sexta-feira, janeiro 25, 2008

E ninguém reparou que na audiência...

... o Juiz leu um despacho que envia para o Ministério Público, o filme do Reinado, que tinha acabado de ser visionado, para se instaurar processo crime contra Alfredo Reinado e pessoas por ele referidas.

Isto é, também, Xanana Gusmão.

Esquisito como nem a LUSA, nem a EFE, repararam neste despacho. Ou será que levaram a sério as ameaças do PM Xanana Gusmão e têm medo de represálias?

Não me digam que isto não é notícia, meus caros...

E já agora, para os iluminados, que defendem o indefensável, que dizem que as alegações do Alfredo Reinado não podem ser levadas a sério (apesar de os mesmos terem considerado que as acusações contra Mari Alkatiri, de um bandido da mesma espécie, Railos, justificavam a demissão do antigo Primeiro-Ministro), aqui se faz prova, EM SEDE PRÓPRIA, O TRIBUNAL, de qual a importância, ou não, das declarações de Reinado em vídeo.

Porque, insistimos para os mais distraídos, o poder judicial é o órgão de soberania a quem compete decidir sobre estas questões concretas e que tem a última palavra.

Quer Deus, o Presidente, o poder executivo ou o poder legislativo, queiram, ou não.

Num Estado Direito, claro. Numa ditadura, manda o poder das armas.


Mas ninguém reparou?... Ou não estavam lá?


.

2 comentários:

Margarida disse...

Fretilin exige eleições antecipadas
Jornal de Notícias, 25/01/08

O secretário-geral da Fretilin, Mari Alkatiri, exigiu, ontem, a demissão do primeiro-ministro Xanana Gusmão e a convocação de eleições legislativas antecipadas em Timor-Leste em 2009.

"Temos mantido contactos informais com a AMP", a Aliança para Maioria Parlamentar que apoia o Governo, anunciou Mari Alkatiri numa conferência de imprensa em Díli. O secretário-geral da Fretilin ressalvou tratar-se de contactos "como cidadãos" entre dirigentes da oposição e dos partidos que apoiam o Governo. "Que isto não seja entendido como acordo. Não há acordo. Nem tão-pouco (se entenda) que a Fretilin quer integrar o Governo", esclareceu Mari Alkatiri.

A Fretilin venceu as eleições legislativas de 30 de Junho de 2007, sem maioria absoluta. O chefe de Estado, José Ramos-Horta, indigitou Xanana Gusmão para formar governo com o apoio da AMP, que reúne os outros quatro partidos mais votados.

Mari Alkatiri e o presidente do partido, Francisco Guterres "Lu Olo", recordaram que o seu partido "não reconhece a constitucionalidade" do executivo liderado por Xanana Gusmão. "Não queremos só a estar a criticar. Queremos saídas", declarou Mari Alkatiri.

Susana Charrua disse...

Bom dia!
Já que aquilo que escrevi sobre Timor suscitou tanto interesse por parte de tantos que debatem o que se passou e passa em Timor-Leste, quero convidar-vos para darem uma vista de olhos em nova exposição que faço no Despertar Consciências sobre o tema.
Fico muito agradecida a todos vós pela atenção que me dispensam.

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.