quinta-feira, abril 24, 2008

Rebels fled to Aust after attack: Ramos-Horta

ABC News
Posted 6 hours 1 minute ago
Updated 5 hours 53 minutes ago

Jose Ramos-Horta spent two months in a Darwin hospital after the attack. (Reuters: Dadang Tri)

Related Story: Smith denies obstructing Reinado investigations The East Timorese President has alleged that soon after he was gunned down by armed rebels in early February, some people involved in the assassination attempt fled to Australia.

President Jose Ramos-Horta has given a lengthy speech in the National Parliament about the attack by armed rebels loyal to Alfredo Reinado.

He says inquiries by Australian Federal Police and East Timor's prosecutor-general have confirmed that foreign elements gave the rebel leader considerable support over more than a year, supplying money, uniforms, communications and other resources.

Dr Ramos-Horta said soon after the attack, some Timorese with Australian citizenship fled to Australia, while others fled to Indonesia.

An Australian Federal Police spokesman says he knows nothing of the claims, and any formal request from East Timor for Australian assistance could not be made public anyway.

East Timor's prosecutor-general is travelling to Jakarta today to bring home three Timorese men arrested last week on suspicion of involvement in the attacks.

Tradução:

Ramos-Horta: amotinados fugiram para a Austrália depois do ataque

ABC News
Postado 6 horas 1 minuto atrás
Actualizado 5 horas 53 minutos atrás

José Ramos-Horta passou dois meses num hospital em Darwin depois do ataque. (Reuters: Dadang Tri)

História relacionada: Smith nega ter obstruído as investigações de Reinado
O Presidente Timorense alegou que pouco depois de ter sido baleado por amotinados armados no princípio de Fevereiro, algumas pessoas envolvidas na tentativa de assassínio fugiram para a Austrália.

O Presidente José Ramos-Horta fez um longo discurso no Parlamento Nacional acerca do ataque por homens armados fiéis a Alfredo Reinado.

Ele diz que inquéritos da Polícia Federal Australiana e do Procurador-Geral de Timor-Leste confirmaram que elementos estrangeiros deram considerável apoio ao líder amotinado durante mais de um ano, fornecendo-lhe dinheiro, uniformes, comunicações e outros recursos.

O Dr Ramos-Horta disse que logo pouco depois do ataque, alguns Timorenses com cidadania Australiana fugiram para a Austrália, enquanto outros fugiram para a Indonésia.

Um porta-voz da Polícia Federal Australiana diz que nada sabe sobre as queixas e que de qualquer modo qualquer pedido formal de Timor-Leste para assistência Australiana não podia ser feito em público.

O procurador-Geral de Timor viaja hoje para Jacarta para trazer para casa três homens Timorenses presos na semana passada por suspeitas de envolvimento nos ataques.

4 comentários:

Margarida disse...

Tradução:
Ramos-Horta: amotinados fugiram para a Austrália depois do ataque
ABC News
Postado 6 horas 1 minuto atrás
Actualizado 5 horas 53 minutos atrás

José Ramos-Horta passou dois meses num hospital em Darwin depois do ataque. (Reuters: Dadang Tri)

História relacionada: Smith nega ter obstruído as investigações de Reinado
O Presidente Timorense alegou que pouco depois de ter sido baleado por amotinados armados no princípio de Fevereiro, algumas pessoas envolvidas na tentativa de assassínio fugiram para a Austrália.

O Presidente José Ramos-Horta fez um longo discurso no Parlamento Nacional acerca do ataque por homens armados fiéis a Alfredo Reinado.

Ele diz que inquéritos da Polícia Federal Australiana e do Procurador-Geral de Timor-Leste confirmaram que elementos estrangeiros deram considerável apoio ao líder amotinado durante mais de um ano, fornecendo-lhe dinheiro, uniformes, comunicações e outros recursos.

O Dr Ramos-Horta disse que logo pouco depois do ataque, alguns Timorenses com cidadania Australiana fugiram para a Austrália, enquanto outros fugiram para a Indonésia.

Um porta-voz da Polícia Federal Australiana diz que nada sabe sobre as queixas e que de qualquer modo qualquer pedido formal de Timor-Leste para assistência Australiana não podia ser feito em público.

O procurador-Geral de Timor viaja hoje para Jacarta para trazer para casa três homens Timorenses presos na semana passada por suspeitas de envolvimento nos ataques.

Anónimo disse...

Alo Dili

"Dr Ramos-Horta said soon after the attack, some Timorese with Australian citizenship fled to Australia, while others fled to Indonesia."
O ministro Joe Goncalves que era o elemento de ligacao entre o governo e o Alfredo saiu de Timor Leste dois dias antes do atentado e ficou em Australia quase duas semanas. Regressou quando estava calmo e imediatamente acusou o Governo da Fretilin de ter deixado grande peso da situacao de Timor Leste.

Adeus

De Aikurus

Anónimo disse...

Alo Dili

"Dr Ramos-Horta said soon after the attack, some Timorese with Australian citizenship fled to Australia, while others fled to Indonesia."

O ministro Joe Goncalves que era o elemento de contacto entre o governo e o Alfredo tinha saido de Timor Leste para Australia dois dias antes do atentado eu penso ele sabia o que estava a passar. Voltou duas semanas depois e imediatamente criticou o anterior governo da Fretilin de ter criado toda esta situacao da crise.

Adeus


De Aikurus

Anónimo disse...

Alo Dili

"Dr Ramos-Horta said soon after the attack, some Timorese with Australian citizenship fled to Australia, while others fled to Indonesia."

O ministro Joe Goncalves era o elemento de ligacao entre o governo e o Alfredo tinha deixado Timor Leste para Australia dois dias antes do atentado eu penso que ele sabia o que estava o que ia acontecer.Voltou depois de duas semanas e imediatamente criticou o antigo governo da Fretilin de ter gerado esta crise.
Lembram ele tinha desviado dinheiro da comunidade chinesa em Victoria e fugiu para Cairns. A mulher tinha apanhado um contracto da compra de arroz neste governo de Xanana no valor de 2.5 milhoes de dolares.

Adeus

De Aikurus

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.