terça-feira, abril 22, 2008

New boats under fire

The Australian
Mark Dodd April 22, 2008

EAST Timor's opposition Fretilin party has demanded the Xanana Gusmao-led Government explain the unbudgeted purchase of two Chinese-made patrol boats for $28 million - almost twice the impoverished country's annual defence allocation.

It is understood there was no consultation between East Timorese defence officials and Australian defence advisers in Dili regarding the purchase.

Senior Australian defence officials say the decision caught them by surprise and they have questioned the suitability of the vessels.

Senior Fretilin official Jose Teixeria told The Australian the purchase was unbudgeted and raised fears the nation's petroleum fund would be used to cover the cost.

"From a legal point of view, as well as from a transparency point of view, it is necessary to have these (boats) budgeted first; then you go out and seek to purchase," he said.

Tradução:

Novos barcos sob fogo

The Australian
Mark Dodd Abril 22, 2008

A Fretilin, partido da oposição de Timor-Leste pediu que o governo liderado por Xanana Gusmão explique a compra não orçamentada de dois barcos patrulha feitos na China por $28 milhões – quase duas vezes a alocação anual da defesa do empobrecido país.

Entende-se que não houve nenhuma consulta entre autoridadesda defesa Timorense e conselheiros da defesa Australiana em Dili relativa à compra.

Autoridades de topo da defesa Australiana dizem que a decisão os apanhou de surpresa e questionaram a qualidade de combinável dos navios.

O líder da Fretilin José Teixeira contou ao The Australian que a compra não está orçamentada e levantou receios que seja usada para cobrir o custo o fundo do petróleo da nação.

"Dum ponto de vista legal bem como do ponto de vista da transparência é necessário ter primeiro esses (barcos) orçamentados; depois sai-se e procura-se a compra," disse ele.

2 comentários:

Margarida disse...

Tradução:
Novos barcos sob fogo
The Australian
Mark Dodd Abril 22, 2008

A Fretilin, partido da oposição de Timor-Leste pediu que o governo liderado por Xanana Gusmão explique a compra não orçamentada de dois barcos patrulha feitos na China por $28 milhões – quase duas vezes a alocação anual da defesa do empobrecido país.

Entende-se que não houve nenhuma consulta entre autoridadesda defesa Timorense e conselheiros da defesa Australiana em Dili relativa à compra.

Autoridades de topo da defesa Australiana dizem que a decisão os apanhou de surpresa e questionaram a qualidade de combinável dos navios.

O líder da Fretilin José Teixeira contou ao The Australian que a compra não está orçamentada e levantou receios que seja usada para cobrir o custo o fundo do petróleo da nação.

"Dum ponto de vista legal bem como do ponto de vista da transparência é necessário ter primeiro esses (barcos) orçamentados; depois sai-se e procura-se a compra," disse ele.

h correia disse...

Concordo absolutamente que essa despesa é demasiado grande para ser feita de uma só vez, porque ultrapassa o próprio orçamento. Há outras prioridades em Timor-Leste.

No entanto, não concordo que essa (ou qualquer outra) compra de material de guerra tenha que ser comunicada à Austrália. Acaso esta é dona de TL? Serão os timorenses súbditos dos australianos?

Metam na cabeça que Timor é um país soberano e independente.

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.