quinta-feira, março 06, 2008

Pluralismo linguistico ou Multilinguismo?

Quinta-feira, Março 06, 2008
Blog ePORTUGUÊSe

A língua é o principal meio de comunicação, interação e de transmissão de conhecimento. É a expressão mais fiel da cultura, tradição e identidade de um determinado grupo de indivíduos.

Hoje com a migração, abertura de fronteiras, meios de locomoção mais rápidos, ensino de outros idiomas nas escolas e a disseminação de novas técnicas de informação e comunicação, tornou mais fácil a comunicação entre os povos. Pode-se dizer que o monolinguismo começou a perder espaço para a pluralidade lingüística ou multilingualismo.

Existem no mundo hoje cerca de 6912 línguas vivas e o português é a sexta língua mais falada com cerca de 220 milhões de falantes distribuídos por oito países de quatro continentes: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste.
Sendo a terceira língua mais falada no mundo ocidental, é o idioma mais falado no hemisfério sul.

O surgimento de novas tecnologias de informação e comunicação e a disseminação do uso da Internet, possibilitou que a transmissão do conhecimento se fizesse praticamente em tempo real. No entanto, ao mesmo tempo em que a rapidez da transmissão da informação facilita que países menos desenvolvidos tenham acesso quase que imediato ao mesmo tipo de informação disponível aos países desenvolvidos, paradoxalmente, esta rapidez aumenta a distancia entre os povos, pois a informação para ser adquirida, assimilada e difundida tem que ser compreendida.

Neste sentido, metade da população mundial fica de fora do mundo do conhecimento eletrônico, já que o inglês predomina sobre todos os outros idiomas no mundo digital.

A oportunidade de poder utilizar o seu próprio idioma no mundo da informação global pode ser considerado um fator determinante para a extensão na qual a população poderá participar da sociedade de conhecimento emergente.

Assim, durante a Conferência ministerial sobre pesquisa em saúde realizada na cidade do México em novembro de 2004, ressaltou-se que grande parte da informação em saúde atualizada e relevante dificilmente alcança os profissionais de saúde nos países em desenvolvimento, especialmente porque a maioria da informação circula em idiomas diferentes da língua local.

Para tentar diminuir esta lacuna entre o saber e o fazer, é que a Organização Mundial da Saúde (OMS) vem se esforçando para criar redes de informação de saúde em idiomas que não as seis línguas oficiais das Nações Unidas.

A iniciativa ePORTUGUÊSe é um exemplo deste empreendimento que visa o desenvolvimento de uma rede de saúde no idioma português que possa beneficiar toda a comunidade acadêmica e de profissionais de saúde nos oito países de expressão portuguesa dando visibilidade ao idioma e possibilitando o intercambio de experiências locais.

Para saber mais: ePORTUGUÊSe (www.who.int/eportuguese/en)

3 comentários:

Anónimo disse...

Acho que a língua portuguesa não deve ser apenas a lingua para a comunidae académica e de profissionais de saúde nos oito países de expressão portuguesa, mas que seja ensinada e falada, especialmente em Timor Leste,em todas camadas do povo e em todas as instituições escolares. A língua portuguesa deve ser considerada como o meio que liga todos os países elementos da CPLP.

Anónimo disse...

O "Português" seja a Língua de expressão que une os Timorenses com Portugueses, Brasileiros,Angolanos, Moçambicanos,Cabo-Verdianos, Guineenses e S. Tomé Principenses e ainda os Macaenses. Que Timor Leste aprenda muito o Português para poder conviver com os nossos outros países de expressão de Língua Portuguesa que formam uma Comunidade respeitada no Mundo Lusófono. E para que isto aconteça, comecem já a introduzir a língua portuguesa em todos os sectores de trabalho. As crianças devem falar o Português em casa na rua nas escolas e nas catequeses das paróquias. A língua Portuguesa é uma Lingua verdadeiramente rica em sentidos e rico em povos e culturas.Que os Timorenses tenham amor a esta língua que descobriu, civilizou educou e humanizou o mundo e os Povos de Expressão da Língua Portuguesa em particular.

Meira da Rocha disse...

Acho que os timorenses terão que aprender quatro ou cinco línguas: a mãe, tétun, indonésio, português e inglês. Não há muita saída...

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.