sexta-feira, novembro 09, 2007

Prémio "O incompetente ou o vendido de serviço..."

"The Vice Director of Judicial System Monitoring Program (JSMP), Casmiro dos Santos said that according to the Penal Code of Timor-Leste only the police can capture members of the public, not the military.

Mr. Dos Santos also said that the request of Judge Ivo of the Dili District Court to International Security Forces (ISF) to arrest Reinado needs clarification.

“The mandate issued to ISF to arrest Reinado has no transparency; JSMP has no information about the bilateral accord between the government and ISF.

Many people know that the bilateral accord has not been ratified by the national parliament,” said Mr. Dos Santos. (TP)"


"O Vice-Director do Programa de Monitorização do Sistema Judicial (JSMP), Casimiro dos Santos disse que de acordo com o Código Penal de Timor-Leste apenas a polícia pode prender pessoas, não os militares.

O Sr. Dos Santos disse também que o pedido do Juiz Ivo do Tribunal do Distrito de Dili para as Forças Internacionais de Segurança (ISF) prenderem Reinado precisa de clarificação.

“O mandato emitido pelas ISF para prender Reinado não tem transparência; o JSMP não tem informação acerca do acordo bilateral entre o governo e as ISF.

Muita gente sabe que o acordo bilateral não foi ratificado pelo parlamento nacional,” disse o Sr. Dos Santos. (TP)"



O acordo trilateral foi asinado entre o Governo Timorense, Australiano e as Nações Unidas há mais de um ano, e inclui a obrigação das Forças de Estabilização Australianas, leia-se militares australianos, em apoiar a UNPOL, nas situações em que seja necessário intervenção militar, como o é para capturar Reinado.

Das duas uma, ou este senhor, Casimiro dos Santos anda muito distraído, ou a JSMP anda a fazer "favores" a Ramos-Horta e a Xanana Gusmão, o que parece mais provável.

Este senhor acaba de prestar um péssimo serviço a esta ONG, levantando dúvidas muito credíveis acerca das intenções destas declarações.

Umas vezes, o acordo e a presença dos militares australianos é válida, como quando serve para justificar que entrem nos campos de refugiados e matem civis, noutras, quando é para cumprirem o mandato que é descrito no acordo, como capturar bandidos armados com armas de guerra, não.

Mais uns vendidos?

Shame on you, JSMP.

7 comentários:

Anónimo disse...

• I have read all comments regarding to the warrant arrest of Mr.alfredo; however, we need to consider the motive behind Horta’s decision.

• From the constitutional perspective, it seems to have overlapped with judiciary system. But there is a basic justification behind that decision.
• As the president he has prerogative order to decide for the national interest of the country.

VIVA MAUBERE (FRETELIN)

Malai Azul disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Malai Azul disse...

Meu caro,

Não existem mais perspectivas que as consagradas na Constituição que o Presidente Ramos-Horta jurou defender.

E não tem a prorrogativa de decidir absolutamente nada contra a Constituição.

E quem o faz, ilegalmente, costuma chamar-se um ditador.

P.S. Escusa de assinar Fretelin para tentar enganar alguém, porque se realmente fosse da FRETILIN, sabia que não se escreve com E mas com I...

h correia disse...

Ao colega Anónimo; os fins (sejam eles quais forem) não justificam os meios.

O Presidente da República é um funcionário do Estado, como outros, e não está acima da Lei.

Isto funciona assim em todo o mundo civilizado. Até em Portugal, esse país pobre e atrasado.

Noutros países, como os próprios EUA, até já foi demitido um Presidente por ter desrespeitado a Lei.

Assim, Timor-Leste nunca será respeitado pelos outros países e será sempre visto como uma república das bananas.

Afinal, parece que quem quer seguir o exemplo daqueles países africanos mais atrasados não é o Alkatiri...

Anónimo disse...

Estes malais azuis ou verde ou vermelhos,afinal, o que e mais importante? Capturar o Alfredo ou resolver a crise do pais e chamar todos os reponsaveis da crise para responderem. Que eu saiba, Alfredo nao teria feito o que fez se alguem nao o tivesse obrigado a faze-lo

Margarida disse...

Tradução:
Prémio "O incompetente ou o vendido de serviço..."
"O Vice-Director do Programa de Monitorização do Sistema Judicial (JSMP), Casimiro dos Santos disse que de acordo com o Código Penal de Timor-Leste apenas a polícia pode prender pessoas, não os militares.

O Sr. Dos Santos disse também que o pedido do Juiz Ivo do Tribunal do Distrito de Dili para as Forças Internacionais de Segurança (ISF) prenderem Reinado precisa de clarificação.

“O mandato emitido pelas ISF para prender Reinado não tem transparência; o JSMP não tem informação acerca do acordo bilateral entre o governo e as ISF.

Muita gente sabe que o acordo bilateral não foi ratificado pelo parlamento nacional,” disse o Sr. Dos Santos. (TP)"

O acordo trilateral foi assinado entre o Governo Timorense, Australiano e as Nações Unidas há mais de um ano, e inclui a obrigação das Forças de Estabilização Australianas, leia-se militares australianos, em apoiar a UNPOL, nas situações em que seja necessário intervenção militar, como o é para capturar Reinado.

Das duas uma, ou este senhor, Casimiro dos Santos anda muito distraído, ou a JSMP anda a fazer "favores" a Ramos-Horta e a Xanana Gusmão, o que parece mais provável.

Este senhor acaba de prestar um péssimo serviço a esta ONG, levantando dúvidas muito credíveis acerca das intenções destas declarações.

Umas vezes, o acordo e a presença dos militares australianos é válida, como quando serve para justificar que entrem nos campos de refugiados e matem civis, noutras, quando é para cumprirem o mandato que é descrito no acordo, como capturar bandidos armados com armas de guerra, não.

Mais uns vendidos?

Shame on you, JSMP.

Margarida disse...

Então agora o "valentão das dúzias" do Reinado andava obrigado? Não me façam rir...

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.