terça-feira, abril 15, 2008

Investigation delay risks more instability, says FRETILIN

FRENTE REVOLUCIONÁRIA DO TIMOR-LESTE INDEPENDENTE

FRETILIN

Media release
13 April 2008

Timor-Leste's de facto government is deliberately delaying the establishment of an independent international investigation into the February 11 incidents in which President Jose Ramos Horta was shot and seriously wounded, FRETILIN said today.

FRETILIN's General Secretary, Dr Mari Alkatiri, said an international commission of investigation as demanded by parliament on March 3 was needed to uncover the truth about the attacks.

Dr Alkatiri was commenting on local media reports (11 April, Timor Post) that the US government had, through its ambassador Hans Klemm, offered to provide the de facto government with "assistance to ensure an in depth investigation so the whole public can know the truth."

Dr Alkatiri said: "This expression of goodwill and support from one of our best friends should be taken up immediately as part of the process of restoring stability in this country through an absolutely independent and transparent investigative process by international legal and other experts."

President Ramos-Horta sustained multiple gunshot wounds in an assault
on his residence on February 11, which saw army mutineer Alfredo
Reinado killed.

Timor-Leste's parliament, by a vote of 33 to 17, called on the de facto government to negotiate with United Nations representatives to establish "an international investigation commission, that will search and evaluate new findings and identify those involved in the incident of 11 February 2008."

Dr Alkatiri said today: "The de facto government has done nothing to implement the resolution of parliament.

"Its inaction ignores the wishes of the people who want to know the truth behind the attack against Timor-Leste's state institutions.

"Any further delay in seeking the truth risks arousing further instability in our nation and erodes the goodwill of the international community towards Timor Leste."

For more information please contact:

Jose Teixeira (+670) 728 7080

Tradução:
Atraso na investigação cria risco de mais instabilidade, diz a FRETILIN
FRENTE REVOLUCIONÁRIA DO TIMOR-LESTE INDEPENDENTE

FRETILIN

Comunicado aos Media
13 Abril 2008

O governo de facto de Timor-Leste está deliberadamente a atrasar o estabelecimento duma investigação independente internacional aos incidentes de 11 de Fevereiro nos quais o Presidente José Ramos Horta foi baleado e ferido com gravidade, disse hoje a FRETILIN.

O Secretário-Geral da FRETILIN, Dr Mari Alkatiri, que que uma comissão de investigação internacional conforme pedido pelo parlamento em 3 de Março era necessária para descobrir a verdade acerca dos ataques.

O Dr Alkatiri estava a comentar relatos nos media locais (11 Abril, Timor Post) que o governo dos USA, através do seu embaixador Hans Klemm, tinha oferecido dar ao governo de facto "assistência para garantir uma investigação em profundidade para que toda a gente pudesse conhecer a verdade."

Disse o Dr Alkatiri: "Esta expressão de boa-vontade e ajuda de um dos nossos melhores amigos deve ser imediatamente aceite como parte do processo de restaurar estabilidade neste país através dum processo investigativo absolutamente independente e transparente por peritos internacionais legais e outros."

O Presidente Ramos-Horta sofreu múltiplos ferimentos por bala num assalto na sua residência em 11 de Fevereiro, onde morreu o amotinados das forças armadas Alfredo Reinado.

O parlamento de Timor-Leste por 33 contra 17, pediu ao governo de facto para negociar com os representantes das Nações Unidas para estabelecer "uma comissão de investigação internacional, que procurará e avaliará novas conclusões e para identificar os envolvidos no incidente de 11 de Fevereiro 2008."

O Dr Alkatiri disse hoje: "o governo de facto nada fez para implementar a resolução do parlamento.

"A sua inacção ignora os desejos do povo que quer saber a verdade por detrás do ataque contra as instituições do Estado de Timor-Leste.

"Mais qualquer atraso na procura da verdade risca criar mais instabilidade na nossa nação e corroer a bos vontade da comunidade internacional para com Timor Leste."

Para mais informações por favor contacte:

José Teixeira (+670) 728 7080

1 comentário:

Margarida disse...

Tradução:
Atraso na investigação cria risco de mais instabilidade, diz a FRETILIN
FRENTE REVOLUCIONÁRIA DO TIMOR-LESTE INDEPENDENTE

FRETILIN

Comunicado aos Media
13 Abril 2008

O governo de facto de Timor-Leste está deliberadamente a atrasar o estabelecimento duma investigação independente internacional aos incidentes de 11 de Fevereiro nos quais o Presidente José Ramos Horta foi baleado e ferido com gravidade, disse hoje a FRETILIN.

O Secretário-Geral da FRETILIN, Dr Mari Alkatiri, que que uma comissão de investigação internacional conforme pedido pelo parlamento em 3 de Março era necessária para descobrir a verdade acerca dos ataques.

O Dr Alkatiri estava a comentar relatos nos media locais (11 Abril, Timor Post) que o governo dos USA, através do seu embaixador Hans Klemm, tinha oferecido dar ao governo de facto "assistência para garantir uma investigação em profundidade para que toda a gente pudesse conhecer a verdade."

Disse o Dr Alkatiri: "Esta expressão de boa-vontade e ajuda de um dos nossos melhores amigos deve ser imediatamente aceite como parte do processo de restaurar estabilidade neste país através dum processo investigativo absolutamente independente e transparente por peritos internacionais legais e outros."

O Presidente Ramos-Horta sofreu múltiplos ferimentos por bala num assalto na sua residência em 11 de Fevereiro, onde morreu o amotinados das forças armadas Alfredo Reinado.

O parlamento de Timor-Leste por 33 contra 17, pediu ao governo de facto para negociar com os representantes das Nações Unidas para estabelecer "uma comissão de investigação internacional, que procurará e avaliará novas conclusões e para identificar os envolvidos no incidente de 11 de Fevereiro 2008."

O Dr Alkatiri disse hoje: "o governo de facto nada fez para implementar a resolução do parlamento.

"A sua inacção ignora os desejos do povo que quer saber a verdade por detrás do ataque contra as instituições do Estado de Timor-Leste.

"Mais qualquer atraso na procura da verdade risca criar mais instabilidade na nossa nação e corroer a bos vontade da comunidade internacional para com Timor Leste."

Para mais informações por favor contacte:

José Teixeira (+670) 728 7080

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.