segunda-feira, fevereiro 18, 2008

Mystery lingers about Dili shootings

The Australian - Monday, February 18, 2008

Paul Toohey - Additional reporting AAP

Dili -- SOME 90 of Alfredo Reinado's rebels, most of them armed, broke the East Timor-wide 8pm curfew and entered Dili late on Wednesday night to pay their last respects as their leader and his offsider, Leopoldino Exposto, lay in coffins awaiting burial the following day.

Reinado's adoptive father, Victor Alves, says the men had filed on foot through the backstreets of Dili, under the noses of the Australian-led International Stabilisation Force, Portuguese riot police and East Timorese police.

Mr Alves says they were angry and that night wanted to take revenge on East Timorese F-FDTL army soldiers who had shot and killed Reinado in President Jose Ramos-Horta's villa on Monday morning, but he was able to calm them, urging them not to act out of respect for himself and Reinado.

Mr Ramos-Horta is still recovering in Royal Darwin Hospital. He remains sedated and on a ventilator and is likely to undergo further surgery tomorrow. Hospital spokesman Luke Gosling said doctors were pleased with the outcome of the most recent surgery on Friday.

Events surrounding the attempt to assassinate the President are no clearer to authorities, with United Nations police, sections of the Australian military, the general population and even Mr Ramos-Horta's relatives flatly refusing to believe that Reinado went to the President's home to kill him.

Mr Ramos-Horta had been in close contact with Reinado over the past two years since he and 500 to 600 western-born soldiers abandoned their posts, angry that their eastern F-FDTL colleagues had received preferential treatment and had fired upon them in 2006 when they marched to protest at their conditions.

The Australian has the names of two more of Reinado's band who were with him last Monday morning.

Mr Alves said: ``I spoke to (one of them) and said, Why shoot Ramos-Horta? He's a good man.

``He said to me, `Father, I didn't shoot him. I shot at them (Mr Ramos-Horta's own F-FDTL guard) because they had shot Ramos-Horta'.

``I said to him, `I don't believe you. You shot Ramos-Horta.' He said he didn't do it. He said when the time came, I could look him in the eye. If I believed he shot Ramos-Horta, I could shoot him.
''

Mystery surrounds how the President was shot in the back when he was walking up the hill into gunfire. The whole thing is taking on grassy knoll dimensions, with Reinado's own men telling Mr Alves that the F-FDTL soldiers shot Mr Ramos-Horta from behind while they hid inside the compound.

The Australian travelled to the Ermera district yesterday, west of Dili, Reinado's old stomping ground.

The mood is strange. Normally it is one of the first flashpoints for trouble in East Timor but the youth are unusually subdued.

It is not just that there are armed guards and police – the young men have grown up under the rule of the gun and don't show great fear for them.

It is almost as though they are waiting to find out what really happened at the President's villa.

One thing they and their Sri Lankan, Bangladhesi and Pakistani UNPOL guards have in common is that no one knows the real story.

Foreign Minister Stephen Smith said yesterday the East Timorese Government might want to rethink its policy of seeking a negotiated settlement with rebel fighters.

``As I said to Foreign Minister Zacharias Da Costa, when I saw him in Darwin during the week, that (policy) is something that the East Timorese Government now may well wish to reflect upon, given what's occurred,'' Mr Smith told the Ten Network.

The man accused of staging the almost simultaneous ambush on Prime Minister Xanana Gusmao's motorcade, Gastao Salsinha, hás strenuously denied any involvement in the attack and has also extended an offer to Mr Alves to shoot him if he's lying.

The ISF said yesterday it was business as usual in East Timor, and platoons were posted at junctions in the west of the country. They would not comment on whether there were actions to the south and west of the country to flush out rebels.

4 comentários:

Anónimo disse...

Sem dúvida nenhuma de que os homens da ONU em TL são máfias de calibre de que estão a ser padrinhos dos líderes mafiosos timorenses como questionam o Povo Sofredor Maubere. A história falara em si, e os supostos criminosos quer eles são membros do actual governo tanto como membros do parlamento da AMP deverão todos ser investigados pelos tribunais competentes e legais de Timor Leste par apurar a veracidade dos factos, porque vejamos como e possível os carros que foram transportados a coluna do falecido Major Alfredo eram todos com a chapa de matricula do actual governo. Deste modo há muita coisa que a justiça de TL deve tomar series medidas para a sua devida solução e não olham para as caras e posições pessoais. Só assim os tribunais de TL agem dentro da sua área de acção totalmente independente dos outros órgãos da soberania e posteriormente possam até mesmo apanhar em flagrante os delinquentes desse cenário político mafiosos dos políticos timorenses em conluio com os mafiosos estrangeiros que neste momento estão a fazer desonestos jogos em criar mais instabilidades e inseguranças a RDTL e a sua soberania emergente neste milénio.

Maubere nas montnhas de Timor Leste!

Anónimo disse...

Será esta a razão básica de que os membros da AMP no Parlamento tanto como no Governo quiseram manipular os factos históricos e não só como também quiseram com essa camuflada acção criminosa para transformar em causa a configuração política de TL na arena internacional? E então, porque o senhor Xanana rejeitou por completo a Comissão de Investigação Internacional proposta dada por outros líderes políticos com uma certa boa-fé, para que a justiça da RDTL venha a ser executada cabalmente em Timor Leste?! Ainda estamos perante um mistério do trágico acontecimento de 11 de Fevereiro de 2008.

De Maubere nas montanhas de Timor Leste.

Margarida disse...

Tradução:
Prolonga-se o mistério acerca dos disparos em Dili
The Australian – Segunda-feira, Fevereiro 18, 2008

Paul Toohey – Notícia adicional AAP

Dili – Cerca de 90 dos amotinados de Alfredo Reinado, a maioria deles armadas, quebraram o recolher obrigatório em todo o Timor-Leste desde as 8 e entraram em Dili na Quarta-feira à noite para prestarem a sua última homenagem quando o seu líder e o seu companheiro, Leopoldino Exposto, jaziam nos caixões à espera do enterro no dia seguinte.

O pai adoptivo de Reinado, Victor Alves, diz que os homens infiltraram-se a pé pelas ruas detrás de Dili, sob os narizes da Força Internacional de Estabilização liderada pelos Australianos, polícia anti-motim Portuguesa e polícia Timorense.

O Sr Alves diz que eles estavam zangados e que se queriam vingar nos soldados Timorenses das F-FDTL que tinham morto à bala Reinado em casa do Presidente Josée Ramos-Horta na Segunda-feira de manhã, mas que conseguiu acalmá-los, pedindo-lhes que não faltassem ao respeito a ele próprio e a Reinado.

O Sr Ramos-Horta está ainda a recuperar no Royal Darwin Hospital. Mantém-se sedado e num ventilador e provavelmente fará mais uma operação amanhã. O porta-voz do Hospital Luke Gosling disse que os médicos estavam satisfeitos com o resultado da operação mais recente na Sexta-feira.

Não estão mais claros para as autoridades os eventos que rodearam a tentativa de assassínio do Presidente, com a polícia da ONU, secções dos militares Australianos, a população em geral e mesmo familiares do Sr Ramos-Horta a recusarem sem rodeios acreditar que Reinado fosse à casa do Presidente para o matar.

O Sr Ramos-Horta tinha estado em contacto próximo com Reinado nos dois últimos anos desde que ele e cerca de 500 a 600 soldados nascidos na parte oeste abandonaram os quartéis, zangados por os seus colegas das F-FDTL do leste terem recebido tratamento preferencial e terem sido baleados quando em 2006 marcharam em protesto das suas condições.

O Australian tem os nomes de mais dois do bando de Reinado que estiveram com ele na última Segunda-feira de manhã.

Disse o Sr Alves: ``Falei com (um deles) e disse, Porquê balear Ramos-Horta? Ele é um bom homem.

``Ele respondeu-me, `Pai, não disparei contra ele. Disparei contra eles (a guarda da F-FDTL do próprio Sr Horta) porque eles tinham baleado Ramos-Horta'.

``Disse-lhe, `Não acredito em ti. Tu baleaste Ramos-Horta.' Ele disse que não fez isso. Disse que quando chegar a hora, eu posso olhá-lo nos olhos. Se eu acreditasse que ele baleou Ramos-Horta, eu podia baleá-lo''

O mistério rodeia como é que o Presidente foi baleado nas costas quando subia o monte em direcção ao tiroteio. A coisa toda está a tomar uma dimensão de monte de capim, com os próprios homens de Reinado a dizerem ao Sr Alves que os próprios soldados das F-FDTL balearam o Sr Ramos-Horta de detrás enquanto eles estavam escondidos no interior do complexo.

O Australian viajou ontem para o distrito de Ermera, a oeste de Dili, o antigo palco de operações de Reinado.

O ambiente é estranho. Normalmente é um dos primeiros focos para problemas em Timor-Leste mas a juventude está invulgarmente deprimida.

Não é apenas por haver lá policies e guardas armados – os jovens cresceram sob a lei das armas e não revelam muito medo delas.

É quase como se estivessem à espera de descobrir o que é que realmente aconteceu na residência do Presidente.

Uma coisa há que eles e os guardas do Sri Lanca, Bengladeshe e do Paquistão da UNPOL têm em comum, e que é ninguém saber da história verdadeira.

O Ministro dos Estrangeiros Stephen Smith disse ontem que o Governo Timorense pode querer repensar a sua política de procurar negociar um acordo com lutadores amotinados.

``Como disse ao Ministro dos Estrangeiros Zacarias Da Costa, quando o vi em Darwin durante a semana, essa (política) é uma coisa sobre a qual o Governo Timorense pode agora desejar reflectir, dado o que ocorreu,'' disse o Sr Smith ao Ten Network.

O homem acusado de ter efectuado a emboscada quase simultânea à caravana do Primeiro-Ministro Xanana Gusmão, Gastão Salsinha, tem repetidamente negado qualquer envolvimento no ataque e ofereceu-se também para o Sr Alves o balear se estiver a mentir.

A ISF disse que ontem a situação era normal em Timor-Leste, e que havia batalhões nos cruzamentos no oeste do país. Não comentaram se essas era acções no sul e no oeste do país para afastar os amotinados..

Anónimo disse...

Sem dúvida nenhuma de que os homens da ONU em TL são máfias de calibre de que estão a ser padrinhos dos líderes mafiosos timorenses como questionam o Povo Sofredor Maubere. A história falara em si, e os supostos criminosos quer eles são membros do actual governo tanto como membros do parlamento da AMP deverão todos ser investigados pelos tribunais competentes e legais de Timor Leste par apurar a veracidade dos factos, porque vejamos como e possível os carros que foram transportados a coluna do falecido Major Alfredo eram todos com a chapa de matricula do actual governo. Deste modo há muita coisa que a justiça de TL deve tomar series medidas para a sua devida solução e não olham para as caras e posições pessoais. Só assim os tribunais de TL agem dentro da sua área de acção totalmente independente dos outros órgãos da soberania e posteriormente possam até mesmo apanhar em flagrante os delinquentes desse cenário político mafiosos dos políticos timorenses em conluio com os mafiosos estrangeiros que neste momento estão a fazer desonestos jogos em criar mais instabilidades e inseguranças a RDTL e a sua soberania emergente neste milénio.

Finalmente Xanana Gusmão e Fernando de Araújo são peões avançados do imperialismo yanke representado no solo Pátrio Maubere. Fogo aos traidores da Pátria ergue-se Povo Maubere e faca a vossa própria justiça aos dois bandidos e vendilhões da Pátria Maubere aos Kangaros e aos Milhafres Yankes. Fora da Pátria Maubere verdadeiros os criminosos da humanidade em todo o Planeta.

Maubere nas montanhas de Timor Leste!

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.