domingo, abril 27, 2008

UNMIT Daily Media Review - 25 April 2008

UNMIT-MEDIA

(International news reports and extracts from national media. UNMIT does not vouch for the accuracy of these reports)

Salsinha promises to submit himself within April – Diario Nacional

The Deputy Commander of the Joint Operation Command Mateus Fernandes said that Salsinha and his members have promised to submit themselves within this month even though the operation is still continuing. “He did not nominate an exact date, but he did promise that in short time he will submit himself to the church. That is what he said … we will see the reality,” said Commander Fernandes on Wednesday (23/4) in Dili.

Ed: Pardon for Rogerio Lobato– Diario Nacional

When President Ramos-Horta said that he would pardon prisoners on 20 May, including former Minister of Interior Rogerio Tiago Lobato, many people were surprised as Mr. Lobato was imprisoned for a short time before he went to Malaysia for medical treatment.

We know that Mr. Lobato is a political leader who has political maturity, obeys the law and with humility accepted the decision of the court sentence. We may reject the decision of President Ramos-Horta, but the Constitution gives him the right to do so. As citizens of this country, we should bow our heads to the constitution made by our representatives in the National Parliament.

Pardon for Rogerio: Horta attacks the Constitution – Suara Timor Lorosa’e

CNRT MPAderito Hugo said that the decision made by the president to pardon Rogerio Lobato is an attack on Timor Leste’s constitution. “The way that the President has handled this is an attempted attack on our constitution,” said Aderito Hugo on Thursday (24/4) at the National Parliament.

Mr Hugo added that the man imprisoned for his part in the weapons distribution of 2006, Rogerio Lobato, has not yet earned the right to be pardoned.Separately, National Director of Prison, Helena Gomes said that it is right for President Ramos Horta to pardon Rogerio Lobato as he had shown a good attitude and had collaborated with the justice system before receiving a medical treatment in Malaysia.

PR holds a meeting with AMP leaders – Suara Timor Lorosa’e

Prime Minister Xanana Gusmão said that PR Ramos-Horta held a meeting with the leaders of AMP Government on Thursday (24/4) at the President’s new office in Farol, Dili. The meeting aimed at informing the President on the strategies already implemented by the AMP government during his absence. President Ramos Horta also suggested the all political parties work to strengthen national unity.

Carrascalao: it is normal to form a shadow cabinet – Suara Timor Lorosa’e

MP PSD Mario Viegas Carrascalão said that its normal if the President invites all former leaders to from a shadow cabinet in the manner of other countries. He added that a shadow cabinet has the right to provide constructive criticism to the Government.

PGR Longuinhos goes to Indonesia to bring back captured rebels – Timor Post

Prosecutor-General Longuinhos Monteiro is today (25/4) going to Jakarta to bring back the three rebels arrested by the National Police of Indonesia (POLRI). Prosecutor Longuinhos said that the rebels will be brought back to Timor-Leste before the Prime Minister’s visit to Indonesia. He also said that he would be accompanied by court police and the military. The rebels will be transferred from Jakarta to Bali, then to Timor-Leste.

PR Horta interrogated by Public Ministry for more than four hours – Televisão Timor-Leste

The Public Ministry has interrogated President Ramos-Horta as a victim of February 11 for more than four hours. Prosecutor-General Longuinhos Monteiro said that the interrogation was conducted well and helped clarify the investigation. “Everything went normally. He provided a chronology of events for February 11,” said Mr. Longuinhos on Thursday (24/4). Mr. Longuinhos said that the case is very complex, so it needs cooperation from every part, including from Indonesia and Australia.

Pardon for Rogerio may impact the judgment of 2006 crisis – Timor Post

The Director of HAK Association Jose Luis Oliveira said that the decision of President Ramos-Horta to pardon Rogerio Lobato will impact the process for the unresolved cases of the 2006 crisis. “Because some people have still not been investigated, if the President has decided to pardon Rogerio Lobato this indicates that other cases of 2006 crisis may be closed. The suspects will think this whether they are right or wrong,” said Mr. Oliveira. According to Mr. Oliveira, Rogerio Lobato should at least fulfil his sentence in the prison for half a year. He added that the decision of the President sets a bad example for society.

Ed: all political parties should have dialogue – Timor Post

On Wednesday (23/4), President Ramos-Horta appealed to all political parties to have a dialogue for the sake of peace and stability in the country.

It is clear that there should be a dialogue, especially between the AMP Government and the opposition party of Fretilin.

We can all see that AMP is facing great challenges by Fretilin who won the 2007 elections but lost the opportunity to rule the country.

Fretilin used to claim that the AMP is illegal based on the results of the 2007 elections. At the same time, AMP used to say that they were legal based on the parliamentary chairs they had and the decision of President Horta to form the government.

So who follows who?

We need collaboration and reconciliation from the highest levels. We do not need early elections as proposed by Fretilin

We are still questioning whether the dialogue is for collaboration and reconciliation or to decide on early elections?

Indonesia arrests fourth man linked to East Timor attack- The Earth Times, 24 April

Jakarta - Indonesia has arrested a fourth East Timor rebel believed linked to assassination attempts against the president and prime minister of the fledgling nation, national police chief General Sutanto said Thursday.

General Sutanto, who like many Indonesians goes only by one name, said the four East Timorese nationals were arrested separately near the Indonesia-East Timor border.

"All four were Timor Leste military-men who had entered Indonesia without legal travel documents," the state-run Antara news agency quoted Sutanto as saying, adding that the four were suspected to have involved in the attacks of President Jose Ramos-Horta and Prime Minister Xanana Gusmao in February.

Earlier this week, Indonesian police said they had arrested three people, two in a border town in Indonesia's West Timor and another near Jakarta.

Sutanto said that all four were currently being held in Jakarta but gave no detail on the fourth person, adding that the arrests followed a request from the East Timor government.

Armed men, led by rebel leader Alfredo Reinado, attacked the residence of East Timor's president on February 11, which seriously injured Ramos-Horta.

Prime Minister Gusmao escaped unhurt from an attack on his motorcade a short time later.

Rebel leader Reinado and one of his men were killed in the attack, but a number of other militants remain at large.

Indonesia occupied East Timor for 24 years, and as many as 200,000 civilians died during that period. Jakarta denies committing any atrocities during the occupation and has claimed the violence in 1999 was not organized by its armed forces.

East Timor, a half-island territory that used to be a Portuguese colony, became an independent nation in 2002 after being administered by the UN for more than two years.

Two killed in East Timor gang violence- Reuters, 24 April

DILI, April 24 (Reuters) - Two members of East Timor's rival martial arts gangs were killed on Thursday in another bout of violence that has beset the young, impoverished nation, police said.

One of the victims was decapitated in a revenge attack that followed the killing of a rival gang member in the eastern district of Baucau, said local police detective chief Rogerio Gueterres.

"We are searching for 10 perpetrators who have been identified," Gueterres said.

The former Portuguese colony plunged into chaos in 2006 after the sacking of 600 rebellious soldiers triggered violence that killed 37 people and drove 150,000 from their homes.

Foreign troops had to be brought in to restore order and security has improved, although sporadic violence, vandalism and arson persist, with an unemployment rate of around 50 per cent helping fan a gang culture among bored youths.

Indonesia annexed East Timor in 1975. East Timor voted for independence from Indonesia in a violence-marred referendum in 1999. It became fully independent in 2002 after a period of U.N. administration. (Reporting by Tito Belo; Writing by Ahmad Pathoni; Editing by Sugita Katyal)

No Indonesian arrested over Ramos Horta's shooting

JAKARTA, April 24 (Xinhua) -- Indonesian National Police Chief Gen Sutanto has said no a single Indonesian citizen was arrested and being questioned in connection with the shooting of Timor Leste President Ramos Horta last February, according to Antara news agency on Thursday.

"Not a single Indonesian citizen has been arrested. All the people we are now questioning (in relation with Horta's shooting)are Timor Leste citizens," Antara news agency quoted the military chief as saying.

He said the police were questioning four Timor Leste nationals who were arrested near the Indonesia-Timor Leste border on suspicion of involvement in the attempt on Horta's life in Dili last February. All four were Timor Leste militarymen who had entered Indonesia without the required legal travel documents.

Sutanto said the Timor Leste government had earlier asked for Indonesia's assistance to take action against anybody suspected of involvement in the attempt on Horta's life who had fled to Indonesia.

The police chief expressed hope other members of the network that had perpetrated the attack on Horta could be nabbed.

Sutanto also denied rumors that a Timor Leste-born youth figureresiding in Jakarta was linked with the plot to kill Horta.

"There is no such link," he said.

Previously, Indonesian President Susilo Bambang Yudhoyono said police arrested three people from Timor Leste, namely Egidio Lay Carvalho, Jose Gomes, and Ismail Sansao Moniz Soares last Friday.

"I need to clarify that the three suspects are all members of the Timor Leste military involved in the unrest and shooting," he said.

Anzac Day to remember for departing East Timor contingent- NZPA, 24 April

Anzac Day will be a memorable one for 11 New Zealand Defence Force (NZDF) personnel scheduled to depart for East Timor tomorrow for a three month stint.

Drawn mostly from the Air Force's No 3 squadron, the team will fly over in a C-130 Hercules which will also be delivering an Iroquois helicopter to replace another one due to return to New Zealand for servicing.

Those heading over tomorrow will join 19 comrades who have already arrived in East Timor.

The New Zealanders will work alongside the Australian Defence Force air assets and 150 NZDF infantry and military observers, conducting personnel movement, aero medical evacuation and air logistic support.

New Zealand has two helicopters along with 170 personnel in East Timor, including two military liaison officers serving with a United Nations (UN) unit and another two advisors to the East Timor Defence Force.

Over 800 NZDF personnel are now deployed on 16 operations, UN missions and defence exercises around the world.

UNMIT MEDIA MONITORING
www.unmit.org

1 comentário:

Margarida disse...

Tradução:
UNMIT Revista Diária dos Media - 25 Abril 2008
UNMIT-MEDIA

(Relatos de notícias internacionais e estractos dos media nacionais. A UNMIT não garante a correcção destas notícias)

Salsinha promete entregar-se em Abril – Diario Nacional

o Vice-Comandante da Operação Conjunta Comandante Mateus Fernandes disse que Salsinha e os seus homens prometeram entregar-se neste mês mesmo apesar da operação estar a continuar ainda. “Não deu a data exacta, mas prometeu que dentro de pouco tempo se vai entregar à igreja. Foi isso que ele disse… veremos a realidade,” disse o Comandante Fernandes na Quarta-feira (23/4) em Dili.

Ed: Pardão para Rogério Lobato– Diario Nacional

Quando o Presidente Ramos-Horta disse que perdoaria a presos em 20 de Maio, incluindo ao antigo Ministro do Interior Rogério Tiago Lobato, muita gente ficou surpreendida dado que o Sr. Lobato esteve preso durante um curto período antes de ir para a Malásia para tratamento médico.

Sabemos que o Sr. Lobato é um líder político com maturidade política, obedece à lei e que aceitou com humildade a sentença do tribunal. Podemos rejeitar a decisão do Presidente Ramos-Horta, mas a Constituição dá-lhe o direito de fazer isso. Como cidadãos deste país, devemos curvar as nossas cabeças à constituição feita pelos nossos representantes no Parlamento Nacional.

Perdão para Rogério: Horta ataca a Constituição – Suara Timor Lorosa’e

O deputado do CNRT Adérito Hugo sdisse que a decisão feita pelo presidente para perdoar Rogério Lobato é um ataque contra a constituição de Timor-Leste. “A maneira como o Presidente geriu isto é uma tentativa de ataque à nossa constituição,” disse Adérito Hugo na Quinta-feira (24/4) no Parlamento Nacional.

O Sr Hugo acrescentou que o homem preso pela sua parte na distribuição de armas em 2006, Rogério Lobato, não ganhou ainda o direito de ser perdoado. Em separado, a Directora Nacional da Prisão, Helena Gomes disse que é um direito do Presidente Ramos Horta perdoar Rogério Lobato dado que ele mostrou uma boa atitude e tinha colaborado com o sistema de justiça antes de ir receber tratamento médico na Malásia.

PR tem encontro com líderes da AMP – Suara Timor Lorosa’e

O Primeiro-Ministro Xanana Gusmão disse que o PR Ramos-Horta fez um encontro com os líderes do Governo da AMP na Quinta-feira (24/4) no novo gabinete do Presidente em Farol, Dili. O encontro teve o objectivo de informar o Presidente sobre as estratégias já implementadas pelo governo da AMP durante a sua ausência. O Presidente Ramos Horta sugeriu também que todos os partidos políticos deviam trabalhar para reforçar a unidade nacional.

Carrascalão: é normal formar um governo sombra – Suara Timor Lorosa’e

O deputado do PSD Mário Viegas Carrascalão disse que é normal se o Presidente convidar todos os antigos líderes para formar um gabinete sombra à moda doutros países. Acrescentou que um gabinete sombra tem o direito de fazer críticas constructivas ao Governo.

PGR Longuinhos vai à Indonésia para trazer de volta os amotinados capturados – Timor Post
O Procurador-Geral Longuinhos Monteirovai hoje (25/4) a Jacarta para trazer de volta os três amotinados presos pela Polícia Nacional da Indonésia (POLRI). O Procurador Longuinhos disse que os amotinados serão trazidos para Timor-Leste antes da visita do Primeiro-Ministro à Indonésia. Disse também que será acompanhado pelo pela polícia do tribunal e militar. Tos amotinados serão transferidos de Jacarta para Bali, depois para Timor-Leste.

PR Horta interrogado pelo Ministério Público durante mais de quatro horas – Televisão Timor-Leste

O Ministério Público interrogou o Presidente Ramos-Horta como vítima do 11 de Fevereiro durante mais de quatro horas. O Procurador-Gerall Longuinhos Monteiro disse que o interrogatório foi bem conduzido e ajudou a clarificar a investigação. “Tudo correu normalmente. Ele providenciou uma cronologia de eventos do 11 de Fevereiro,” disse o Sr. Longuinhos na Quinta-feira (24/4). O Sr. Longuinhos disse que o caso é muito complexo, por isso precisa da cooperação de todas as partes, incluindo da Indonésia e Austrália.

Perdão a Rogério pode ter impacto no julgamento da crise de 2006 – Timor Post

O Director da Associação HAK José Luis Oliveira disse que a decisão do Presidente Ramos-Horta de perdoar Rogério Lobato terá impacto no processo dos casos não resolvidos da crise de 2006. “Porque algumas pessoas não foram ainda investigadas, se o Presidente decidiu perdoar Rogério Lobato isso indica que outros casos da crise de 2006 podem ser encerrados. Os suspeitos pensarão se estiveram certos ou errados,” disse o Sr. Oliveira. De acordo com o Sr. Oliveira, Rogério Lobato devia pelo menos passar meio ano na prisão. Acrescentou que a decisão do Presidente dá um mau exemplo à sociedade.

Ed: todos os partidos políticos deviam dialogar – Timor Post

Na Quarta-feira (23/4), o Presidente Ramos-Horta apelou a todos os partidos políticos para dialogarem a bem da paz e da estabilidade no país.

É claro que deve haver diálogo, especialmente entre o Governo da AMP e a Fretilin na oposição.

Todos podemos ver que AMP está a enfrentar grandes desafios da Fretilin que ganhou as eleições de 2007 mas que perdeu a oportunidade de governar o país.

A Fretilin costumava afirmar que a AMP é ilegal com base nos resultados das eleições de 2007. Ao mesmo tempo, a AMP costumava dizer que eram legais com base nos lugares no parlamento e que tiveram a decisão do Presidente Horta para formar o governo.

Assim quem segue quem?

Precisamos de colaboração e de reconciliação desde o nível mais alto. Não precisamos de eleições antecipadas conforme proposto pela Fretilin

Estamos ainda a perguntar se o diálogo é para colaboração e reconciliação ou para decidir eleições antecipadas?

Indonésia prende quarto homem ligado ao ataque em Timor-Leste - The Earth Times, 24 April

Jacarta – A Indonésia prendeu um quarto amotinado de Timor-Leste que se acredita estar ligado às tentativas de assassínio contra o presidente e primeiro-ministro da jovem nação, disse o chefe da polícia nacional General Sutanto na Quinta-feira.

O General Sutanto, que como muitos Indonésios apenas usa um nome, disse que quatro nacionais Timorenses foram presos em separado perto da fronteira Indonésia-Timor-Leste.

"Todos os quatro era militares de Timor-Lesteque entraram na Indonésia sem documentos," disse a agência de notícias Antara, citando o que Sutanto disse, acrescentando que os quatro eram suspeitos de envolvimento nos ataques ao Presidente José Ramos-Horta e Primeiro-Ministro Xanana Gusmão em Fevereiro.

No princípio desta semana, a polícia da Indonésia disse que tinham prendido três pessoas, duas numa cidade da fronteira no Oeste de Timor e uma outra perto de Jacarta.

Sutanto disse que todos os quatro estavam correntemente detidos em Jacarta mas não deu detalhes quanto à quarta pessoa, acrescentando que as detenções se seguiram a um pedido do governo de Timor-Leste.

Homens armados liderados pelo líder amotinado Alfredo Reinado, atacou a residência do presidente de Timor-Leste em 11 de Fevereiro, e feriram gravemente Ramos-Horta.

O Primeiro-Ministro Gusmão ficou ileso dum ataque à sua caravana pouco tempo depois.

O líder amotinado Reinado e um dos seus homens foi morto no ataque, mas outros continuam ao largo.

A Indonésia ocupou Timor-Leste durante 24 anos, e cerca de 200,000 civis morreram durante esse período. Jacarta nega ter cometido qualquer atrocidade durante a ocupação e afirma que a violência em 1999 não foi organizada pelas suas forças armadas.

Timor-Leste, um território na metade da ilha, que foi uma colónia Portuguesa, tornou-se uma nação independente em 2002 depois de ter sido administrada pela ONU durante mais de dois anos.

Doi mortos na violência de gangues em Timor-Leste - Reuters, 24 Abril

DILI, Abril 24 (Reuters) – Dois membros de gangues de artes marciais rivais foram mortos na Quinta-feira noutro episódio de violência que tem atacado a jovem e empobrecida nação, disse a polícia.

Uma das vítimas foi decapitada num ataque de vingança que se seguiu à morte dum membro dum gangue rival no distrito de Baucau, no leste, dise o chefe de detectives da polícia Rogério Guterres.

"Andamos à procura de 10 perpetradores que foram identificados," disse Guterres.

A antiga colónia Portuguesa mergulhou no caos em 2006 depois do despedimento de 600 soldados amotinados ter desencadeado a violência que matou 37 pessoas e levou 150,000 das suas casas.

Tropas estrangeiras tiveram de ser trazidas para restaurar a ordem e a segurança melhorou, apesar da violência esporádica, vandalismo e fogo posto persistirem, com uma taxa de desemprego à volta dos 50 por cento a ajudar a promover uma cultura de gangues entre os jovens aborrecidos.

A Indonésia anexou Timor-Leste em 1975. Timor-Leste votou pela independência da Indonésia num referendo manchado pela violência em 1999. Tornou-se totalmente independente em 2002 depoius dum período de administração da ONU. (Reportagem de Tito Belo; Escrita de Ahmad Pathoni; Edição de Sugita Katyal)

Nenhum Indonésio preso por causa dos tiros contra Ramos Horta

JACARTA, Abril 24 (Xinhua) – O Chefe da Polícia Nacional da Indonésia Gen Sutanto disse que nem um único cidadão Indonésio foi preso e está a ser interrogado em conexão com os tiros contra o Presidente de Timor-Leste Ramos Horta em Fevereiro passado, de acordo com a agência de notícias de Antara na Quinta-feira.

"Nem um único cidadão Indonésio foi preso. Toda a gente pergunta agora (em relação com os tiros contra Horta) se são cidadãos de Timor-Leste," disse a agência de notícias como tendo dito.

Disse que a polícia estava a interrogar quatro nacionais de Timor-Leste que foram presos perto da fronteira Indonésia-Timor-Leste por suspeitas de envolvimento numa tentativa contra a vida de Horta em Dili em Fevereiro passado. Todos os quatro eram militares de Timor-Leste que tinham entrado na Indonésia sem a newcessária documentação legal.

Sutanto disse que o governo de Timor-Leste tinha antes pedido a assistência Indonésia para agir contra quem fosse suspeita de envolvimento no atentado contra Horta que tivesse fugido para a Indonésia.

O chefe da polícia expressou a esperança que outros membros da rede que perpetrou o ataque contra Horta pudessem ser apanhados.

Sutanto negou também rumores que um jovem nascido em Timor-Leste e que mora em Jacarta esteja ligado à conspiração para matar Horta.

"Não há uma tal ligação," disse ele.

Previamente, o Presidente da Indonésia Susilo Bambang Yudhoyono disse que a polícia prendeu três pessoas de Timor-Leste, chamados Egidio Lay Carvalho, José Gomes, e Ismail Sansão Moniz Soares na passada Sexta-feira.

"Preciso de clarificar que os três suspeitos são todos membros das forças militares de Timor-Leste envolvidas no desassossego e disparos," disse ele.

Dia Anzac pa lembrar ao contigente de partida para Timor-Leste - NZPA, 24 Abril

O Dia Anzac será memorável para 11 membros da Força de Defesa de Nova Zelândia (NZDF) agendado partir amanhã para Timor-Leste num turno de três meses.

Vindos principalmente do esquadrão Nº 3 da Força Aérea, a equipa voará num C-130 Hércules que levará também um helicóptero Iroquois para substituir um que deve voltar à Nova Zelândia para manutenção.

Os que partem amanhã juntar-se-ão a 19 camaradas que já chegaram a Timor-Leste.

Os Neo-Zelandeses trabalharão ao lado de membros da Força Aérea Australiana e de 150membros da infantaria da NZDF e observadores militares, conduzindo transporte de pessoal, evacuação aero médica e apoio logístico aéreo.

A Nova Zelândia tem dois helicópteros juntamente com 170 membros em Timor-Leste, incluindo dois oficiais de ligação militar a servir numa unidade da ONU e outros dois conselheiros na Força de Defesa de Timor-Leste.

Mais de 800 membros da NZDF estão agora destacados em 16 operações, missões da ONU e exercícios de defesa à volta do mundo.

UNMIT MONITORIZAÇÃO DOS MEDIA
www.unmit.org

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.