sexta-feira, fevereiro 15, 2008

Timor-Leste: "É TUDO MENTIRA!"

Blog Pau Para Toda a Obra

Uma fonte muito credível em Díli afirmou ao PPTAO que "tudo o que se está a dizer sobre o atentado ao Zé Horta é mentira. Não houve atentado nenhum.

O que se passou é que o Horta tinha combinado um encontro secreto em sua casa com o Reinado para resolver de uma vez por todas o problema.

O Reinado foi para casa do Horta com dois homens e deixou outros quatro à distância a controlar a estrada. Ainda antes do nascer do Sol quando lá chegou foi-lhe dito por um dos seguranças que o Presidente tinha ido correr e que não estava.

O Reinado forçou a entrada e o segurança não gostou. Troca de palavras, ânimos exaltados e o segurança matou o Reinado e outro homem dele.

Entretanto, o Horta ouviu disparos e regressou a casa. Como os homens do Reinado que ficaram escondidos no exterior se aperceberam de coisa grave dispararam para o Horta quando ele passou.

É mentira que tenha sido um golpe de Estado. Era uma reunião combinada entre o Reinado e o Presidente. Pode-se dizer que era um pequeno-almoço que acabou em tragédia.

O Presidente depois de ficar bom pode dizer a verdade se quiser", estas as palavras importantíssimas e que vêm, de algum modo, provocar um volte-face sobre os acontecimentos, da nossa fonte credível a parir de Díli.

Esta nova versão tem algo de lógico e vejamos:

Foi sempre Ramos Horta que defendeu Alfredo Reinado;
Foi Ramos Horta que manteve encontros secretos com Alfredo Reinado para se negociar a situação do próprio major e dos outros peticionários;
Foi Ramos Horta que deu indicações "presidenciais" às Forças Armadas australianas para cessarem a perseguição a Alfredo Reinado;
Foi Ramos Horta que permitiu o regresso de Alfredo Reinado a Díli;
Foi Ramos Horta que não permitiu o cumprimento da decisão do tribunal no sentido de Alfredo Reinado ser detido e presente a julgamento e foi ainda Ramos Horta que entrou em litígio pessoal com os juízes portugueses em comissão de serviço em Timor-Leste, em grande parte devido à situação de Alfredo Reinado.

Na verdade, o major não tinha qualquer justificação para tomar uma posição de força contra o seu maior defensor.

Entretanto, o líder da Fretilin, Mari Alkatiri, em declarações à Lusa, manifestou uma posição de certo modo similar com a descrita pela nossa fonte de Díli. Num despacho da Lusa lê-se: Mari Alkatiri, secretário-geral da Fretilin e ex-primeiro-ministrou, condenou os ataques mas lançou a sua dúvida metódica: "Que alguém explique por que razão queriam matar José Ramos-Horta, que foi quem mais 'protegeu', entre aspas, Alfredo Reinado".

2 comentários:

h correia disse...

"Entretanto, o Horta ouviu disparos e regressou a casa."

Esta teoria deixa algumas dúvidas no ar:

O "entretanto" durou cerca de meia-hora. O que se passou nesse período de tempo? Os 4 homens de Reinado e os seguranças do PR ficaram a olhar uns para os outros?

O segurança que supostamente matou Reinado diz que os bandidos começaram a disparar contra a casa e foi então que ele apontou à cabeça de Reinado e o matou.

No entanto, concordo que não tem lógica nenhuma Reinado matar Ramos Horta. E note-se que não matou, nem tentou. Já estava morto quando o Presidente apareceu. E Salsinha sempre tem dito que havia um plano, mas este não incluía matar nem o PR nem o PM.

Talvez houvesse alguém interessado em matar Reinado e não este em matar Ramos Horta.

É uma grande verdade que, quando recuperar, Ramos Horta será decisivo no esclarecimento dos factos. Ele tem a chave do enigma.

Talvez fosse mais prudente colocar vigilância policial no hospital?...

Anónimo disse...

A vergonha e a falta de imaginacao dos elementos da maquina de propaganda da Fretilin nao tem limites!!
Nem sequer prestam atencao as evidencias ja disponiveis.

Quem e' esta "fonte muito credivel"?
Sera o mesmo tipo de fonte "credivel" como a "fonte proxima" do Malai Azul que disse que "Kirsty Sword Gusmao estava estranhamente calma" durante o ataque a sua casa?
O problema do Malai Azul e dessa sua "fonte proxima" e' que pouco depois lemos uma noticia na Lusa a citar um elemento da GNR que confirmava que Kirsty Sword Gusmao estava em "estado de panico" quando foi evacuada pelos GNR da sua casa em Balibar.

E quanto a esta historieta da "fonte muito credivel" em Dili sair-se com esta teoria de um encontro entre Horta e Reinado esta em total contradicao a aquilo que o proprio tenente Gastao Salsinha, lider to ataque a residencia de Xanana, disse em entrevista telefonica com a Lusa. Cito:

"Lisboa, 15 Fev (Lusa)...
Sobre os ataques de segunda-feira - em que o presidente Ramos-Horta ficou gravemente ferido e o primeiro-ministro Xanana Gusmão escapou ileso a uma emboscada - Salsinha disse que eram parte de um plano "muito complicado", mas escusou-se a dar pormenores ou a dizer se pretendiam matar os dois dirigentes.

"Não vos direi qual era o plano desse ataque, só o farei quando for a tribunal", afirmou, mas acrescentou: "se quiséssemos tínhamos matado (Ramos-Horta) directamente".

Gastão Salsinha referiu ainda que Reinado concebeu o plano porque "alguma coisa não estava a correr bem", mas não elaborou. ...CM/JCS/PRM
Lusa/fim"

Esta noticia foi tambem publicada no TimorOnline.

Entao o Tenente Gastao Salsinha e' tao idiota ao ponto de inventar uma historia destas e incriminar-se a si e o resto dos militares rebeldes num crime que e' passivel de 25 anos de prisao ou mais quando, segundo o que voces agora nos querem convencer com esta teoria da "fonte muito credivel em Dili", nunca houve um tal atentado??

Ou o Salsinha e' um atrasado mental, masoquista com desejos de incriminar-se por crimes nao cometidos ou voces nunca mais ganham vergonha na cara e param de ser mentirosos.

Xica!! Ficaram este tempo todo num silencio fora do vulgar desde que este blogue abriu para sairem com uma atordoada destas?

E' mesmo falta de imaginacao e total parvoice tentar fazer desaparecer toda a evidencia que ja comecou a transparecer sobre estes dois ataques, incluindo o que os proprios atacantes tem vindo a dizer aos mass media.

Com este tipo de propaganda muito pobremente concebida a Fretilin acaba por ir cavando a sua propria cova.

Incrivel! Contado ninguem acredita!

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.