quinta-feira, fevereiro 28, 2008

UK urged to issue Balibo Five warrants

Source: SBS staff and agencies
Wednesday, 27 February, 2008 text

Brian Peters, one of the Balibo five Britain is being urged to order arrest warrants for two Indonesian former military chiefs over the killing of five Australia-based newsmen more than 30 years ago.

The so-called Balibo Five - journalists Gary Cunningham, Brian Peters, Greg Shackleton, Malcolm Rennie and Tony Stewart - were gunned down while reporting on the Indonesian invasion of East Timor.

A Sydney inquest last year ruled the group were deliberately killed while trying to surrender to troops who had stormed the border town of Balibo on October 16, 1975.

Now UK MP Don Foster is demanding that the British government order Interpol to issue warrants for Captain Yunus Yosfiah and Commander Christoforus da Silva, the two surviving soldiers linked to their deaths.

Persons of interest

Captain Yosfiah, who is alleged to have given the order to kill the journalists, Commander da Silva, Major-General Benny Murdani and Colonel Dading Kalbuadi were all named by deputy NSW coroner Dorelle Pinch as persons of interest in the case.

"Murdani and Kalbuadi are dead," Mr Foster will tell the House of Commons on Wednesday. "The other two are not.

"Will the minister insist that those accused of the murders face justice - by, if necessary, a UK initiative for Interpol to issue warrants for the two surviving Indonesians."

Two of the Balibo Five - cameraman Brian Peters, 29, and reporter Malcolm Rennie, 28 - were born in Britain - prompting Mr Foster's call for the UK to take action in the long-running case.

The MP wants Britain to endorse Ms Pinch's findings, and has demanded that the government reveal what reports on the journalists' deaths its intelligence representatives in Canberra saw at the time.

Family support

Foreign Office minister Meg Munn is expected to respond to Mr Foster's questions in parliament on Wednesday.

Malcolm Rennie's cousin, Margaret Wilson, from London, has backed Mr Foster's campaign, and says she also wants UK authorities to ban Captain Yosfiah and Commander da Silva from entering the country.

"And if Australia proceeds [with prosecutions] I don't see why Britain couldn't, because two of them were British. I would like to see some sort of resolution to this in my lifetime," she said.

Australian Federal Police and the Director of Public Prosecutions are currently examining the coroner's findings to decide if any prosecutions are possible.


Tradução:

Familiares dos Cinco de Balibo Pedem que Reino Unido emita mandatos de captura

Fonte: pessoal e agências da SBS
Quarta-feira, 27 Fevereiro, 2008

Familiares de Brian Peters, um dos cinco Britânicos de Balibo estão a pedir para emitirem mandatos de captura contra dois antigos chefes militares Indonésios por causa do assassínio de cinco jornalistas com base na Austrália há mais de 30 anos atrás.

Os chamados Cinco da Balibo - jornalistas Gary Cunningham, Brian Peters, Greg Shackleton, Malcolm Rennie e Tony Stewart - foram baleados quando faziam reportagem sobre a invasão Indonésia em Timor-Leste.

Um inquérito de Sydney no ano passado concluiu que o grupo foi deliberadamente morto quando tentava render-se a tropas que tinham invadido pela cidade da fronteira de Balibo em 16 de Outubro de 1975.

Agora o Membro do Parlamento do Reino Unido Don Foster está a pedir que o governo Britânico peça à Interpol para emitir mandatos de captura contra o Capitão Yunus Yosfiah e Comandante Christoforus da Silva, os dois soldados sobreviventos ligados às mortes deles.

Pessoas de interesse

O Capitão Yosfiah, que alegadamente deu a ordem para matar os jornalistas, o Comandante da Silva, Major-General Benny Murdani e Coronel Dading Kalbuadi foram todos nomeados pela vice-inquiridora de NSW Dorelle Pinch como pessoas de interesse no caso.

"Murdani e Kalbuadi estão mortos," disse Mr Foster na Casa dos Comuns na Quarta-feira. "Os outros dois não estão.

"O ministro deve insistir que estes acusados de homicídios enfrentem a justiça - se necessário, por uma iniciativa do Reino Unido para a Interpol para emitir mandatos de captura contra os dois Indonésios que sobrevivem."

Familiares de dois dos Cinco de Balibo - operador de câmera Brian Peters, 29, e repórter Malcolm Rennie, 28 - tinham nascido na Grã-Bretanha - o que desencadeou o pedido do Sr Foster para o Reini Unido actuar no caso que decorre há muito tempo.

O Membro do Parlamento quer que a Grã-Bretanha endosse as conclusões da Srª Pinch, e pediu que o governo revele os relatos sobre as mortes dos jornalistas que os representantes dos seus serviços de informações em Canberra viram na altura.

Apoio da família

Espera-se que a ministra dos Negócios Estrangeiros Meg Munn i responda às questões do Sr Foster no parlamento na Quarta-feira.

A prima de Malcolm Rennie, Margaret Wilson, de Londres, apoiou a campanha do Sr Foster, e diz que quer também que as autoridades do RU proibam a entrada no país do Capitão Yosfiah e Comandante da Silva.

"E se a Austrália procedeu [com processos] não vejo porque é que o RU não pode, dado que dois deles eram Britânicos. Gostaria de ver algumas medidas tomadas no meu tempo de vida," disse.

A Polícia Federal Australiana e o Director de Processamentos Públicos estão correntemente a examinar as conclusões do inquérito para decidir se é possível levantar algum processo.

1 comentário:

Margarida disse...

Tradução:
Familiares dos Cinco de Balibo Pedem que Reino Unido emita mandatos de captura
Fonte: pessoal e agências da SBS
Quarta-feira, 27 Fevereiro, 2008

Familiares de Brian Peters, um dos cinco Britânicos de Balibo estão a pedir para emitirem mandatos de captura contra dois antigos chefes militares Indonésios por causa do assassínio de cinco jornalistas com base na Austrália há mais de 30 anos atrás.

Os chamados Cinco da Balibo - jornalistas Gary Cunningham, Brian Peters, Greg Shackleton, Malcolm Rennie e Tony Stewart - foram baleados quando faziam reportagem sobre a invasão Indonésia em Timor-Leste.

Um inquérito de Sydney no ano passado concluiu que o grupo foi deliberadamente morto quando tentava render-se a tropas que tinham invadido pela cidade da fronteira de Balibo em 16 de Outubro de 1975.

Agora o Membro do Parlamento do Reino Unido Don Foster está a pedir que o governo Britânico peça à Interpol para emitir mandatos de captura contra o Capitão Yunus Yosfiah e Comandante Christoforus da Silva, os dois soldados sobreviventos ligados às mortes deles.

Pessoas de interesse

O Capitão Yosfiah, que alegadamente deu a ordem para matar os jornalistas, o Comandante da Silva, Major-General Benny Murdani e Coronel Dading Kalbuadi foram todos nomeados pela vice-inquiridora de NSW Dorelle Pinch como pessoas de interesse no caso.

"Murdani e Kalbuadi estão mortos," disse Mr Foster na Casa dos Comuns na Quarta-feira. "Os outros dois não estão.

"O ministro deve insistir que estes acusados de homicídios enfrentem a justiça - se necessário, por uma iniciativa do Reino Unido para a Interpol para emitir mandatos de captura contra os dois Indonésios que sobrevivem."

Familiares de dois dos Cinco de Balibo - operador de câmera Brian Peters, 29, e repórter Malcolm Rennie, 28 - tinham nascido na Grã-Bretanha - o que desencadeou o pedido do Sr Foster para o Reini Unido actuar no caso que decorre há muito tempo.

O Membro do Parlamento quer que a Grã-Bretanha endosse as conclusões da Srª Pinch, e pediu que o governo revele os relatos sobre as mortes dos jornalistas que os representantes dos seus serviços de informações em Canberra viram na altura.

Apoio da família

Espera-se que a ministra dos Negócios Estrangeiros Meg Munn i responda às questões do Sr Foster no parlamento na Quarta-feira.

A prima de Malcolm Rennie, Margaret Wilson, de Londres, apoiou a campanha do Sr Foster, e diz que quer também que as autoridades do RU proibam a entrada no país do Capitão Yosfiah e Comandante da Silva.

"E se a Austrália procedeu [com processos] não vejo porque é que o RU não pode, dado que dois deles eram Britânicos. Gostaria de ver algumas medidas tomadas no meu tempo de vida," disse.

A Polícia Federal Australiana e o Director de Processamentos Públicos estão correntemente a examinar as conclusões do inquérito para decidir se é possível levantar algum processo.

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.