terça-feira, abril 08, 2008

Caro Zé...

Compreende-se que todos os doentes precisam de mimos, sossego e tolerância. Mas chegou a altura de levantar a cabeça, deixar os traumas para trás, e ir trabalhar.

O seu sentido de Estado tem de estar acima de todas esses pequenas fraquezas humanas e é hora de voltar a Timor-Leste, com força e determinação.

Chega de lamúrias, lamechices e dúvidas existenciais.

Upa, upa! Toca a levantar o rabo da cama, enfrentar os medos e seguir em frente.

Coragem.

(Pelo menos perdeu essa barriga que insistia em não desaparecer com tanto exercício matinal)

9 comentários:

Margarida disse...

Presidente Ramos-Horta põe hipótese de se demitir

Público, 09.04.2008
Francisca Gorjão Henriques

Eurico Guterres, um dos responsáveis pela violência em Timor depois do referendo da independência, foi libertado
a O Presidente José Ramos-Horta "não pode prometer aos timorenses que cumprirá o seu mandato até ao fim", afirmou o diário The Australian. A hipótese de abdicar da Presidência, quase dois meses depois de ter sido alvo de uma tentativa de assassínio, será discutida "quando for ao Parlamento, depois de regressar", adiantou Ramos-Horta.

O Presidente está ainda a convalescer em Darwin, no Norte da Austrália, depois de ter quase perdido a vida na sequência dos dois tiros disparados à porta de sua casa pelo líder rebelde Alfredo Reinado, morto no ataque.

No ano passado, foi eleito para chefiar o Estado até 2012; mas parece colocar agora a possibilidade de deixar o poder mais cedo. O Presidente garantiu, no entanto, que terá em conta as suas "responsabilidades para com o povo", antes de tomar uma decisão, escreve o The Australian. "Tenho responsabilidades para com a Austrália e a Indonésia porque confiaram em mim", adianta.

O seu assessor de imprensa, Joel Pereira, negou, no entanto, que Ramos-Horta se vá demitir. "A interpretação desta entrevista é incorrecta", afirmou.

O Presidente, que chefiou o Governo na sequência de uma onda de violência que fez 37 mortos e milhares de refugiados, em 2006, é uma das figuras políticas mais populares de Timor. Foi com uma larga margem que conquistou a Presidência do país e é considerado por muitos, incluindo os vizinhos gigantes Austrália e Indonésia, como fundamental para a estabilidade e desenvolvimento da ilha que conquistou a independência em 1999.

"Tem sido uma parte crucial de todo o processo timorense, desde os dias da ocupação indonésia, e acho que nos últimos anos mostrou liderança, ao tentar reconciliar as diferentes facções e os diferentes interesses em Timor", comentou ao Australian Galuh Wandita, do International Centre for Transitional Justice. "Timor perderá muito se ele se demitir".

A segurança no país é ainda muito frágil. Mais de 2500 elementos de forças estrangeiras ajudam a manter a paz.
Mas em Jacarta, um dos responsáveis pela violência que rodeou o referendo para a independência, em 1999, foi ontem posto em liberdade. Eurico Guterres foi ilibado pelo Supremo indonésio de violações aos direitos humanos. Guterres foi o único detido pelos tumultos, acusado de ter formado uma milícia com o apoio do Exército indonésio, e recebera uma condenação de dez anos de cadeia.

Anónimo disse...

Só quem não pertence á saude, é que faz uma observação destas.
Perante a violencia do acontecimento, não é em 2 meses que uma pessoa se reabilita.
Vai precisar de muito mais tempo para se recompor, quer psicologicamente quer fisicamente.
Não necessita de estar na cama, pode-se levantar,agora iniciar funções, creio e tenho a certeza que não tem condições.

Anónimo disse...

Uma NAÇÃO faz-se com sacrifícios, há heróis, há sangue e lágrimas ... há também uma dura aprendizagem...

Desistir seria traição, seria medo e muita falta de consideração e amor...pelo povo que reza e olha para ti, como uma luz, repara que não digo mártir, nem salvador muito menos perseguidor.

As pessoas precisam de luzes, de líderes, de mentores e gestores do humano, na senda do bem estar.

Agora, permita-me que o trate assim:

Prá frente José!

Não queiras plantar abóboras, não nos enganes, pois é agora que precisamos de ti, para ajudares o teu povo a sair do abismo e das facilidades gratuitas que só vos tolhem.

BOA SORTE E FORÇA, DETERMINAÇÃO e AMOR, É AGORA OU NUNCA.

SÊ DURO, SEM PERDER A TERNURA.

Com algum atrevimento, mas com um elevado sentimento.

Um abraço

Malai X

Rosa disse...

Ora, nem mais! Já dizia assim o Engenheiro das flores.

Foi a paisagem
que me afundou.

A pouco
e pouco
os homens içaram-me.

Milagre? – Não !
Foi só amor.
Assim Timor,
os Timorenses.

Ruy Cinatti, Obra Poética.

Anónimo disse...

Bastava apenas um olhar para a imagem de Ramos-Horta para nos apercebermos que até que ponto ficou traumatizado com o acontecimento. Os pensamentos e imagens que lhe passam pela cabeça só ele deve saber quais são.
Contudo, à parte a compaixão por toda a dor e do sofrimeto pelo que passou e toda a compreensão pelas sequelas físcas e psicológicas que as consequências do ataque lhe vão deixar, não encaixo as declarações dele, que já admitiu serem verdadeiras, de que não quis ser presidente. Se quiser ser intelectualmente sincero consigo próprio devia admitir que a maior parte das culpas pela actual situação se deve a ele próprio e ao seu "amigo" e aliado Ray Alexandre Xanana Gusmão. Timor há 2 anos já não tinha o Presidente da República e Primeiro-Ministro, Parlamento e Tribunais? Na crise de então não podiam Ramos-Horta e Ray Alexandre Xanana Gusmão ajudar de forma democrática e construtiva? Foi a ideia desses dois senhores, em maior degrau certamente de Xanana Gusmão mas que encontrou todo o apoio no Ramos-Horta, para darem cabo de tudo e criarem uma nova ordem, alargando a crise até às consequências gravíssimas?

Anónimo disse...

Malai X um grande estupido porque mais vale o homem reconhecer que nao e capaz de liderar um povo mais inteligente do que ele. Se fora inteligente,teria evitado a tragedia de 11 de Marco. Toda a gente tem pena do horta mas ninguem se rala pela perda de mais vidas inocentes. O malai X tem agora a boca grande porque os Indonesios ja nao estao em Timor. Enquanto os Indos estavam em Timor, o malai x nem sequer se preocupava sobre a situacao de Timor. Que grandes oportunistas. Pensam que nos os filhos de Timor nao somos capazes deliderar o nosso Pais? so os vossos amiguinhos Horta e Xanana?

Anónimo disse...

Deixem o Homem decidir se vai ou nao continuar com a sua funcao. Quem vai escolher quem deve dirigir os destinos da nacao timorense sera o Povo timorense, nas urnas. Nem mais....

Anónimo disse...

Como voçês falam mal de um homem que toda a vida lutou por Timor e pelo seu povo...nem todos têm a capacidade de levantar um pais e o pôr a funcionar, mta coisa má e boa ainda vai acontecer...Portugal tem 30 e tal anos de democracia e tá na merda k tá...Ramos Horta é um lutador!!! Timor há-de ir pá frente, devagar mas há-de conseguir...

Anónimo disse...

"Um homem que toda a vida lutou por Timor e pelo seu povo"??? Voce nao sabe o que diz. Um homem que toda a vida lutou para ter uma posicao, sim.um homem que sempre foi um grande manipulador sim.Esta de parabens o anonimo que disse que o Povo e que ira decidir quem vai dirigir a Nacao, atraves da urna. Muito bem dito e com a Graca de Deus, ja nao serao nem o Xananana nem o Horta porque ambos sao ganaciosos e abusadores da confianca do Povo.

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.