sexta-feira, janeiro 16, 2009

Ex-peticionários podem entrar no recrutamento militar

Díli, 15 Jan (Lusa) - Os ex-peticionários das Forças Armadas podem participar no recrutamento militar voluntário de 2009, afirmou hoje em Díli um oficial timorense.

“Não há restrição, não há regionalismos, toda a gente concorre”, afirmou hoje o major Mau Kalo, presidente da Comissão de Recrutamento das Falintil-Forças de Defesa de Timor-Leste (F-FDTL).

“A condição é única, que é preencher os critérios fixados para o recrutamento”, adiantou o oficial timorense.

O oficial das F-FDTL falava na conferência de imprensa de lançamento do recrutamento que pretende incorporar, em dois turnos, 600 militares nas F-FDTL.

Os critérios principais, salientou o major Mau Kalo, são a cidadania timorense e o registo criminal limpo de sentenças de prisão efectiva.

A primeira incorporação ocorrerá em Maio e a segunda em Setembro, de ambas as vezes com 300 militares.

O recrutamento voluntário exigiu uma alteração à Lei do Serviço Militar, aprovada em 24 de Dezembro de 2008, depois de o ministério da Defesa e Segurança constatar que o regime de recrutamento obrigatório não era suficiente para suprir as necessidades das F-FDTL.

A incorporação de 600 novos oficiais, sargentos e praças colocará o efectivo das F-FDTL a um nível equivalente ao anterior a Janeiro de 2006.

Nessa altura, quase 600 militares timorenses assinaram uma petição em que alegavam ser vítimas de discriminação com base regional contra os elementos oriundos dos distritos ocidentais, ou “loromonu”.

A petição, o abandono dos quartéis em Fevereiro e a expulsão dos peticionários em Março pelo comando das F-FDTL, desencadeou uma crise política e militar que provocou mais de 30 mortos e deixou um décimo da população deslocada.

O problema dos peticionários resolveu-se, ao fim de dois anos, com o acantonamento em Díli dos ex-militares e o pagamento a cada um de uma quantia de oito mil dólares norte-americanos, após Junho de 2008.

Segundo o caderno estratégico do futuro das F-FDTL, o documento conhecido por “Estudo 20-20”, o objectivo é atingir um efectivo de 1980 militares até 2012, recordou o major Mau Kalo à Agência Lusa.

Actualmente, o corpo das F-FDTL é de 717 militares, “embora este número inclua mortos que ainda estão na lista de pagamentos e convalescidos e o número efectivo é de 696 elementos”, explicou o major Mau Kalo.

O anúncio de hoje lançou a campanha de divulgação, que decorerrá até 30 de Janeiro.

A recolha de formulários decorrerá a partir de 02 de Fevereiro, a inspecção e classificação de 15 de Março a 28 de Abril e é para esta data que está prevista a divulgação da lista de admitidos.



PRM

Lusa/fim

1 comentário:

h correia disse...

Os desertores ganharam 8 mil dólares e os cumpridores ganharam... juízo.

O crime compensa e o dinheiro tudo resolve, neste reino de D. Xanana.

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.