terça-feira, novembro 20, 2007

Dos Leitores

Margarida deixou um novo comentário na sua mensagem "QUANDO MANDAM CALAR REINADO?":

Mas é precisamente porque há bandidozecos à solta há um ano e meio que TL não tem paz nem sossego e que há mais de 100 000 deslocados a terem que passar a segunda estação das chuvas debaixo de tendas.

E isso não o merece um povo como o Timorense que sofreu o que mais nenhum outro povo sofreu no último quarto do século vinte, onde mais de um terço da sua população foi dizimada apenas por causa da ganância de dois vizinhos poderosos que se entenderam para partilhar a sua riqueza petrolífera.

Todos os Timorenses são donos de Timor-Leste, porque os recursos naturais dos Timorenses são recursos da nação. E nenhum Timorense merece viver ao relento apenas porque houve uns bandidozecos que a mando dos bandidos maiores – Horta e Xanana – provocaram a violência com o fito de minar as forças de segurança da nação e terem pretexto para desalojar o PM legítimo e instalar militares estrangeiros no país.

E o que é intolerável é que quem de facto tem o interesse do povo – de todo o povo - no coração seja ofendido e seja questionado e não os que criaram, alimentaram e continuam a alimentar bandidozecos apenas para safar o seu couro.

A detenção de todos os bandidozecos que andam à solta e a sua entrega à justiça é condição essencial para que a paz e o sossego possam regressar a Timor-Leste.

5 comentários:

Anónimo disse...

Querida Margarida, porque bater tanto na mesma tecla? Cada povo tem aquilo que merece ... paternalismos não creio que seja a melhor medida para aqueles que por si só não equacionaram.... se calhar ..e .. para já querem mudar de opressores ...antes Indonésios agora Australianos será a melhor medida na região ... porque os Europeus e mais particularmente Portugal não está á medida de resolver problemas desta nação por questões adverças aos seus compromissos ... porque enganar? metam o vício e depois dizem que desconseguem. Denchem que se apercebam....e que criem a sua própria defesa....tenho pena dos que já perceberam esses sim não dos desalojados.

Margarida disse...

Eu não estava a bater em tecla nenhuma, se reparar bem eu estava a responder a um colega na caixa de comentários que alegava que era preciso deixar o Alfredo à solta para que Timor tivesse paz e sossego. E se cada povo tivesse aquilo que merecesse teria agora um PM da Fretilin por direito próprio porque foi a Fretilin o partido mais votado.

E se reparar em todos os meus comentários, sempre defendi não apenas que TL deve ser governada por Timorenses como sempre também alertei contra ingerências estrangeiras, nomeadamente europeias. Precisamente o contrário do paternalismo.

Anónimo disse...

A Margarida fala como se conhecese a mente do Povo Maubere. So porque a Fretilin foi o partido mais votado nao quer dizer que foi o partido mais honesto e credivel.Se a Margarida estivesse a par dos vinte e tal anos de luta pela Independencia,sabera que nao foi o senhor Alkatiri nem o sr. Ramos horta quem lutaram no mato contra os indonesios.A luta teria sido em vao se a Igreja Catolica e o Povo nao dessem o seu apoio com esconderijos comida e medicamentos etc.Mas acima de tudo foi o espirito de unidade e patriotismo dos timorenses de se unirem nas suas diferencas resistindo e lutando na clandestinidade,uns dando a vida em Santa Cruz, outros em 1999 e que conseguiram essa Independencia.Ter pessoas ignorantes ou feitos ignorantes como a senhora margarida que afirma que a FRETILIN foi o partido mais votado sem ao menos reflectir nas circunstancias em que o partido foi mais votado, e atitude de oportunistas e traidores do povo sofredor.Um dia, se Deus quiser, a Margarida e todos os anti-Alfredo irao chorar lagrimas de sangue por terem ofendido e injustamente acusado o verdadeiro defensor do Povo.Comente se tiver alguma coisa de util para dizer.

Margarida disse...

Em qualquer país que tenha uma Constituição parecida com a de TL (como é o caso de Portugal e muitos outros) o partido mais votado é convidado para formar o governo. Aí em TL, não foi assim que o PR entendeu fazer.

E ser-se o partido mais votado é ser-se o partido mais votado e significa que foi a esse partido que o povo mais aderiu e que queria que formasse governo.

Por isso não abona nada de bem a um PR não seguir as indicações do seu povo e decidir conforme os seus interesses e os interesses dos seus amigos. Com essa decisão o PR desrespeitou não apenas o partido mais votado, mas principalmente o eleitorado que votou nesse partido.
E foi nas piores circunstâncias que a Fretilin conseguiu os votos da maior fatia do eleitorado, o que ainda dá mais valor à sua vitória.

Foi no meio duma campanha de mentiras e de demonizações de todos os media e de instituições como a igreja católica e com os seus seguidores a serem perseguidos e ameaçados pelos militares Australianos.

TL é uma democracia e em TL a lei é igual para todos os cidadãos e não há nenhum – rigorosamente nenhum – cidadão que esteja acima da lei. E o Alfredo não apenas não está acima da lei, como até infringiu a lei e anda foragido à justiça.

h correia disse...

Isso leva-nos para uma discussão filosófica.

Nem sempre quem é eleito é um modelo de virtudes. Hitler foi eleito.

Mas então para que se fazem eleições em Timor? Se não houver eleições, há garantias de que seremos governados por pessoas honestas? Os eleitos são sempre desonestos? O actual Governo, eleito, é honesto ou desonesto?

Quem decide quem é honesto ou desonesto? Sem eleições, como seriam escolhidos os dirigentes do país? Quem os escolheria, sabendo que uma eleição é uma escolha?

O actual Governo é ou não é legítimo?

As eleições só são justas quando os vencedores pertencem a um determinado partido?

Em que países os dirigentes não são livremente eleitos?

Estas são algumas interrogações que me vêm imediatamente à cabeça, se começarmos a pôr em causa o Estado de Direito democrático.

Mas acho que não é esta a discussão que devemos ter. Timor-Leste é um dos Estados democráticos do mundo, tendo um sistema político-legal reconhecido mundialmente como democrático e respeitador das liberdades fundamentais e direitos humanos, conforme os princípios da sociedade moderna mundial. Tem uma Constituição democrática e todo um edifício legal vigente que deve ser respeitado por todos, segundo o princípio de que os interesses do Estado (o colectivo) se sobrepõem aos interesses individuais.

O que está aqui em questão é que em democracia todos são iguais perante a Lei. Chamem-se Josés, Alfredos ou Mauberes.

Para quem não gosta, já os romanos tinham resposta: "Dura lex, sed lex".

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.