sexta-feira, fevereiro 15, 2008

Ai Timor!

Jornal As Beiras
Cartas dos leitores

A paz parece tardar em poisar na antiga colónia portuguesa. O ouro negro e pelo ouro negro muitas jogadas de bastidores se deram em Timor.

A mãozinha sinistra do imperialismo australiano, trabalha na sombra para dominar de vez o pequeno mas apetecível território.

Neste último golpe ou golpada muita coisa está mal contada.

A análise dos factos e da cronologia dos ataques em Díli, revela um dado implacável e perturbante: José Ramos-Horta e Xanana Gusmão estão vivos e Alfredo Reinado está morto, porque quase nenhum dos envolvidos actuou dentro do que seria lógico.

O papel principal foi desempenhado por uma sombria figura, o major Alfredo Reinado, ex--exilado na Austrália e recruta da academia de defesa nacional, que emergiu como o “líder rebelde”.

Portugal cala e consente, chora o sucedido mas não tem força, não encontra força, ou não quer encontrar força para fazer o que seria natural e desejado pela esmagadora maioria dos timorenses: tomar na suas mãos todo o processo de Timor e correr de vez com os abutres australianos que não olham a meios para sugar o petróleo existente no país.

Governos australianos consecutivos, de coligações partidárias e trabalhistas, apoiaram a tomada do poder por Suharto em 1975 e 1978 em troca do controlo sobre o gás e o petróleo do Mar do Timor. A Austrália tornou-se o primeiro país no mundo a reconhecer oficialmente a anexação do Timor-Leste pela Indonésia. Mesmo depois da queda de Suharto em 1998, o governo de Howard continuou a apoiar as tentativas de Jacarta em resistir às exigências da realização de um referendo no Timor-Leste.

Camberra só mudou de direcção quando se tornou evidente que Portugal, com o apoio da União Europeia, assegurou o apoio da ONU ao referendo. Isso abriu a real possibilidade de um Timor-Leste “independente” que, sob a tutela portuguesa, não reconheceria os direitos australianos sobre o petróleo e o gás sob seu Tratado da Região do Timor com Jacarta. Com a assistência da administração de Clinton em Washington, o governo Howard embarcou em sua maior mobilização militar marítima desde a guerra do Vietname.

Quando ainda recentemente os soldados australianos ajudam os manifestantes anti-Governo a escrever, em inglês, nos pequenos cartazes que ostentam, frases a pedir a demissão do primeiro-ministro, toda a encenação fica clara.

A verdade e a mentira convivem juntas no país, o casamento é abençoado por Camberra.
Os dias sombrios da ocupação indonésia voltaram, mas agora o actor principal é outro, disfarçado nessa sinistra figura da ajuda internacional: o neocolonialismo suja de sangue os campos de Timor.

Vítor Ramalho
Coimbra

3 comentários:

h correia disse...

"Portugal cala e consente, chora o sucedido mas não tem força, não encontra força, ou não quer encontrar força para fazer o que seria natural e desejado pela esmagadora maioria dos timorenses: tomar na suas mãos todo o processo de Timor e correr de vez com os abutres australianos que não olham a meios para sugar o petróleo existente no país."

Subscrevo inteiramente este parágrafo. Já não há portugueses a sério? Se for preciso, vai-se buscar outra vez a Maria da Fonte ou a Padeira de Aljubarrota e corremos com eles, carago!

Anónimo disse...

Alo Dili

Nos timorenses somos tao estupidos nao aprendemos com as tacticas indonesias caimos nos jogos dos brancos australianos e americanos utilizaram o Alfredo e o seu grupo para a queda do Governo agora morto como renegado e rebelde a familia em Austaralia a mulher e 4 filhos ficaram sem visa devem regressar a Timor Leste foram para Australia com apoio australiano durante a crise.Pouca vergonha somos outros aborigenas.


Adeus de Aikurus

Anónimo disse...

AS INFUNDADAS CRITICAS DA EURODEPUTADA SOCIALISTA ANA GOMES SOBRE OS MELANCÓLICOS ACONTECIMENTOS HISTÓRICOS DO DIA 11 DE FEVEREIRO DE 2008 NA CAPITAL DE TIMOR LESTE – DÍLI.

As críticas borradas e irreflectidas da Eurodeputada Socialista ANA GOMES sobre a morte do nosso valoroso soldado das FDTL / POLICIA MILITAR Major Alfredo Reinado Alves são totalmente infundadas e que a Sra. deve ter mais juizinho nas suas histéricas críticas. A Sra. embora tenha toda a plena liberdade de expressar as suas devidas opiniões face a actual crise politica timorense, mas a senhora também deve saber encetar as suas figuristas como se fosse uma autentica politica de imparcialidade e independente e fazendo sempre em primeiro lugar as suas apreciações e análises correctas dentro de um contexto político multidimensional com relação aos ocorridos eventos. Mas não, lamentavelmente lançar impensadamente grosseiras palavras irreflectidas em defesa dos seus namoricos, Horta e Xanana, os tais liderzecos que foram os primeiros a denegrir o bom nome do Estado da RDTL e cagou nas instituições estatais da própria RDTL e simultaneamente enalteceram-se ate aos píncaros da lua e elevaram-se a si próprios acima da Constituição da RDTL e finalmente julgaram-se e continuam a julgar-se a si mesmos, serem eles os únicos senhores poderosos e ditadores de novas ordens acima da Lei e que podem fazer-se do ESTADO da RDTL a “laia coboiada” como eles queriam que os seus caprichos de loucos lideres prevalecem contra a dignidade dos patriotas e nacionalistas, os asuwains e valorosos filhos timorenses que durante sob o jugo colonial português e posteriormente subjugados por outras formas selváticas das acções desumanas movidas pelo sistema neo-colonial indonésio estes nacionalistas e patriotas mauberes foram vítimas de todas as mais cruéis e veladas formas de exploração e opressão do homem pelo homem no seu solo maternal de Timor Loro Sae de outrora. E agora estes senhores liderzecos da RDTL passam a ser mais carrascos e vis peões avançados dos anacrónicos colonialistas do passado como do presente.
A todos os líderes psicopatas do mundo inteiro que papagueiam aos quatro ventos, da democracia e da liberdade, da justiça e da razão para todos os seres humanos que vivem neste Planeta, Terra, e afirmam pomposamente e hipocritamente que todos os seres humanos tenham os mesmos direitos e privilégios perante a lei e a ordem da justiça social dum modo tergiversador aprazível para enganar os “só saloios” da nossa sociedade humana, como tal
esses vampiros políticos e criminosos seres humanos costumam falar ao público com tom de intocáveis mitos mas que tragam sempre a “bata quente” na boca e porcalhadamente aplicam “dois pesos e duas medidas” em relação as suas facínoras práticas de moribundos ditadores da nossa sociedade humana. A estes poltrões políticos jamais lhes vergaremos e perdoaremos, pelo contrário exigimos-lhes que a justiça seja feita para que os povos oprimidos e explorados do mundo inteiro em geral e em particular para Timor Leste venham gozar os verdadeiros frutos da verdadeira democracia e verdadeira liberdade que tantos aspiramos tê-los um dia e que seja prevalecida de geração para geração.
Esse episódio do dia 11 de Fevereiro de 2008 era um estalo ou alias uma quebra de um “ICEBERG” e advento das verdadeiras REVELAÇÕES que estão escritas no SAGRADO LIVRO DAS REVELAÇÕES DO NOVO TESTAMENTO. Como prelúdio dos novos “TSUNAMIS” que na hora certa e no dia D., os hipócritas, assassinos e despóticos lideres timorenses só têm uma solução para suas sobrevivências no solo Pátrio do Povo Martirizado Maubere. Arrependem-se já de imediato das suas facínoras políticas na governação da RDTL e que devem preparar-se para hora H e o dia D. terão que ajustar as severas contas perante ao Juiz do Povo pequeno e débil Maubere que tanto sofreu por vossas psicopatas e imorais praticas de falsos líderes do Povo sofredor Maubere ou serão exclusos da sociedade Maubere uma vez para sempre, só assim o débil e pobre Povo Maubere pode de facto vir libertar-se de todos os cancerosos males herdados por tiranos, despóticos e imorais liderzecos da nossa RDTL desde que assumiram o poder governativo da RDTL a partir do ano 2002 ate ao presente momento.
A verdadeira Historia ditara um dia e o Maubere será vencedor e derrotara os seus inimigos, os despóticos e tiranos líderes, os vergonhosos macabros e peões avançados dos colonialistas e neocolonialistas do solo Pátrio TL e posteriormente governara a si mesmo com o seu próprio modo de viver com suas culturas e tradições milenárias de um verdadeiro Povo com sua própria Identidade, dignidade inalterável com uma genuína cultura prevalecida.
Finalmente enviamos as nossas mais profundas e sinceras condolências aos entes familiares dos saudosos Major Alfredo e ao seu camarada Leopoldino Mendonça Exposto e que os seus sucessores sejam firmes e determinados levar ao cabo a missão que Deus vos entregou. Asuwains não havereis de temer das hipócritas acusações dos líderes psicopatas e arrogantes do mundo que criticaram sem bases as vossas honrosas acções sob chefia do vosso lúcido comandante Major Alfredo Reinado Alves, o Comando activo por ele comandado na busca da justiça e verdade que todo o Povo de Timor Leste deseja ao bem-estar da Paz e estabilidade, para o desenvolvimento e progresso da sua própria Terra Mãe TL, mas que estes monstros lideres são os mais calibres assassinos dos homens amantes da paz do cinco continentes deste Globo, estão tagarelando e confundindo a verdade com a mentira para enganar os povos com intuito de eliminar os povos pobres e pequenos passo a passo na nossa sociedade humana com as suas facínoras praticas de uso de dois pesos e duas mediadas em relação aos repugnantes vómitos da falsa democracia e liberdade que eles cantam e rezam todos os dias com motivos puramente para gerir os seus interesses administrativos do que verdadeiramente sirvam os supremos interesses do martirizado Povo Maubere. Que vergonhas tanto se orgulham esses mamíferos, carrascos, assassinos da humanidade e agora vêem mandar bocas em Timor Leste sem ter em conta a verdadeira realidade dos factos ocorridos.
A nossa luta contínua em todas as frentes ate que almejaremos total e por completa os nossos verdadeiros objectivos que e a nossa verdadeira libertação das garras desses monstros, assassinos e mentirosos líderes da RDTL, só assim permitiremos aos nossos vindouros que sirvam melhor o nosso Povo com todo o coração e alma e juntos saborearão melhor os frutos dos nossos abnegados sacrifícios consentidos.

Nos matos e montanhas de Timor Leste aos treze dias do mês de Fevereiro de 2008.-

Maubere mano aman kokorek nafatin iha RAMKABIA.-

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.