sábado, março 29, 2008

Ramos-Horta 'in no position' to judge troop delay

ABC Radio
Posted Fri Mar 28, 2008 11:05am AEDT


Audio: Aust woman was a 'poisonous influence' on Renaido (The World Today)
Audio: Jose Ramos-Horta full interview (The World Today)

Defence Minister Joel Fitzgibbon says East Timor's President Jose Ramos-Horta was in no position to judge how quickly Australian troops reacted when he was attacked in Dili last month.

Dr Ramos-Horta was shot and seriously wounded when rebels attacked his home in Dili in an apparent coup attempt.

On ABC 1's Lateline program last night, Dr Ramos-Horta said Australian-led international forces could have acted more quickly to react to the shooting, seal off roads, and capture the fleeing gunmen.

Mr Fitzgibbon says Dr Ramos-Horta's comments should be seen in context.

"He was complimentary in every way," he said.

"He made a very, very important point, and that is that we don't act independently, we act at the request of the sovereign Government of East Timor or the United Nations.

"He made the point that we can't move without directions from one of them in that case it was really a matter for the United Nations and not for us.

"He did make a suggestion that we could have moved faster to cordon off the city and to rein in the rebels, but you've got to have a close look at the timing of it all," he added.

"Of course the President was in no position really at the time to properly judge the timing."

Dr Ramos-Horta told Lateline he lay bleeding on the ground for about 30 minutes waiting for an ambulance after he was shot in the back.

Tradução:

Ramos-Horta não está 'em posição' para julgar a demora das tropas

ABC Radio
Postado Sexta-feira Mar 28, 2008 11:05am AEDT


Audio: Aust woman was a 'poisonous influence' on Renaido (The World Today)
Audio: Jose Ramos-Horta full interview (The World Today)

O Ministro da Defesa Joel Fitzgibbon diz que o Presidente de Timor-Leste José Ramos-Horta não está em posição de julgar da rapidez com que actuaram as tropas Australianas quando foi atacado em Dili no mês passado.

O Dr Ramos-Horta foi baleado e seriamente ferido quando amotinados atacaram a sua casa em Dili numa aparente tentativa de golpe.

No programa Lateline da ABC ontem à noite, o Dr Ramos-Horta disse que as forças internacionais lideradas pelos Australianos podiam ter actuado com mais rapidez a reagir aos disparos, a fechar as estradas e a capturar os pistoleiros em fuga.

O Sr Fitzgibbon diz que os comentários do Dr Ramos-Horta devem ser vistos no contexto.

"Ele foi cortês em todas as maneiras," disse ele.

"Ele fez um ponto muito, muito importante e esse ponto é que nós não actuamos de modo independente, nós actuamos a pedido do Governo soberano de Timor-Leste ou das Nações Unidas.

"Ele fez o ponto que nós não nos podemos mexer sem directrizes de um deles e naquele caso era realmente uma matéria para as Nações Unidas e não para nós.

"Ele fez a sugestão que nós podíamos ter andado mais depressa a fechar a cidade e a perseguir os amotinados, mas há que analisar mais de perto o tempo disso tudo," acrescentou.

"Obviamente que o Presidente não estava em posição na altura para julgar com correcção o tempo."

O Ramos-Horta disse ao Lateline que esteve deitado no chão a sangrar durante cerca de 30 minutos à espera duma ambulância depois de ter sido baleado nas costas.

1 comentário:

Margarida disse...

Tradução:
Ramos-Horta não está 'em posição' para julgar a demora das tropas
ABC Radio
Postado Sexta-feira Mar 28, 2008 11:05am AEDT


Audio: Aust woman was a 'poisonous influence' on Renaido (The World Today)
Audio: Jose Ramos-Horta full interview (The World Today)

O Ministro da Defesa Joel Fitzgibbon diz que o Presidente de Timor-Leste José Ramos-Horta não está em posição de julgar da rapidez com que actuaram as tropas Australianas quando foi atacado em Dili no mês passado.

O Dr Ramos-Horta foi baleado e seriamente ferido quando amotinados atacaram a sua casa em Dili numa aparente tentativa de golpe.

No programa Lateline da ABC ontem à noite, o Dr Ramos-Horta disse que as forças internacionais lideradas pelos Australianos podiam ter actuado com mais rapidez a reagir aos disparos, a fechar as estradas e a capturar os pistoleiros em fuga.

O Sr Fitzgibbon diz que os comentários do Dr Ramos-Horta devem ser vistos no contexto.

"Ele foi cortês em todas as maneiras," disse ele.

"Ele fez um ponto muito, muito importante e esse ponto é que nós não actuamos de modo independente, nós actuamos a pedido do Governo soberano de Timor-Leste ou das Nações Unidas.

"Ele fez o ponto que nós não nos podemos mexer sem directrizes de um deles e naquele caso era realmente uma matéria para as Nações Unidas e não para nós.

"Ele fez a sugestão que nós podíamos ter andado mais depressa a fechar a cidade e a perseguir os amotinados, mas há que analisar mais de perto o tempo disso tudo," acrescentou.

"Obviamente que o Presidente não estava em posição na altura para julgar com correcção o tempo."

O Ramos-Horta disse ao Lateline que esteve deitado no chão a sangrar durante cerca de 30 minutos à espera duma ambulância depois de ter sido baleado nas costas.

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.