quarta-feira, março 19, 2008

Ramos-Horta recalls assassination attempt

ABC News

19.03.2008
Posted 8 hours 29 minutes ago
Updated 5 hours 29 minutes ago

East Timor's President Jose Ramos-Horta fought back tears today as he thanked staff at Royal Darwin Hospital for saving his life after last month's assassination attempt in Dili.

Against doctor's orders to stay in a wheelchiar, the President walked from the Darwin Private Hospital to the neighbouring RDH to express his gratitude to staff.

During the 40 minute visit, Mr Ramos-Horta presented staff at the hospital with gifts, including East Timorese coffee and a signed photograph of himself with Pope Benedict.

"I arrive here in your hands and I thank all of you.

"I have to say that Timor coffee has found to have a strong Viagra content."

He says his medical treatment has been top class from the moment he arrived.

"I'm very, very happy, particularly very grateful to the Darwin hospital, to the nurses, to the doctors, to the cleaners," he said.

"I was very, very well looked after here from the moment I arrived. I thank also the Australian Defence Force medical centre in Dili."

He also spoke for the first time about what it was like to be shot and enduring a painful bumpy ride to hospital.

He said he remembered lying in pain, in a pool of blood and has a clear memory of traveling in a old beat-up ambulance immediately after the shooting.

"On the way to the heliport, I almost fell off the chair few times because there was no belt and I remember even though I was bleeding I was holding tight. And I was telling the driver to go slow but maybe he was wise not to go slow because it was a matter of minutes for me to arrive there."

The President has left hospital to continue his recovery at a private house in Darwin.

He says he'll return home to East Timor in a few weeks.

Tradução:

Ramos-Horta lembra tentativa de assassínio

ABC News

19.03.2008
Postado 8 horas 29 minutos atrás
Actualizado 5 horas 29 minutos atrás

O Presidente de Timor-Leste José Ramos-Horta lutou contra as lágrimas hoje quando agradecia ao pessoal do Royal Darwin Hospital por lhe ter salvo a vida depois da tentativa de assassínio em Díli no mês passado.

Contra as ordens dos médicos para ficar numa cadeira de rodas, o Presidente caminhou desde o Darwin Private Hospital para o vizinho RDH para expressar a sua gratidão ao pessoal.

Durante a visita de 40 minutos, o Sr Ramos-Horta presenteou o pessoal do hospital com prendas, incluindo café Timorense e uma fotografia assinada dele próprio com o Papa Bento.

"Cheguei aqui para as vossas mãos e agradeço a todos.

"Tenho de dizer que se descobriu que o café de Timor tem um conteúdo forte de Viagra."

Diz que o tratamento médico é de classe superior desde o momento em que chegou.

"Estou muito, muito feliz, particularmente muito grato ao Darwin hospital, aos enfermeiros, aos médicos e aos empregados de limpeza," disse.

"Fui muito, muito bem tratado desde o momento em que cá cheguei. Agradeço também ao centro médico da Força de Defesa Australiana em Dili."

falou também pela primeira vez sobre o que é ser baleado e sofrer uma viagem dolorosa para o hospital.

Disse que se lembra de estar deitado com dores, numa poça de sangue e tem uma memória clara de viajar numa velha e desgastada ambulância imediatamente depois dos disparos.

"A caminho do heliporto, quase caí da cadeira várias vezes, não havia cintos e lembro-me mesmo que apesar de estar a sangrar me agarrava com força. E dizia ao motorista para ir devagar mas talvez por ser sábio ele não foi devagar e foi uma questão de minutos chegar lá."

O Presidente deixou o hospital para continuar a sua recuperação numa casa particular em Darwin.

Diz que voltará a Timor-Leste dentro de poucas semanas.

1 comentário:

Margarida disse...

Tradução:
Ramos-Horta lembra tentativa de assassínio
ABC News

19.03.2008
Postado 8 horas 29 minutos atrás
Actualizado 5 horas 29 minutos atrás

O Presidente de Timor-Leste José Ramos-Horta lutou contra as lágrimas hoje quando agradecia ao pessoal do Royal Darwin Hospital por lhe ter salvo a vida depois da tentativa de assassínio em Díli no mês passado.

Contra as ordens dos médicos para ficar numa cadeira de rodas, o Presidente caminhou desde o Darwin Private Hospital para o vizinho RDH para expressar a sua gratidão ao pessoal.

Durante a visita de 40 minutos, o Sr Ramos-Horta presenteou o pessoal do hospital com prendas, incluindo café Timorense e uma fotografia assinada dele próprio com o Papa Bento.

"Cheguei aqui para as vossas mãos e agradeço a todos.

"Tenho de dizer que se descobriu que o café de Timor tem um conteúdo forte de Viagra."

Diz que o tratamento médico é de classe superior desde o momento em que chegou.

"Estou muito, muito feliz, particularmente muito grato ao Darwin hospital, aos enfermeiros, aos médicos e aos empregados de limpeza," disse.

"Fui muito, muito bem tratado desde o momento em que cá cheguei. Agradeço também ao centro médico da Força de Defesa Australiana em Dili."

falou também pela primeira vez sobre o que é ser baleado e sofrer uma viagem dolorosa para o hospital.

Disse que se lembra de estar deitado com dores, numa poça de sangue e tem uma memória clara de viajar numa velha e desgastada ambulância imediatamente depois dos disparos.

"A caminho do heliporto, quase caí da cadeira várias vezes, não havia cintos e lembro-me mesmo que apesar de estar a sangrar me agarrava com força. E dizia ao motorista para ir devagar mas talvez por ser sábio ele não foi devagar e foi uma questão de minutos chegar lá."

O Presidente deixou o hospital para continuar a sua recuperação numa casa particular em Darwin.

Diz que voltará a Timor-Leste dentro de poucas semanas.

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.