sábado, março 15, 2008

A DEMOCRACIA NÃO FLORESCE COM “CABEÇA ÚNICA”

Blog Timor Lorosae Nação
Sábado, 15 de Março de 2008

ELEIÇÕES ANTECIPADAS, PARA QUANDO?
KLAUDIO BEREK

Quando a AMP foi formada os militantes, simpatizantes e eleitores mais esclarecidos do PD, perceberam que Xanana Gusmão e Ramos Horta não tinham outra solução senão convidar o partido para a constituir e ser parte do governo, porque a sua previsão do grande sucesso do recém formado CNRT fracassou. Os que votaram CNRT ou fizeram-no pelo significado histórico da sigla – há que dizer que foi um oportunismo – ou por Xanana, porque aquele partido em si não lhes dizia nada.

Concluiu-se então que Xanana não vislumbraria os oitenta nem sessenta por cento dos votos que esperava mas sim cerca de um quarto dos votos do eleitorado. Representou uma queda desastrosa que nunca alguém se deu ao trabalho de assumir e analisar, mas que logo à partida demonstrou ser um facto a queda de popularidade e confiança dos eleitores na pessoa de Xanana. Foi notório.

Mesmo assim Ramos Horta repescou Xanana Gusmão e envolveu o PD e o PSD nessa repescagem com a formação da AMP.

A intenção de Horta foi a de que formassem um governo de Unidade Nacional e tentou por todos meios que todos os partidos com assento no Parlamento Nacional formassem esse governo.
Claro que seria de modo proporcional e a Fretilin, como partido mais votado, indicaria o primeiro-ministro, das suas fileiras, obviamente, e repartiria entre si e os restantes partidos com expressão parlamentar as pastas ministeriais.
.
Sei, por portas e travessas, que o PD chegou a ter em consideração essa proposta presidencial e que só devido à forte recusa do PSD em participar num governo chefiado pela Fretilin teve de mudar de posição e partir para a formação de um governo exclusivamente AMP, apesar de saber que desse modo inúmeras dificuldades e menor credibilidade iriam recair sobre a nova formação governativa. Isso é aquilo que tem estado a acontecer. Com o agravante de tudo estar nas mãos do CNRT, de Xanana Gusmão, que tem posto e disposto à sua maneira e algumas vezes contra a vontade dos restantes partidos constituintes da Aliança.

Raramente algo transparece publicamente sobre a contrariedade do sentimento de posse que Xanana tem imposto na AMP, mas o desconforto dos militantes de topo tem sido transmitido aos seus responsáveis máximos, que por sua vez têm sugerido a Xanana, primeiro-ministro, que abrande a sua postura possessiva e aglutinadora dos actos governativos. Que não esqueça que só é primeiro-ministro porque tem tido o apoio do PD, principalmente, mas também do PSD.

As manifestações de desagrado deste estado musculado e de cabeça única mostrada por alguns deputados do PD, também do PSD, já começaram a ser levemente visíveis e isso foi demonstrado relativamente às investigações sobre o 11 de Fevereiro e está a tomar forma relativamente ao excessivo período do Estado de Sítio, sabendo-se que era intenção de Xanana prolongá-lo mas que essa ideia já foi informalmente reprovada pela maioria dos deputados de ambos os partidos.

Se assim continuarem com estas fricções, praticamente nada visíveis para a opinião pública, e se Xanana Gusmão prosseguir com os propósitos de “cabeça única” é bastante provável que dentro de alguns meses, talvez um ano, venhamos a ter de voltar a ir às urnas eleitorais. Aliás, como já era perspectiva de Ramos Horta dias antes do 11 de Fevereiro, o que não deixa de ser curioso registar-se tamanha coincidência com o ataque…

É sabido, creio que se nota, que o PD não está agarrado ao Poder, mas é igualmente sabido que Xanana Gusmão está. E até está convencido de que sem ele Timor é zero, que jamais alguém se entenderá. Tal sentimento não corresponde à realidade e pode revelar muita coisa prejudicial.
Em todos os países do mundo tem acontecido que quando alguém isso personifica e acredita ser o “salvador”, o “insubstituível”, a democracia não floresce. Acaba por definhar e … Todos sabemos como é.

Compete a Xanana Gusmão resistir à tentação e ficar com a certeza de que quer o PD, quer o PSD, têm nas suas fileiras elementos bastantes válidos e competentes para fazerem com que a democracia timorense floresça. Isso implica contar sempre com todos os partidos políticos e principalmente com a Fretilin, que foi o partido mais votado nas últimas eleições legislativas.

É bom que não esqueçamos.

4 comentários:

Anónimo disse...

Infelizmente, esperamos a todo o momento o inevitável... o tiro na cabeça do Salsa.
Era importante tentar identificar e conhecer os seus conselheiros e consultores do Salsa... e por certo algum Che Guevara mal encarnado ... bem falante, daqueles que as televisões internacionais gostam de entrevistar e até servem por vezes para derrubam governos.
No caso de Timor toda a gente sabe da história... que faz parte do desassossego e da dor das pessoas de Timor Leste.

Anónimo disse...

Alo Dili

"CABECA UNICA"

VAMOS TER OUTRO ROBERTO MUGABE ou EDIAAMIM EM TIMOR LESTE


Adeus

De Aikurus

Anónimo disse...

Malae Azul,

C'mon Brother !!!

This is old news.

You'll have to move on Brother !!!

Antoni

Margarida disse...

“É sabido, creio que se nota, que o PD não está agarrado ao Poder, mas é igualmente sabido que Xanana Gusmão está. E até está convencido de que sem ele Timor é zero, que jamais alguém se entenderá. Tal sentimento não corresponde à realidade e pode revelar muita coisa prejudicial.
Em todos os países do mundo tem acontecido que quando alguém isso personifica e acredita ser o “salvador”, o “insubstituível”, a democracia não floresce. Acaba por definhar e … Todos sabemos como é.”

E quando se esperava que o Klaudio tirasse então a única conclusão lógica para acabar com uma situação tão preocupante (no mínimo) o que é que propõe? Que Xanana... resista à “tentação”!

Ora bolas... é o próprio Klaudio que acaba por confessar que de facto o PD está tão “agarrado ao Poder” que pactua com o “cabeça única”, o que foi “repescado” por RH depois duma “queda desastrosa”, o mesmo que “tem posto e disposto à sua maneira e algumas vezes contra a vontade dos restantes partidos constituintes da Aliança”, que aturam a “sua postura possessiva e aglutinadora dos actos governativos” apesar do “desconforto dos militantes de topo”.

E a continuação do Estado de Sítio só prova como estão mesmo todos tão agarrados ao Poder, PD inclusive. E estão todos tão agarrados ao Poder que permitem esse absurdo da continuação dum inútil Estado de Sítio no período pascal em curso.

Fico sentada à espera de resultados prático do “desconforto dos militantes de topo” dos partidos da AMP, isto é dos militantes, dirigentes e deputados do CNRT, PS, PSD e ASDT.

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.