quarta-feira, fevereiro 13, 2008

UNMIT – MEDIA MONITORING - Wednesday, 13 February 2008

"UNMIT assumes no responsibility for the accuracy of the articles or for the accuracy of their translations. The selection of the articles and their content do not indicate support or endorsement by UNMIT express or implied whatsoever. UNMIT shall not be responsible for any conseque6nce resulting from the publication of, or from the reliance on, such articles and translations."

National Media Reports

TVTL News Coverage
No coverage.

RTL News Coverage

Civil society expresses sadness: Civil society groups have expressed sadness over the assassination attempts on President Jose Ramos-Horta and Prime Minister Xanana Gusmão. The Director of the National Forum of Non Government Organizations (FONGTIL), Maria Angelina Sarmento, said that the both the State and Alfredo Reinado’s group had no patience to peacefully resolve the problems. “It’s sad because we had been in a process to solve the problems, but the State and Alfredo Reinado had no patience to participate in this process,” said Ms. Sarmento on Tuesday (12/2). Ms. Sarmento also urged the government to further investigate the causes of the incident.

PDHJ to monitor ‘State of Emergency’: The General Provedor of Human Rights and Justice (PDHJ) has declared that he will monitor the implementation of the ‘State of Emergency.’ The PDHJ will accept any report or complaint from the community related to human rights violations.

* * *

Print News converge

UN failure causes Horta shootings: The Commander of F-FDTL, Brigadier General Taur Matan Ruak, has said that the attack against President Jose Ramos-Horta, led by Alfredo Reinado, was caused by a failure of the United Nations to detect the movements of the armed group. The Brigadier General questioned why the United Nations did not provide adequate security for the President. He further claimed that according to the UN mandate, it was the responsibility of the UN Police and the PNTL to provide security for the President, not F-FDTL. “They (UNPol and PNTL) have limited capacity to prevent and take actions against threats to the nation,” said the Brigadier General. “F-FDTL is asking the UN to conduct an international investigation to determine the lines of responsibility for incidents occurring on Monday.” (DN)

TMR asks Salsinha to show himself: The Commander of F-FDTL, Brigadier General Taur Matan Ruak, has made an appeal to former F-FDTL member Gastao Salsinha to show himself and to contribute to the process of dialogue started by the government. “We are asking for support from the community and the media to help persuade Salsinha to come out from hiding,” said the Brigadier General. “I would also like to congratulate the 71 members of the petitioners’ group who have proved their bravery in coming to Dili to participate in the dialogue. We would encourage other petitioners to come and join these members.” (DN)

TMR asks UN to investigate ISF and UNPol: The Commander of F-FDTL, Brigadier General Taur Matan Ruak, has asked the United Nations to conduct an international investigation into the International Stabilization Forces (ISF) and the United Nations Police regarding their role in the recent attacks on the President and Prime Minster. “Even though F-FDTL was providing security at the President’s residence, ultimate responsibility for security goes to the UN Police and PNTL,” said the Brigadier General. He also said that ISF and UNPol had insufficient capacity to prevent the attacks. (DN)

Fretilin demands Security and Defence resignations: Two Fretilin Members of Parliament, Arsenio Bano and Estanislau Aleixo da Silva, have demanded the resignations of the State Secretary of Security, Francisco Guterres, and the State Secretary of Defence, Juilo Thomas Pinto, claiming that the offices of these men failed to detect or prevent the attacks on the President and the Prime Minister. “They both bear a great responsibility for these incidents that have shocked the nations,” said Mr Bano. “For the past two years, the international forces have accompanied these (Alfredo’s) armed groups. Why then did they allow the group to come down? And given that there was an hour difference between the initial attack on the President and on the later attack to the Prime Minster, why was there no extra security provided to the PM?” (DN)

Horta’s family criticizes UNPol: A family member of President Jose Ramos-Horta, Joao Carrascalao, has strongly criticized the work of the United Nations Police claiming that because they failed to provide maximum security to the President, an opportunity was provided for the armed group to attack the President. Mr Carrascalao also said that if the President died as a result of the attacks, the responsibility for his death would fall upon the UN Police. (DN)

Explanation demanded from MPs who met with Alfredo: A Fretilin Member of Parliament, Domingos Sarmento, has demanded an explanation from the three MPs who met with Alfredo Reinado in Ermera on 6 February. “I want to know who told them to meet Alfredo. The President of the National Parliament? Or any other Political leaders? Or anyone else? And what was the objective and agenda of the meeting?” asked Mr Sarmento. (DN)

UN Secretary-General condemns attack on Horta: The Untied Nations Secretary-General Ban Ki-moon has strongly condemned the assassination attempts on President Jose Ramos-Horta and Prime Minister Xanana Gusmao. The Secretary-Gernal has appealed to the public to remain calm and to not engage in violent activities. (DN and STL)

Horta in coma, but stable: President Jose Ramos-Horta is in a stable condition, despite having slipped into a coma, said the Managing Director of the Royal Darwin Hospital, Len Notaras. Dr Notaras said that the bullets had been removed from Horta’s body. The doctor also said that Horta would remain in intensive care until tomorrow. “He is lucky to be alive,” said the doctor. (TP)

F-FDTL demands international investigation: The Commander of F-FDTL, Brigadier General Taur Matan Ruak, is demanding that the United Nations conduct an international investigation into the causes of the attacks on the President and Prime Minster. “We demand the UN to conduct an immediate international investigation to identity how these attacks could have happened. We make this demand because the security of Timor-Leste was under the responsibility of internationals,” said the Brigadier General. “UNPol and PNTL were the ones responsible for the personal security of Ramos-Horta.” (TP)

Australian forces arrive in TL; Japan to send bodyguards: The Brigadier General of the International Stabilization Forces, James Baker, has said that additional Australian forces have arrived in Timor-Leste to strengthen security during the nation’s State of Emergency. The State of Emergency was declared following attacks made on President Jose Ramos-Horta and Prime Minster Xanana Gusmao. Approximately 340 troops have arrived. An additional contingent of 70 Australian police also arrived in Dili yesterday.

The Government of Japan is planning on sending bodyguards to Timor-Leste. The bodyguards will be sent upon request from the Government of Timor-Leste. (TP)

NP approves ‘State of Emergency’: The National Parliament approved on Monday a decree vesting Acting President Vicente Guterres with powers to declare a State of Emergency following attacks made on President Jose Ramos-Horta and Prime Minster Xanana Gusmao. “A curfew will be imposed on the capital, Dili, from 8pm to 6am,” said Mr Guterres. “This State of Emergency will start from Monday 11 February, at 10am.” (TP)

Fernando: No plans to attack PR and PM: The National Parliament member Fernando Gusmao, has declared that the meeting between three MPs from PSD, PD and ASDT and Alfredo Reinado’s group had nothing to do with the attacks on President Jose Ramos-Horta and Prime Minster Xanana Gusmao. Mr Gusmao said that the MPs were sent by their parties to meet with Alfredo in order to help find a solution to the problems of Alfredo and the petitioners. (TP)

Horta calls TMR for help: President Jose Ramos-Horta had called F-FDTL Brigadier General Taur Matan Ruak asking for help after he had been shot Monday morning, said an unnamed source. The Brigadier General confirmed that the had a missed call from the President and that he had tried to call him back. (TP)

Bodies of Alfredo and Leopoldino taken for autopsies: The Dili National Hospital Director, Antonio Caleres Junior confirmed that the bodies of Alfredo Reinado and Leopoldino had been to the hospital to receive autopsies. (TP)

TMR: UNPol work is weak: The Commander of F-FDTL, Brigadier General Taur Matan Ruak, has said that attacks against President Jose Ramos-Horta and Prime Minster Xanana Gusmao expose the weakness of the United Nations Police as they failed to provide adequate security. The Brigadier General is blaming UNPol for the attacks, claiming that as the security of the country was under their leadership, they should have been able to prevent the attacks. “As per the mandate, F-FDTL was responsible only for the security of the President’s residence. But UNPol and PNTL were responsible for the personal security of the President,” said the Brigadier General. (STL)

Youths urged to respect State of Emergency: The Acting President Vicente Guterres has appealed to all youths to remain calm, to stay in their homes, and to avoid rumors and other provocations that would contribute to de-stabilizing the security situation. “You are not allowed to hold meetings or demonstrations during the next two days,” said Mr Guterres to the youths. (STL)

USA condemns attack on PR and PM: The Untied States Government has strongly condemned yesterday’s violent attacks on the President and the Prime Minster. The US Ambassador to Timor-Leste Hans Klamm said: “We give our deepest condolences to the families of the victims of yesterday’s attack and wish the President a speedy recovery.” (STL)

Shootings disputed: The PD Member of Parliament Teresa de Carvalho said that President Jose Ramos-Horta was shot five minutes after Alfredo Reinado had been shot dead. “There is a big question mark over who was really doing the shootings,” said Ms Carvalho. Ms Carvalho also said it was the responsibility of UNPol and ISF to control the movements of the petitioners and Alfredo’s group. (STL)

General Prosecutor and UNMIT sign MOU: The General Prosecutor of Timor-Leste Longuinhos Monteiro and the Deputy Special Representative of the Secretary-General, Finn Reske-Nielsen, have signed a Memorandum of Understanding to re-open pending cases from the Serious Crimes unit. (STL)

Horta needs three days to stabilize: The Minister of Health Nelson Martins, confirmed that President Jose Ramos-Horta requires three days after his surgery to stabilize. (STL)

1 comentário:

Anónimo disse...

UNMIT – MONITORIZAÇÃO DOS MEDIA - Quarta-feira, 13 Fevereiro 2008

UNMIT não assume qualquer responsabilidade pela correcção dos artigos ou pela correcção das suas traduções. A selecção dos artigos e o conteúdo deles não indicam apoio ou endosso pela UNMIT expressa ou de qualquer modo implícita. A UNMIT não será responsável por qualquer consequência resultante da publicação ou da confiança em tais artigos e traduções."

Relatos dos Media Nacionais

TVTL não houve cobertura

RTL cobertura de notícias

Sociedade civil expressa tristeza: Grupos da sociedade civil expressaram tristeza sobre as tentativas de assassínio sobre o Presidente José Ramos-Horta e Primeiro-Ministro Xanana Gusmão. A Directora do Forum Nacional das ONG's (FONGTIL), Maria Angelina Sarmento, disse que ambos, o Estado e o grupo de Alfredo Reinado não têm paciência para resolver pacíficamente os problemas. “É triste porque temos estado num processo para resolver os problemas, mas o Estado e e Alfredo Reinado não tiveram paciência para participar neste processo,” disse a Srª Sarmento na Terça-feira (12/2). A Srª Sarmento urgiu também o governo a investigar mais as causas do incidente.

PDHJ vai monitorizar o ‘Estado de Sítio’: O Provedor-Geral dos Direitos Humanos e Justiça (PDHJ) declarou que vai monitorizar a implementação do ‘Estado de Sítio.’ O PDHJ aceitará qualquer relato ou queixa da comunidade relativa a violações dos direitos humanos.

* * *

Cobertura de Notícias Impressas

Falhanço da ONU causa baleamento de Horta: O Comandante das F-FDTL, Brigadeiro General Taur Matan Ruak, disse que o ataque contra o Presidente José Ramos-Horta, liderado por Alfredo Reinado, foi causado pelo falhanço da ONU para detectar os movimentos dum grupo armado. O Brigadeiro General questionou porque é que a ONU não forneceu segurança adequada ao Presidente. Afirmou ainda que de acordo com o mandato da ONU, a responsabilidade da segurança do Presidente era da Polícia da ONU e da PNTL, não das F-FDTL. “Elas (UNPol e PNTL) têm capacidade limitada para prevenir e actuar contra ameaças à nação,” disse o Brigadeiro General. “As F-FDTL estão a pedir à ONU para conduzirem uma investigação internacional para determinar as linhas de responsabilidade pelos incidentes que ocorreram na Segunda-feira.” (DN)

TMR pede a Salsinha para se apresentar: O Comandante das F-FDTL, Brigadeiro General Taur Matan Ruak, fez um apelo ao antigo membro das F-FDTL Gastão Salsinha para se apresentar e contribuir para o processo de diálogo começado pelo governo. “Estamos a pedir o apoio da comunidade e dos media para ajudar a persuadir Salsinha para sair do esconderijo,” disse o Brigadeiro General. “Gostaria também de congratular os 71 membros do grupo dos peticionários que mostraram a sua valentia ao virem a Dili para participar no diálogo. Encorajamos outros peticionários a virem e a juntarem-se a estes membros.” (DN)

TMR pede à ONU para investigar ISF e UNPol: O Comandante das F-FDTL, Brigadeiro General Taur Matan Ruak, pediu às Nações Unidas para conduzirem uma investigação internacional às Forças Internacionais de Estabilização (ISF) e à Polícia das Nações Unidas em relação ao papel deles nos ataques recent es sobre o Presidente e Primeiro-Ministro. “Mesmo apesar das F-FDTL darem segurança à residência do Presidente, a responsabilidade final para a segurança é da Polícia da ONU e da PNTL,” disse o Brigadeiro General. Disse também que as ISF e UNPol tinham capacidade insuficiente para prevenir os ataques. (DN)

Fretilin pede a resignação dos secretários da Segurança e Defesa: Dois deputados da Fretilin, Arsénio Bano e Estanislau Aleixo da Silva, pediram as resignações do Secretário de Estado da Segurança, Francisco Guterres, e do Secretário de Estado da Defesa, Júlio Thomas Pinto, afirmando que falharam ambos em detectar ou prevenir os ataques ao Presidente e ao Primeiro-Ministro. “Ambos têm uma grande responsabilidade por estes incidentes que chocaram a nação,” disse o Sr Bano. “Nos dois últimos anos, as forças internacionais acompanharam esses grupos armados (do Alfredo) . Porque é que então autorizaram esses grupos a descerem? E dado que houve uma hora de diferença entre o ataque inicial ao Presidente e o ataque posterior ao Primeiro-Minstro, porque é que não foi fornecida uma segurança extra ao PM?” (DN)

Família de Horta critica UNPol: Um membro da família do Presidente José Ramos-Horta, João Carrascalão, criticou fortemente o trabalho da Polícia das Nações Unidas afirmando que por causa de terem falhado em dar segurança máxima ao Presidente, foi dada uma oportunidade para o grupo armado atacar o Presidente. O Sr Carrascalão disse também que se o Presidente tivesse morrido em resultado do ataque, a responsabilidade dessa morte cairia sob a Polícia da ONU. (DN)

Exigida explicação dos deputados que se encontraram com Alfredo: O deputado da Fretilin , Domingos Sarmento, pediu uma explicação aos três deputados que se encontraram com Alfredo Reinado em Ermera em 6 de Fevereiro. “Quero saber quem é que lhes disse para se encontrarem com Alfredo. O Presidente do Parlamento Nacional? Ou alguns outros líderes políticos? Ou mais alguém? E qual era o objectivo e a agenda do encontro?” perguntou o Sr Sarmento. (DN)

Secret´rio-Geral da ONU condena ataque sobre Horta: O Secretário-Geral da ONU Ban Ki-moon condenou fortemente a tentativa de assassínio sobre o Presidente José Ramos-Horta e Primeiro-Ministro Xanana Gusmão. O Secretário-Geral apelou à população para permanecer calma e não se engajar em actividades violentas. (DN e STL)

Horta em coma, mas estável: O Presidente José Ramos-Horta está estável apesar de ter caído em coma, disse o Director de Administração do Royal Darwin Hospital, Len Notaras. O Dr Notaras disse que as balas foram removidas do corpo de Horta. O médico disse também que Horta ficará nos cuidados intensivos até amanhã. “Tem sorte por estar vivo,” disse o médico. (TP)

F-FDTL pede investigação internacional: O Comandante das F-FDTL, Brigadeiro General Taur Matan Ruak,está a pedir que a ONU conduza uma investigação internacional às causas dos ataques sobre o Presidente e Primeiro-Ministro. “Pedimos que a ONU conduza de imediato uma investigação internacional para identificar como é que esses ataques puderam ter ocorrido. Fazemos este pedido porque a segurança de Timor-Leste estava sob a responsabilidade dos internacionais,” disse o Brigadeiro General. “A UNPol e PNTL eram os únicos responsáveis da segurança pessoal de Ramos-Horta.” (TP)

Forças Australianas chegam a TL; Japão vai mandar guarda-costas: O Brigadeiro General das Forças Internacionais de Estabilização, James Baker, disse que chegaram a Timor-Leste mais forças Australianas para reforçarem a segurança durante o Estado de Sítio. O Estado de Sítio foi declarado após os ataques contra o Presidente José Ramos-Horta e Primeiro-Ministro Xanana Gusmão. Aproximadamente 340 tropas já chegaram. Um contingente adicional de 70 polícias Australianos chegou também a Dili ontem.

O Governo do Japão está a planear enviar guarda-corpos para Timor-Leste. Os guarda-corpos serão enviados a pedido do Governo de Timor-Leste. (TP)

PN aprova ‘Estado de Sítio’: O Parlamento Nacional aprovou na Segunda-feira um decreto dando poderes ao Presidente em exercício Vicente Guterres para declarar o Estado de Sítio depois dos ataques ao Presidente José Ramos-Horta e Primeiro-Ministro Xanana Gusmão. “Será imposto um recolher obrigatório na capital, Dili, das 8 pm às 6 am,” disse o Sr Guterres. “Este Estado de Sítio começará na Segunda-feira 11 Fevereiro às 10 am.” (TP)

Fernando: Não (houve) planos para atacar PR e PM: O deputado do Parlamento Nacional Fernando Gusmão, declarou que o encontro entre os três deputados do PSD, PD e ASDT e o grupo de Alfredo Reinado nada teve a ver com os ataques ao Presidente José Ramos-Horta e Primeiro-Ministro Xanana Gusmão. O Sr Gusmão disse que os deputados foram mandados pelos seus partidos para se encontrarem com Alfredo de modo a ajudar a encontrar uma solução para os problemas de Alfredo e peticionários. (TP)

Horta ligou a TMR a pedir ajuda: O Presidente José Ramos-Horta ligou ao Brigadeiro General das F-FDTL Taur Matan Ruak a pedir ajuda depois de ter sido baleado na Segunda-feira de manhã, disse uma fonte não identificada. O Brigadeiro General confirmou que teve uma chamada falhada do Presidente e que tentou ligar-lhe de volta. (TP)

Corpos de Alfredo e Leopoldino levados para autópsia: O Director do Hospital Nacional de Dili , António Caleres Junior confirmou que os corpos de Alfredo Reinado e Leooldino foram para autópsia para o hospital. (TP)

TMR: Trabalho da UNPol é fraco: O Comandante das F-FDTL, Brigadeiro General Taur Matan Ruak, disse que os ataques contra o Presidente José Ramos-Horta e Primeiro-Ministro Xanana Gusmão expôs a fraqueza da Polícia das Nações Unidas dado que falharam em dar segurança adequada. O Brigadeiror General está a culpar a UNPol pelos ataques, afirmando que como a segurança do país está sob a sua liderança, eles deviam ser capazes de prevenir os ataques. “Conforme o mandato, as F-FDTL são responsáveis apenas pela segurança da residência do Presidente. Mas a UNPol e PNTL eram responsáveis pela segurança pessoal do Presidente,” disse o Brigadeiro General. (STL)

Pedido aos jovens para respeitarem o Estado de Sítio: O Presidente em exercício Vicente Guterres apelou a todos os jovens para se manterem calmos, para ficarem em casa e para evitarem rumores e outras provocações que possam contribuir para desestabilizar a situação da segurança do país. “Não estão autorizados a fazerem encontros ou manifestações durante os próximos dois dias,” disse o Sr Guterres aos jovens. (STL)

USA condena ataque a PR ae PM: O Governo dos Estados Unidos condenou fortemente ontem os ataques violentos ao Presidente e Primeiro-Ministro. O embaixador dos USA em Timor-Leste Hans Klamm disse: “Apresentamos às mais profundas condolências às famílias das vítimas do ataque de ontem e desejo uma recuperação rápida ao Presidente.” (STL)

Tiroteio contestado: A deputada do PD Teresa de Carvalho disse que o Presidente José Ramos-Horta foi baleado cinco minutos depois de Alfredo Reinado ter sido morto a tiro. “Há uma grande questão sobre quem é que deu os tiros,” disse a Srª Carvalho. A Srª Carvalho disse também que era da UNPol e ISF controlar os movimentos dos peticionários e do grupo de Alfredo. (STL)

Procurador-Geral e UNMIT assinam MOU: O Procurador-Geral de Timor-Leste, Longuinhos Monteiro e o Vice-Representante Especial do Secretário-Geral, Finn Reske-Nielsen, assinaram um Memorando de Entendimento para re-abrir casos pendentes da Unidade de Crimes Sérios. (STL)

Horta precisa de três dias para estabilizar: O Ministro da Saúde Nelson Martins, confirmou que o Presidente José Ramos-Horta requer três dias depois da cirurgia para estabilizar. (STL)


Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.