quarta-feira, outubro 03, 2007

Former ETimor guerrilla fighter arrested over unrest

3.10.2007
2 hours ago

DILI (AFP) — A former East Timorese guerrilla fighter was arrested on Wednesday and charged in connection with deadly unrest that flared here last year, the United Nations mission said.

Vicente "Railos" da Conceicao was among a number of key protagonists in a complex plot surrounding East Timor's descent into chaos in April and May last year that is still being unravelled by investigators.

At least 37 people were killed when fighting between various factions of the security forces and gang warfare erupted following the sacking of deserting soldiers. Thousands of foreign peacekeepers were deployed to restore calm.

Da Conceicao and his civilian followers alleged they received weapons from them interior minister Rogerio Lobato, who was jailed for his role in distributing arms, and were paid to kill their political opponents.

"He was arrested pursuant to an arrest warrant issued on September 13, 2007 for his alleged role in the events of the 25th and 26th of May last year," the UN mission said in a statement.

"Railos has been charged for violating Articles 338 and 55 of the Penal Code, related to homicide, and is expected to appear in court in Dili later today," it said.

Da Conceicao and his 34 followers eventually handed over their weapons -- 14 assault rifles -- to then prime minister Jose Ramos-Horta in July last year in a ceremony attended by hundreds of people outside the capital.

The ex-fighter apologised publicly for keeping the weapons and maintained they had not been used to carry out the alleged orders of Lobato and then prime minister Mari Alkatiri.

Ramos-Horta hailed the group at the time as setting an example of patriotism in the tiny nation, saying they had not used their weapons against the people.

Alkatiri resigned in the wake of the violence. Ramos-Horta served as interim prime minister until Xanana Gusmao, the country's former president, assumed the post following elections this year.

The UN's top official here, Atul Khare, welcomed Da Conceicao's arrest as being a sign of "the continued strong commitment of the authorities of Timor-Leste to implement recommendations of the UN Special Commission of Inquiry Report issued in October last year."

That commission had recommended that Alkatiri be investigated for his role in the violence, but prosecutors found there was no evidence to support laying criminal charges against him.

Lobato, who was jailed in March, has since travelled to Malaysia for medical treatment and Dili has asked for international assistance to ensure he returns to serve out his seven-year term.

UN and local police along with the International Security Forces (ISF) have been positioned in sensitive locations to maintain order following Da Conceicao's arrest, the UN mission also said.

1 comentário:

Margarida disse...

Tradução:
Antigo guerrilheiro de Timor-Leste preso por causa do desassossego
3.10.2007
2 horas atrás

DILI (AFP) — Um antigo guerrilheiro Timorense foi preso na Quarta-feira e acusado em conexão com o desassossego mortal que surgiu aqui no ano passado disse a missão da ONU.

Vicente "Railos" da Conceição estava entre os protagonistas chave numa conspiração complexa que rodeou a caída de Timor-Leste no caos em Abril e Maio do ano passado e que está ainda a ser desmontada pelos investigadores.

Pelo menos 37 pessoas foram mortas quando rebentaram lutas entre várias facções das forças de seguranças e guerras de gangs a seguir ao despedimento de soldados desertores. Milhares de tropas estrangeiras foram destacadas para restaurar a calma.

Da Conceição e os seus seguidores civis alegaram que tinham recebido armas do então ministro do interior Rogério Lobato, que foi preso por causa do seu papel na distribuição de armas, e foram pagos para matar opositores políticos.

"Ele foi preso no cumprimento de um mandato de captura emitido em 13 de Setembro de 2007 pelo seu alegado papel nos eventos de 25 e 26 de Maio do ano passado," disse numa declaração a missão da ONU.

"Railos foi acusado de ter violado os artigos 338 e 55 do Código Penal, relativo a homicídio, e é esperado a aparecer no tribunal em Dili mais tarde hoje," diz.

Da Conceição e os seus 34 seguidores entregaram eventualmente as armas -- 14 espingardas de assalto – ao então primeiro-ministro José Ramos-Horta em Julho do ano passado numa cerimónia atendida por centenas de pessoas fora da capital.

O antigo guerrilheiro pediu desculpa publicamente por guardar as armas e manteve que não tinham sido usadas para cumprir alegadas ordens de Lobato e do então primeiro-ministro Mari Alkatiri.

Ramos-Horta na altura louvou o grupo como estando a dar um exemplo de patriotismo à jovem nação, dizendo que eles não tinham usado as armas contra o povo.

Alkatiri resignou no início da violência. Ramos-Horta serviu como primeiro-ministro interino até Xanana Gusmão, o antigo presidente do país, assumir o posto após as eleições deste ano.

O funcionário de topo da ONU aqui, Atul Khare, saudou a prisão de Conceição como sendo um sinal do "compromisso forte continuado das autoridades de Timor-Leste para implementar as recomendações do Relatório da Comissão Especial de Inquérito da ONU emitido em Outubro do ano passado."

A comissão tinha recomendado que Alkatiri fosse investigado pelo seu papel na violência, mas os procuradores não descobriram qualquer evidência para apoiar acusações criminais contra ele.

Lobato, que foi preso em Março, desde então viajou para a Malásia para tratamento médico e Dili pediu assistência internacional para assegurar que regresse para servir a sua sentença de sete anos.

A ONU e a polícia local ao lado da ISF têm estado posicionados em locais sensíveis para manter a ordem depois da prisão de Da Conceição, disse ainda a missão da ONU.

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.