terça-feira, maio 20, 2008

Ramos-Horta conhece "rumor" de indicação para alto cargo da ONU

Díli, 20 Mai (Lusa) - O Presidente da República timorense e Prémio Nobel da Paz, José Ramos Horta, confirmou hoje em Díli conhecer os "rumores" da indicação do seu nome para Alto Comissário dos Direitos Humanos da ONU.

"São provavelmente rumores. Não sei o que se passa. A ser verdade que sou um dos nomes indicados, sensibiliza-me pela confiança", adiantou o chefe de Estado timorense.

José Ramos Horta respondia aos jornalistas durante um "cocktail" no Parlamento Nacional, após a cerimónia principal comemorativa da restauração da independência de Timor-Leste.

"Têm chegado alguns rumores mas, como às vezes acontece, o marido é o último a saber. Esta deve ser uma dessas situações em que eu sou o último a saber", declarou o Presidente da República.

"A ser verdade, a minha preocupação primeira é o meu papel aqui no país", acrescentou, no entanto, o chefe de Estado.

A indicação do nome de José Ramos Horta para o Alto Comissariado dos Direitos Humanos, "com apoios muito fortes", chegou ao conhecimento do círculo mais restrito de José Ramos Horta, incluindo da família, confirmou a agência Lusa em Díli.

O cargo de alto comissário de direitos humanos da ONU é actualmente ocupado por Louise Arbour, nomeada em Julho de 2004, e que deverá terminar o seu mandato dentro de um mês.

No seu discurso de 20 de Maio, "um dia de grande carga simbólica", José Ramos Horta decretou a data como "um dia de reflexão, clemência, perdão, reconciliação".

José Ramos Horta completou hoje um ano como chefe de Estado timorense, depois de ser eleito na segunda volta de eleições presidenciais realizadas a 09 de Maio de 2007.

Prémio Nobel da Paz em 1996, com o bispo D. Ximenes Belo, com um longo percurso como representante da resistência timorense no exterior, José Ramos Horta foi ministro dos Negócios Estrangeiros do I Governo Constitucional (2002/06) e chefiou o II Governo (2006/07), antes de vencer as eleições presidenciais.



PRM

Lusa/fim

2 comentários:

Anónimo disse...

Página Inicial > Mundo em Português


20-05-2008 08:17:16
Ramos-Horta admite 'rumor' de indicação para cargo na ONU
Dili, 20 mai (Lusa) - O presidente do Timor Leste e Prêmio Nobel da Paz, José Ramos-Horta, confirmou nesta terça-feira, em Dili, a existência de "rumores" sobre sua indicação para o cargo de alto comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos.

"São provavelmente rumores. Não sei o que se passa. Se for verdade que sou um dos nomes indicados, sensibiliza-me pela confiança", adiantou o líder timorense.

José Ramos-Horta falou com os jornalistas após cerimônia no Parlamento que comemorava o aniversário da restauração da independência do Timor Leste.

"Têm chegado alguns rumores, mas, como às vezes acontece, o marido é o último a saber. Esta deve ser uma dessas situações em que eu sou o último a saber", declarou o presidente timorense.

"Sendo verdade, a minha preocupação primeira é o meu papel aqui no país", acrescentou Ramos-Horta.

A indicação do nome de José Ramos-Horta para o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos, "com apoios muito fortes", chegou ao conhecimento de pessoas próximas a Ramos-Horta, incluindo de sua família, confirmou a Agência Lusa em Dili.

O cargo é ocupado, atualmente, por Louise Arbour, nomeada em julho de 2004 e que deve terminar seu mandato dentro de um mês.

Em seu discurso de 20 de maio, José Ramos-Horta decretou a data como "um dia de reflexão, clemência, perdão, reconciliação".

Ramos-Horta completou nesta terça um ano como presidente do Timor Leste, depois de ser eleito no segundo turno das eleições de 9 de maio de 2007.

Prêmio Nobel da Paz, em 1996, ao lado do bispo D. Ximenes Belo, com um longo percurso como representante da resistência timorense no exterior, José Ramos-Horta foi ministro das Relações Exteriores do Timor Leste no primeiro governo constitucional (2002-2006) e, entre 2006 e 2007, chefiou o segundo governo, antes de vencer as eleições presidenciais.
imprimir | versão em PDF | enviar para um amigo


Copyright © 2003 Agencia Lusa. Todos os direitos reservados.
www.lusa.pt



=====================================================


Reaction and Comment launched by Dr. Kolimau 2000 over Lusa expectation to nominee Horta to take post of the UN Human Rights High Commissioner.


With this recent news I am very pragmatic in saying that if Jose Manuel Ramos Horta will replace Louise Arbour with the post of Human Right High Commissary to the UN, it will be very shameful for entire Worldwide Organization as defender of the Human Rights and simultaneously the UN will denigrate its own image before the all Worldwide Human Rights activists in every angles and in every positions in the our Human Society in this Planet, that we the human being are inhabitant now. As all of you still bring in your fresh memory that Jose Manuel Ramos Horta after became the one of the most controversial leader to the East Timorese People during the period of the DRET Restoration from May 20th 2002 till nowadays, his position with concerning the Human Rights Sacred Principles have been changed dramatically and his action in the human rights field was and is not well noted properly in very lucid manner with Sacred Principles of the Universal Declaration for the Human Rights that in the resistance time he was struggled for it too. It is very lamentable to say to all of you that Jose Manuel Ramos Horta that I met in the resistance period lobbed and struggled for the East Timor Independence in diverse aspects and in particular attention to the most heinous crimes committed inhumanly manner by the dictator Soeharto’s Army Forces against the entire East Timor People have been applauded but now it is quite to my astonishment that from 2002 till today Jose Manuel Ramos Horta became the one of the most ashamed to be connoted as the most loyal and good advocate for the butchery dictators of this millennium and one of his most very ashamed and immoral practice to be continue judging by all East Timor People in particular and in general by the Worldwide public opinion that have been lost their most beloved ones fought for East Timor Liberation and all their entire family have been massacred barbarically by the very despotic, tyranny, the militarist dictator Soeharto and his cohorts generals with their apparatus and military powerful machinery during the illegal occupation and annexation of East Timor to the Republic of Indonesia.

With this very concrete case all of you may know well how about the whole East Timor People feeling is now towards the position of the Jose Manuel Ramos Horta with related the Human Rights concerns over deflagrate violation of the fully right of East Timor People existence as the People and Nation in this corner of the Planet perpetrated by Indonesians illegal occupation Army Forces in East Timor soil during the 24 years over.

As many NGO, GO, JOURNALIST, RELIGIOUS INSTITUTIONS, HUMAN RIGHTS VOCALISTS, STUDENTS, INTELTUALES, LABORS, PEASANTS, LABOR SINDICATS, PEOPLE AROUND THE WORLD THAT LOVE DEMOVRACY, FREEDOM, PEACE, EQUALITY AND LIVING IN MUTUAL RESPECT AND TOLERANCE MANNER and so on…have been pressured actual regime of the Indonesia to crack down and finally must to be submitted to the justice and posterior to be punished the all dictators in Indonesia former regime that have been acted immorally in very barbaric act of the savagery, butchery and with cold blooded hands of the many innocent East Timor and Indonesia People during the period of the dictator Soeharto’s administration. With this very concrete case Jose Manuel Ramos Horta contradicted, ignored and finally cheated the all sacred Principles of the Universal Declaration for Human Rights and he became the most pompously guardian of the dictators of the Region. On this valid argument we do call attention to the worldwide leaders those are defenders of the real democracy, freedom, justice, peace and love for all human being should reprove that very ashamed rumors that will move the very collaborationist of the dictator Soeharto and his cohorts, Jose Manuel Ramos Horta for the UN HRHC that in very absolutely manner, Jose Manuel Ramos Horta has not deserve any moral right to be contemplated for that mentioned post.

Men are expected to take post of the UN Human Rights Commissary should to be conferred by his excellent work for Human Rights in all extension of the words, but never merely honored by the appearance with so many flourished speeches as Horta and Xanana always diverted attention of the East Timor People and do try to implement their fantasies to continue deceive weakness and poorest East Timor People for their own interest.


Dili, East Timor, May 20th 2008.

Dr. Kolimau 2000

h correia disse...

Os rumores do costume...

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.