sábado, março 29, 2008

Bringing Crisis Widows into the Workforce

USAID
(MARCH 10, 2008)

A crisis Widow, Jacinta da Costa, receives seeds from the Alola Foundation for her vegetable garden. Through USAID's Small Grants Program, Alola helped the crisis widows move on from their loss. Photo by: Alola Foundation

Counseling and small business support services are helping widows of Timor-Leste's 2006 crisis recover from their grief and find jobs to support their families.

Jacinta da Costa, 40, lost her husband to skirmishes between the police and military that broke out in May 2006. Without any outside support, she had no idea how she would be able to care for her children or come to terms with the death of her husband, a soldier in the military. But in a little more than a year, da Costa was able to open a restaurant near a military compound in Baucau. These days, by preparing lunch and dinner for soldiers, she makes enough money to feed her four children and keep them in school.

Da Costa points to the intervention of the Alola Foundation, a local group that provides support services to women and children, for having helped her move on. "I could not have accomplished this much without Alola's help," she says.

With support from USAID's Small Grants Program, Alola provided counseling and other support services to 25 widows of soldiers and police officers who were killed in the violence that broke out in early 2006. The Foundation began its efforts soon after in April 2006 by helping identify the widows' basic needs, lobbying the Government for more support, and bringing the widows together once a month to help them work through their grief.

As the recovery process continued, however, the Foundation realized that the women also needed practical support in identifying sustainable sources of income. In early 2007, Alola started to shift its focus and began training da Costa and other interested women on basic business and money management skills.

The training helped prepare da Costa for the challenges of opening a small restaurant last August. Alola helped pay for most of the restaurant's startup costs, augmenting the funds that da Costa had from her husband's pension. To limit the cost of supplies, Alola linked the widow a local NGO Hasatil, which allowed da Costa to start her own vegetable garden with seeds provided by the Ministry of Agriculture.

Of course, it will all be up to da Costa now to make sure that the customers keep coming, and that's exactly what she intends to do. She is now a real businesswoman, after all.


John M. Miller
Internet: fbp@igc.org
National Coordinator
East Timor & Indonesia Action Network (ETAN) PO Box 21873, Brooklyn, NY 11202-1873 USA
Phone: (718)596-7668 Mobile phone: (917)690-4391
Skype: john.m.miller
Web site: http://www.etan.org/

Tradução:

Trazendo viúvas da crise para a força de trabalho

USAID
(MARÇO 10, 2008)

Uma viúva da crise, Jacinta da Costa, recebe sementes da Alola Foundation para a sua horta. Através do Programa de Pequenas Doações da USAID, a Alola ajudou viúvas da crise a ultrapassar as suas perdas. Foto por: Alola Foundation

Aconselhamento e serviços de apoio a pequenos negócios estão a ajudar viúvas da crise de 2006 de Timor-Leste a recuperarem do seu sofrimento e a encontrar empregos para apoiarem as suas famílias.

Jacinta da Costa, 40 anos, perdeu o marido nas lutas entre polícias e militares que rebentaram em Maio de 2006. Sem nenhum ajuda exterior, não tinha nenhuma ideia como iria cuidar dos filhos ou ultrapassar a morte do marido, um soldado das forças armadas. Mas em pouco mais de um ano, da Costa conseguiu abrir um restaurante perto dum complexo das forças militares em Baucau. Nestes dias, preparando almoço e jantar para os soldados, faz dinheiro suficiente para alimentar os quatro filhos e mantê-los na escola.

Da Costa aponta a intervenção da Alola Foundation, um grupo local que providencia serviços de apoio a mulheres e crianças, por a ter ajudado a avançar. "Não podia ter alcançado muito disto sem a ajuda da Alola," diz.

Com o apoio do Programa de Pequenas Doações da USAID, a Alola providenciou aconselhamento e outros serviços de apoio a 25 viúvas de soldados e oficiais da policia que morreram na violência que rebentou no princípio de 2006. A Foundation começou os seus esforços pouco depois de Abril 2006 ajudando a identificar as necessidades básicas das viúvas, pressionando o Governo para mais apoio e juntando as viúvas uma vez por mês para as ajudar a passar o seu sofrimento.

Conforme continuou o processo de recuperação, contudo, a Foundation percebeu que as viúvas também precisavam de apoio prático em identificar fontes sustentáveis de rendimentos. No princípio de 2007 a Alola começou a mudar o seu foco e começou a formar da Costa e outras mulheres interessadas em negócios básicos e capacidades de gestão de dinheiro.

A formação ajudou a preparar da Costa para os desafios de abrir um pequeno restaurante em Agosto passado. A Alola ajudar a pagar a maioria dos custos para o lançamento do restaurante, aumentando os fundos que da Costa tinha da pensão do marido. Para limitar os custos das mercadorias, a Alola ligou a viúva a uma ONG local Hasatil, o que permitiu que Costa começasse com a sua própria horta com sementes dadas pelo Ministério da Agricultura.

Obviamente que depende de da Costa agora garantir que os clientes continuem a vir, e é isso exactamente o que ela pretende fazer. Depois de tudo, agora ele é uma verdadeira mulher de negócios.


John M. Miller
Internet: fbp@igc.org
Coordenador Nacional
East Timor & Indonesia Action Network (ETAN) PO Box 21873, Brooklyn, NY 11202-1873 USA
Phone: (718)596-7668 Mobile phone: (917)690-4391
Skype: john.m.miller
Web site: http://www.etan.org

1 comentário:

Margarida disse...

Tradução:
Trazendo viúvas da crise para a força de trabalho
USAID
(MARÇO 10, 2008)

Uma viúva da crise, Jacinta da Costa, recebe sementes da Alola Foundation para a sua horta. Através do Programa de Pequenas Doações da USAID, a Alola ajudou viúvas da crise a ultrapassar as suas perdas. Foto por: Alola Foundation

Aconselhamento e serviços de apoio a pequenos negócios estão a ajudar viúvas da crise de 2006 de Timor-Leste a recuperarem do seu sofrimento e a encontrar empregos para apoiarem as suas famílias.

Jacinta da Costa, 40 anos, perdeu o marido nas lutas entre polícias e militares que rebentaram em Maio de 2006. Sem nenhum ajuda exterior, não tinha nenhuma ideia como iria cuidar dos filhos ou ultrapassar a morte do marido, um soldado das forças armadas. Mas em pouco mais de um ano, da Costa conseguiu abrir um restaurante perto dum complexo das forças militares em Baucau. Nestes dias, preparando almoço e jantar para os soldados, faz dinheiro suficiente para alimentar os quatro filhos e mantê-los na escola.

Da Costa aponta a intervenção da Alola Foundation, um grupo local que providencia serviços de apoio a mulheres e crianças, por a ter ajudado a avançar. "Não podia ter alcançado muito disto sem a ajuda da Alola," diz.

Com o apoio do Programa de Pequenas Doações da USAID, a Alola providenciou aconselhamento e outros serviços de apoio a 25 viúvas de soldados e oficiais da policia que morreram na violência que rebentou no princípio de 2006. A Foundation começou os seus esforços pouco depois de Abril 2006 ajudando a identificar as necessidades básicas das viúvas, pressionando o Governo para mais apoio e juntando as viúvas uma vez por mês para as ajudar a passar o seu sofrimento.

Conforme continuou o processo de recuperação, contudo, a Foundation percebeu que as viúvas também precisavam de apoio prático em identificar fontes sustentáveis de rendimentos. No princípio de 2007 a Alola começou a mudar o seu foco e começou a formar da Costa e outras mulheres interessadas em negócios básicos e capacidades de gestão de dinheiro.

A formação ajudou a preparar da Costa para os desafios de abrir um pequeno restaurante em Agosto passado. A Alola ajudar a pagar a maioria dos custos para o lançamento do restaurante, aumentando os fundos que da Costa tinha da pensão do marido. Para limitar os custos das mercadorias, a Alola ligou a viúva a uma ONG local Hasatil, o que permitiu que Costa começasse com a sua própria horta com sementes dadas pelo Ministério da Agricultura.

Obviamente que depende de da Costa agora garantir que os clientes continuem a vir, e é isso exactamente o que ela pretende fazer. Depois de tudo, agora ele é uma verdadeira mulher de negócios.


John M. Miller
Internet: fbp@igc.org
Coordenador Nacional
East Timor & Indonesia Action Network (ETAN) PO Box 21873, Brooklyn, NY 11202-1873 USA
Phone: (718)596-7668 Mobile phone: (917)690-4391
Skype: john.m.miller
Web site: http://www.etan.org

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.