domingo, julho 02, 2006

Ramos-Horta próximo Primeiro-Ministro

Tudo nos indica que José Ramos-Horta será nomeado Primeiro-Ministro para a semana.

.

51 comentários:

Anónimo disse...

If the and interim PM is appointed how long will his term be? Until the netxt elections in April/May?
Or until Xanana decides on a election date...given that Xanana is a slow thinker it will take for years to think of a date for the next elections.

This means Horta will probably an interim and an illegitimate PM for the next for yerars until they think of another crisis to blame on FRETILIN.

Anónimo disse...

If an interim PM (horta) is appointed how long will his term be? Until the next elections in April/May 2007?
Or until Xanana decides on a election date...given that Xanana is a slow thinker it will take four(4) years for him to come up with a date for the next elections.

This means Horta will probably an interim and an illegitimate PM for the next four(4) years until they think of another crisis to blame on FRETILIN.

Anónimo disse...

thats better

Anónimo disse...

That's better? I don't know.....

Anónimo disse...

Como é possivel?!

Só mesmo em Timor!

Anónimo disse...

E o golpe de estado lá vai ganhando os seus contornos finais.
Depois de um PM que "agrada" a Xanana o que virá a seguir?!

Anónimo disse...

Eleições JÁ!

Anónimo disse...

Xanana protagoniza um novo movimento
O Ludismo: a luta contra o futuro
E nomeia o "seu" Primeiro Ministro - Ramos Horta


"Sua obra de destruição não se atém a método nenhum
O fogo e a água serve-lhe para destruir
pois os elementos ajudam no seu designo...
ele destruirá tudo de dia ou à noite
e nada poderá escapar da sua sentença"

General Ludd’s Triumph, 1812.

Anónimo disse...

Ramos Horta nomeado Primeiro Ministro? Ja suspeitava que isto iria acontecer.... e qual sera a posticao do Mario Carrascalao????

Anónimo disse...

Não percebo nada. Mas Mari Alkatiri não disse a Adelino Gomes que não é essencial que o novo PM pertença à Fretilin? E se assim não é, qual é então o nome que a comissão política decidiu?

Anónimo disse...

I can't get no satisfaction
I can't get no satisfaction
And I try, and I try, and I try, and I try
I can't get no satisfaction

Anónimo disse...

Que acontece se FRETILIN ganhar a eleição seguinte? Encontrar uma nova crise para tirar outro governo legitimo.

FRETILIN esta vivo, contudo é polìtica muito perigoso. As eleições seguintes nós veremos quem os povos reais vão apoiar.

Então nós veremos que Horta e Xanana vão fazer em seguida? Está aqui uma coisa boa para os dois, faça o planeamento para fazer o batota nas proximo eleições.

Anónimo disse...

De certeza que o Mario, Joao vao ter posicoes Nao so os dois mas todos eles que estao a pendura do Xanana, os oportunistas.

Anónimo disse...

O 'peso' de uma fotocópia na capital dos rumores


João Pedro Fonseca Em Díli

Atranquilidade voltou a Díli. Só que, na capital mundial dos rumores, uma simples montagem fotográfica, mal amanhada e mal fotocopiada, onde se vê Alkatiri algemado a ser levado por militares australianos, foi o bastante para suscitar uma conferência de Imprensa da Fretilin. "Querem criar instabilidade, querem destruir a dignidade de Alkatiri, pretendem criar confusão nas pessoas através de mentiras, procuram obstaculizar o diálogo político que se iniciou para resolver a crise política."

A conferência de imprensa, na residência do primeiro-ministro, contou com a presença do presidente do partido, Lu-Olo, e de Alkatiri. Mas este não falou. A mensagem que quiseram transmitir era uma só: "A Fretilin está a fazer tudo para se resolver a crise, mas outros continuam a querer desestabilizar." Outros quem? Não sabem. Pediram aos jornalistas para perguntarem aos militares australianos: foram eles que receberam as ditas fotocópias e pediram à Fretilin para desmentir a mensagem.

Para os jornalistas internacionais, aquela conferência parecia até um pouco ridícula. Uma fotocópia mal amanhada? Mas os líderes timorenses sabem como circula a informação no país: primeiro é uma fotocópia manhosa; outro dirá que viu a fotografia, e alguns garantirão que alguém viu o militar a prender Alkatiri. Daí a necessidade de esclarecimento público.

Na casa de Alkatiri estava Arsénio Bano, o ministro do Trabalho, independente, que tem sido falado como altamente provável membro do futuro Governo de iniciativa presidencial.

Ao DN, o presidente do partido disse ter participado numa reunião com Xanana Gusmão, no âmbito de uma comitiva parlamentar da Fretilin. Desse encontro saiu um acordo no sentido de se sentarem esta semana para dialogar sobre a formação do Governo. Ontem mesmo reuniu a Comissão Política da Fretilin, para discutir esta questão. Existe já um pacote de objectivos para apresentar ao Presidente. E o clima no partido é de optimismo, não obstante a insistência em não revelar nomes e a recusa de opinar sobre a possibilidade de Xanana estar já a convidar pessoas para esse Executivo sem ainda ter falado com a Fretilin.

O nome mais provável para chefe de Governo é Ramos-Horta, que já assumiu poder aceitar o cargo se tal for necessário, "suportarei esse fardo", e alguns nomes do actual Governo, nomeadamente independentes, poderão integrá-lo. Os dirigentes da Fretilin, que não falam sobre cenários, aguardando pelos contactos com o Presidente, dizem-se com total abertura para discutir perfis, nomes, políticas, tudo. "Não seremos obstáculo para as soluções desta crise", disse Lu-Olo ao DN.

Na cidade o clima mudou da noite para o dia: miúdos brincam nas ruas, reabriram as lojas, pessoas passeiam à beira-mar, famílias confraternizam sentadas nos quintais. Só uma coisa não mudou: os deslocados teimam em não voltar a suas casas. Desde anteontem que deixaram de correr rumores na cidade, e isso tranquiliza. Mas, sabendo como as coisas mudam de um momento para o outro, preferem não arriscar. Muitos têm as casas destruídas, outros não se sentem seguros em voltar. Nos últimos dias multiplicaram-se os campos de deslocados. Até Ramos-Horta tem umas dezenas de pessoas no seu quintal. Todos os espaços perto de instalações com segurança são bons para ficar. E as instituições humanitárias garantem as refeições que, se calhar, em casa, não teriam...

(vindo do CrocodiloVoador)

Anónimo disse...

O mundo no ecrã e coisa nenhuma

André Veríssimo*

A perspectiva fenomenológica de Edmundo Husserl que procura alicerçar numa ciência de rigor a filosofia e busca a constituição das raízes das actividades humanas. De igual forma o movimento fenomenológico e hermenêutico têm como método uma aproximação holística da realidade.
A Escola de Frankfurt (Adorno, Horkheimer e Habermas) desenvolveram uma certa concepção tributária do marxismo, de crítica filosófica sendo ainda um paradigma humanístico. Combinam as aproximações empáticas da hermenêutica com a dialéctica típica do materialismo. Estes modelos tiveram uma implicação clara na prática e nos modelos de pesquisa educacional: basta que salientemos que o modelo cientifico, p. exemplo, emergiu no fim do século XIX – Lee Thorndike no seu livro inaugural desenvolveu as concepções duma metodologia de ciência exacta em problematologia educacional rejeitando as opiniões especulativas e enfatizando um aguçado tratamento quantitativo dos dados ou da informação coligida. Os processos comunicacionais são dotados de valores que põem em jogo as preferências, opções, desejos, amores e ódios, em projectos e estratégias feitos pelos intervenientes através da intercompreensão e não da interacção. O ciberespaço converte-se agora numa onda electrónica global onde a diversidade do descontentamento humano de vários movimentos sociais (tais como o movimentos ecologista, movimentos étnicos, movimentos religiosos, nacionalistas, etc.) está a explodir numa discordância de pronúncias sempre aleatórias e inomináveis, fluidas e singulares.
A comunicação dos valores e a mobilização em torno do sentido são fundamentais. Os movimentos culturais constroem-se em torno de sistemas de comunicação, essencialmente no cibermundo e nos meios de comunicação, porque são através destas vias que estes movimentos encontram aquelas pessoas que partilham os mesmos valores. Os movimentos sociais na sociedade contemporânea têm como tarefa o preenchimento do vazio deixado pela crise das organizações verticalmente integradas, herdadas da era industrial, preenchendo assim com o conforto de encontrar pessoas com valores e gostos semelhantes.
Perante as pressões da economia da atenção – a escassez de recursos cognitivos do público perante uma multiplicidade de estações disponíveis – os factos são relatados como histórias de interesse humano, as informações mesclam-se com entretenimento, o material mais complexo é repartido em fragmentos mais pequenos. Apesar de tudo, não se pode ocultar o reverso da medalha, mesmo que esse reverso seja alimentado por possibilidades e esperanças cuja concretização não é segura. Desde logo, a proliferação de self media e o acesso fácil a canais de informação alternativa dificultam o monopólio da agenda pública pelo menos em situações de crise: o recurso à Internet para desencadear movimentos de opinião em torno de Timor, para pôr em causa a hegemonia do PC Chinês, para divulgar os protestos dos agricultores franceses contra a cadeia norte-americana McDonald’s,… para ilustrar o caso Clinton-Lewinsky, ou os atributos da Pamela A. ( Cf. Novos desafios ético-políticos do espaço público mediatizado, João Carlos Correia).
Os movimentos alcançam uma maior duração e integração e são eles em geral que originam as organizações, partidos, associações a partir de uma consciência de grupo e das afinidades percebidas por indivíduos submetidos ás mesmas pressões sociais ou que enfrentam idênticas dificuldades e obstáculos. Os movimentos sociais modernos surgem como consequência de um processo que aponta para a liberdade, igualdade, autonomia e autogestão. O enfoque dado das redes de movimentos deixa transparecer a evidência de que as redes de movimentos sociais são tributárias de dinâmicas sociais híbridas.
Uma definição de rede segundo Emirbayer (1994) e Goodwin (1994) é que uma rede é um: “ conjunto de relações ou ligações sociais entre um conjunto de actores (e também os actores ligados entre si)”. O controlo da informação que circula na rede é um problema complexo que suscitou o aparecimento de associações, como a EFF (Electronic Frontier Foundation), fundada, em 1990, por dois “cibernautas” americanos, Mitch Kapor e John Barlow, com o objectivo de defender a liberdade de expressão sobre os conteúdos informativos em circulação, dado que, segundo Fdida (1997: 98), “As fragilidades da rede mundial não impedem que ela cresça a um ritmo acelerado e que todos nós, os seus utilizadores, fiquemos cada vez mais dependentes dela, o que para os mais pessimistas implica estarmos à beira de ver concretizadas algumas das previsões vaticinadas pelos nossos avós, para os finais do século XX”.
A sociedade informacional, na sua manifestação global, é também o mundo de Aum Shinrikyio (Seita da Verdade Suprema), das Milícias Norte Americanas, das ambições teocráticas islâmicas/cristãs e do genocídio recíproco de hutus e tutsis” (Castells, 2002:4). A compressão económica do acesso generalizado à rede. O isolamento tecnológico dos países do terceiro mundo, que se traduz no fenómeno dos info-excluídos, apelidados por McCracken (apud Nora, Les conquérants du cybermonde, p. 413). Sem esquecer também do fenómeno da iliteracia informática dos países ditos civilizados, que conduzirá, fatalmente, ao aparecimento de um novo tipo de analfabetos (os “analfabetos funcionais do século XXI”, segundo Cádima, 1999); ou sobre a info-fobia que se traduz em rejeição, frequentemente justificada com a falta de preparação específica para se utilizarem as novas tecnologias. Apesar das inúmeras possibilidades que a Internet nos oferece, temos que estar atentos aos problemas da expansão desmesurada da rede mundial, sejam eles o fenómeno dos info-excluídos; Chega-se a considerar relativamente irrelevante discutir questões como a concentração da propriedade dos mass media (Vattimo, 1992) por ser uma questão relativamente menor se comparada com a capacidade de os mesmos media desempenharem uma tal função democratizante. A pluralidade e as aventuras da diferença surgem como se fossem em si próprias um fim exaltante.
Em alternativa a qualquer destas possibilidades, é possível desenhar uma concepção menos unilateral que continue devedora da ideia de espaço público como programa J. Habermas, aceitando críticas dos novos movimentos sociais.
*Filósofo

(também do CrocodiloVoador)

Anónimo disse...

Há somente um problema na mão em Timor e aquele que chama-se “Golpe”. Tudo orchestrado. A verdade vão ser revelada.

O governo de FRETILIN nos últimos quatro anos mostrou sua capacidade funcionar o país. Existe um conspirasão para o caida do governo por causa da popularidade de FRETILIN.

Este é factos duros: 2005 ELEIÇÕES LOCAIS FRETILIN GANHARAM POR MAIORIA NUMA ELEIÇÃO DEMOCRÀTICA E LIVRE, ELEIÇÕES FEITO SEM LEVANTANDO AS MÃOS. ELEIÇÕES LOCAIS: EM DILI, E NO DISTRITOS QUEM GANHAVA: FRETILIN

FRETILIN vão ganhar nos proximo eleiçoes sem duvidas. Vamos a ver nas proximas eleições!

Anónimo disse...

AS ELEIÇÕES SÃO A ÚNICA SOLUÇÃO. MOSTRARÁ QUEM RESPEITO DEMOCRÁTCIA E LEIS E QUEM NÃO. \

QUEREMOS ELEIÇÕES O MAIS CEDO POSSÍVEL.

Anónimo disse...

José Ramos Horta vai ser o próximo primeiro-ministro da ordem inconstitucional.

Nã há vergonha, Xanana Gusmão e José Ramos Horta são verdadeiros criminosos de lesa pátria, violaram todas as leis nacionais e usaram da maior imoralidade alguma vez vista em toda a história de Timor-Leste.

Xanana Gusmão é um ditador em potência e José Ramos Horta é uma das maiores fraudes enquanto homem do mundo. É virtual e faz parte das elites de papelão. Não tem capacidade para ser primeiro-ministro, não tem conhecimento para tal - irá usar do conhecimento dos anglosaxónicos como assessores para tudo e mais alguma coisa.

Timor-Leste vai mergulhar em definitivo na inconstitucionalidade.

e a mim nada mais me apetece dizer, pois a mentira vai tão grande e maior vai ficando com a forma como tem vindo a ser tratada em algns sectores da vida timorense e da vida australiana...

só posso dizer que a verdade translúcida está quase a chegar e chegará... Timor-Leste deixará de ter lugar para José Ramos Horta e para Xanana Gusmão... vão ver se não vai acontecer... em Timor-Leste serve-se semre fria...

Anónimo disse...

a língua portuguesa vai morrer, está ameaçada de morte... os anglosaxónicos Ramos Horta e Xanana Gusmão optaram pelo Inglês, na língua e na cama...

Anónimo disse...

Let Ramos Horta be the PM! Its obvious that he wants it. He can't get enough political support on his own, so this is the only way he can do it! If he thinks he can do a better job let him try it. He could be good... who knows! Ramos Horta is popular internationally, but not as popular in East Timor. If there were presidential elections between Lu-olo and Ramos Horta, Ramos Horta would lose quite easily (as he is part of the Mozambique clique!)

Ramos Horta would only be PM until the next elections, which is next year. I haven't got a copy of the constitution in front of me, but I am pretty sure that elections are meant to be held every five years.

Anónimo disse...

"A Austrália anunciou hoje que vai dobrar a ajuda a Timor-Leste, contribuindo com seis milhões de dólares para responder ao apel o da ONU, que alertou para os riscos de fome nos campos de refugiados."

estes senhores não se enxergam mesmo, anunciam uma oferta de seis milhoes de dolares... fantastico, e se pensassem em devolver os milhoes e milhoes de dolare roubados a timor durante a ocupação indonésia e nos primeiros anos de restauração da independencia?

hipócritas!

Anónimo disse...

I found it quite intriguing that the Australian media keeps referring to the Mozambique clique in a very negative light.

If there was a government that was formed with the Timorese living in Australia, would they criticise them the same? It was the Mozambican government, who despite being poor and having no money that supported East Timor in its darkest hours during the period of 1975-1979. The Australian or US governments did not care about us at all and even let some of their own journalists die in Balibo without saying anything.

I think that the contribution of the Mozambican government and people should never be forgotten.

Anónimo disse...

Anónimo das 5:19:02 PM:
Quem manda em qualquer país democrático é a vontade popular. Se Ramos Horta quer ser PM, forme o seu partido e vá a votos. É a única maneira democrática de agir. E se não tem a constituição à mão vá ao google que a encontra. Quem tem o direito de indicar o PM é única e exclusivamente a Fretilin pois foi à Fretilin que o povo deu o mandato para governar até 2007.

Anónimo disse...

É conhecida, e muito cantada, a atracção que Timor exerce sobre quem, dessa terra, se aproxima. Como todas as atracções, porém, vale para o bem e para o mal. Recordemos apenas dois casos: Ali Alatas, em 1999, perfilava-se para ser o muito provável Secretário-Geral da ONU; agora, em 2006, o mesmo fado parecia sorrir a Ramos-Horta. Timor, essa tal atracção, bem os tramou! E a atracção continuará...

Anónimo disse...

Anónimos das 5:19:42 e 5:27:36 PM: estou inteiramente de acordo com vocês e ao anónimo da 5:27:36 PM só quero acrescentar que tanto mal dizem de Moçambique mas até se esquecem que Moçambique pertence à mesmíssima Comunidade Britânica a que os australianos pertencem mas nem por isso a tratam com a legitimidade que merece pois todas as lideranças de moçambique foram eleitas desde que conquistaram a independência e se se mantém é pelo trabalho que têm desenvolvido e pela luta que animaram contra o domínio colonial e pela soberania popular. Frelimo e Fretilin a mesma luta pela liberdade dos seus povos, pela justiça social das suas nações que continua e continuará ainda por muitos e muitos anos pois há muito trabalho pela frente e no futuro. E que a Fretilin tem belíssimos jovens quadros isso ficou à vista de todos na manifestação em Dili. Responsáveis, ponderados e destemidos, prontos já na batalha eleitoral de 2007!

Anónimo disse...

Do novo dicionário de inglês-português:

"Grease": gordura, nome de um dos mais conhecidos filmes musicais, graxa, Ramos Horta

Anónimo disse...

Se o Ramos Horta vier a ser PM, espero bem que a FRETILIN lhe dê como presente, no Parlamento, um Orçamento apenas igual ao inicialmente previsto para o ano fiscal 2005-06 (110 milhões USD), em vez do que planeava para 2006-07, que quase triplicava os valores anteriores...
A vingança serve-se fria --- se não puder ser servida congelada...

Anónimo disse...

Os australianos vão dar ajuda aos campos de refugiados que eles próprios contribuiram para que existissem com a permissão da Xanana Gusmão.

É triste... muito triste...

Pobre povo timorense que não passa de um instrumento para promoção dos interesses dos seus próprios irmãos e do país amigo que rouba biliões e depoio oferece uma pequena parte e é visto como herói.

Anónimo disse...

cacaubranco diz:

margarida e malay azul é óbvio que tudo se fez para que assim fosse - fechamos o timor-verdade e vamos começar a postar aqui por este lado no vosso timor-online.

O desfecho que se aproxima é inconstitucional, mas ainda bem que vai ser assim. Porquê? simples, prefirmos que a verdade histórica assuma todos os erros e imoralidades. Com José Ramos Horta como o primeiro-ministro de Xanana Gusmão, vamos assistir ao consumar do plano inicial.

No entanto, gostaríamos de avisar para o seguinte: este golpe de Estado só será devidamente lavado depois de criminalizado o secretário-geral da FRETILIN. Esse é o pormenor que falta agora aos golpistas e lamento ter de falar em golpistas pois conheço as personagens muito bem e nunca pensei que a imoralidade fosse tão além.

Xanana Gusmão e José Ramos Horta orquestraram com a ajuda dos amigos anglosaxónicos - não falo apenas de austrália, mas sim também de USA* - um ataque ao poder leviano e digno de um filme.

* - USA porque ninguém pode esquecer a participação do embaixador americano em todo este filme, muito antes da manifestação da Igreja Católica. nesta circunstancia comumente o senhor embaixador se fazia mostrar no hotel timor - ja acompanhado de seguranças e de cia's - em conversas satisfeitas com a sua homologa australiana e simpaticos activistas timorenses que ali iam nitidamente a despacho.

Mas pouco nos interessa a partir de agora o envolvimento australiano e/ou americano. interssa fixar-mo-nos no mal maior que está à porta: a soberania de timor-leste já era. O protectorado está quase a nascer para bem material de José Ramos Horta, de Xanana Gusmão, Mário carrascalão, Fernando Lasama, entre outros.

Para a FRETILIN resta-he agora abrir e depressa os olhos ao povo de toimor. só o povo timorense poderá vir a inverter o actual rumo dos acontecimentos. mas terá de ser um povo esclarecido e esclarecedor para que a mensagem passe a todos os cidadaos.

estas sao medidas urgentes, as outras é não deixar que a história desta imoralidade apague os seus verdadeiros protagonistas. importa agora fazer lembrar os crimes de deserção e atentados à soberania. urge investigar tudo e todos, sem excepção.

se rogério lobato cometeu crimes foram depois de outros já cometidos, se mari alkatiri cometeu algum crime que pague por ele, mas se xanana gusmao cometeu tantos e à luz da lei entao porque razao nao esta indiciado? José Ramos Horta fica de fora? quem reuniiu e deu guarida e legitimidade a homens verdadeiramente armados e que provocaram confrontos no país? Xanana gusmão e Jose Ramos Horta deram-lhes protecção política e policial. credibilizaram-nos com as tropas australianas... um dia railos e outros falarao abertamente e contarao como xanana gusmao, liderou tudo isto com membros da oposiçao e da igreja catolica. e esta nao é a teroira da conspiração, é apenas o relatar dos pormenores de um golpe vil e que mais tarde levará timor em definitivo para a guerra. mas ate la os australianos conseguiram o queriam: tornar inviavel o mais jovem pais do mundo que estava a dar provas de boa gestao e de aplicaçao de praticas anticorrupçao pouco comuns na asia e noutros paises em outras regioes do mundo.

margarida e malayazul, este vosso trabalho é importante, pela verdade que aqui se transmite e se debate. é um espaço de neutralidade onde a mentira de alguns posts é desmontada, tomara que a justiça em timor leste fosse imparcial e justa, mas nao o é é dogmática e nublada.

vamos em frente pela verdade doa a quem doer, surpreenda quem surpreender. por timor-leste soberano e independente sempre, por timor-leste nas mãos dos seus carrascos nunca.

cacaubranco

Anónimo disse...

Cacaubranco: eu estou inteiramente de acordo com a luta pelo esclarecimento, pela verdade e pela justiça, mas sou só uma leitora do timor-online e uma amiga de todos os povos em luta. A inteligência, tolerância e persistência deste blog deve-se ao malai azul, a quem felicito por ter re-organizado o arquivo. Este é um testemunho fundamental e recomendo aos que ainda se desculpam de não tomar posição por desconhecimento, que se atrevam a ler o arquivo do timor-online. Lá encontram todas as informações para poderem, consciente e responsávelmente tomar posição. Lá encontrei a resposta a muitas dúvidas que tinha. Obrigada, malai azul.

Anónimo disse...

Anonymous said...

De certeza que o Mario, Joao vao ter posicoes Nao so os dois mas todos eles que estao a pendura do Xanana, os oportunistas.

Domingo, Julho 02, 2006 2:50:03 PM

Mario e joao nunca pecisaram de se encostar a ninguem para ganhar a vida o anonimo que escreveu isso e que talvez o faca para viver. Miseraveis e parasitas e o que estou mesmo a ver e nao conhecem nada de Timor.

Matebian

Anónimo disse...

Mabebian, companheiro, João é um homem íntegro ao contrário do Gobernur, esse enconstou-se quando eramos colónia, encontou-se quando fomos propinsi agora vê o que pode sacar do tacho

Downer-under disse...

A vaidade e a ambição de Ramos Horta não têm limites. Ele julga-se o princípio e o fim de tudo, não lhe interessa Timor ou o atrasado mental que finge servir: espera impacientemente a sua hora. Como Primeiro Ministro, como Presidente de Timor Leste, como Secretário-Geral da ONU (esta é mesmo forte ó Zé!!!), não importa. O que quer é subir ao lugar mais visível da ribalta.
O homem que nos documentos oficiais (agora todos em inglês para que os seus novos patrões possam compreender) nunca se esquece de lembrar que é "laureado com o Prémio Nobel", que virou um piedoso cristão (lembram-se da T-shirt com a cara de Jesus Cristo em que apareceu em inúmeras fotos logo a seguir ao desencadeamento da crise?), que se converteu no democrata no. 1 de Timor é o mesmo que elogiou as qualidades de Pol Pot como o grande dirigente do povo do Kampuchea (discurso e fotografia disponíveis).
A grande pergunta é como foi possível que este sujeito, de capacidade limitada, que sempre viveu à custa de expedientes e intrigas, pedinchando aqui e ali, tenha conseguido arrecadar metade de um Prémio Nobel a um júri tão exigente como o do Comité Norueguês que agora lhe serve para se apresentar como o homem providencial para o país. Prodígio que deve ser creditado à diplomacia portuguesa, hoje recompensada com o plano do seu protegido para vender Timor e o seu petróleo ao rico vizinho do sul.

Anónimo disse...

Agora que os Alkatiristas ja tiveram tempo para se conformar com a irreversivel queda do seu idolo acabam por aparecer com uma nova tactica. Tentar a todo o custo manchar a reputacao dos que trabalharam incansavelmente para minimizar as consequencias desta crise.
Resta saber que tipo de blasfemias estes fulanos e fulanas vao mesmo acabar por atirar aqueles que sao mesmo a esperanca de um timor verdadeiramente democratico e livre do judo dos despotas.
Mas por favor acabem com essa historia de vender Timor aos aussies ou americanos porque essa nao pega e ja cheira mesmo mal. Nao sentem?

Anónimo disse...

Ao anonimo das 2:47:28 PM.

A Fretilin ganhar as proximas eleicoes? E possivel mas vao ter que fazer uma coisa. Voces vao ter que ganhar bolas de uma vez por todas e dizer ao vosso SG que para bem do partido Fretilin ele tera que afastar-se. (se ainda for um cidadao livre entao). Devem ser realistas e pragmaticos e fazer a leitura apropriada desta crise. Os simpatizantes da Fretilin nao querem o Mari Alkatiri. Maior exemplo que a demonstracao pro-Alkatiri nao vao ter. 4000 (putos) esta muito longe dos 100-200,000 que mais tarde passou a ser 50-60,000 depois 10-15,000 que diziam poder entrar em Dili "a qualquer momento".
A fretilin ja sofreu um desgaste enorme nesta crise (o prioprio Mari admite) e se voces insistirem manter o Sr Mari Alkatiri na lista das proximas legislativas vao condenar a fretilin ao suicidio politico. Nao e estar contra o homem mas em qualquer lado do mundo uma pessoa reduzida a aquilo que Mari foi reduzido jamais poderia reconduzir o seu partido a vitoria.
Agora sim devem mostrar a "inteligencia" que dizem ter e por razoes puramente realistas e pragmaticas convencer o Mari a aceitar nao entrar na lista. Mas devo dizer que nao acredito que o facam porque a maquina partidaria ainda nao esta pronta a aceitar a derrota que sofreram agora. Por pura teimosia nao vao usar as cabecas e vao mesmo conduzir a fretilin a uma derrota nas urnas.

Quem vos aviza vosso amigo e.

Anónimo disse...

Mario e João são pessoas respeitadas em Timor-Leste. O irmão Manuel também.
O anónimo não devia tentar adivinhar o que não sabe, está bem?
Vocês, malai azul, cacau branco ou metan, margarida e outros, são todos muito experts de Timor-Leste mas não compreendem nada disto.
Estão nervosos porque o Ramos Horta vai ser primeiro ministro e vocês vão ficar sem tacho!

Anónimo disse...

Anónimo das 10:29 PM: já nem nega que foi o PR e o Ministro dos Estrangeiros que criaram a crise, agora até já os gaba por alegadamente tentarem ”minimizar as consequencias desta crise”. Como se o entorse constitucional ainda em curso fosse coisa de somenos… Mas não é. É um abuso de poder anti-democrático e anti-constitucional.

Anónimo disse...

Acho que nem Mario nem Joao querem qualquer lugar no governo que se esta a tentar formar em Timor-Leste. Neste momento de crise para o nosso pais temos que nos unir e pensar com a cabeca fria para escolhermos quem deve fazer parte do novo governo.Claro que tem que ser a Fretilin o partido com mais elementos nesse governo. Mas se se vir que Mario e Joao podem fazer parte do elenco governamental, porque nao escolhe-los?

Conheco os dois irmaos e tanto um como outro fizeram muito para o pais em circunstancias diferentes.

Anónimo disse...

Anónimo das 10:47:07 PM: ainda não percebeu que são os filiados da Fretilin que mandam na Fretilin? Ainda não percebeu que num mês, por três vezes, reafirmaram a confiança na direcção da Fretilin? Ainda não percebeu que quanto mais atacam a Fretilin e a sua direcção mais ela se une e mais ela se credibiliza perante os eleitores timorenses?

Lafaek Feto: você julga os outros pelos seus “valores”, mas terá que concluir que há gente com outros valores e com coluna vertebral. Mas folgo por se ter descaído e confessado que afinal toda esta golpada foi para porem Ramos Horta como PM. Só mesmo à golpada e só mesmo com o Xanana, mais os americanos e australianos é que conseguiram. Nada mau para um laureado da paz, precisar de guerra para se impor.

Anónimo disse...

A margarida so tem demonstrado mesmo uma "qualidade" aqui neste blog que e o de ser manipuladora das palavras dos outros. Consegue extrair as mais incriveis conclusoes das palavras do anonimo das 10:29 e outros anonimos. Alem disso, e mais importantemente, demonstra uma inabilidade total em acompanhar a forma como a situacao se desenrola e nao da maneira que teimosamente defende devia ser ou seja, uma fretilin "legitimamente" no poder para os proximos 50/100 anos (e isto numa democracia). Foi exactamente essa inabilidade e intransigencia de aceitar como as coisas devem ser e nao como gostariamos que fossem que causou e prolongou esta crise.

Anónimo disse...

Anónimo das 12:06:01

Não bata na Margarida por favor.
Os comentários iniciais dela até eram bastante equilibrados e coerentes. É óbvio que a senhora está a precisar de umas férias (sem intenção de insultar).

Anónimo disse...

É uma pena que o que se escreve nestes blogs sejam sempre tendenciosos, especialemente dos mais aciduos, o Malai Azul, o Cacau Branco, essa tal de Margarida e agora uma outra tal de Lafaek Feto. Se querem ajudar Timor fiquem calados e contribuam com alterntivas positivas, Sem mais nem porque ate decidiram falr do Mario e Joao que muito trabalham por Timor, sao Luso Timorenses de alma e coracão. Não se meteram nesta embrulhada actual e continuan a não s meter, pelo menos é o que se tem visto. São gente positiva e respeitada . ´´certo que Fretilin tem a maioria parlamento para o qual não foi eleito legitamnete, Foram eleitos por 90 dias para se fazer a constituição e elelgeram-se a si próprios e dizem que são legitimos!!! É certo que e os seus membros é que mandam no partido....será? Mandam mesmo ? Se voces são amigos de Timor pois que sejam mais coerentes e mais positivos e deixem-se de politiquisses ... e se estão em Timor com empregos chorudos pois que façam o vosso trabalho de forma honesta porque para isso é que são pagos...

Ai Timor!! ´´isso mesmo o teu problema é a existencia desses tais amigos de ocasião que tens e com o medo de perder o Tacho....Ai Timor!

Anónimo disse...

A queda continua, até aqui tudo bem... é vergonhoso sentir que afinal um partido com as responsabilidades ainda tenha defensores do género de: " Em 3 reuniões a Fretilin manteve o apoio...." oh pessoal mudem mas é os delegados da Fretilin que esta estupidez raia o suicídio político e não se esqueçam que Xanana Gusmão passou a dar-vos nas orelhas com força pois não resolveu a crise o Governo. Não passa daí.

Anónimo disse...

Às pessoas que neste blog dizem encontrarem documentação, pareceres, post's ou comentários que ajudam a decidir de que lado estar... tenha mas é paciência e leiam tudo, mas tudo e não só daqui. Aqui as coisas estão direccionadas. Estavam preparados para os eventos que eles próprios não resolveram.

Estavam preparados para haver sangue - é isso que se vê e lê das palavras dos máximos dirigentes da Fretilin: ex-PM e Presidente do Parlamento!

Não será assim? Então leiam... vão ler que caso não o façam ficarão com a imagem deturpada.

Cansaram-se da prepotência da Fretilin, sim!
Cansaram-se da realidade que se vivia, bem diferente da realidade de uns quantos que se aproveitam do SISTEMA para levarem os seus intentos anunciados a bom-porto.
Cometeram asneiras que fizeram explodir a situação, é tudo.

Anónimo disse...

Anónimo das 12:41:02 AM: e com tanta ONG por aí, já para não falar da UNOTIL nem do Xanana e muito menos do laureado e é agora a nove meses das eleições e mais de quatro anos depois que descobre e denuncia que a Fretilin “não foi eleito legitamnete, Foram eleitos por 90 dias para se fazer a constituição e elelgeram-se a si próprios”?

Anónimo da 1:43:52 AM: também ainda não descobriu que os “delegados” são eleitos pelas bases respectivas e só são delegados para o Congresso ou Assembleia para que foram eleitos?

Anónimo das 1:48:52 AM: ainda nem reparou que este blog tem link directo para o site da Unotil e até da Lusa? E também ainda nem reparou que quem declarou "guerra" foi o Xanana? Tendo ao seu lado o Railós?

Anónimo disse...

FOR SALE

East-timor oil best ofer.

Term and Conditions.
Only Australian companies need apply:

Anónimo disse...

Pergunta: Qual o sexo do Presidente da RDTL?
Resposta: Masculino
Esta errada a resposta, a Kristie Gusmao foi sempre mulher!!!!!

Anónimo disse...

Pergunta: Qual o sexo do Presidente da RDTL?
Resposta: Masculino
Esta errada a resposta, a Kristie Gusmao foi sempre mulher!!!!!

Anónimo disse...

O Joao, pessoa integra? Estas-me a lixar pa, vai a Sydney e pergunta ao individuo que lerpou o que estava na sua conta!

Anónimo disse...

QUERIA PERGUNTAR SE ALGUEM SABE SE OS MAJORES QUE DESERTARAM E ROUBARAM AS ARMAS QUE PERTENCIAM AO EXERCITO DA RDTL, E FIZERAM USO DELAS (ARMAS) CONTRA AS TROPAS QUE NAO DESERTARAM, JA FORAM PRESOS? SE NAO, PORQUE NAO? O XANANA E O HORTA AINDA CONTINUAM A ABRACA-LOS E TALVEZ BEIJA-LOS EM PUBLICO?

Anónimo disse...

LAFAEK FETO OU LACAIA FETO? ELES SAO RESPEITADOS SO POR LACAIOS COMO VOCE. ABRA OS OLHOS E VA COLHER MAIS CAFE

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.