenas se apoia nos livros dos professores. Com a distribuição das publicações do Banco Mundial nas escolas, ONG's e administrações dos distritos, isto ajudará a expandir o conhecimento das nossas correntes questões de desenvolvimento em Timor”, disse Xisto Alves, funcionário do Desenvolvimento Comunitário no Distrito de Ainaro.

Este evento foi também uma boa oportunidade para explorar o que pensa a juventude de Timor-Leste acerca do futuro do país. Muitos estavam muito optimistas com os progressos que estão a ocorrer no país apesar dos problemas de segurança em curso.

“Acredito fortemente que um dia Timor-Leste será próspero. Os jovens devem aprender a respeitar-se uns aos outros e precisamos de nos equiparmos com melhores conhecimentos para que um dia possamos assumir a liderança do desenvolvimento do país. Os jovens são os actores para a mudança,” disse Joanina Pinto,uma estudante de 19 anos do distrito de Oe-cusse.

Joanina é uma estudante apaixonada que se quer tornar ambientalista. “A razão para eu aprender acerca do ambiente é porque Timor-Leste foi abençoado com bastantes recursos naturais; contudo um modo de trabalhar a terra insustentável desde há alguns poucos anos degradou a nossa terra, água e ar. tenho esperanças que estudando o ambiente possa fazer alguma coisa para salvaguardar o nosso planeta terra da destruição,” disse Joanina.

Os estudantes acreditam que os jovens são a fundação do país e é importante para os estudantes aprenderem acerca de questões chave de desenvolvimento que ocorre no país e de ser capaz de aplicar os seus conhecimentos quando completarem os estudos. “Quando acabar os estudos, quero aprofundar os conhecimentos em sectores chave do desenvolvimento, tais como saúde e educação, dado serem sectores importantes que contribuem para melhorar o desenvolvimento humano no país, ” disse Ilda dos Santos, uma estudante de 20 anos do distrito de Same.

Os participantes estiveram interessados a pôr questões relativas a programas de desenvolvimento que o Banco tem desenvolvido até agora desde que o país alcançou a independência em 2002.

Nas sessões, as publicações, brochuras do Banco Mundial, e a versão em Tetum de "Dez coisas que nunca soube acerca do Banco Mundial em Timor-Leste" foram distribuidas. A equipa do PIC reforçou ainda redes e comunicações com escolas públicas e particulares, ONG's e funcionários para os media de governos locais em termos de partilhar informação relacionada com questões de desenvolvimento.

Era claro que a distribuição de informação entre áreas rurais e urbanas se mantém um desafio.

Uma maneira para ultrapassar esta deficiência pode ser a rede de comunicação que será estabelecida de modo a facilitar o fluxo de informação. Espera-se que através de actividades regulares o povo de Timor-Leste se torne melhor informado acerca do desenvolvimento no país e do trabalho do Banco Mundial.

1 comentário:

Margarida disse...

Tradução:
Timor-Leste: Aumenta o acesso à Informação do Desenvolvimento
O Banco Mundial

“Ter acesso à informação é crucial para ajudar as pessoas a aprenderem sobre questões chave do desenvolvimento em Timor-Leste”
-- Pedro Soares, estudante liceal de 20 anos no Distrito de Oe-cusse

Dili, Março 17, 2008 ––Em Janeiro, pessoal do Centro de Informação Pública do Banco Mundial desenvolveram eventos nos distritos de Maliana, Ermera, Aileu, Ainaro, Same e Oe-cusse desde a sua base em Dili. Durantes esses eventos, a equipa visava aumentar o acesso à informação do desenvolvimento e providenciar um forum para discussões úteis.

Participantes nestes eventos incluiram estudantes, ONG's locais, funcionários do governo locais, grupos de jovens e de mulheres e outras organizações representantes da sociedade civil. Os tópicos discutidos incluiam o Banco Mundial em Timor-Leste, o ciclo de projecto incluindo projectos em preparação, em actividade e os fechados, actividades analíticas e de aconselhamento, o Centro Global de Aprendizagem à Distância bem como o tipo de serviços que estão disponíveis no Centro de Informação Pública de Timor-Leste.

localizados nas parte do oeste e do centro de Timor-Leste, estes distritos estão relativamente isolados. As pessoas nas aldeias remotas têm pouco ou nenhum acesso à televisão, rádio ou jornais. Muita gente recebe as notícias apenas duas semanas depois. Na cidade de Maliana e no distrito de Oe-cusse, que estão localizadas perto da fronteira Indonésia, por exemplo, as pessoas tendem a receber a informação acerca de Timor-Leste através da rádio e das estações de televisão Indonésias. “Ouço muitas vezes a rádio Rajawali da Indonésia. Esta rádio emite notícias não apenas acerca da Indonésia mas também das coisas que estão a acontecer em Timor-Leste e dessa maneira aprendo o que está a acontecer em Timor-Leste,” disse Pedro Soares, um estudante liceal de 20 anos no Distrito de Oe-cusse.

Pedro é um jovem estudante optimista que quer aprender sobre o desenvolvimento de Timor-Leste. “Para mim, a coisa mais importante não é escutar os canais da rádio e televisão da Indonésia. A coisa mais importante é como me manter actualizado sobre qualquer informação à volta do globo e mais especificamente acerca de Timor-Leste. Acredito fortemente que aceder à informação é crucial para ajudar as pessoas a aprenderem sobre questões chave do desenvolvimento em Timor-Leste,” disse Pedro.

Mulheres e o papel da Informação

Uma das organizações presentes no evento foi REDE FETO, uma organização de mulheres que tem ramos nos distritos. desde o seu nascimento em 2000, esta organização tem levantado as preocupações das mulheres a nível do distrito, nacional e internacional.

Trabalhando de perto com outros grupos de mulheres Timorenses, a sua tarefa principal inclui a participação e contribuição para a reconstrução bem como trabalhar directamente com mulheres Timorenses através entro outros de alfabetização e projectos de criação de rendimentos e de alívio da pobreza.

As mulheres nos distritos acreditam que partilhar informação acerca de questões de desenvolvimento – tais como a igualdade de género, saúde, educação e técnicas agrícolas – é uma chave para educar as mulheres rurais e urbanas para participar no processo de desenvolvimento.

“Sinto-me desiludida quando ouço pessoas a dizerem que as mulheres são menos iguais que os homens. Isto não é verdade. Sei que os homens e as mulheres têm direitos iguais, contudo, as mulheres devem também equipar-se elas próprias com conhecimentos adequados de modo a complementarem o trabalho dos homens. uma maneira de ganhar conhecimento é partilhar e aprender com os nossos grupos”, disse Santina Pereira, Membro da Rede Feto no Distrito de Maliana.

Os jovens são os actores para a Mudança

A maioria dos representantes do governo local nos distritos responderam positivamente ao desafio com grande entusiasmo. Eles acreditam que os jovens podem ser actores para a mudança no desenvolvimento se estiverem a aprender novos conhecimentos através da troca de informação.

“A maioria da informação acerca do desenvolvimento está concentrada em Dili. A maioria dos nossos estudantes nos distritos apenas se apoia nos livros dos professores. Com a distribuição das publicações do Banco Mundial nas escolas, ONG's e administrações dos distritos, isto ajudará a expandir o conhecimento das nossas correntes questões de desenvolvimento em Timor”, disse Xisto Alves, funcionário do Desenvolvimento Comunitário no Distrito de Ainaro.

Este evento foi também uma boa oportunidade para explorar o que pensa a juventude de Timor-Leste acerca do futuro do país. Muitos estavam muito optimistas com os progressos que estão a ocorrer no país apesar dos problemas de segurança em curso.

“Acredito fortemente que um dia Timor-Leste será próspero. Os jovens devem aprender a respeitar-se uns aos outros e precisamos de nos equiparmos com melhores conhecimentos para que um dia possamos assumir a liderança do desenvolvimento do país. Os jovens são os actores para a mudança,” disse Joanina Pinto,uma estudante de 19 anos do distrito de Oe-cusse.

Joanina é uma estudante apaixonada que se quer tornar ambientalista. “A razão para eu aprender acerca do ambiente é porque Timor-Leste foi abençoado com bastantes recursos naturais; contudo um modo de trabalhar a terra insustentável desde há alguns poucos anos degradou a nossa terra, água e ar. tenho esperanças que estudando o ambiente possa fazer alguma coisa para salvaguardar o nosso planeta terra da destruição,” disse Joanina.

Os estudantes acreditam que os jovens são a fundação do país e é importante para os estudantes aprenderem acerca de questões chave de desenvolvimento que ocorre no país e de ser capaz de aplicar os seus conhecimentos quando completarem os estudos. “Quando acabar os estudos, quero aprofundar os conhecimentos em sectores chave do desenvolvimento, tais como saúde e educação, dado serem sectores importantes que contribuem para melhorar o desenvolvimento humano no país, ” disse Ilda dos Santos, uma estudante de 20 anos do distrito de Same.

Os participantes estiveram interessados a pôr questões relativas a programas de desenvolvimento que o Banco tem desenvolvido até agora desde que o país alcançou a independência em 2002.

Nas sessões, as publicações, brochuras do Banco Mundial, e a versão em Tetum de "Dez coisas que nunca soube acerca do Banco Mundial em Timor-Leste" foram distribuidas. A equipa do PIC reforçou ainda redes e comunicações com escolas públicas e particulares, ONG's e funcionários para os media de governos locais em termos de partilhar informação relacionada com questões de desenvolvimento.

Era claro que a distribuição de informação entre áreas rurais e urbanas se mantém um desafio.

Uma maneira para ultrapassar esta deficiência pode ser a rede de comunicação que será estabelecida de modo a facilitar o fluxo de informação. Espera-se que através de actividades regulares o povo de Timor-Leste se torne melhor informado acerca do desenvolvimento no país e do trabalho do Banco Mundial.

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.