terça-feira, abril 01, 2008

Gastão Salsinha está a "esgotar paciência" ao Governo

Rádio Renascença
01-04-2008 8:18

O impasse na rendição de Gastão Salsinha, implicado nos atentados ao Presidente e Primeiro-ministro timorenses, está a provocar inquietação em Díli.

O ministro timorense dos Negócios Estrangeiros, Zacarias da Costa, diz que o revoltoso tem manifestado vontade de se render, mas coloca várias condições e até agora nada aconteceu.

O objectivo do Governo é que o fugitivo se entregue sem ser disparada uma bala, mas a acção armada começa a ser ponderada.

“Estamos a tentar pela via do diálogo, mas estamos também prontos para intervir se for preciso e tentar uma acção mais violenta”, garante o chefe da diplomacia de Timor.

O impasse está a esgotar a paciência da comunidade internacional – isso mesmo foi deixado claro na Conferência de Doadores do passado fim-de-semana.

A insegurança criada no país pelo facto de os responsáveis pelos atentados de 11 de Fevereiro ainda estarem a monte não permite avançar para projectos prioritários para o desenvolvimento de Timor-Leste.

Zacarias da Costa concorda e admite que a paciência do Governo também está a esgotar-se.

“Colocámos a questão da segurança e estabilidade como prioridade para podermos arrancar com outros projectos de desenvolvimento e sabemos que, sem segurança, poucas empresas quererão investir no país”, afirma.

Certo é que há prioridades que continuam dependentes da rendição de Salsinha (e restante grupo) e do levantamento do estado de emergência no país, em vigor há quase dois meses.

“Ele quer entregar-se através da Igreja Católica, mas também diz que prefere esperar pelo Presidente. Nós não sabemos exactamente o que ele quer, mas já estamos à espera que se entregue há várias semanas”, confessa o ministro.

O Presidente do Parlamento timorense, Lassama Araújo, disse ontem à Renascença que qualquer ajuda dada a Gastão Salsinha passará a ser considerada "acto criminal".

MG/Anabela Góis

Som: A jornalista Anabela Góis com Zacarias da Costa

2 comentários:

h correia disse...

A anedota é tão desmesuradamente grande que dispensa comentários.

Anónimo disse...

O "acto criminal" é retroactivo?

Se o for, muitos dos governantes de hoje devem figurar entre os primeiros na listagem.

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.