sábado, fevereiro 16, 2008

General Ruak confirma "Operação Limpeza" e lança apelo aos políticos

Díli, 16 Fev (Lusa) - O brigadeiro-general Taur Matan Ruak, chefe do Estado-Maior-general das Forças Armadas timorenses, confirmou hoje a realização de uma operação de "caça ao homem" perto de Díli e apelou aos políticos "para não se preocuparem com assuntos mesquinhos partidários".

Taur Matan Ruak anunciou que as Falintil-Forças de Defesa de Timor-Leste (F-FDTL) efectuaram quinta-feira uma operação, denominada "Limpeza", de captura do grupo agora liderado pelo ex-tenente Gastão Salsinha, tal como a Agência Lusa noticiou sexta-feira.

"Foi a primeira vez que o Estado timorense autorizou uma operação autónoma das F-FDTL", explicou o brigadeiro-general Ruak.

Um duplo ataque aconteceu segunda-feira à residência do presidente timorense, José Ramos-Horta, a leste de Díli, sob a liderança do major Alfredo Reinado, e, um pouco mais tarde, a sul da capital, à coluna onde seguia o primeiro-ministro, Xanana Gusmão, por um grupo chefiado pelo ex-tenente Gastão Salsinha.

No primeiro ataque, em que o chefe de Estado ficou gravemente ferido, foi morto Alfredo Reinado e um dos seus homens, mas o resto do grupo pôs-se em fuga "nessa mesma noite para Dare", nas montanhas a sul de Díli, afirmou o brigadeiro-general.

Segundo Taur Matan Ruak, as F-FDTL lançaram a operação de busca na área de Meti-hau e Becora mas não conseguiram capturar ninguém porque não tinham mandados de busca que permitissem aos militares entrar dentro das casas.

"Vamos pedir mandados para entrar dentro e em redor das casas", afirmou hoje o brigadeiro-general Ruak numa conferência de imprensa realizada na Base Naval de Hera, a leste de Díli.

"Alguma coisa não está bem", acrescentou o brigadeiro-general Ruak sobre o apoio da população ao grupo que é agora chefiado pelo líder dos peticionários das Forças Armadas, o ex-tenente Gastão Salsinha.

"Não prometo apanhar Salsinha, o que estamos a fazer é aplicar um mandado do Ministério Público", explicou o brigadeiro-general Ruak.

"Não lhes peço para se renderem, mas para encontrarem uma solução pacífica para esta situação", respondeu ainda o brigadeiro-general Taur Matan Ruak perante a insistência dos jornalistas sobre as regras operacionais das F-FDTL nas buscas dos suspeitos.

O CEMGFA timorense deixou três apelos, aos políticos, aos jovens e à população.

Aos políticos, pediu que "não se preocupassem com assuntos mesquinhos partidários" e "para se unirem em torno dos grandes interesses nacionais, a democracia e a liberdade" por que os timorenses lutaram "tanto tempo".

Aos jovens, "que podem comprometer o futuro do país", Taur matan Ruak pediu que não seguissem figuras que põem em causa a paz e a estabilidade do país.

À população, o CEMGFA avisou que a cobertura do grupo de gastão Salsinha "não conduzirá a nada e põe em risco a sua segurança".

"Não é bom fazerem isso. Só contribuem para o agravamento da situação", alertou o militar.

Taur Matan Ruak dirigiu-se também aos peticionários: "Não hesitem, decidam, o Estado está aberto a uma solução".

Ao grupo de Gastão Salsinha, o brigadeiro-general pediu que "reflicta sobre toda a situação e ganhe coragem" para se entregar.

PRM/JCS

Lusa/fim

2 comentários:

h correia disse...

TMR continua a ser o GRANDE TIMORENSE que sempre foi. É corajoso e não se vende a ninguém. É um dos grandes valores de Timor-Leste. Espero que os políticos ouçam os seus apelos e sigam o seu exemplo.

Hoje vi na TV a vergonha da UNPOL a receber Reinado e seus apaniguados numa esquadra da polícia, com honras de VIP. Isto no ano passado, e havendo um mandado de captura sobre esses homens.

É para isto que a comunidade internacional anda a pagar uma fortuna diariamente?

Eu já disse aqui uma vez que se em vez desta palhaçada toda das ISF e da UNPOL tivessem deixado as FFDTL fazer o seu trabalho logo em 2006, estas já tinham tratado do assunto.

Anónimo disse...

será que xanana perdeu confiança nas forças australianas? ou mais uma manobra?

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.