sábado, abril 05, 2008

International staff evacuated amid W. Timor violence

5 hours ago

KUPANG, Indonesia (AFP) — International aid agencies have evacuated staff from Indonesia's West Timor after violent demonstrations by ex-East Timorese refugees continued for a fifth day, social workers said on Saturday.

Thousands of refugees in Atambua, near the border with East Timor, have since Tuesday been protesting for financial help from Indonesian officials, and said they will seize foreign aid workers if their demands are not met.

Matheus Guedes, a demonstration organiser, said activists would "take hostage (local government) officials" unless they give 80 billion rupiah (8.72 million dollars) of aid to around 16,400 ex-East Timorese refugees.

Staff at the World Food Programme office were evacuated by police on Friday after protesters tried to ransack the building. Five demonstrators were injured in the violence.

Guedes said they will continue their protest until their demands are met.

International organisations began leaving Atambua on Wednesday after violence escalated in the town.

"We have evacuated four of our staff to Kupang since Thursday," a local Oxfam project manager John Takerting told AFP.

Care International said 22 of its staff, including several foreign nationals, had also left the town, a worker with the group said, declining to give his name in fear of his safety.

The demonstrators are among thousands of people who fled to West Timor after the outbreak of deadly violence during East Timor's vote for independence from Indonesia in 1999.

A local parliament member Yoseph Manggo told Antara state news agency that authorities had stopped handing out aid to the refugees in 2006.

"Since then, we have not used the term 'refugees'. That is why their demand on social aid does not make sense because that fund does not exist anymore," he said.

1 comentário:

Margarida disse...

Tradução:
Pessoal Internacional evacuado no meio de violência no Oeste Timor
5 horas atrás

KUPANG, Indonésia (AFP) — Agências de ajuda Internacionais evacuaram pessoal do Oeste Timor depois de manifestações violentas por ex-refugiados Timorenses que continuam pelo quinto dia, disseram trabalhadores sociais no Sábado.

Milhares de refugiados em Atambua, perto da fronteira com Timor-Leste, têm eatado desde Terça-feira a protestar por ajuda financeira das autoridades Indonésias, e dizem que vão capturar trabalhadores humanitários estrangeiros se não responderem aos seus pedidos.

Matheus Guedes, um organizador da manifestação, disse que os activistas "tomarão reféns funcionários (do governo local )" a não ser que dêem 80 biliões de rupias (8.72 milhões de dólares) de ajuda a cerca de 16,400 ex-refugiados Timorenses.

Pessoal do escritório do Programa de Alimentação Mundial foi evacuado pela polícia na Sexta-feira depois dos manifestantes terem tentado assaltar o edifício. Cinco manifestantes foram feridos na violência.

Guedes disse que continuarão os protestos até responderem aos pedidos.

Organizações internacionais começaram a sair de Atambua na Quarta-feira depois da violência ter escalado na cidade.

"Evacuámos quatro dos nossos empregados para Kupang desde Quinta-feira," disse um gestor local do projecto Oxfam, John Takerting à AFP.

Care International disse que 22 dos seus empregados, incluindo vários nacionais estrangeiros, tinham também saído da cidade, disse um trabalhador do grupo, declinando dar o nome com receio pela sua segurança.

Os manifestantes estão entre milhares de pessoas que fugiram para o Oeste Timor depois da explosão de violência mortal durante o referendo para a independência de Timor-Leste da Indonésia em 1999.

Um membro local do parlamento Yoseph Manggo disse à agência de notícias Antara sque as autoridades tinham parado de entregar ajuda aos refugiados em 2006.

"Desde então deixámos de usar o termo 'refugiados'. É por isso que não faz sentido o seu pedido de ajuda social porque já não mais existe o fundo ," disse.

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.