quinta-feira, janeiro 24, 2008

NOJO GLOBAL

Blog DESPERTAR CONSCIÊNCIAS
23 Janeiro 2008

TIMOR E OS SALTEADORES DO PAÍS PERDIDO

Apesar de a nível nacional haver muito para abordar e opinar deparei-me com um facto que certamente acontece a muitos portugueses: estou enjoada e enojada da política nacional imposta por estes ditos socialistas, por estes políticos de salve-se “quem puder e eu sou um deles”, por este egoísmo nacional que nos é revelado por empresários e tecnocratas que viram a casaca logo que os compram para exercerem poderes, por mais ínfimos que esses poderes sejam. Mantém-se o “quem se lixa é o mexilhão”!

Exactamente por isso, por estar já tão enojada e dar por mim sem a possibilidade de honestamente poder referir alguma medida positiva, para nós, plebe, que os “mandantes” tomem, optei por abordar outros temas, noutras latitudes.

Aviso desde já que aquilo que vou abordar também é triste e certamente que enojará os que se dedicam a abordar o que agora me proponho fazer indelevelmente, mas acho que vale a pena.

Timor e os timorenses valem sempre a pena. Estão cá no nosso coração e isso viu-se há uns bons anos atrás.

Tenho andado em pesquisas, em consultas, descobrindo e lendo vários blogs sobre Timor-Leste – podem crer que há muitos – e considero que entendi algumas coisitas sobre o país e sobre aquilo que já se passou nos tempos imediatamente posteriores à independência, em 2002, e o que presentemente por lá se está a passar.

Preparem-se porque vem lá mais nojice. É que os nojentos existem por toda a parte do globo e estão associados em autênticos sindicatos mafiosos que dominam os mercados das drogas, do armamento, do petróleo, do gás natural, da prostituição, das fundações humanitárias, organizações não governamentais de “ajuda”, etc, etc, etc.

Meus amigos, esta coisa é do piorio.

Ora, aquilo que conclui sobre o tão massacrado Timor-Leste é que continua a ser massacrado, vilipendiado e que nas causas do prolongamento do massacre estão também, imagine-se, Xanana Gusmão e José Ramos Horta – esse, os tais galardoados com um Sakarov e um Nobel da Paz, respectivamente.

Como não gosto de iniciar uma jornada com ideias feitas li e vi de tudo, de todas as tendências político-partidárias e ideológicas, e considero que “bebi” de muitas fontes, arredando os escolhos que me poderia deturpar a perceptibilidade.

Vejamos.

Para começar e situar os que não sabem muito bem o que lá se passa, como eu não sabia, vamos saber:

Timor-Leste tinha um herói, Xanana, e um Nobel da Paz. Para além desses ainda tinha outras forças representadas pela Fretilin e a UDT. Horta e Xanana foram da Fretilin mas demitiram-se e assumiram posições presumivelmente aglutinadoras e obreiras dos consensos timorenses.

Afirmei presumivelmente porque nada disso foi o que aconteceu nem é o que está a acontecer. Já lá vamos.

Mari Alkatiri sempre foi, desde a morte de Nicolau Lobato – abatido na luta contra os indonésios – a figura dirigente da Fretilin. Ainda hoje é. A Fretilin sempre foi o partido mais votado e das preferências dos timorenses. Ainda hoje é.

João Carrascalão e Mário Carrascalão, irmãos, eram da UDT. Actualmente Mário Carrascalão é dirigente do PSD de Timor e figura muito controversa pelas suas técnicas de “golpes de rins” – lembrem-se que durante a ocupação indonésia foi Governador de Suharto para aquela “província indonésia” ocupada.

João Carrascalão continua como dirigente da UDT, partido pouco representativo, como provaram as últimas eleições.

Após a independência emergiram outros partidos políticos, imensos, dos quais o mais representativo é o PD, Partido Democrático, dirigido por um indivíduo chamado Fernando Araújo, a que chamam também Lasama de Araújo, sendo actualmente o presidente do Parlamento timorense.

Ora o que aqui mais interessa para o caso, sem estar a arrastar demasiado a prosa mas procurando rememorar a história recente de Timor o melhor possível, é o que se tem passado para que concluamos que Ramos Horta e Xanana Gusmão estejam a comportar-se de modo antagónico ao que propalavam e todo o mundo esperava deles.

Pois. Pelas provas concludentes que cada vez mais surgem Xanana Gusmão foi a mente perversa de um golpe de estado que derrubou um governo legítimo, em 2006, quando ainda era presidente da República. A intenção foi catapultar-se para os poderes de decisão derrubando Mari Alkatiri e a Fretilin, que tinha sido o partido político mais votado e possuía uma ampla maioria. Eleições de 2002, salvo erro.

Xanana não derrubou e feriu a democracia por acaso mas sim pela sua constatação de que um PR não tem os poderes que ele, por via da sua ignorância, imaginava. O homem sentiu-se um bibelô.

Não esqueçamos que é casado com uma australiana – pelo que se lê, suspeita de estar ao serviço de interesses petrolíferos do seu país – mantendo relações de amizade com nacionais daquele país que podem ter influenciado a drástica decisão de encabeçar um golpe de estado para derrubar um governo que estava a proteger os legítimos interesses timorenses no Mar de Timor em prejuízo dos interesses australianos e norte-americanos.

É sempre a mesma coisa. Onde há petróleo… os traidores enriquecem, roubam, e os povos sobrevivem nas piores misérias.

Não se trata de aqui desnudar e debater se o governo então vigente, da Fretilin, estava ou não governando convenientemente em todos os sectores da governação, mas mesmo que não estivesse não deve ser com um golpe de estado que se derruba um governo, é com eleições.

Muito menos quando o golpe de estado é protagonizado por um Chefe de Estado cobardemente oculto por detrás dos que com ele colaboraram e deram a cara, incluindo a Igreja timorenses, os seus padres e Bispos, o embaixador dos EUA, militares, elementos das antigas e assassinas milícias indonésias, etc.

Vergonha é o que Xanana Gusmão deve ter sempre que se olhar ao espelho.

Quanto a Ramos Horta, pelo que se percebe, é um incondicional adulador de padres e Bispos.

Não é religioso mas sim um doentio beato. Sabemos que todos os beatos são extremamente interesseiros e hipócritas, para não por mais na escrita. Os portugueses que o digam por experiência antes e depois de 25 de Abril de 1974. Aliás, os procedimentos da igreja católica vaticana estão cada vez mais retrógrados e virados para os bens terrenos. Em vez o estarem para a mensagem de Deus e procedimentos concordantes com essa mensagem. Olhemos o Papa e o Vaticano assim como o poderio que representam e tudo se torna muito mais claro.

Para resumir sobre este Nobel da Paz, Horta, verdade foi que após o golpe de estado foi nomeado primeiro-ministro, cargo que suspendeu passado algum tempo para se candidatar para a Presidência da República. Eleições que disputou com um candidato da Fretilin mas que venceu por ter o apoio da igreja timorense, descaradamente, de Xanana Gusmão, que ainda era PR e dos sectores mais retrógrados de uma elite timorenses putrefacta - apátrida a não ser pelo cifrão.

Vencidas as eleições e Horta presidente, dança Xanana para um partido político que formou, o CNRT, candidatando-se às eleições legislativas que se realizaram pouco tempo depois das presidenciais.

Nessas eleições, pasmemos, o partido mais votado voltou a ser a Fretilin, com quase 30 por cento dos votos…

Mas, voltemos a pasmar-nos, não foi a Fretilin o partido indigitado para indicar o primeiro-ministro e propor governo. Nada disso. Isso é que era bom. Então e porque é que fizeram o golpe de estado? Para voltar tudo ao mesmo? E o petróleo? Os dólares? Os amigos estrangeiros?

Lá têm os timorenses de suportar mais uns salteadores de um país perdido.

Xanana Gusmão é actualmente o primeiro-ministro de Timor-Leste, foi a ele, do CNRT, que Ramos Horta escolheu para ser primeiro-ministro. Isto depois de umas quantas “arquitecturas” de Cínico Horta.

Pois é, mas o escrito vai longo e eu tenho de deixar estas conclusões para próxima oportunidade.

Desculpem por isso ou, então, desculpem por estar para aqui a escrever que me desunho e afinal todos sabem isto e ninguém me explicava.

Olhem, desculpem qualquer coisinha. Se acharem por bem que não vale a pena escrever uma segunda parte sobre o tema façam o favor de avisar. Escrever para o boneco é que não, muito menos se vos estou a enfadar.

Sabem, vou ver o que a Paula Pereira tem de novo nas suas belas-artes. Nos seus lindos trabalhos, que connosco partilha no Decoração & Arte.

Vão lá também… e avisem se vos estou a aborrecer com esta história sobre Timor, é que sempre gostava de saber se entendi ou não as confusões que por lá têm existido.

Até à próxima…. Se calhar… sobre Timor. Gostava de acabar as minhas conclusões para ver se percebo este nojo global.

Postado por Susana Charrua

3 comentários:

Nipontec disse...

Um dos melhores textos que li até hoje sobre a situação de Timor Leste. Estive aí e voltei há um mês atrás... Tenho saudades. É um país lindo, de corações lindos, e governantes que.. pronto.. já lemos sobre isso :(

Muito bem, continua com o trabalho!

Nipontec disse...

Um dos melhores textos que li até hoje sobre Timor Leste! Excelente! Estive aí em Timor e voltei há cerca de um mês.. Que saudades... Um país lindo, de corações lindos, e uns governantes que... pronto.. já lemos sobre isso.. :(:(

Muito bem, continua as tuas excelentes publicações! Ainda vai dar um livro (era uma excelente ideia).

Maubere disse...

Comentários e Reacções as facínoras politicas dos ditadores Xanana e Horta.

Berleiki Horta mente os seus seguidistas no Parlamento Nacional de Timor Leste e faz as suas, as chamadas "airosas digressões” nos países europeus tanto como América Latina com o malicioso intuito de enaltecer-se ate aos píncaros da lua, para que os seus comparsas pelo mundo fora gabam-lhe e ate ao cumulo de vergonha de elevar-se este poltrão politico, o mais vil carrasco da liderança governativa de Timor Leste, agora o mais conhecido ditador o braço direito do outro títere e palhaçada figura, o mais carrasco ditador parceiro do seu gémeo Xanana o carrancudo aldrabão de calibre e tamanho no solo Pátrio Maubere.

Alfredo, Salsinha e Cs, não se rendem as ordens destes sanguinários, mentirosos, corruptos, descarados ditadores com seus peões avançados no elenco governamental da RDTL do vigente governo por eles mesmos criados a seu gosto e bel-prazer tanto como no Parlamento e assim como nas Forcas de Defesa e de Segurança no solo Pátrio Maubere.

Povos do mundo inteiro em geral e em particular do mundo Maubere, as forcas políticas democráticas, os intelectuais, os trabalhadores, os camponeses, os jornalistas e finalmente todos os seres livres, os verdadeiros amantes da verdadeira Justiça e Paz devem unir-se as vossas forcas e firmes nos vossos princípios democráticos e livres não param um segundo em desmascarar essas praticas fascistas e xenofobias políticas dos dois malandrecos liderzecos de nomes, Horta e Xanana em Timor Leste.

Aos amigos jornalistas não e nunca devem vergar-se as carapuças políticas das fantochadas líderes da actual liderança da RDTL. Eles já não sabem o que vão pegar e agora utilizam as suas facínoras armas de despóticos e tirânicos líderes como estão a decorrer no mundo como os sinonimos eventos mais negros na história da governação dos Povos de África, América Latina, Europa do Leste, Médio Oriente, Ásia e mais outros tantos do nosso Globo. Esses dois camelos não possuem mais argumentos políticos persuasivos então eles recorreram as suas facínoras e despóticas praticas de coação e ameaças físicas que parecem ao nosso ver, simplesmente como cães que ladram mas não hão-de morder ninguém e todas as suas pútridas politicas de vagabundos politiqueiros não passam mais de acções e guerras psicológicas contra nos todos, os verdadeiros defensores da democracia, liberdade, paz e justiça para todo e qualquer ser humano neste Planeta, Terra, em que nos seres humanos estamos habitando e em particular para o Povo oprimido e explorado de Timor Leste que ate ao momento continua a viver no mais negrume da sua historia de Libertação das garras dos colonialistas e dos seus lacaios como Xanana e Horta.

Unamo-nos as nossas forcas democráticas e livres e erguemo-nos como as vagas do mar e sem dúvida que com a forca da nossa razão não tardara de derrotarmos os lideres despóticos e imorais da nossa sociedade na liderança da governação da RDTL.

As Mas Media Nacional e Internacional devem redobrar os vossos esforços e em conjugação com as nossas, vamos unidos e avantes e triunfaremos sobre os bonecos líderes Xanana e Horta da liderança do Povo de Timor Leste.

As nossas agitações e propagandas politicas diárias contra esses dois monstros e cornudos politizecos devem ser transmitidas em todas as línguas dos povos do mundo inteiro para que eles saibam e conhecem bem a podridão politica dos dois chanfrados políticos nomeadamente Xanana e Horta, os mais autodenominados despóticos de calibre e ditadores após era dos seus antecessores ditadores da Ásia, como Ferdinando Marcos de Filipina e Mohamed Soeharto de Indonésia.

A nossa luta contínua em todas as frentes ate que seremos verdadeiramente livres e senhores próprios do nosso próprio destino no nosso solo Pátrio Timor Leste.

De Maubere nas montanhas de Timor Leste aos 24 dias do mês de Janeiro e do Ano de 2008.-

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.