sexta-feira, março 28, 2008

US diplomat due to make new Asia tour

AFP
27.03.2008
19 hours ago

WASHINGTON (AFP) — A senior US diplomat will travel next week to South Korea, Indonesia and East Timor for talks with officials from all three countries, the State Department said Thursday.

Christopher Hill, the chief US negotiator for North Korea's nuclear disarmament, is not due to meet North Korean officials during his tour that begins in Seoul on April 1, State Department spokesman Sean McCormack said.

"Christopher Hill will travel next week to the Republic of Korea, Indonesia and Timor-Leste for discussions with officials in all three countries on matters of mutual concern," McCormack told reporters.

On whether Hill, the assistant secretary for East Asian and Pacific Affairs, would meet North Koreans, McCormack said, "there are no such meetings scheduled during this trip."

Hill leaves Seoul on April 3 for a meeting in Bali sponsored by the US-based Asia Society and will meet with Indonesian officials in the capital Jakarta on April 4 before returning the same day to Bali.

The diplomat will travel to Dili, East Timor on April 6 before departing for Washington on April 7.

No details were given about the substance of his talks on each leg of his Asia tour.

Hill, who frequently travels to Asia for six-party talks on North Korea, warned Tuesday that internal politics in Pyongyang could scuttle a deal in which the hardline communist state would have to end its nuclear weapons drive.

Hill's remarks came as North Korea refused to make a full declaration of its nuclear weapons program and alleged proliferation activities as part of an aid-for-disarmament deal agreed to by the six parties -- the United States, China, the two Koreas, Japan and Russia.

The declaration was supposed to have been made by the end of 2007 under the deal, which would reward North Korea with energy aid as well as diplomatic and security guarantees by the United States.

North Korea, which has already closed its main nuclear reactor complex and in the process of disabling it, has blamed Washington for the deadlock, citing a US failure to remove it from a list of state sponsors of terrorism.

US accusations of North Korean complicity in a secret Syrian atomic drive, and allegations that Pyongyang has a furtive program to produce highly enriched uranium, have also complicated the process.

Tradução:

Prevista nova viagem Asiática de diplomata dos USA

AFP
27.03.2008
19 horas atrás

WASHINGTON (AFP) — Um diplomata de topo dos USA vai na próxima semana à Coreia do Sul, Indonésia e Timor-Leste para conversas com entidades oficiais dos três países, disse na Quinta-feira o Departamento de Estado.

Christopher Hill, o chefe dos negociadores dos USA para o desarmamento nuclear da Coreia do Norte, não está previsto encontrar-se com entidades oficiais Norte-Coreanos durante a viagem que começa em Seoul em 1 de Abril 1, disse Sean McCormack, porta-voz do Departamento de Estado.

"Christopher Hill viajará na próxima semana para a República da Coreia, Indonésia e Timor-Leste para discussões com entidades oficiais nos três países em assuntos de preocupação mútua," disse McCormack aos repórteres.

Sobre se Hill, o secretário assistente para os Negócios da Ásia do Leste e Pacífico, se encontraria com os Norte-Coreanos, McCormack disse, "não há um tal encontro agendado durante esta viagem."

Hill deixa Seoul em 3 de Abril 3 para um encontro em Bali patrocinado pela Asia Society baseada nos USA e encontrar-se-à com entidades oficiais Indonésias na capital Jacarta em 4 de Abril antes de regressar a Bali no mesmo dia.

O diplomata viajará para Dili, Timor-Leste em 6 de Abril antes de partir para Washington em 7 de Abril.

Nenhum detalhe foi dado acerca da substância das suas conversas em qualquer dos sítios da sua viagem pela Ásia.

Hill, que viaja frequentemente para a Ásia para as conversas de seis partes sobre a Coreia do Norte, avisou na Terça-feira que políticas internas em Pyongyang podiam fazer estragos num acordo pelo qual o estado de linha dura comunista teria de pôr fim ao seu desejo de armas nucleares.

Os comentários de Hill ocorreram quando a Coreia do Norte se recusou a fazer uma declaração sobre o seu programa de armas nucleares e de alegadas actividades de proliferação como parte dum acordo de ajuda-por desarmamento acordado pelas seis partes -- USA, China, as duas Coreias, Japão e Rússia.

Era suposto que a declaração tivesse sido feita pelo fim de 2007 segundo o acordo, que premiaria a Coreia do Norte com ajuda em energia bem como com garantias diplomáticas e de segurança pelos Estados Unidos.

A Coreia do Norte, que já encerrou o seu complexo principal de reactores nucleares e está no processo de os desmantelar, acusou Washington pelo impasse, citando um falhanço dos USA em a remover duma lista de Estados patrocinadores de terrorismo.

As acusações da Coreia do Norte pelos USA de cumplicidade numa via atómica secreta com a Síria, e alegações de que Pyongyang tem um programa furtivo para produzir urânio enriquecido também complicaram o processo.

1 comentário:

Margarida disse...

Tradução:
Prevista nova viagem Asiática de diplomata dos USA
AFP
27.03.2008
19 horas atrás

WASHINGTON (AFP) — Um diplomata de topo dos USA vai na próxima semana à Coreia do Sul, Indonésia e Timor-Leste para conversas com entidades oficiais dos três países, disse na Quinta-feira o Departamento de Estado.

Christopher Hill, o chefe dos negociadores dos USA para o desarmamento nuclear da Coreia do Norte, não está previsto encontrar-se com entidades oficiais Norte-Coreanos durante a viagem que começa em Seoul em 1 de Abril 1, disse Sean McCormack, porta-voz do Departamento de Estado.

"Christopher Hill viajará na próxima semana para a República da Coreia, Indonésia e Timor-Leste para discussões com entidades oficiais nos três países em assuntos de preocupação mútua," disse McCormack aos repórteres.

Sobre se Hill, o secretário assistente para os Negócios da Ásia do Leste e Pacífico, se encontraria com os Norte-Coreanos, McCormack disse, "não há um tal encontro agendado durante esta viagem."

Hill deixa Seoul em 3 de Abril 3 para um encontro em Bali patrocinado pela Asia Society baseada nos USA e encontrar-se-à com entidades oficiais Indonésias na capital Jacarta em 4 de Abril antes de regressar a Bali no mesmo dia.

O diplomata viajará para Dili, Timor-Leste em 6 de Abril antes de partir para Washington em 7 de Abril.

Nenhum detalhe foi dado acerca da substância das suas conversas em qualquer dos sítios da sua viagem pela Ásia.

Hill, que viaja frequentemente para a Ásia para as conversas de seis partes sobre a Coreia do Norte, avisou na Terça-feira que políticas internas em Pyongyang podiam fazer estragos num acordo pelo qual o estado de linha dura comunista teria de pôr fim ao seu desejo de armas nucleares.

Os comentários de Hill ocorreram quando a Coreia do Norte se recusou a fazer uma declaração sobre o seu programa de armas nucleares e de alegadas actividades de proliferação como parte dum acordo de ajuda-por desarmamento acordado pelas seis partes -- USA, China, as duas Coreias, Japão e Rússia.

Era suposto que a declaração tivesse sido feita pelo fim de 2007 segundo o acordo, que premiaria a Coreia do Norte com ajuda em energia bem como com garantias diplomáticas e de segurança pelos Estados Unidos.

A Coreia do Norte, que já encerrou o seu complexo principal de reactores nucleares e está no processo de os desmantelar, acusou Washington pelo impasse, citando um falhanço dos USA em a remover duma lista de Estados patrocinadores de terrorismo.

As acusações da Coreia do Norte pelos USA de cumplicidade numa via atómica secreta com a Síria, e alegações de que Pyongyang tem um programa furtivo para produzir urânio enriquecido também complicaram o processo.

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.