terça-feira, maio 27, 2008

LH: Public should be consulted on Petroleum Authority Law

On 23 May 2008, La'o Hamutuk wrote the following open letter to Alfredo Pires, RDTL Secretary of State for Natural Resources, urging public consultation on the draft decree-law to establish a National Petroleum Authority (NPA).

For background information and PDF files in English and Tetum, see www.laohamutuk.org/Oil/PetRegime/NPAlaw/08RestructIndex.htm .---------------


23 May 2008
Mr. Alfredo Pires, Secretary of State for Natural Resources Fomento Building, Mandarin, Dili, Timor-Leste

Dear Mr. Secretary:

As you know, La’o Hamutuk has closely followed oil and gas issues in Timor-Leste since before the restoration of independence six years ago. We share your goal of maximizing the benefits of petroleum development for Timor-Leste’s people, and ensuring that this development is transparent and well-understood by all. We believe that we have played an important role in helping to bridge between the knowledge, priorities and viewpoints of governments, civil society, petroleum companies, foreign experts, international institutions, the Timorese people and the media.

La’o Hamutuk appreciates the willingness of your Secretariat and its predecessors to meet with us regularly to explain the Government’s plans, perspectives and activities in the oil and gas sector. However, we are concerned about the lack of information and consultation regarding pending legislation about regulating petroleum development.

La’o Hamutuk has asked several times about pending legislation to establish a National Petroleum Authority (NPA). Your special adviser has told us that you do not plan to hold a public consultation on this law, which is fundamental to the future management of Timor-Leste’s most important and dangerous resource. We believe that this approach is contrary to the interests of the people of Timor-Leste, to the law and Constitution of this country, and to often-repeated promises by AMP leaders to respect transparency, good governance, accountability, democracy and the rule of law. We urge you to reconsider.

As you may know, La’o Hamutuk has participated in every Timor-Leste public consultation regarding the petroleum sector. During the previous government, we wrote detailed analyses of the proposed Petroleum Fund law (three times), the Petroleum Act and model PSC, the legislative package on restructuring petroleum industry activities (twice), the ENI seismic environmental plan and the local content guidelines. La’o Hamutuk has made three submissions to each of the Timor-Leste and Australian Parliaments regarding proposed treaties. We encouraged submissions from many others, including international experts and local and international NGOs.

We also made a submission to the only petroleum-related public consultation conducted by the AMP government so far, on the Reliance seismic environmental plan. All of our submissions, as well as many others, are on our website from www.laohamutuk.org/Oil/OilIndex.html.

We believe that our suggestions have helped improve management of Timor-Leste’s petroleum industry. In some cases, such as the draft National Regulatory Authority for Petroleum, Natural Gas and Biofuels (ARNP) and national oil company (PETROTIL) laws circulated in April 2007, our input led to avoiding mistakes which would have damaged Timor-Leste’s future. Because we brought dangerous provisions of those drafts to public attention, the time for consultation was extended and they were not enacted prior to the Fretilin Government being voted out of office.

We appreciate that the AMP Government is redrafting these laws, and that the TSDA and DNPG regulatory mechanisms will be combined in a National Petroleum Authority. We welcomed your announcement at La’o Hamutuk’s public meeting last September that you plan to pass a Petroleum Optimization Law and a Petroleum Depletion law, and that AMP is committed to improve on practices of transparency initiated by the Fretilin Government.

We were also gratified to see, in the State Budget for 2008 approved by Parliament last December, that one of the main programs of SERN for this year is (emphasis added) to “Draft consult and enact legislations for the establishment of the National Petroleum Authority and the Institute for Petroleum and Geology.” Under the SERN Action Plan for this year, we appreciated item III:

III. Establishment of the National Petroleum Authority (NPA) and the Institute for Petroleum and Geology (IPG) Drafting, consultation and enactment of the legislation for the establishment of the NPA and the IPG The draft laws, regulations and strategic plans are done thoroughly The draft laws, regulations and strategic plans are to be finished on time and ready to be presented at the Council of Minister in February. 80% of the Draft is to be ready by February 2008, and public consultation and enactment will be done thereafter. It is expected that by the end of March the legislation is enacted.

We are not concerned that the schedule has slipped. However, it now appears that SERN has decided to enact these laws without public consultation, ignoring its promise to Parliament and to the people of Timor-Leste. Prioritizing expediency over democracy contradicts the “Year of Administrative Reform” declared by the Prime Minister.

We understand that the Government through SERN intends to establish the NPA as a decree-law by the Council of Ministers, rather than allowing elected Parliamentary representatives to approve this important legislation. We believe that this is both a legal and a practical mistake, in violation of the letter and spirit of Articles 92 and 95 of the RDTL Constitution, as well as undercutting public confidence in a vital sector. La’o Hamutuk explained this in detail in our July 2007 submission on the package to restructure petroleum regulation, available at

www.laohamutuk.org/Oil/PetRegime/Restruc/07RestructLHSub2Jul07.pdf (pages 4-6). If this legislation is pushed through as a decree-law, 13 Members of Parliament could force a Parliamentary Review under Article 98 of the Constitution, endangering the stability of this Government and the public’s confidence in it.

We are also concerned about the long-term stability of the regulatory regime for petroleum development in Timor-Leste. If the NPA is created by decree-law, a future government could modify it in the same way, in secret and without Parliamentary discussion. This possibility undermines the trust of buyers of Timor-Leste’s oil and gas, as well as petroleum companies who operate projects here, that agreements they sign will be honored for the decades that projects will operate. Timor-Leste’s regulatory regime must be built on solid, stable foundations as it is essential for the well-being of our state and future generations.

We understand that one of your priorities at SERN, as well as in the recent reorganization of TSDA, is to give Timorese people more responsibility and authority, and we agree with that.

However, these principles are appropriate for citizens as well as government personnel, and enacting legislation in secret contradicts them.

Furthermore, we have heard that some Timorese staff and international advisors in SERN feel that they have not been informed or consulted about the draft NPA law, and that the legislation was shared with Australian officials before being discussed among knowledgeable people in SERN. We encourage you to use the extensive experience, perspectives and expertise within your own Secretariat. It may be inconvenient to spend a few hours or days on internal consultation, but this legislation will be in effect for many years and each article improved now will avert larger problems in the future.

In his address to the Development Partners last month, Prime Minister Xanana Gusmão declared that the IV Constitutional Government is “supported by a set of principles and values:

civic and human rights; tolerance and respect; transparency and good governance; social participation; and compliance with justice and law,….” We believe that these principles and values call for broad internal and public consultation on this legislation.

Thank you very much for your attention, and we look forward to reviewing the draft legislation and participating in a public consultation on the National Petroleum Authority Law, prior to its submission to the Council of Ministers and Parliament.

Sincerely,

Viriato Seac, Tibor van Staveren, Charles ScheinerLa’o Hamutuk Natural Resources Team

Cc: Prime Minister Xanana Gusmão, Secretary of State for Council of Ministers Agio Pereira, Francisco Monteiro, Civil Society liaison Joaquim Fonseca, Parliamentary leaders , media, public.

***********************************************************La'o Hamutuk (The Timor-Leste Institute for Development Monitoring and Analysis)P.O. Box 340, Dili, Timor-Leste (East Timor)Telephone: +670-3325013 or +670-734-0965 mobileemail: charlie@laohamutuk.org

website: http://www.laohamutuk.org

2 comentários:

Margarida disse...

Tradução:
LH: População deve ser consultada sobre a Lei da Autoridade do Petróleo
Em 23 Maio 2008, La'o Hamutuk escreveu a seguinte carta aberta a Alfredo Pires, Secretário de Estado dos Recursos Naturais da RDTL, urgindo uma consulta pública sobre o projecto de lei para estabelecer a Autoridade Nacional do Petróleo (NPA).

Para informação de fundo e ficheiros PDF em Inglês e Tétum, veja www.laohamutuk.org/Oil/PetRegime/NPAlaw/08RestructIndex.htm .---------------


23 Maio 2008
O Sr. Alfredo Pires, Secretário de Estado para Recursos Naturais, Edifício Fomento, Mandarin, Dili, Timor-Leste

Caro Sr. Secretário:

Como sabe, La’o Hamutuk tem seguido de perto as questões do petróleo e gás em Timor-Leste desde antes da restauração da independência há seis anos atrás. Partilhamos o seu objectivo de maximizar os benefícios do desenvolvimento do petróleo para o povo de Timor-Leste, e de assegurar que este desenvolvimento é transparente e bem percebido por todos. Acreditamos que tivemos um papel importante a ajudar a fazer ponte entre o conhecimento, prioridades e opiniões de governos, sociedade civil,, companhias petrolíferas, peritos estrangeiros, instituições internacionais, povo Timorense e os media.

La’o Hamutuk aprecia a disponibilidade da sua Secretaria de Estado e antecessoras para se encontrar connosco regularmente para explicar planos do Governo, perspectivas e actividades no sector do petróleo e do gás. Contudo estamos preocupados com a falta de informação e consulta sobre a legislação pendente acerca da regulação do desenvolvimento do petróleo.

La’o Hamutuk perguntou várias vezes pela legislação pendente para estabelecer a Autoridade Nacional do Petróleo (NPA). O seu conselheiro especial disse-nos que não planeia fazer uma consulta pública sobre esta lei, que é fundamental para a gestão futura do recurso mais importante e perigoso de Timor-Leste. Acreditamos que essa abordagem é contrária aos interesses do povo de Timor-Leste, à lei e Constituição deste país, e a promessas muitas vezes repetidas pelos líderes da AMP de respeitar transparência, boa governação, responsabilização, democracia e a aplicação da lei. Urgimos que reconsidere.

Como pode saber, La’o Hamutuk tem participado em todas as consultas públicas de Timor-Leste que dizem respeito ao sector de petróleo. Durante o governo anterior, escrevemos análises detalhadas da proposta da Lei do Fundo do Petróleo (três vezes), da Lei do Petróleo e modelo PSC, do pacote legislativo sobre a reestruturação das actividades da indústria do petróleo (duas vezes), do plano de ambiente sísmico da ENI e das linhas mestras de conteúdo local. La’o Hamutuk por três entregou a ambos os Parlamentos de Timor-Leste e Australiano apreciações sobre os tratados propostos. Encorajámos apreciações de muitos outros, incluindo de peritos internacionais e ONG's locais e internacionais.

Fizemos também uma apreciação na única consulta pública relacionada com o petróleo conduzida até agora pelo governo da AMP, sobre o plano de ambiente sísmico da Reliance. Todas as nossas quatro apreciações, bem como muitas outras, estão no nosso website de www.laohamutuk.org/Oil/OilIndex.html.

Acreditamos que as nossas sugestões têm ajudado a melhorar a gestão da indústria de petróleo de Timor-Leste. Nalguns casos, tais como o projecto da Autoridade Reguladora Nacional para o Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ARNP) e a companhia nacional do petróleo (PETROTIL) leis que circularam em Abril de 2007, o nosso contributo levou a evitar erros que podiam ter prejudicado o futuro de Timor-Leste. Porque levamos à atenção da população as provisões perigosas desses projectos, o tempo para a consulta foi estendido e eles não foram aprovados antes do antigo Governo da Fretilin ter saído.

Apreciamos que o Governo da AMP esteja a re-esboçar essas leis, e que os mecanismos reguladores da TSDA e DNPG se combinem numa Autoridade Nacional do Petróleo. Saudamos o seu anúncio num encontro público do La’o Hamutuk em Setembro passado que o seu plano de aprovar uma Lei de Optimização do Petróleo e uma Lei de Depleção do Petróleo, e que a AMP está comprometida a melhorar práticas de transparência iniciadas pelo Governo da Fretilin.

Ficamos também gratificados ao ver no Orçamento de Estado para 2008 aprovado pelo Parlamento em Dezembro passado, que um dos principais programas da SERN para este ano é (ênsase acrescentado) “Projectar consulta e capacitar legislações para o estabelecimento da Autoridade Nacional do Petróleo e Instituto para o Petróleo e Geologia.” Sob o Plano de Acção da SERN para este ano, apreciamos o item III:

III. Estabelecimento duma Autoridade Nacional do Petróleo (NPA) e o Instituto para o Petróleo e Geologia (IPG) Projectar, consulta e capacitação da legislação para o estabelecimento da NPA e IPG Os projectos de lei, regulações e planos estratégicos são feitos correctamente Os projectos de lei, regulações e planos estratégicos serão acabados a tempo e prontos para serem apresentados ao Conselho de Ministros em Fevereiro. 80% do Projecto tem que estar pronto em Fevereiro de 2008, e a consulta pública e capacitação serão feitos depois disso. É esperado que em fim de Março a legislação esteja capaz.

Não estamos preocupados que o calendário tenha escorregado. Contudo, agora parece que a SERN tenha decidido capacitar essas leis sem consulta pública, ignorando as suas promessas ao Parlamento e ao povo de Timor-Leste. Priorizar a expediência sobre a democracia contradiz o “Ano da Reforma Administrativa” declarado pelo Primeiro-Ministro.

Sabemos que o Governo através da SERN tem a intenção de estabelecer a NPA através dum decreto-lei do Conselho de Ministros, em vez de permitir que os representantes eleitos Parlamentares aprovem esta legislação importante. Acreditamos que isto é simultaneamente um erro legal e de prática, em violação da letra e do espírito dos Artigos 92 e 95 da Constituição da RDTL, bem como a minar a confiança da população num sector vital. La’o Hamutuk explicou isso em detalhe na nossa apreciação de Julho de 2007 sobre o pacote para reestruturar a regulação do petróleo, disponível em

www.laohamutuk.org/Oil/PetRegime/Restruc/07RestructLHSub2Jul07.pdf (páginas 4-6). Se esta legislação for empurrada como um decreto-lei, 13 Membros do Parlamento podem forçar uma Revisão Parlamentar sob o Artigo 98 da Constituição, pondo em risco a estabilidade deste Governo e a confiança pública nele.

Estamos também preocupados com a estabilidade a longo prazo do regime regulador para o desenvolvimento do petróleo em Timor-Leste. Se a NPA for criada por decreto-lei, um governo futuro pode modificá-lo da mesma maneira, em segredo e sem discussão Parlamentar. Esta possibilidade mina a confiança de compradores do gás e petróleo de Timor-Leste, bem como das companhias petrolíferas que operam projectos aqui, que os acordos que assinam serão honrados durante as décadas que esse projecto operará. O regime regulador de Timor-Leste tem que ser construído em fundações sólidas e estáveis dado que isso é essencial para o bem-estar do nosso Estado e gerações futuras.

Compreendemos que uma das vossas prioridades na SERN, bem como na recente reorganização da TSDA, é dar a pessoas Timorense mais responsabilidade e autoridade, e concordamos com isso.

Contudo, esses princípios são adequados para cidadãos e pessoal do governo, e capacitar legislação em segredo contradiz isso.

Mais ainda, ouvimos que algum pessoal Timorense e conselheiros internacionais na SERN sentem que não foram informados ou consultados acerca do projecto de lei da NPA, e que a legislação foi partilhada com entidades oficiais Australianas antes de ser discutida entre gente conhecedora na SERN. Encorajamo-lo a usar a experiência larga perspectivas e capacidades de dentro da sua própria Secretaria. Pode ser inconveniente gastar algumas horas ou dias em consultas internas, mas esta legislação estará em rigor durante muitos anos e cada artigo melhorado agora evitará maiores problemas no futuro.

No discurso aos Parceiros do Desenvolvimento no mês passado, o Primeiro-Ministro Xanana Gusmão declarou que o IV Governo Constitucional é “apoiado por um conjunto de princípios e valores:

direitos cívicos e humanos; tolerância e respeito; transparência e boa governação ; participação social; e respeito com a justiça e lei ,….”Acreditamos que estes princípios e valores exigem consulta pública alargada interna desta legislação.

Muito obrigado pela sua atenção, e esperamos pela revisão do projecto e de participar numa consulta pública sobre a Lei da Autoridade Nacional do Petróleo, antes da sua entrega ao Conselho de Ministros e Parlamento.

Sinceramente,

Viriato Seac, Tibor van Staveren, Charles Scheiner Equipa de Recursos Naturais do La’o Hamutuk

Cc: Primeiro-Ministro Xanana Gusmão, Secretário de Estado do Conselho de Ministros Agio Pereira, Francisco Monteiro, ligação à Sociedade Civil Joaquim Fonseca, Líderes Parlamentares, media, população.

***********************************************************La'o Hamutuk (The Timor-Leste Institute for Development Monitoring and Analysis)P.O. Box 340, Dili, Timor-Leste (East Timor)Telephone: +670-3325013 or +670-734-0965 mobileemail: charlie@laohamutuk.org

website: http://www.laohamutuk.org

Anónimo disse...

Congratulations Laohamutuk for standing up for what is right. I'm dispointed about Mr. Gusmao's choice of Ministers and Secretary of States within his CNRT Party. Emilia Pires and her brother Alfredo Pires have the unfortunate habit of never consulting anyone for decision makings. This is truly grave for East Timor.These individuals would do a better job in the mafioso industry than in the Government of a Nation. Please pay attention to what you are reading. It might help you in the future.

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.