sábado, janeiro 19, 2008

A INSTAURAÇÃO DO QUERO, POSSO E MANDO

Blog PORTUGAL DIRECTO
Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2008

OS ABOMINÁVEIS MONSTROS DE TIMOR-LESTE

Timor-Leste está em efervescência assim como a blogosfera relacionada com aquele país. Só por esse motivo me debruço sobre o tema.

O caso é sério e é provável que me alongue em narrações e considerações mais extensas por considerar não ser possível fazê-lo de outro modo, com honestidade.

As peripécias protagonizadas por Xanana Gusmão e Ramos Horta, por certo em conluio com interesses estranhos ao país, já vêm de 2005 e tiveram o seu auge em 2006. Primeiro com um golpe de estado e derrube de um governo legítimo que só terminaria o seu mandato em 2007, depois com as falcatruas para a formação de governo, tendo ficado o partido mais votado, a Fretilin, excluída de quase tudo – excepto do Parlamento.

Xanana e Horta trocaram cadeiras e o que era primeiro-ministro, Horta, foi para presidente da República – através de eleições que venceu – enquanto o que era presidente da República, Xanana, foi empossado por Horta num governo feito à pressa e muita manha a que chamaram, Aliança para Maioria Parlamentar, AMP. Certamente que os que chegarem a este texto já sabem o resto da história.

Em toda esta salganhada existe também um militar das FDTL, Alfredo Reinado, que por ordens de Xanana Gusmão foi o Pitbul do golpe de estado e fez a agitação e mortes que bem entendeu sem que até agora os actuais “proprietários” de Timor-Leste se dignem encarcerá-lo. Em vez disso sempre causaram dificuldades à Justiça para o capturar – não autorizando que as forças de segurança cumprissem os mandatos de captura emitidos pelos juízes.

Por motivos que importa não especificar – para que a prosa não se alongue – Alfredo Reinado já anda a “monte” há cerca de um ano e meio e chegou ao estado de saturação que lhe confiou a clarividência de ter sido traído por Xanana Gusmão, o seu chefe-em-golpe-de-estado.

Assim conclui e logo reagiu: “Xanana Gusmão é o responsável pela crise de 2006”, afirmou Reinado para quem o quis ver e ouvir em vídeo.

Reinado trouxe para a praça pública aquilo que disse ser a verdade acabando por referir sobre os aliciamentos de Xanana Gusmão aos militares e que se saldou no derrube do governo de Alkatiri, cerca de três dezenas de mortes, dezenas de feridos e milhares de casa queimadas e destruídas – que deram origem a mais de 160 mil refugiados a que chamam agora deslocados. Importa salientar que desde 2006 até à presente data ainda existem cerca de 100 mil deslocados a viver em mais de 50 campos “humanitários” sem condições, principalmente no período das torrenciais chuvas.

FALSO HERÓI, VERDADEIRO COBARDE

Na sequência das declarações de Alfredo Reinado, que acusa inequivocamente Xanana Gusmão de ter cometido ilegalidades enquanto ainda era presidente da República o silêncio da Xanana tem sido tumular.

Há pouco mais de duas semanas que as acusações foram publicadas na comunicação social de Timor-Leste e da Austrália, assim como na blogosfera, mas Xanana… moita-carrasco, quer dizer, aquela boca não se pronunciou sobre isso, nunca, nunca.

Nunca, até anteontem, terça-feira, 15, Xanana Gusmão se tinha referido tão claramente sobre o assunto Alfredo Reinado, e para dizer o quê? Para fazer o quê?

Ameaçar os jornalistas que divulgaram através dos órgãos onde trabalham as declarações de Alfredo Reinado que o inculpavam!

Não estou sequer preocupado em reproduzir aqui as palavras exactas de Xanana porque aquilo que ressaltou e que é realmente importante foi a atitude de elemento que se revela ditatorial e prepotente que ameaça os jornalistas timorenses presentes com prisão sob o pretexto de se continuarem a informar sobre declarações de Reinado “vão presos”!

Simplesmente inadmissível, cobarde, repulsivo!

Na blogosfera que aborda com mais frequência os assuntos relacionados com Timor-Leste, será possível aos interessados em melhor perceber o que realmente se está a passar em Timor-Leste, entender os pormenores daquilo que aqui é superficialmente abordado – no final do texto terei o cuidado de deixar alguns dos links recomendados para o efeito.

Evidentemente que esta atitude do actual primeiro-ministro de Timor-Leste, Xanana Gusmão, poderá vir a ter consequência bastante nefastas para a sociedade timorense e será o maior prenúncio até agora da sua irreprimível tendência para se apossar dos destinos do país e do povo com mãos de ferro, ditatorialmente, com capa de democrata, juntamente com o seu comparsa Ramos Horta, o presidente da República que o empossou primeiro-ministro através de “engenharias constitucionais”.

De há cerca de dois anos a este tempo os acontecimentos em Timor-Leste não param de surpreender os que afinal consideravam Xanana Gusmão e Ramos Horta como os paladinos da libertação e liberdade dos timorenses. Um deles foi agraciado com o Nobel da Paz, Horta, e o outro, Xanana, com o Prémio Sahkarov… Imerecidas distinções, como agora se comprova.

Tanto mais que se assim ocorre agora, quando o governo AMP ainda nem sequer completou um ano de governação, o que não fará dentro de mais um ano. Será que Timor-Leste voltará a ter eleições livres? Por certo que não, se recordarmos que nestas, as segundas presidenciais e primeiras especificamente legislativas, já foram notadas irregularidades a que aos observadores tiveram de fechar os olhos para que Timor-Leste não voltasse a ficar a ferro e fogo com as desestabilizações e violências que grupos afectos a Reinado, à igreja e a Xanana provocaram.

Situação complexa sem dúvida e futuro bastante sombrio para um dos povos do mundo mais sofredores e que desde 1975 já viu perecerem dos seus talvez duas centenas de milhar ou um pouco mais.

Seria este o momento de a comunidade internacional interferir e pôr cobro ao que facilmente já se advinha para Timor: uma ditadura com faces aparentemente humanizadas, democráticas mas que por dentro encerram dois monstros nobel-sahkarov… para mundo ver. Perspectivas que poderão vir a ser ainda mais graves que as inexistentes democracias de Angola, Moçambique ou Guiné-Bissau de há uns anos.

Estão em incubação dois abomináveis monstros em Timor-Leste, resta saber quem os dominará… ou daqui por quantas décadas cairão por si.

Ai, Timor.

3 comentários:

Anónimo disse...

Ai Timor! É bem verdade! Pensei que algum dia deixaríamos para trás essa letra tão triste...afinal enganei-me! Depois de tantos rebuliços faltava agora a intimidação aos jornalistas! Xanana de facto, está a revelar-se um crápula ditador! E Ramos Horta apoia! Espero sinceramente é que a blogosfera continue para podermos saber o que se passa, já que enviados "especiais" da televisão portuguesa, devem ter preferido ir para Bali, "...vamos daqui para Díli, com pouca vontade. Quem, no seu juízo perfeito, quer deixar Bali e ir trabalhar? Enfim, isto do jornalismo não é só glamour"como referiu Luís Costa Ribas em 2006 quando foi para Timor fazer a cobertura jornalística pela SIC. O certo é, que a Portugal não chegam reportagens de Timor...na certa os jornalistas ficaram por Bali...


Fítun Taci

Maubere disse...

Olá, estamos vendo de que os novos ditadores da liderança do Povo Timor esta emergir na superfície da fantochada liderança da RDTL sob tutela das duas figuras auto nominadas de grandes e intocáveis mitos e deuses de TL. São eles, Xanana e Horta, os mais vis e carrascos servidores dos neocolonialistas no solo Pátrio Maubere.

TG disse...

Quase que diria que o Dr Mario Soares esta para portugal como o Ramos horta esta para Timor. Ambos partilham dos mesmos ideais e intencoes e aos olhos do povo e do mundo sao os verdadeiros guardioes dos valores democraticos.Por isso nao fico nada supreendido ao ver o Dr Ramos Horta a mudar de cor pois quem sai aos seus nao degenera.Timor leste jamais voltara a ser uma nacao livre e soberana pois a sua soberania esta hipotecada face ao dolar e a ordem natural da globalizacao.Foi um belo sonho... se.. portugal. se os juizes..se australia.. se a America...nao estivessem no mesmo barco.

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.