segunda-feira, junho 16, 2008

Government Assists IDPs from Arte Moris and ex-USAID camps to return home

MINISTRY OF SOCIAL SOLIDARITY
PRESS RELEASE
7 June 2008


Today, as part of the government’s Hamutuk Hari’i Futuru national recovery strategy, 45 families from the Arte Moris IDP camp and 21 families from the ex-USAID IDP camp will return to their homes.

Each of the families who returns today will receive a recovery grant from the Ministry of Social Solidarity to help them rebuild or repair their homes. The families will be assisted to return with transport provided by the Ministry of Social Solidarity and IOM. Each person, including children, will also receive 16 kg of rice.

The Secretary of State for Social Assistance and Natural Disasters, Jacinto Rigoberto Gomes, thanked the IDPs for their willingness to return to their homes. He explained “not all 45 families will return from Arte Moris today. MSS will try to resolve the problems of those who cannot return through dialogue with their receiving communities. But the majority of families who are not facing any problems will be assisted to return today. Once the camp is empty we hope that in the future Arte Moris can continue to operate as an art school and develop the skills and knowledge of Timorese children through art education.”

The Camp Manager of Arte Moris camp, Augusto Pinto, said “As the representative of Arte Moris Camp I want to give my thanks to the government, especially the Ministry of Social Solidarity, for their help. We are all ready to return home, but some people have some problems because their community does not want them back, so, we ask the government to help us with dialogue with these receiving communities. We also request the government to continue to improve security once we return home.”

The Secretary of State for Social Assistance and Natural Disasters, Jacinto Rigoberto Gomes, thanked the Camp Manager, the Director of Arte Moris, and the SLS agencies - who have provided the Arte Moris camp with humanitarian assistance ­ Austcare and IOM. He also thanked Oxfam for their water and sanitation support to the camp over the past two years.

The return of the IDPs from Arte Moris and USAID camps brings the total number of IDP families who have received a recovery package under the Hamutuk Hari’i Futuru National Recovery Strategy to 1433.

MSS has now finished registering people’s wishes for resettlement. The verification process is ongoing in a number of camps. The next camp to be assisted to return will be Sional. The Secretary of State for Social Assistance and Natural Disasters said “MSS knows that all IDPs want to return home soon. The government has a camp return schedule, and we ask you to please be patient. MSS is committed to helping everyone who wishes to return to do so.”

2 comentários:

Margarida disse...

Tradução:
Governo Assiste Deslocados dos campos Arte Moris e ex-USAID a voltarem a casa
MINISTÉRIO DA SOLIDARIEDADE SOCIAL
COMUNICADO DE IMPRENSA
7 Junho 2008


Hoje, como parte da estratégia de recuperação nacional do governo Hamutuk Hari’i, 45 famílias do campo de deslocados de Arte Moris e 21 famílias do campo de deslocados da ex-USAID voltarão para as suas casas.

Cada uma das famílias que regressa hoje receberá uma doação de recuperação do Ministério da Solidariedade Social par os ajuda a reconstruir ou recuperar as suas casas. As famílias serão assistidas para regressar com transporte dado pelo Ministério da Solidariedade Social e IOM. Cada pessoa, incluindo crianças, receberá também 16 kg de arroz.

O Secretário de Estado para a Assistência Social e Desastres Naturais, Jacinto Rigoberto Gomes, agradeceu aos deslocados pela vontade de voltarem a casa. Explicou que “nem todas as 45 famílias voltarão de Arte Moris hoje. O MSS tentará resolver os problemas dos que não podem voltar através de diálogo com as comunidades receptoras. Mas a maioria das famílias que não enfrentam nenhuns problemas serão assistidas a regressar hoje. Uma vez que o campo esteja vazio esperamos que no futuro o Arte Moris possa continuar a operar como escola de arte e desenvolver as capacidades e conhecimentos das crianças Timorenses através da educação pela arte.”

O Director do Campo do campo de Arte Moris, Augusto Pinto, disse “como representante do Campo Arte Moris quero agradecer ao governo, especialmente ao Ministério da Solidariedade Social, pela ajuda. Estamos prontos a voltar a casa, mas algumas pessoas têm alguns problemas porque as suas comunidades não os querem de volta, assim, pedimos ao governo para nos ajudar com diálogo com essas comunidades receptoras. Pedimos também ao governo para continuar a melhorar a segurança quando regressarmos a casa.”

O Secretário de Estado para a Assistência Social e Desastres Naturais, Jacinto Rigoberto Gomes, agradeceu ao Director do Campo, ao Director da Arte Moris, e às agências SLS – que providenciaram o campo da Arte Moris com assistência humanitária ­ Austcare e IOM. Agradeceu também à Oxfam pelo apoio de água e sanidade ao campo durante os dois últimos anos.

O regresso dos deslocados dos campos Arte Moris e USAID eleva o número total de famílias deslocadas que receberam um pacote de recuperação sob a Estratégia de Recuperação Nacional Hamutuk Hari’i Futuru para 1433.

O MSS acabou agora o registo das pessoas que desejam re-assentamento. O processo de verificação está em curso numa série da campos. O próximo campo que vai assistir o regresso será o Sional. O Secretário de Estado para a Assistência Social e Desastres Naturais disse “o MSS sabe que todos os deslocados querem regressar a casa em breve. O governo tem um calendário de regresso dos campos,e pedimos para terem paciência. O MSS está comprometido a ajudar toda a gente que quer voltar a fazê-lo.”

Anónimo disse...

Oi Quem es tu???? es Um sulo??

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.