terça-feira, abril 08, 2008

Minister of Social Solidarity Inaugurates New Transitional Housing Units

MINISTRY OF SOCIAL SOLIDARITY
PRESS RELEASE

4 April 2008

On 3 April 2008, the Minister of Social Solidarity, Maria Domingas Fernandes
Alves, inaugurated the new transitional housing units at Becora market. This
new transitional housing was built with the assistance of the NGOs the
Norwegian Refugee Council (NRC) and Triangle as part of the government’s
“Hamutuk Hari’i Futuru” National Recovery Strategy.

Phase 1 of the transitional housing involved the construction of 137 housing
units. The government gave NRC $100,000 towards construction costs, and
$44,500 to Triangle for Watsan (water and sanitation), that is, each unit
cost just over $1000 to build. NRC and Triangle also contributed their own
funds to the project, and the governments of Norway and France, and the EU
also generously contributed. In phase 2 the government plans to cooperate
with the Norwegian Refugee Council and Triangle to increase the number of
housing units to 204.

The Minister of Social Solidarity said “the new transitional housing in
Becora market is for people who were displaced from their homes because of
the 2006 crisis and who are currently unable to return to their houses. The
new transitional housing is currently only for people who are living in the
hospital IDP camp. This is because of reasons of health, security, and
because of the hospital renovations.”

The next camp to be assisted to return will be the Hospital Camp. MSS staff
have completed receiving information, and have entered this information into
the database. Verification of this information commenced last week and we
hope to finish it early next week. It is hoped that some IDPs can commence
returning from the Hospital from the end of next week. Those who are unable
to return to their house from the hospital, and are verified as having been
displaced, will be provided with temporary housing in the new transitional
housing at Becora market.

According to Amandio Amaral Freitas, General Coordinator of the Hamutuk Hari
’i Futuru program “MSS is also working hard to assist the IDPs in Seminario
Maior in Fatumeta to return home soon. We know that it is very important
for the work of the Church that they be able to use all of the Seminary
building. MSS staff have completed receiving information, and have entered
this information into the database. Verification of this information
commenced this week and we hope to finish it as soon as possible so that
these families can return home.”

As part of the government’s Hamutuk Hari’i Futuru national recovery strategy
125 IDP families returned to Ermera last Saturday (29 March). On 1 April the
final four families left Canossa Has Laran camp. This camp is now closed.
Since the commencement of the program, a total of 450 IDP families have
returned and received recovery packages under the Hamutuk Hari’i Uma
program.”

As of 2 April, a total of 6453 families (39118 people) from 16 camps
(including Obrigada Baracks, Sional, Hospital, Airport and Jardim) and four
suco offices have given detailed information about their families and been
asked about their wishes for resettlement. MSS is aiming to complete the
rest of the registrations by June and is being supported in this exercise by
UNDP.

From April 2008 the government will take over food distribution to the IDP
camps from WFP. In March, WFP distributed food to 63,500 IDPs in camps. The
Minister of Social Solidarity, Maria Domingas Fernandes Alves announced that
“the government is revising its food distribution policy and will be
carefully checking the lists of food recipients. From April MSS will not be
distributing food to government employees who live in camps because they
already receive rice each month in addition to their salary. We will also
remove people from the lists who we know have returned home under the
Hamutuk Hari’i Futuru program.” The government will continue to distribute
4kg of rice to each person in the camps per month until June.

Tradução:

Ministra da Solidariedade Social inaugura as novas Unidades de Habitação Provisória

MINISTRÉRIO DA SOLIDARIEDADE SOCIAL
COMUNICADO DE IMPRENSA

4 Abril 2008

Em 3 Abril 2008, a Ministra da Solidariedade Social, Maria Domingas Fernandes Alves, inaugurou as novas unidades de habitação provisória no mercado de Becora. Este novo alojamento provisório foi construído com a assistência da ONG Norwegian Refugee Council (NRC) e Triangle como parte da Estratégia de Recuperação nacional do governo “Hamutuk Hari’i Futuru”.

A Fase 1 do alojamento provisório envolveu a construção de 137 unidades de habitação . O governo deu NRC $100,000 para os custos de construção e $44,500 ao Triangle para água e sanidade, isto é, cada unidade custou apenas cerca de $1000 de construção. NRC e Triangle contribuiram também com os seus próprios fundos para o projecto, e os governos da Noruega e de França e a UE também contribuiram generosamente. Na fase 2 o governo planeia cooperar com o Norwegian Refugee Council e o Triangle para aumentar o número de unidades de habitação para 204.

A Ministra da Solidariedade Social disse “o novo alojamento provisório no mercado de Becora é para pessoas que foram deslocadas das suas casas por causa da crise de 2006 e que correntemente não podem regressar às suas casas. O o novo alojamento provisório é correntemente apenas para as pessoas que estão a viver no campo de deslocados do hospital. Isto é por causa de razões de saúde, segurança e por causa das renovações no hospital.”

O próximo campo a ser assistido no regresso será o Campo do Hospital. O pessoal do MSS acabaram de receber todas as informações, e já entraram com as informações num registo de dados. Na semana passada começou a verificação desta informação e esperamos acabar no princípio da próxima semana. Espera-se que alguns deslocados possam começar a regressar do Hospital a partir do final da próxima semana. Aos que não poderem regressar às suas casas do hospital, e que se verificar que são deslocados será dado abrigo temporário na nova habitação provisória no mercado de Becora.

De acordo com Amândio Amaral Freitas, Coordenador-Geral do programa Hamutuk Hari ’i Futuru “o MSS está também a trabalhar para assistir os deslocados no Seminario Maior em Fatumeta a regressarem em breve para casa. Sabemos que é muito importante para o trabalho da Igreja que possa usar todo o edifício do Seminário. O pessoal do MSS já completou a recepção da informação e já a pôs na base de dados. A verificação desta informação começou esta semana e esperamos acabar tão cedo quanto possível para que as famílias possam voltar para casa.”

Como parte da estratégia de recuperação nacional Hamutuk Hari’i Futuru do governo125 famílias de deslocados regressaram a Ermera no Sábado passado (29 Março). Em 1 Abril as últimas quatro famílias deixaram o campo Canossa Has Laran. Este campo está agora fechado. Desde o começo do programa, regressaram às suas casas um total de 450 famílias e receberam um pacote de recuperação sob o programa Hamutuk Hari’i Uma.”

Em 2 Abril, um total de 6453 famílias (39118 pessoas) de 16 campos (incluindo Obrigada Baracks, Sional, Hospital, Aeroporto e Jardim) e quatro escritórios de suco deram informações detalhadas acerca das famílias a quem foi perguntado o desejo de re-colocação . O MSS está a tentar completar o
resto do registo até Junho e está a ser apoiado neste exercício pelo UNDP.

Desde Abril 2008 o governo assumirá a distribuição da comida para os campos de deslocados do WFP. Em Março, o WFP distribuiu alimentação a 63,500 deslocados nos campos. A Ministra da Solidariedade Social, Maria Domingas Fernandes Alves anunciou que “o governo está a rever a política de distribuição de alimentos e será cuidadoso a controlar as listas de receptores de comida. A partir de Abril o MSS não distribuirá alimentação a empregados do governo que vivam nos campos porque eles já recebem arroz todos os meses em adição ao salário. Também vamos remover das listas as pessoas que sabemos regressaram às casas sob o programa Hamutuk Hari’i Futuru.” O governo vai continuar a distribuir 4 kg de arroz por mês a cada pessoa nos campos até Junho.

2 comentários:

Margarida disse...

Presidente regressa a Díli na próxima semana
Ramos-Horta admite renunciar à presidência de Timor-Leste

Público, 08.04.2008 - 10h01 Lusa

O Presidente timorense admitiu que poderá renunciar ao cargo de Presidente. Em entrevista ao jornal "The Australian", citado pela "Lusa", Ramos-Horta diz que só quando voltar a Timor saberá se está preparado para continuar.

Ramos-Horta indicou que o Presidente interino conseguiu passar um "teste crucial" e que só quando regressar a casa, ao local onde foi alvejado, perceberá se está completamente recuperado e preparado para continuar o mandato para o qual foi eleito em 2007. O Presidente acrescentou ainda que só quando regressar a casa, ao local onde foi alvejado, perceberá se está completamente recuperado e preparado para continuar o mandato para o qual foi eleito em 2007.

José Ramos Horta foi alvejado junto à sua residência no dia 11 de Fevereiro.

O Presidente, que tem mandato até Abril de 2012, continua em convalescença em Darwin, devendo regressar a Timor-Leste na próxima semana (17 de Abril).

Margarida disse...

Tradução:
Ministra da Solidariedade Social inaugura as novas Unidades de Habitação Provisória
MINISTRÉRIO DA SOLIDARIEDADE SOCIAL
COMUNICADO DE IMPRENSA

4 Abril 2008

Em 3 Abril 2008, a Ministra da Solidariedade Social, Maria Domingas Fernandes Alves, inaugurou as novas unidades de habitação provisória no mercado de Becora. Este novo alojamento provisório foi construído com a assistência da ONG Norwegian Refugee Council (NRC) e Triangle como parte da Estratégia de Recuperação nacional do governo “Hamutuk Hari’i Futuru”.

A Fase 1 do alojamento provisório envolveu a construção de 137 unidades de habitação . O governo deu NRC $100,000 para os custos de construção e $44,500 ao Triangle para água e sanidade, isto é, cada unidade custou apenas cerca de $1000 de construção. NRC e Triangle contribuiram também com os seus próprios fundos para o projecto, e os governos da Noruega e de França e a UE também contribuiram generosamente. Na fase 2 o governo planeia cooperar com o Norwegian Refugee Council e o Triangle para aumentar o número de unidades de habitação para 204.

A Ministra da Solidariedade Social disse “o novo alojamento provisório no mercado de Becora é para pessoas que foram deslocadas das suas casas por causa da crise de 2006 e que correntemente não podem regressar às suas casas. O o novo alojamento provisório é correntemente apenas para as pessoas que estão a viver no campo de deslocados do hospital. Isto é por causa de razões de saúde, segurança e por causa das renovações no hospital.”

O próximo campo a ser assistido no regresso será o Campo do Hospital. O pessoal do MSS acabaram de receber todas as informações, e já entraram com as informações num registo de dados. Na semana passada começou a verificação desta informação e esperamos acabar no princípio da próxima semana. Espera-se que alguns deslocados possam começar a regressar do Hospital a partir do final da próxima semana. Aos que não poderem regressar às suas casas do hospital, e que se verificar que são deslocados será dado abrigo temporário na nova habitação provisória no mercado de Becora.

De acordo com Amândio Amaral Freitas, Coordenador-Geral do programa Hamutuk Hari ’i Futuru “o MSS está também a trabalhar para assistir os deslocados no Seminario Maior em Fatumeta a regressarem em breve para casa. Sabemos que é muito importante para o trabalho da Igreja que possa usar todo o edifício do Seminário. O pessoal do MSS já completou a recepção da informação e já a pôs na base de dados. A verificação desta informação começou esta semana e esperamos acabar tão cedo quanto possível para que as famílias possam voltar para casa.”

Como parte da estratégia de recuperação nacional Hamutuk Hari’i Futuru do governo125 famílias de deslocados regressaram a Ermera no Sábado passado (29 Março). Em 1 Abril as últimas quatro famílias deixaram o campo Canossa Has Laran. Este campo está agora fechado. Desde o começo do programa, regressaram às suas casas um total de 450 famílias e receberam um pacote de recuperação sob o programa Hamutuk Hari’i Uma.”

Em 2 Abril, um total de 6453 famílias (39118 pessoas) de 16 campos (incluindo Obrigada Baracks, Sional, Hospital, Aeroporto e Jardim) e quatro escritórios de suco deram informações detalhadas acerca das famílias a quem foi perguntado o desejo de re-colocação . O MSS está a tentar completar o
resto do registo até Junho e está a ser apoiado neste exercício pelo UNDP.

Desde Abril 2008 o governo assumirá a distribuição da comida para os campos de deslocados do WFP. Em Março, o WFP distribuiu alimentação a 63,500 deslocados nos campos. A Ministra da Solidariedade Social, Maria Domingas Fernandes Alves anunciou que “o governo está a rever a política de distribuição de alimentos e será cuidadoso a controlar as listas de receptores de comida. A partir de Abril o MSS não distribuirá alimentação a empregados do governo que vivam nos campos porque eles já recebem arroz todos os meses em adição ao salário. Também vamos remover das listas as pessoas que sabemos regressaram às casas sob o programa Hamutuk Hari’i Futuru.” O governo vai continuar a distribuir 4 kg de arroz por mês a cada pessoa nos campos até Junho.

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.