terça-feira, fevereiro 26, 2008

Militares indonésios instruídos para reforçar coordenação conjunta de segurança na fronteira

Kupang, Indonésia, 25 fev (Lusa) - Os militares indonésios colocados junto à fronteira com Timor-Leste receberam instruções para reforçar a coordenação da segurança na zona fronteiriça com as autoridades timorenses, noticiou hoje a agência Antara.

A referência às instruções foi feita no decorrer de uma cerimónia realizada hoje em Kupang, a capital do lado indonésio da ilha de Timor, pelo comandante da Região Militar IX da Indonésia, major-general GR Situmeang.

Aquele responsável militar disse que o comando sub-regional tem "garantido a segurança da fronteira de forma correcta", mas destacou a importância de "intensificar a coordenação" das acções de controlo com o lado timorense.

Igualmente citado pela ANTARA, o comandante sub-regional, coronel Winston Pardamean Simanjuntak, confirmou que além da coordenação que diz manter com os oficiais timorenses, tem também trabalhado com os elementos da Missão Integrada das Nações Unidas em Timor-Leste (UNMIT), colocados junto à fronteira.

"A coordenação é fundamental e é essencial que, periodicamente, os militares (indonésios) e os oficiais encarregues da segurança de Timor-Leste, bem como as Nações Unidas, reforcem esse mecanismo para prevenir diferenças na aplicação de medidas e políticas", adiantou.

O coronel Winston Pardamean Simanjuntak acrescentou que as principais ameaças à segurança fronteiriça são o contrabando e a entrada ilegal de imigrantes.

A Indonésia anunciou o reforço da segurança na sua fronteira com Timor-Leste, na sequência dos ataques de 11 de Fevereiro, contra o presidente timorense, José Ramos-Horta, e o primeiro-ministro Xanana Gusmão.

No passado dia 15, o embaixador da Indonésia em Lisboa, Francisco Lopes da Cruz disse à Lusa que as autoridades de Jacarta tinham aberto a fronteira.

"Abrimos a fronteira àqueles que por um motivo ou outro querem passar, sem entraves nenhuns, por questões de segurança ou para garantir a circulação de bens de primeira necessidade", acrescentou.

A Indonésia ocupou Timor-Leste entre 1975 e 1999.

EL.
Lusa/Fim

1 comentário:

Margarida disse...

Timor-Leste: Mandato da missão da ONU prorrogado por mais um ano

Nações Unidas, Nova Iorque, 25 Fev (Lusa) - O Conselho de Segurança das Nações Unidas prorrogou hoje o mandato da Missão Integrada da ONU em Timor-Leste (UNMIT) por mais um ano, ao aprovar por unanimidade a resolução 1802.

Expresso, 17:50 | Segunda-feira, 25 de Fev de 2008
Nações Unidas, Nova Iorque, 25 Fev (Lusa) - O Conselho de Segurança das Nações Unidas prorrogou hoje o mandato da Missão Integrada da ONU em Timor-Leste (UNMIT) por mais um ano, ao aprovar por unanimidade a resolução 1802.
O mandato, que terminava na terça-feira, foi assim prorrogado até 26 de Fevereiro de 2009.
A UNMIT, actualmente com 2.700 pessoas, foi criada em Agosto de 2006 e conta com uma componente policial de 1.480 efectivos, mais de uma centena dos quais pertencem à Guarda Nacional Republicana (GNR, força portuguesa).
O mandato da UNMIT é ajudar o governo timorense a "consolidar a estabilidade, promover uma cultura de governação democrática e a facilitar o diálogo político".
Além dos efectivos ao serviço das Nações Unidas, a Austrália e a Nova Zelândia mantêm em Timor-Leste mais de um milhar de militares, no âmbito das Forças Internacionais de Estabilização (ISF, no acrónimo em inglês), enviadas na sequência da grave crise político-militar desencadeada em Abril de 2006.
No passado dia 11, os chefes de Estado e de governo de Timor-Leste, José Ramos-Horta e Xanana Gusmão, respectivamente, foram alvo de atentados separados.
Ramos-Horta, gravemente ferido, encontra-se ainda em Darwin, norte da Austrália, em tratamento médico, enquanto Xanana Gusmão saiu ileso.
Na resolução hoje aprovada por unanimidade, o Conselho de Segurança da ONU "apela ao povo de Timor-Leste para que permaneça calmo, faça prova de contenção e a mantenha a estabilidade no país"

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.