quarta-feira, outubro 03, 2007

Timor guerilla held for assembling 'death squad'

The Age
Lindsay Murdoch
October 4, 2007

A FORMER East Timorese guerilla at the centre of allegations that forced Fretilin prime minister Mari Alkatiri from office last year has been arrested in Dili.

United Nations and Timorese police took Vicente da Conceicao, alias Commander Railos, into custody early yesterday and charged him with offences relating to gun fights at the height of violent upheaval in Dili in May last year.

A UN investigation into the violence found that Railos led 31 fighters in ambushes against Timorese soldiers where as many as nine people were killed.

It found that Railos' group had been supplied uniforms and weapons on the orders of the country's then Fretilin interior minister, Rogerio Lobato, who was subsequently jailed for seven years before leaving the country for medical treatment.

Police arrested Railos at a house in the seaside town of Liquica after Fretilin militants warned they would capture him themselves.

Claims by Railos that Mr Alkatiri was involved in setting up a hit squad to eliminate political rivals forced him to resign as prime minister.

Mr Alkatiri strenuously denied the allegations and prosecutors later said there was no evidence to substantiate them. Coverage of Railos' claims won the ABC's Lateline program a Gold Walkley Award.

Fretilin, the former ruling party that lost power at national elections in June, claimed last week that Railos had been responsible for continuing acts of violence while carrying a travel authorisation letter signed by Prime Minister Xanana Gusmao.

Meanwhile, President Jose Ramos Horta has announced plans for East Timor to become a tax-free country while spending more money on projects to lift Timorese from poverty.

He said Timor Sea oil and gas revenues now exceed $A112 million a month.

Nota de Rodapé:

A FRETILIN ter perdido o poder nas eleições, não, porque foi o partido mais votado. Mais correcto dizer que o poder lhe foi usurpado por Ramos-Horta e Xanana Gusmão.

3 comentários:

Anónimo disse...

A Fretilin perdeu o poder nas eleicoes, sim, porque nao obteve uma maioria que lhe permitisse governar.

Margarida disse...

Tradução:
Guerrilheiro de Timor detido por juntar 'esquadrão da morte'
The Age
Lindsay Murdoch
Outubro 4, 2007

Um antigo guerrilheiro Timorense (que esteve) no centro das alegações que forçaram a saída do executivo do primeiro-ministro da Fretilin Mari Alkatiri no ano passado foi preso em Dili.

Políci da ONU e Timorense levaram Vicente da Conceição, alias Comandante Railos, para a prisão, ontem cedo e acusaram-no de crimes relacionados com tiroteios no pico do levantamento violento em Dili em Maio do ano passado.

A investigação da ONU à violência descobriu que Railos liderou 31 guerrilheiros em emboscadas contra soldados Timorenses onde nove pessoas foram mortas.

Descobriu que o grupo de Railos tinha sido abastecido com uniformes e armas por ordem do então ministro do interior do país da Fretilin Rogério Lobato, que subsequentemente foi condenado à prisão por sete anos e meio antes de sair do país para tratamento médico.

A polícia prendeu Railos numa casa na cidade à beira mar de Liquica depois de militantes da Fretilin terem avisado que o capturariam eles próprios.

Afirmações de Railos de que o Sr Alkatiri estava envolvido na montagem do esquadrão de ataque para eliminar rivais políticos forçaram-no a resignar do cargo de primeiro-ministro.

O Sr Alkatiri negou energicamente as alegações e os procuradores mais tarde disseram não haver qualquer evidência para as fundamentar. A reportagem das afirmações de Railos deram ao programa da ABC, Lateline um Prémio de Ouro Walkley.

A Fretilin, o antigo partido do governo perdeu poder nas eleições nacionais em Junho, afirmou na semana passada que Railos tinha sido responsável por actos continuados de violência enquanto utilizava uma carta de autorização para viajar assinada pelo Primeiro-Ministro Xanana Gusmão.

Entretanto, o Presidente José Ramos Horta anunciou planos para Timor-Leste se tornar um país livre de impostos ao mesmo tempo que gasta mais dinheiro em projectos para levantar os Timorenses da pobreza.

Disse que os rendimentos do petróleo e do gás do Mar de Timor excedem agora $A112 milhões por mês.

Nota de Rodapé:

A FRETILIN ter perdido o poder nas eleições, não, porque foi o partido mais votado. Mais correcto dizer que o poder lhe foi usurpado por Ramos-Horta e Xanana Gusmão.

titiu gaul disse...

Tax fre country..WTF then it means that oil from timor sea will also be exploited by foreign companies without paying tax to timorese state.

I wonder WhereTF we will get oil revenues from???..Nice policy Mr F**k Horta and Gusmao!!!

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.