quinta-feira, setembro 27, 2007

Alternative Public Hearing to respond to TFC Hearing

ETAN - 25 September 2007
This invitation and program, as well as photographs from the civil society demonstration outside the Truth and Friendship Commission hearing in Dili on September 25, 2007, are at http://www.laohamutuk.org/Justice/TFC/07PhotosCVADemo.html

Audensia publika alternativa hasoru CVA nia audensia

Organized by FONGTIL Secretariat with Members: HAK ASSOCIATION, FOKUPERS, FTM, ESPADA, HCTL, KATILOSA, KSUTL, GFFTL, MBC-TL, HAPOTI, JSMP, CARITAS AUSTRALIA, LAO HAMUTUK, LUTA HAMUTUK, INCLUDES ICTJ, ETCRN, ANTI and FRONT MAHASISWA TIMOR LESTE
Timor Leste - Indonesia

Verdade e justica mak dalan ba amizade
Truth and justice is the road to friendship
Dates: 28-29 September 2007
Hours: 8:30 am to 17:00
Place: Canossian Sisters Meeting Room, Becora, Dili


[Tetum follows after English below, schedule of alternative hearing follows after that.]

With Respect,
We all know that despite Timor-Leste falling into a long crisis in 2006 and 2007, the Truth and Friendship Commission (TFC) held Public Hearings in Denpasar and Jakarta, Indonesia. Some Timorese victims and witnesses were invited to give testimony at these hearings. In attendance were former pro-Autonomy supporters and Indonesian generals, who also gave testimony.

According to Timor-Leste civil society’s observations, “Indonesia said that the TFC public hearings are an event. They claim to look for the truth, but they give space for the Indonesian generals who to defend themselves and deny their responsibility for human rights violations in Timor-Leste in 1999. Even worse, they allege that the human rights violations in Timor-Leste are the responsibility of the pro-independence side and the United Nations. This shows that the TFC Public Hearings have become a place to promote and nurture impunity. Timor-Leste civil society thinks that TFC has become a threat to future Justice and Friendship between Timor-Leste and Indonesia.

TFC is a bilateral institution which the Presidents of Timor-Leste and Indonesia created in 2005. TFC’s presence brings debates for and against within the Timor-Leste and Indonesia communities, in the face of the international community. Until today, the UN itself does not give support to the TFC. And civil society in Timor-Leste and Indonesia also do not support the presence of TFC.
TFC plans to organize a Public Hearing in Dili, on 25-27 September 2007.
In order to create balanced information about human rights violations in Timor-Leste in 1999, we from Timor-Leste civil society are organizing an Alternative Public Hearing to respond to the TFC hearing. For these reasons, we would like to invite you to participate in this alternative hearing.
This hearing is open to the public; please bring friends and members of your family.
Thank you very much for your cooperation.

Dili, 24 September 2007,
Organizers:
-----
Loron : 28 ­ 29 Setembru 2007
Fatin : Aula Susteran Canosiana Becora/Dili
Horas : 08.30 ­ 17.30

Organizador:
Edio Saldanha Borges, Alliance for International Tribunal ANTI; Ph:7284602 Email: kadiuk@yahoo.com
Jose Caetano Guterres, East Timor Crisis Reflection Network (ETCRN): Ph: 7253877 mailto:infoetcrn2006@yahoo.com

Program for the Alternative Public Hearing
First Day (Friday, 28 September)
08.00 - 09.00 Registu Bainaka / Participants Registration
09.00 - 09.15 Bemvindo ho Organizadora / Welcome by organizers
09.15 - 09.35 Diskursu Abertura Hosi Bispo Diocese Dili/Opening Remarks by the Bishop of Dili
Sasin/Testimony
09.35 - 10.00 Panelista sira hola fatin iha oin/Panel in the front
10.00 - 10.30 Sasin hosi Jose Nunes, Sobreviventes iha Masakre Liquica 1999/Testimony by Jose Nunes, Survivor of Liquica Massacre 1999
10.30 - 10.45 Snack
10.45 - 11.15 Sasin hosi Atina, Sobreviventes iha asaun oho iha Polres Maliana 1999/Testimony by Atina, Survivor of killings in Maliana Police Station 1999
11.15 - 11.45 Sasin hosi ILIGIO, Sobreviventes iha Masakre Igreija Suai 1999/Testimony by Iligio, Survivor of Massacre in Suai Church 1999
11.45 - 12. 25 Sasin hosi Flaviano, Sobreviventes iha asaun oho iha Ermera 1999/Testimony by Flaviano, Survivor of killings in Ermera 1999
12.25 - 13.00 Sasin hosi Malewe Guera, Sobreviventes iha Asaun Oho iha Lospalos 1999/
Testimony by Malewe Guera, Survivor of killings in Lospalos 1999
13.00 -14.00 Lunch
14.00 - 14.30 Sasin hosi Ilidia da Silva, Kaben Saudoso Mahudo, 1999/Testimony Ilidia da Silva, widow of Patriotic Mauhudo, 1999
14.30 - 15.00 Sasin hosi Agung Putri, ELSAM / Testimony from Agung Putri, Elsam, Indonesia
15.00 -15.15 Snack
15.15 - 15.45 Sasin hosi Annan no Haris, Kontras/ Indonesia Testimony from Kontras/ Indonesia
15.45 - 14.30 Konferensia ba imprensa / Press conference
Second Day (Saturday, 29 September)
08.00 - 09.00 Regista Bainaka / Partisipantes / Registration
09.00 - 09.30 Panel hola Fatin iha Oin / Panel took place in the front
09.30 - 10.00 Sasin hosi Sr. Riak Leman / Testimony from Riak Leman
10.00 -10.15 Snack
10.15 - 10.45 Sasin hosi Charles Scheiner, IFET / Testimony from Charles Scheiner, IFET
10.45 - 11.30 Sasin hosi Ego Lemos / Testimony from Ego Lemos
11.30 - 12.30 Diskusaun Panel Kona ba Verdade no Justisa mak dalan ba Amizade entre Timor Leste ho Indonesia / Panel discussion on Truth and Justice the road to friendship between Timor Leste and Indonesia
12.30 - 14.00 Lunch no Preparasaun ba enceramento / Lunch and preparation for closing
14.00 - 15.00 Diskursu Enceramento hosi Presidente Parlamento Nacional / Closing Remarks by the President of National Parliament
15.00 - 15.30 Konferensia ba Imprensa / Press Conference
TOR (ENGLISH)

Preface
As we know, although victims and society in Timor-Leste, Indonesian and the international community and the UN do not support the existence of the Commission of Truth and Friendship (CTF), but the leaders of the two nations continue with the CTF process. Also we don’t know exactly about what CTF has been doing, but we hear that large amounts of public money have been spent on the CTF’s work.

Despite this, we hear that the CTF held four public hearings in Jakarta and Denpasar in Indonesia. Our observations during these have been that the CTF’s public hearings do not function well to reveal the truth and promote general principles and values of human rights, but function mainly as an opportunity for people to defend themselves and manipulate facts about violations of human rights in Timor-Leste. The CTF has especially used the public hearings to promote impunity. Finally, we also have heard that the CTF will also hold a public hearing in Dili from 25 to 27 September 2007.

For this reason victims and Timorese NGOs will stand to defend truth and promote general principles and values of human rights, especially about how to establish justice in Timor-Leste. This is part of the struggle for legal justice through mechanisms which are based in credible international legal standards, economic justice through efforts to give reparation to victims, and social justice through recognition and rehabilitation of the dignity of victims. Consequently, the victims and Timorese NGOs want to organize an Alternative Public Hearing to oppose the CTF public hearing in Dili.

General Topic

Truth And Justice The Way To Friendship For Timor Leste And Indonesia
General Principles

Establish justice for violations of human rights in Timor-Leste 1999

1. Respect for the dignity of victims
2. The public hearing’s objective is to seek the truth and promote human rights education
3. To stopped circle of impunity
4. Therefore the alternative public hearing must comply with the following criteria:
· Listen to the voices of victims of human rights violations from all parties in Timor-Leste
· Clarify factors which caused the occurrence of human rights violations in Timor-Leste
· Give an opportunity to the testimony of victims, the UN, 1975 partisans, resistance groups and Indonesian human rights activist to clarify policies and decisions from the past which impacted on the human rights violations which occurred.
· Learn from past violations of human rights to ensure that they will not occur again in our lives or in the future.
· Facilitate progress from conditions in which people are scared and traumatized to conditions which are open and in which past violations of human rights can be learnt from and discussed without fear.

Objectives

Aims of this Alternative Hearing against CTF was:

6. Create balance information about facts of Human Rights Violations in Timor Leste 1999.
7. Remind Timorese and Indonesia leaders that friendships is very important but don’t forget that Truth and Justice is the only road to achieve friendship.
8. Remind UN to maintain their responsibility to bring actors of crimes against humanity in Timor Leste 1999 to International Tribunal.
9. Remind Timorese sovereign institution to debate on Chega! (final report of CAVR) and to take efective space fo implementation of recommendations and important values of Chega!.
10. To reafirm that as an integral parts of society in Timor Leste we are not accept the presence of CTF which have spents big amount of budget but it has no benefits for survivers and Family of victimsin the country.

Activities - Public Hearing

The Alternative Public Hearing will be held 28-29 September 2007. The hearing will be held in the former UNAMET complex or in the STP-CAVR (tentative).
Alternative Public Hearing activities will composed of:
Exhibition of photographs and documents of human rights violations in Timor-Leste for the period 1975-1999

b. Hearing of testimony from:
· Representatives of victims of human rights violations in Timor-Leste
· Representatives of Pro-Independence Resistance Groups (Falintil)
· Representatives of Pro-Indonesia Partisans from 1975
· Representatives of KPP-HAM and Indonesian activists
· Representatives of the UN from the UNAMET mission to give accurate clarification information about violations of human rights which happened in Timor-Leste in 1999.
Criteria For Choosing Witnesses For Alternative Hearing
· People who indeed want to give their testimony
· Competent (not mentally impaired) and able to speak for themselves clearly in public
· Experience as a representative – there are many victims who also have this sort of experience but perhaps haven’t had an opportunity to give testimony
· Testimony or information which is presented is credible and has a basis in fact.
Panelists
In order to best facilitate the Alternative Hearing the organizers will choose five people who will act as Hearing Panelist.
Participants
Organisations which work with victims and families of victims
People who have given testimony in the public hearings in Indonesia
NGOs and victims from Indonesia
NGOs in Timor-Leste
Youth organisations and women’s organisations
Political parties
Religious organizations
Universities and schools
Government
Parliament

1 comentário:

Margarida disse...

Tradução:
Audição Alternativa para responder à Audição da CVA
ETAN - 25 Setembro 2007
Este convite e programa, bem como as fotografias da manifestação da sociedade civil no exterior da audição da Comissão da Verdade e Amizade em Dili em 25 de Setembro, 2007, estão em http://www.laohamutuk.org/Justice/TFC/07PhotosCVADemo.html

Audensia publika alternativa hasoru CVA nia audensia

Organizada por FONGTIL Secretariado com Membros: HAK ASSOCIATION, FOKUPERS, FTM, ESPADA, HCTL, KATILOSA, KSUTL, GFFTL, MBC-TL, HAPOTI, JSMP, CARITAS AUSTRALIA, LAO HAMUTUK, LUTA HAMUTUK, INCLUDES ICTJ, ETCRN, ANTI e FRONT MAHASISWA TIMOR LESTE
Timor Leste - Indonesia

Verdade e justica mak dalan ba amizade
Verdade e justiça é a estrada para a amizade
Datas: 28-29 Setembro 2007
Horas: 8:30 am às 17:00
Local: Sala de Reuniões das Irmãs Canossianas, Becora, Dili

[Segue-se o Tótum depois do Português em baixo, o calendário das audições alternativas segue-se depois desta.]

Com Respeito,
Todos sabemos que apesar de Timor-Leste ter caído numa longa crise em 2006 e 2007, a Comissão da Verdade e Amizade (CVA) realizou audições públicas em Denpasar e Jacarta, Indonésia. Alguns Timorenses vítimas e testemunhas foram convidados a dar testemunhos nestas audições. A atenderem estiveram antigos apoiantes pró-Autonomia e generais Indonésios, que deram também testemunho.

De acordo com as observações da sociedade civil de Timor-Leste, “a Indonésia disse que as audições públicas da CVA são um evento. Afirmam que procuram a verdade, mas dão espaço a generais Indonésios para se defenderem a eles próprios e negar as suas responsabilidades nas violações dos direitos humanosem Timor-Leste em 1999. Pior ainda, eles alegam que as violações dos direitos humanos em Timor-Leste são da responsabilidade do lado pró-independência e das Nações Unidas. Isto mostra que as Audições Públicas da CVA se tornaram um lugar para promover e alimentar a impunidade. A sociedade civil de Timor-Leste pensa que a CVA se tornou uma ameaça para a futura Justiça e Amizade entre Timor-Leste e a Indonésia.

A CVA é uma instituição bilateral que os Presidentes de Timor-Leste e da Indonésia creiaram em 2005. A presença da CVA trouxe debates a favor e contra no interior das comunidades de Timor-Leste e da Indonésia, na cara da comunidade internacional. Até hoje, a própria ONU não deu apoio à CVA. E a sociedade civil em Timor-Leste e na Indonesia não apoiam também a presença da CVA.
TFC plans to organize a Public Hearing in Dili, on 25-27 September 2007.
De modo a criar uma informação equilibrada acerca das violações dos direitos humanos em Timor-Leste em 1999, nós da sociedade civil de Timor-Leste estamos a organizar uma Audição Pública Alternativa para responder a esta audição da CVA. Por estas razões, gostaríamos de o convidar a participar nesta audição alternativa.
Esta audição é aberta ao público; por favor tragam amigos e membros da vossa família.
Muito obrigado pela vossa cooperação.

Dili, 24 Setembro 2007,
Organizadores:
-----
Loron : 28 ­ 29 Setembru 2007
Fatin : Aula Susteran Canosiana Becora/Dili
Horas : 08.30 ­ 17.30

Organizador:
Edio Saldanha Borges, Aliança para o Tribunal Internacional Tribunal ANTI; Ph:7284602 Email: kadiuk@yahoo.com
Jose Caetano Guterres, East Timor Crisis Reflection Network (ETCRN): Ph: 7253877 mailto:infoetcrn2006@yahoo.com

Programa para a Audição Pública Alternativa
Primeiro Dia (Sexta-feira, 28 Setembro)
08.00 - 09.00 Registu Bainaka / Registo dos Participante
09.00 - 09.15 Bemvindo ho Organizadora / Boa-vinda pelos organizadores
09.15 - 09.35 Diskursu Abertura Hosi Bispo Diocese Dili/Comentários de Abertura pelo Bispo de Dili
Sasin/Testemunhos
09.35 - 10.00 Panelista sira hola fatin iha oin/Painel na frente
10.00 - 10.30 Sasin hosi Jose Nunes, Sobreviventes iha Masakre Liquica 1999/Testemunho de José Nunes, Sobrevivente do Massacre de Liquica 1999
10.30 - 10.45 Snack
10.45 - 11.15 Sasin hosi Atina, Sobreviventes iha asaun oho iha Polres Maliana 1999/Testemunho de Atina, Sobrevivente de assassinatos na Estação de Polícia de Maliana 1999
11.15 - 11.45 Sasin hosi ILIGIO, Sobreviventes iha Masakre Igreija Suai 1999/Testemunho de Iligio, Sobrevivente do massacre da igreja de Suai Church 1999
11.45 - 12. 25 Sasin hosi Flaviano, Sobreviventes iha asaun oho iha Ermera 1999/Testemunho de Flaviano, Sobrevivente de assassinatos em Ermera 1999
12.25 - 13.00 Sasin hosi Malewe Guera, Sobreviventes iha Asaun Oho iha Lospalos 1999/
Testemunho de Malewe Guera, Sobrevivente de assassinatos em Lospalos 1999
13.00 -14.00 Lunch
14.00 - 14.30 Sasin hosi Ilidia da Silva, Kaben Saudoso Mahudo, 1999/Testemunho de Ilidia da Silva, viúva de Patriotic Mauhudo, 1999
14.30 - 15.00 Sasin hosi Agung Putri, ELSAM / Testemunho de Agung Putri, Elsam, Indonésia
15.00 -15.15 Snack
15.15 - 15.45 Sasin hosi Annan no Haris, Kontras/ Indonesia Testemunho de Kontras/ Indonesia
15.45 - 14.30 Konferensia ba imprensa / Conferência de Imprensa
Segundo Dia (Sábado, 29 Setembro)
08.00 - 09.00 Regista Bainaka / Registo Participantes
09.00 - 09.30 Panel hola Fatin iha Oin / Painel ocorre na frente
09.30 - 10.00 Sasin hosi Sr. Riak Leman / Testemunho de Riak Leman
10.00 -10.15 Snack
10.15 - 10.45 Sasin hosi Charles Scheiner, IFET / Testemunho de Charles Scheiner, IFET
10.45 - 11.30 Sasin hosi Ego Lemos / Testemunho de Ego Lemos
11.30 - 12.30 Diskusaun Panel Kona ba Verdade no Justisa mak dalan ba Amizade entre Timor Leste ho Indonesia / Painel de discussão sobre Verdade e Justiça a estrada para a amizade entre Timor-Leste e a Indonésia
12.30 - 14.00 Lunch no Preparasaun ba enceramento / Almoço e preparação do encerramento
14.00 - 15.00 Diskursu Enceramento hosi Presidente Parlamento Nacional / Comentário de Encerramento pelo Presidente do Parlamento Nacional
15.00 - 15.30 Konferensia ba Imprensa / Conferência de ImprensaPress Conference

Prefácio
Como sabemos, apesar das vítimas e da sociedade civil de Timor-Leste, Indonésia e da Comunidade Internacional e a ONU não apoiarem a existência da Comissão da Verdade e Amizade (CVA), os líderes das duas nações continuam com o processo da CVA. Não sabemos também exactamente o que a CVA tem andado a fazer, mas ouvimos dizer que grandes quantias de dinheiro público tem sido gasto com o trabalho da CVA.

Apesar disto, ouvimos dizer que a CVA fez quatro audições públicas em Jacarta e Denpasar na Indonésia. As nossas observações durante estas têm sido que as audições públicas da CVA não funcionam bem para revelar a verdade e promover princípios gerais e valores dos direitos humanos, mas funciina principalmente como uma oportunidade para as próprias pessoas se defenderam e manipularem factos sobre violações de direitos humanos em Timor-Leste. A CVA tem usado especialmente as audições públicas para promover a impunidade. Finalmente, ouvimos também que a CVA terá uma audição pública em Dili de 25 a 27 Setembro 2007.

Por esta razão vítimas e ONG's Timorenses mantêm-se a defender a verdade e a promover princípios gerais e valores dos direitos humanos, especialmente sobre como estabelecer a justiça em Timor-Leste. Isto é parte da luta pela justiça legal através de mecanismos que sejam baseados em padrões legais internacionais credíveis, justiça económica através de esforços para pagar reparações às vítimas, e justiça social através do reconhecimento e reabilitação da dignidade das vítimas. Consequentemente, as vítimas e as ONG's Timorenses querem organizar uma Audição Pública Alternativa para opor à audição pública da CVA em Dili.

Tópicos Gerais

Verdade e Justiça o Caminho para a Amizade para Timor-Leste e Indonésia
Princípios Gerais

Estabelecer a justiça para as violações dos direitos humanos em Timor-Leste 1999

1. Respeito pela dignidade das vítimas
2. O objectivo da audição pública é procurar a verdade e promover a educação dos direitos humanos
3. Parar o círculo da impunidade
4. Por isso a audição pública alternativa deve obedecer aos seguintes critérios:
· Ouvir as vozes das vítimas das violações de direitos humanos de todas as partes de Timor-Leste
· Clarificar os factores que causaram as violações de direitos humanos em Timor-Leste
· Dar uma oportunidade aos testemunhos das vítimas, ONU, guerrilheiros de 1975, grupos da resistência e activistas de direitos humanos Indonésios para clarificar políticas e decisões do passado que tiveram impacto nas violações de direitos humanos que ocorreram.
· Aprender das violações de direitos humanos no passado para assegurar que não ocorram outra vez no futuro nas nossas vidas.
· Facilitar o progresso de condições nas quais as pessoas estão assustadas e traumatizadas para conditções em que sejam abertas e onde se possa discutir sem medo violalações no passado dos direitos e de que se aprenda.

Objectivos

Os objectivos desta Audição Alternativa contra a CVA são:

6. Criar informação equilibrada sobre as violações dos Direitos Humanos em Timor Leste 1999.
7. Lembrar aos lóderes Timorenses e da Indonésia que a amizade é muito importante mas que não devem que a Verdade e a Justiça é a única estrada para alcançar a amizade.
8. Lembrar à ONU que deve manter a sua responsabilidade para levar os autores de crimes contra a humanidade em Timor Leste 1999 ao Tribunal Internacional .
9. Lembrar às instituições de soberania Timorense para debater o Chega! (relatório final da CAVR) e dar espaço efectivo à implementação de recomendações e valores importantes do Chega!.
10. Reafirmar que como parte integrante da sociedade em Timor-Leste não aceitamos a presença da CVA que gastou muito dinheiro do orçamento mas não beneficiou os sobreviventes e famílias das vítimas no país.

Actividades – Audição Pública

A Audição Pública Alternativa ocorrerá em 28-29 Setembro 2007. A audição realiza-se no antigo complexo da UNAMET ou no STP-CAVR (tentativa).
As actividades da Audição Pública serão compostas de:
Exibição de fotografias e documentos de violações de direitos humanos em Timor-Leste para o período 1975-1999

b. Audição de testemunhos de :
· Representantes de vítimas de violações de direitos humanos em Timor-Leste
· Representantes de Grupos de Resistência Pró-Independência (Falintil)
· Representantes de Partidários Pró-Indonésia de 1975
· Representantes de KPP-HAM e activistas Indonésios
· Representantes da ONU da missão da UNAMET para dar informação de clarificação correcta sobre violações de direitos humanos que aconteceram em Timor-Leste em 1999.
Criterios para a Escolha de Testemunhas para a Audição Alternativa
· Pessoas que quiserem dar testemunho
· Competentes (não perturbadas mentalmente) e capazes de falar claramente em público por elas próprias
· Experiência como representante – há muitas vítimas que têm também este tipo de experiência mas talvez nunca tenham tido a oportunidade de dar testemunho
· Testemunho ou informação que for apresentada e que seja credível e tenha a base em factos.
Painelistas
De modo a facilitar a Audição Alternativa os organizadores escolherão cinco pessoas que actuarão como Painelistas das Audições.
Participantes
Organizações que trabalham com vítimas e famílias das vítimas
Pessoas que deram testemunhos nas audições públicas na Indonésia
ONG's e vítimas da Indonésia
ONG's em Timor-Leste
Organizações da juventude e organizações de mulheres
Partidos políticos
Organizações religiosas
Universidades e escolas
Governo
Parlamento

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.