segunda-feira, fevereiro 18, 2008

Dili plot: female lawyer arrested

AAP, Reuters
February 18, 2008 - 4:06PM

A woman with dual Timorese-Australian citizenship and believed to be slain rebel leader Alfredo Reinado's lawyer has been arrested over last week's attack on East Timor's top leaders.
Angelita Pires, who was born in East Timor but spent time in Australia, could face court as early as this afternoon.

The 38-year-old is still being interrogated by authorities, who have alleged she spent the night before last Monday's attacks with Reinado.

President Jose Ramos-Horta was shot and seriously wounded in the attacks. Prime Minister Xanana Gusmao escaped unharmed after he was ambushed a short time later.

East Timor's Prosecutor-General Longuinhos Monteiro today said authorities believed the group had plotted to kidnap the two leaders, but their plan went wrong.

"When you fail at plan A, of course you have to apply plan B," Mr Monteiro said.

He has formally issued arrest warrants for 18 suspects, and indicated more were likely.

Pires was one of nine people summonsed to a Dili police station as witnesses. She was arrested after a couple of hours of interrogation last night.

Mr Monteiro said she was with Reinado in the hours before the attack.
"The preliminary development of the case ... has indicated her involvement at least as [having] a very close link with Alfredo," he said.

"Especially on the night of the 10th they were together, especially in the early morning.
"We decided she is a defendant on this issue because we decided she is knowing something."
Mr Monteiro said the woman would most likely be charged with conspiracy when she faces Dili District Court today or tomorrow.

"Not [for the] attack, but planning something, knowing something," he said.
"As a citizen, [if] your country has been attacked, as a citizen we all have our responsibility to prevent or inform the authorities."

Authorities would oppose bail, he said.

Mr Monteiro said he was pleased with the progress of the investigation, which would now focus on catching the main perpetrators.

The Australian-led International Stabilisation Force is working with United Nations and East Timorese police and army officers to catch the men, some of whom are believed to be hiding in houses in the capital Dili.

200 arrested for breaking curfew: police

East Timorese police have detained more than 200 people for breaking emergency laws imposed after last week's attacks.

Police operations commander Mateus Fernandes said the 200 people detained for violating a night-time curfew included dismissed soldiers.

Meetings and protests are banned under the emergency provisions, and all citizens must stay home between 8pm and 6am.

"More than 200 people were detained by police for investigation purposes. These people did not follow the state regulation and were walking around the city at night," Mr Fernandes said.

People in Dili, which has been calm since the attacks, said they were unhappy with the curfew because it affected business.

"I think the Government has dramatised the situation. It's so calm in Dili and the country, but they have not pulled back the state of emergency," said Joao Pinto, a shopkeeper in Dili.

"It's very hard for us to do our business at night because our customers always come at night."


Tradução:

Conspiração de Dili: advogada presa

AAP, Reuters
Fevereiro 18, 2008 - 4:06PM

Uma mulher com dupla nacionalidade Timorense-Australiana e que se pensa ter sido advogada do falecido líder amotinado Alfredo Reinado foi presa por causa do ataque na semana passada aos líderes de topo de Timor-Leste.

Angelita Pires, que nasceu em Timor-Leste mas viveu na Austrália, pode enfrentar o tribunal logo esta tarde.

A mulher de 38 anos de idade está ainda a ser interrogada pelas autoridades, que têm alegado que ela passou a noite antes dos ataques da última Segunda-feira com Reinado.

O Presidente José Ramos-Horta foi baleado e ferido com gravidade nos ataques. O Primeiro-Ministro Xanana Gusmão escapou ileso depois de ter sido emboscado algum tempo depois.

O Procurador-Geral de Timor-Leste Longuinhos Monteiro disse hoje que as autoridades acreditavam que o grupo tinha planeado o rapto dos dois líderes, mas que o plano tinha corrido mal.

"Quando se falha o plano A, tem que se aplicar o plano B," disse Monteiro.

Ele emitiu formalmente mandatos de prisão contra 18 suspeitos, e indicou que há a possibilidade de emitir mais.

Pires foi uma das nove pessoas chamadas à estação de polícia de Dili como testemunha. Foi presa depois dum par de horas de interrogatório na noite passada.

O Sr Monteiro disse que ela esteve com Reinado nas horas antes do ataque.

"Os desenvolvimentos preliminares do caso ... indicaram o envolvimento dela pelo menos como tendo uma ligação muito próxima com Alfredo," disse ele.

"Especialmente na noite de 10 eles estiveram juntos, especialmente de madrugada.

"Decidimos que ela é uma ré nesta questão porque decidimos que ela sabe de alguma coisa."
O Sr Monteiro disse que a mulher será provavelmente acusada com conspiração quando enfrentar o Tribunal do Distrito de Dili mais tarde, hoje ou amanhã.

"Não (pelo) ataque, mas por planear alguma coisa, saber alguma coisa," disse.

"Como cidadão, (se) o seu país foi atacado, como cidadão todos temos as nossas próprias responsabilidades para prevenir ou informar as autoridades."

As autoridades opor-se-ão a fiança, disse ele.

O Sr Monteiro disse que estava satisfeito com os progressos da investigação, que se focará agora em apanhar os perpetradores principais.

A Força Internacional de Estabilização liderada pelos Australianos (ISF) está a trabalhar com a polícia e oficiais das forças armadas da ONU e Timorense para apanhar os homens, alguns dos quais, pensam, têm estado escondidos em casas na capital Dili.
Polícia: 200 presos por não terem respeitado o recolher obrigatório

A polícia Timorense deteve mais de 200 pessoas por terem quebrado as leis de emergência impostas depois dos ataques da semana passada.

O comandante de operações da polícia Mateus Fernandes disse que 200 pessoas foram detidas por terem violado o recolher obrigatório, incluindo soldados despedidos.

Encontros e protestos estão proibidos sob as provisões da emergência, e todos os cidadãos têm que ficar em casa entre as 8 pm e 6 am.

"Mais de 200 pessoas foram detidas pela polícia para serem investigadas. Essa gente não seguiu as regas do Estado e andava a caminhar pela cidade à noite," disse o Sr Fernandes.

As pessoas em Dili, que tem estado calma desde os ataques, disseram que estavam descontentes com o recolher obrigatório porque isso afecta os seus negócios.

"Penso que o Governo dramatizou a situação. Está tudo tão calmo em Dili e no país, mas não retiraram o estado de emergência," disse João Pinto, um lojista em Dili.

"É muito difícil fazermos o nosso negócio à noite, porque os nossos clientes vêm sempre à noite."

NOTA DE RODAPÉ:

A versão de Longuinhos é a versão de Xanana Gusmão. Que houve uma tentativa de rapto.

Mas Xanana nunca foi alvo de um ataque como quer fazer acreditar.

1 comentário:

Margarida disse...

Tradução:
Conspiração de Dili: advogada presa
AAP, Reuters
Fevereiro 18, 2008 - 4:06PM

Uma mulher com dupla nacionalidade Timorense-Australiana e que se pensa ter sido advogada do falecido líder amotinado Alfredo Reinado foi presa por causa do ataque na semana passada aos líderes de topo de Timor-Leste.
Angelita Pires, que nasceu em Timor-Leste mas viveu na Austrália, pode enfrentar o tribunal logo esta tarde.

A mulher de 38 anos de idade está ainda a ser interrogada pelas autoridades, que têm alegado que ela passou a noite antes dos ataques da última Segunda-feira com Reinado.

O Presidente José Ramos-Horta foi baleado e ferido com gravidade nos ataques. O Primeiro-Ministro Xanana Gusmão escapou ileso depois de ter sido emboscado algum tempo depois.

O Procurador-Geral de Timor-Leste Longuinhos Monteiro disse hoje que as autoridades acreditavam que o grupo tinha planeado o rapto dos dois líderes, mas que o plano tinha corrido mal.

"Quando se falha o plano A, tem que se aplicar o plano B," disse Monteiro.

Ele emitiu formalmente mandatos de prisão contra 18 suspeitos, e indicou que há a possibilidade de emitir mais.

Pires foi uma das nove pessoas chamadas à estação de polícia de Dili como testemunha. Foi presa depois dum par de horas de interrogatório na noite passada.

O Sr Monteiro disse que ela esteve com Reinado nas horas antes do ataque.

"Os desenvolvimentos preliminares do caso ... indicaram o envolvimento dela pelo menos como tendo uma ligação muito próxima com Alfredo," disse ele.

"Especialmente na noite de 10 eles estiveram juntos, especialmente de madrugada.

"Decidimos que ela é uma ré nesta questão porque decidimos que ela sabe de alguma coisa."
O Sr Monteiro disse que a mulher será provavelmente acusada com conspiração quando enfrentar o Tribunal do Distrito de Dili mais tarde, hoje ou amanhã.

"Não (pelo) ataque, mas por planear alguma coisa, saber alguma coisa," disse.

"Como cidadão, (se) o seu país foi atacado, como cidadão todos temos as nossas próprias responsabilidades para prevenir ou informar as autoridades."

As autoridades opor-se-ão a fiança, disse ele.

O Sr Monteiro disse que estava satisfeito com os progressos da investigação, que se focará agora em apanhar os perpetradores principais.

A Força Internacional de Estabilização liderada pelos Australianos (ISF) está a trabalhar com a polícia e oficiais das forças armadas da ONU e Timorense para apanhar os homens, alguns dos quais, pensam, têm estado escondidos em casas na capital Dili.
Polícia: 200 presos por não terem respeitado o recolher obrigatório

A polícia Timorense deteve mais de 200 pessoas por terem quebrado as leis de emergência impostas depois dos ataques da semana passada.

O comandante de operações da polícia Mateus Fernandes disse que 200 pessoas foram detidas por terem violado o recolher obrigatório, incluindo soldados despedidos.

Encontros e protestos estão proibidos sob as provisões da emergência, e todos os cidadãos têm que ficar em casa entre as 8 pm e 6 am.

"Mais de 200 pessoas foram detidas pela polícia para serem investigadas. Essa gente não seguiu as regas do Estado e andava a caminhar pela cidade à noite," disse o Sr Fernandes.

As pessoas em Dili, que tem estado calma desde os ataques, disseram que estavam descontentes com o recolher obrigatório porque isso afecta os seus negócios.

"Penso que o Governo dramatizou a situação. Está tudo tão calmo em Dili e no país, mas não retiraram o estado de emergência," disse João Pinto, um lojista em Dili.

"É muito difícil fazermos o nosso negócio à noite, porque os nossos clientes vêm sempre à noite."

NOTA DE RODAPÉ:

A versão de Longuinhos é a versão de Xanana Gusmão. Que houve uma tentativa de rapto.

Mas Xanana nunca foi alvo de um ataque como quer fazer acreditar.

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.