sábado, março 29, 2008

"Alguma coisa aconteceu de errado", diz Luís Amado

Rádio Renascença 28-03-2008 18:53

O ministro dos Negócios Estrangeiros afirma que Portugal sempre esteve apreensivo com a situação em Timor-Leste.

Luis Amado comenta desta forma a entrevista de Ramos Horta, à Renascença, onde o Presidente timorense considerou que o atentado de que foi alvo evidenciou falhas dos militares australianos e neo-zelandeses, bem como da polícia da ONU.

O chefe da diplomacia portuguesa afirma que desde o início que a missão internacional em Timor-Leste oferece motivos de preocupação e “inquietação”, em grande parte pela definição pouco clara das regras de actuação no terreno.

“Alguma coisa aconteceu de errado, todos nós reconhecemos isso. Ainda hoje o meu colega irlandês, que esteve em Timor uma semana depois desses acontecimentos, manifestava a sua estranheza pela forma como os acontecimentos tinham ocorrido. É natural que todos nós nos inquietemos sobre como pôde acontecer o que aconteceu em Timor-Leste, no quadro de uma missão tutelada pelas Nações Unidas”, diz Luís Amado.

Veja aqui a entrevista do Presidente de Timor-Leste, Ramos Horta, à enviada especial da Renascença à Austrália, Anabela Góis. Ramos Horta denuncia graves falhas de segurança

Luís Amado em declarações ao jornalista Daniel Rosário

RV

1 comentário:

h correia disse...

"Alguma coisa aconteceu de errado" - Isso já nós sabíamos, Sr. Ministro! Até o seu colega irlandês estava por dentro e certamente que muitos outros estão fartos de saber.

A questão é o que Portugal está a fazer ou vai fazer junto da ONU, da UE e restantes países amigos para se acabar com este regabofe australiano.

Ainda há dias o PM australiano dizia na TV que as "ISF" ACTUARAM logo e CONDUZIRAM RAMOS HORTA AO HOSPITAL DE CAMPANHA, EM DILI". Mentiroso é ele, pois não houve actuação nenhuma das "ISF" e quem levou RH ao hospital foi a GNR.

Este exemplo mostra bem como a prepotência australiana ultrapassou todos os limites, usando e abusando da mentira e apropriando-se do trabalho dos outros perante as câmaras de TV, sem qualquer pudor.

O que faz então a diplomacia portuguesa? Nada, excepto acocorar-se cada vez mais. Ainda há pouco assinou um acordo com a AUSAid, sabendo-se muito bem qual o verdadeiro papel desta organização e quais as funções da maior parte dos seus funcionários.

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.