sexta-feira, fevereiro 22, 2008

Um relatório à medida e por medida

Blog Alto Hama
Quinta-feira, Fevereiro 21, 2008

Nada como um “bom” relatório, assinado por uma entidade “credível”, feito à medida e por medida, para sossegar a alma dos vivos em Timor-Leste.

De facto, embora datado logo do dia seguinte aos acontecimentos (o que prova a suposta eficiência e celeridade dos investigadores), o primeiro relatório dos peritos das Nações Unidas aos acontecimentos do passado dia 11 em Díli, deixa em aberto a hipótese de Alfredo Reinado ter sido morto depois de José Ramos Horta ter sido atingido a tiro.

Não está mal. É que a tese de que Reinado fora morto uma hora antes de o presidente ser atacado, representava um pedregulho no sapato das autoridades timorenses, nomeadamente do primeiro-ministro, Xanana Gusmão.

O relatório, datado de 12 de Fevereiro, seria supostamente confidencial mas, como é conveniente para sossegar as tais almas, acabou por ser divulgado pela Lusa. Uma, é claro, conveniente fuga de informação ao jeito de quem – digo eu – não deve estar com a consciência muito tranquila.
O relatório explica detalhadamente os acontecimento do dia do ataque, ressaltando por isso que o presidente timorense terá sido ferido antes de Alfredo Reinado e de um elemento do grupo de atacantes, Leopoldino Exposto, terem sido abatidos.

É que assim tudo faz sentido. O presidente atacado e o atacante morto como resposta. Não terá sido assim que as coisas se passaram, mas o que conta é a versão oficial. E este relatório surge na altura exacta e, por ter a chancela da ONU, não estou a ver alguém, até mesmo os craques do FBI, a dizer o contrário.

É claro que poderá aparecer um outro relatório, igualmente “credível”, numa versão revista e aumentada em função de outras “verdades”. É que, já agora, seria conveniente aproveitar a onda para crucificar alguns adversários políticos, colando-os ao que se quer dizer que aconteceu, tenha sido golpe de Estado, tentativa de rapto, fogo pesado de fisgas contra Xanana… ou outra fantochada qualquer.

Publicada por Orlando Castro

1 comentário:

h correia disse...

A ONU (UNMIT) foi a primeira a não respeitar as leis e is tribunais de Timor-Leste, quando pactuou com a protecção dada a Reinado durante ano e meio, mesmo quando recebeu uma ordem explícita do Tribunal para capturá-lo.

Perante isto, acho que não há dúvidas de que a ONU (UNMIT) não é imparcial em Timor. Como tal, qualquer "relatório" seu tem tanto valor como uma folha de papel em branco.

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.