sábado, março 29, 2008

ETimor requests 33.5 million dollars from donors

29.03.2008
7 hours ago

DILI (AFP) — East Timor's government on Saturday appealed to international donors for 33.5 million dollars in aid for the impoverished nation during a meeting here.

Twenty-three donor countries and the government held two days of talks in Dili to discuss aid to the half-island nation.

"It is critical for the government to receive continuous financial support from the international community during this crucial 2008 transition period," Vice Prime Minister Jose Luis Guterres said in a closing speech.

Guterres said some of the funds would go to emergency aid to internally displaced peoples and for food assistance. He also said the government had allocated 15 million dollars from its own resources to address humanitarian issues.

East Timor has been rocked by troubles in recent years.

In 2006, more than 100,000 people were estimated to have fled their homes amid sudden bloodshed that followed unrest.

In February, renegade soldiers attacked President Jose Ramos-Horta and Prime Minister Xanana Gusmao in separate assaults. Gusmao was unscathed, but Ramos-Horta was shot and spent weeks recovering in an Australian hospital.

Tradução:

Timor-Leste pede 33.5 milhões de dólares dos dadores

29.03.2008
7 hotas atrás

DILI (AFP) — O governo de Timor-Leste pediu no Sábado aos dadores internacionais 33.5 milhões de dólares em ajuda para a nação empobrecida durante um encontro aqui.

Vinte e três países dadores e o governo tiveram dois dias de conversas em Dili para discutir a ajuda à nação da meia ilha.

"É importante para o governo receber apoio financeiro continuado da comunidade internacional durante este período de transição crucial de 2008 ," disse no discurso de encerramento o Vice-Primeiro-Ministro José Luis Guterres.

Guterres disse que alguns dos fundos iriam para ajuda de emergência para os deslocados e para assistência alimentar. Disse também que o governo tinha alocado 15 milhões de dólares dos seus próprios recursos para responder a questões humanitárias.

Timor-Leste tem sido abalado por problemas nos anos recentes.

Em 2006, foi estimado que mais de 100,000 pessoas fugiram das suas casas no meio dum súbito derramamento de sangue que se seguiu a desassossego.

Em Fevereiro, soldados renegados atacaram o Presidente José Ramos-Horta e o Primeiro-Ministro Xanana Gusmão em assaltos separados. Gusmão ficou ileso mas Ramos-Horta foi baleado e passou semanas a recuperar num hospital Australiano.

2 comentários:

Margarida disse...

Tradução:
Timor-Leste pede 33.5 milhões de dólares dos dadores
29.03.2008
7 hotas atrás

DILI (AFP) — O governo de Timor-Leste pediu no Sábado aos dadores internacionais 33.5 milhões de dólares em ajuda para a nação empobrecida durante um encontro aqui.

Vinte e três países dadores e o governo tiveram dois dias de conversas em Dili para discutir a ajuda à nação da meia ilha.

"É importante para o governo receber apoio financeiro continuado da comunidade internacional durante este período de transição crucial de 2008 ," disse no discurso de encerramento o Vice-Primeiro-Ministro José Luis Guterres.

Guterres disse que alguns dos fundos iriam para ajuda de emergência para os deslocados e para assistência alimentar. Disse também que o governo tinha alocado 15 milhões de dólares dos seus próprios recursos para responder a questões humanitárias.

Timor-Leste tem sido abalado por problemas nos anos recentes.

Em 2006, foi estimado que mais de 100,000 pessoas fugiram das suas casas no meio dum súbito derramamento de sangue que se seguiu a desassossego.

Em Fevereiro, soldados renegados atacaram o Presidente José Ramos-Horta e o Primeiro-Ministro Xanana Gusmão em assaltos separados. Gusmão ficou ileso mas Ramos-Horta foi baleado e passou semanas a recuperar num hospital Australiano.

Anónimo disse...

No Orçamento Geral do Estado para este ano diz-se a certa altura:

"Public Transfers are an excellent method to direct funding to areas of the population in greatest need of support. In 2008, the Government will administer transfer programs to the value of $63.9m to provide personal benefit payments to Veterans as well the frail elderly and disadvantaged in the community. The Government will also
administer transfer programs that provide public grants to the Church, NGOs and civil society groups who will implement programs and deliver services to the population in areas such as education, sport, training and research"

A estes 64 milhões querem ainda adicionar o que agora pediram aos doadores sem que se saiba como vão ser aplicadas as anteriores? Então esperavam que os doadores fossem dar de mão beijada dinheiro para mais transferências, nomeadamente para vocês transferirem para a Igreja? Tão lélés da cuca?!...
Quando perdem a mania, bem timorense, de que "o que é vosso é nosso" também e por isso passem para cá a dinheirama?!...
Acham que os doadores são uma vaca a que basta apertar as tetas para sair leite/dinheiro? Caiam na real, meus!...
Não façam figuras tristes como a que fizeram agora, em que passado um ano sem reuniões ficam com uma mão cheia de nada e outra de coisa nenhuma...
Só os australianos alinharam no jogo... para mostrarem serviço e fazerem o jeito à sua concidadã a Ministra das Finanças, claro!
Mas financiar esta ajuda com o dinheiro timorense que "sacam" imoralmente do mar de Timor é fácil, não é?!...

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.