terça-feira, janeiro 22, 2008

E Reinado que denunciou o PM Xanana Gusmão não é notícia?

A LUSA continua sem fazer uma notícia sobre a denúncia que Reinado fez contra o Primeiro-Ministro Xanana Gusmão, acusando-o de ser o responsável pela crise de 2006 e de ter criado grupos que fomentaram a violência.

Ao contrário da imprensa presente em Timor-Leste e da imprensa australiana. E, ao contrário das acusações de Railos contra o ex-Ministro do Interior e o ex-Primeiro-Ministro, em 2006.


Mais dois pesos e duas medidas?

2 comentários:

Anónimo disse...

VERGONHA! o MINIMO A DIZER DO SILENCIO DA LUSA.
QUE ESTAO A FAZER EM LISBOA? A DORMIR?

Margarida disse...

A Lusa a dormir? Não, anda até muito atarefada na cruzada ideológica da Embaixada dos USA em Díli. E por isso não teve tempo sequer de fazer um textozinho - nem um para amostra! - sobre as acusações que há mais de um mês o Alfredo fez de o Xanana ser o autor não apenas da violência de 2006 como até da petição. O coitado do jornalista nem deve ter tido tempo ainda para ver o tal vídeo que toda a gente viu e que Portugal - pela sua imprensa - nem sabe que existe.

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.