quinta-feira, setembro 27, 2007

Timor Leste Hopes To Join Asean In Five Years - Horta

September 27, 2007 10:54 AM

NEW YORK, Sept 27 (Bernama) -- Timor Leste hopes to become a member of Asean in about five years, says its president Ramos Horta.

"A multi-sectoral task force headed by myself has been formed and that shows the importance we attach to this process for the whole government (machinery) to prepare for an Asean accession," he said prior to his meeting with Malaysian Prime Minister Datuk Seri Abdullah Ahmad Badawi here Wednesday.

To attain accession, Horta said his country of a population of one million needed to make greater efforts to train and educate its people.

As such, he has proposed a joint funding to train Timorese in various fields, including vocational training.

On this, Abdullah has agreed that it would be far more beneficial to train the trainers in Timor Leste so that more people could be trained under this process.

Horta, who was elected in May this year, said Timor Leste's economy has improved, thanks mainly to the oil and gas revenues which were coming at US$100 million a month.

"That has given a tremendous boost to our economy," he said, adding that enabled Timor Leste to have about US$1 billion in terms of accumulated oil revenue.

However, he admitted that the huge oil revenues needed to be absorbed by the economy as there was lack of a strong private sector and middle-class in his country.

Besides oil and gas, Timor Leste produces coffee, rice, corn, cassava, sweet potatoes, soybeans, cabbage, mangoes, bananas and vanilla.

There was also a need to acquire expertise in public administration, he said.

Horta paid tribute to Malaysia for the support it has given to the country located north-west of Australia.

"Malaysia provided support from Day One," he said.

Horta said he was thankful for the deployment of a Malaysian military and police force to Timor Leste when it faced unrest in April last year.

Asked about the political situation in his country, he said it had been calm.

"That's why I am able to come to New York or else I would stay back home," he added.

-- BERNAMA

1 comentário:

Margarida disse...

Tradução:
Horta - Timor-Leste espera juntar-se à Asean dentro de cinco anos
Setembro 27, 2007 10:54 AM

NOVA IORQUE, Set 27 (Bernama) -- Timor-Leste espera tornar-se membro da Asean dentro de cinco anos, diz o seu presidente Ramos Horta.

"Foi formado um grupo de trabalho multi-sectoral liderado por mim próprio e que mostra a importância que é dado a este processo por todo o governo (aparelho) para preparar a adesão à Asean ," disse ele antes do encontro com o Primeiro-Ministro Malaio Datuk Seri Abdullah Ahmad Badawi aqui na Quarta-feira.

Para a adesão, Horta disse que a população do país de um milhão precisará de fazer um esforço maior para formar e educar o seu povo.

Como tal, ele propôs um financiamento conjunto para formar os Timorenses em vários campos, incluindo formação vocacional.

Sobre isto, Abdullah concordou que será mais benéfico formar formadores em Timor-Leste para que mais gente possa ser formado sob este processo.

Horta, que foi eleito em Maio deste ano, disse que a economia de Timor-Leste melhorou, graças especialmente aos rendimentos do petróleo e do gás que estão a chegar a US$100 milhões por mês.

"Isso tem dado uma força tremenda à nossa economia," disse, acrescentando que isso tem capacitado Timor-Leste a ter cerca de US$1 bilião de rendimentos de petróleo acumulados.

Contudo, admitiu que os enormes rendimentos de petróleo precisam de ser absorvidos pela economia dado que falta um sector privado forte e uma classe média no seu país.

Além do petróleo e do gás, Timor-Leste produz café, arroz, milho, mandioca, batata doce, feijão, couve, mangas, bananas e baunilha.

Há ainda necessidade em adquirir peritos em administração pública, disse.

Horta prestou homenagem à Malásia pelo apoio que tem dado ao país localizado a noroesre da Austrália.

"A Malásia deu apoio desde o Dia Um," disse.

Horta disse estar grato pelo destacamento de forças militares e da polícia Malaias para Timor-Leste quando enfrentou o desassossego em Abril do ano passado.

Perguntado acerca da situação política no seu país, disse que tem estado calma.

"É por isso que posso vir a Nova Iorque senão ficaria em casa," acrescentou.

-- BERNAMA

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.