terça-feira, novembro 20, 2007

Dos Leitores

Comentário na sua mensagem "Eng.º Mário Carrascalão: “12 de Novembro acelerou ...":

Short Recounts,

In regards to 12 November 1991.

Short comments. First in regards to not extended the invitation to Ir Mario Carrascalao to the Ceremony and second a brief recount on the preparation of the demosntration itself.

Ir Mario was a Governor at that time, and he and his wife have breverely try to visit the wounded of the massacre at the Dili Hospital in Lahane. He also, worked hard at that time and in many occasion publicly confronted the Indonesian military in reagrtds to the youth Timorese that dissapeared up to this time. He and Bishop Belo should be included in the invitation.

Secondly, the demonstration were started from a sequencial of events:

-As the Portuguese MLPs cancelled their visit to Timor, all the preparation for the visit was realocated to the visit of Dutch MLP.

-After Sebastiao was Killed at the Motael Church, the situation was tense and CE leader Mr Constancio Pinto went to hidden including Mr. Gregorio Saldanha

-In the morning of 10 November 1991, Mr. Constancio Pinto sent one of his currier to one of the organisers of the 12/11/1191 demonstration house.

-There were three notes - the receiver of the notes to contact Mr. Gregorio Saldanha who at that time was in hidden and the receiver to organised a meeting among the clandestine group to access the sitation for the possibility of organising a demonstration

-The receiver successful contacted Mr. Gregorio and Mr. Afonso as well as contact Mr. Jacob Fernandes (Kepala Desa Santa Cruz). When contacted Mr. Jacob at his house there was Mr. Jacinto Alves as well so the receiver extended the invitation to Mr Jacinto.

-Present at the meeting on 10/11/1991 were; Mr Gregorio Saldanha, Mr Afonso, Mr. Jose Mx, Mr. Jacob (Kepala Desa), Mr. Jacinto Alves and Mr. Egas Alves.

-The meeting was decided to go with the demosntration on 12/11/1991.

-Too many to be count, in that yearly morning-Youth Timorese appearread from every corner of the Dili to jonin the demonstration

-Sadlly the massacre did happened, but Timorese people won the freedom.
-In conclusion: The current government should give more attention to the victims of 12/11/1991.

Thank you

Tradução:

Curtas lembranças,

Em relação a 12 Novembro 1991.

Curtos comentários. Primeiro em relação ao convite não dirigido a Mário Carrascalão para a Cerimónia e depois ums breve lembrança da preparação da própria manifestação.

O Sr Mário era o Governor nessa altura, e a sua mulher tentou corajosamente visitor os feridos do massacre no Hospital de Dili em Lahane. Também ele, trabalhou bastante nessa altura e confrontou muitas vezes publicamente os militares Indonésios sobre os jovens Timorenses que desapareceram nessa altura. Ele e o bispo Belo deviam ser incluídos no convite.

Em segundo lugar, a manifestação foram desencadeadas por uma sequência de eventos:

-Quando os deputados Portugueses cancelaram a visita a Timor, todos os preparativos para a visita foram redireccionados para a visita de deputados Holandeses.

-Depois do Sebastião ter sido morto na Igreja de Motael, a situação estava tensa e o líder do CE Sr Constâncio Pinto escondeu-se bem como o Sr. Gregório Saldanha

-Na manhã de 10 de Novembro de 1991, o Sr. Constâncio Pinto enviou um dos seus mensageiros a casa dum dos organizadores da manifestação de 12/11/1191.

-Havia três recados – para o receptor das notas contactar o Sr. Gregório Saldanha que na altura estava Escondido e para o receptor organizar um encontro com o grupo clandestino para avaliar a situação e a possibilidade de se organizar uma manifestação.

-O receptor contactou com sucesso o Sr. Gregório e o Sr. Afonso e contactou também o Sr. Jacob Fernandes (Kepala Desa Santa Cruz). Quando contactou o Sr. Jacob na sua casa estava lá o Sr. Jacinto Alves e o receptor estendeu o convite ao Sr Jacinto.

-Presentes no encontro em 10/11/1991 estiveram; Sr Gregório Saldanha, Sr Afonso, Sr. Jose Mx, Sr. Jacob (Kepala Desa), Sr. Jacinto Alves e Sr. Egas Alves.

-No encontro decidiu-se avançar com a manifestação em 12/11/1991.

-Demasiados para serem contados, cedo nessa manhã –a Juventude Timorense apareceu de cada esquina de Dili para se juntar à manifestação

-Lamentavelmente ocorreu o massacre, mas o povo Timorense ganhou a liberdade.
-Em conclusão: O governo corrente devia dar mais atenção às vítimas de 12/11/1991.

Muito obrigado


NOTA DE RODAPÉ:

Os deputados portugueses não "cancelaram" a sua visita. Foram impedidos de entrar em Timor.

2 comentários:

Margarida disse...

Tradução;
Dos Leitores
Comentário na sua mensagem "Eng.º Mário Carrascalão: “12 de Novembro acelerou ...":

Curtas lembranças,

Em relação a 12 Novembro 1991.

Curtos comentários. Primeiro em relação ao convite não dirigido a Mário Carrascalão para a Cerimónia e depois ums breve lembrança da preparação da própria manifestação.

O Sr Mário era o Governor nessa altura, e a sua mulher tentou corajosamente visitor os feridos do massacre no Hospital de Dili em Lahane. Também ele, trabalhou bastante nessa altura e confrontou muitas vezes publicamente os militares Indonésios sobre os jovens Timorenses que desapareceram nessa altura. Ele e o bispo Belo deviam ser incluídos no convite.

Em segundo lugar, a manifestação foram desencadeadas por uma sequência de eventos:

-Quando os deputados Portugueses cancelaram a visita a Timor, todos os preparativos para a visita foram redireccionados para a visita de deputados Holandeses.

-Depois do Sebastião ter sido morto na Igreja de Motael, a situação estava tensa e o líder do CE Sr Constâncio Pinto escondeu-se bem como o Sr. Gregório Saldanha

-Na manhã de 10 de Novembro de 1991, o Sr. Constâncio Pinto enviou um dos seus mensageiros a casa dum dos organizadores da manifestação de 12/11/1191.

-Havia três recados – para o receptor das notas contactar o Sr. Gregório Saldanha que na altura estava Escondido e para o receptor organizar um encontro com o grupo clandestino para avaliar a situação e a possibilidade de se organizar uma manifestação.

-O receptor contactou com sucesso o Sr. Gregório e o Sr. Afonso e contactou também o Sr. Jacob Fernandes (Kepala Desa Santa Cruz). Quando contactou o Sr. Jacob na sua casa estava lá o Sr. Jacinto Alves e o receptor estendeu o convite ao Sr Jacinto.

-Presentes no encontro em 10/11/1991 estiveram; Sr Gregório Saldanha, Sr Afonso, Sr. Jose Mx, Sr. Jacob (Kepala Desa), Sr. Jacinto Alves e Sr. Egas Alves.

-No encontro decidiu-se avançar com a manifestação em 12/11/1991.

-Demasiados para serem contados, cedo nessa manhã –a Juventude Timorense apareceu de cada esquina de Dili para se juntar à manifestação

-Lamentavelmente ocorreu o massacre, mas o povo Timorense ganhou a liberdade.
-Em conclusão: O governo corrente devia dar mais atenção às vítimas de 12/11/1991.

Muito obrigado

NOTA DE RODAPÉ:

Os deputados portugueses não "cancelaram" a sua visita. Foram impedidos de entrar em Timor.

Marcos D. P. disse...

Lamentavelmente foram os deputados portugueses que cancelaram a visita em protesto pela recusa de visto a Jill Joliffe. Antes tinha sido recusado tambem a Rui Araujo e a Mario Robalo.Com esses a Indonesia voltou atras.
Basta pesquisar. para quem vive em Portugal e bem facil tirar duvidas.
Anda mal essa memoria...

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.