quinta-feira, março 20, 2008

UNMIT – MEDIA MONITORING - Thursday, 20 March 2008

"UNMIT assumes no responsibility for the accuracy of the articles or for the accuracy of their translations. The selection of the articles and their content do not indicate support or endorsement by UNMIT express or implied whatsoever. UNMIT shall not be responsible for any consequence resulting from the publication of, or from the reliance on, such articles and translations."

National Media Reports

TVTL News Coverage

Ramos-Horta appeals to Salsinha and his group to surrender: PR José Ramos-Horta has said it’s time for Salsinha and his group to surrender in order to contribute to the stability of the nation. “To Mr. Salsinha and his group, please surrender and submit your weapons,” said PR Horta.

TMR appeals to people to report abuses: F-FDTL Commander Brigadier-General Taur Matan Ruak is encouraging members of the public to report any cases of abuse committed by the Joint Operation.

“We are ready to receive any reports from any of the victims if they have been tortured by the soldiers, so that the cases can be investigated and not just publicized through the media,” said TMR on Wednesday (19/3) at Palacio da Cinzas, Dili.

RTL News Coverage

Horta appeals to F-FDTL and PNTL to guarantee nation’s security: PR José Ramos-Horta has appealed to the F-FDTL and the PNTL to cooperate together to guarantee the security of the country. The President said that crises within these institutions impacts gravely on civilians. “I ask the F-FDTL and PNTL to continue working hand in hand. The 2006 crisis was caused by these two institutions. Some escaped with weapons and they were killing each other. This should not happen again. Timor-Leste is only one. Not two or three. There is no west and east. Those who use west and east to divide Timor-Leste are those who do not want peace in this country,” said PR Horta.

PR Horta also thanked the state, government and international agencies in Timor-Leste who prayed for his recovery.

PR Ramos-Horta appeals to Salsinha and his group to surrender: President Ramos-Horta has appealed to Salsinha and his group to surrender to the F-FDTL/PNTL Joint Operation. He said that if they did not surrender, they would lose their rights. “If we want to kill or hurt people and burn houses, we lose everything. So I ask Mr. Salsinha and his members to submit themselves along with their weapon to face justice. The only way for them is surrender,” said PR Horta.

Print Coverage

Fretilin does not accept State of Siege: One of the members of the Fretilin party, Fransisco Miranda Branco, said Fretilin party’s members did not vote for the Stage of Siege which has been approved by the AMP in the National Parliament because of the negative impact it will have on the liberty of people.

“Fretilin members will not vote for the extension of the “State of Siege” to a “State of Emergency” because it will have a huge impact on the nation’s economy and reduce citizens’ fundamental liberties,” said Branco on Wednesday (19/3) in the National Parliament, Dili.

However, the Fretilin party is continuing their support for the Apprehension Operation which is being carried out by the PNTL and F-FDTL. (STL)

Brigadier-General Taur Matan Ruak asks people to report their cases to the police: The Apprehension Operation’s General-Commander, Brigadier-General Taur Matan Ruak, said people should report their cases to the police if they are abused by soldiers so that the commander can take action.

“We are ready to receive any reports from any of the victims if they are tortured by the soldiers, so that the cases can be investigated, not just to publicized thorough the media,” said Matan Ruak on Wednesday (19/3) at Palacio da Cinzas, Dili. (STL)

In the eyes of the National Parliament, PNTL are not Professional: In the eyes of members of the National Parliament, PNTL are not professional. Therefore, the National Parliament has recommended that the United Nations provide more training for the PNTL so that they can become more professional.

The recommendation was made during the meeting with a group of experts from the UN’s Department of Peacekeeping Operations.

Meanwhile, the first Vice-Acting President of the National Parliament, Maria Paixao, said to the journalists that during the meeting, the members of National Parliament also asked members of the United Nations Police from 41 countries in Timor Leste to respect East Timorese traditions.

“It is not easy for the people of 41 countries in Timor Leste to understand and respect the culture of Timor-Leste. Therefore as representatives of the Timorese in the National Parliament, we ask the United Nations to train them before they enter the country,” said Paixao on Wednesday (19/3) in the National Parliament, Dili. (STL)

Fretilin does not accept the State of Siege: One of the members of the Fretilin party, Fransisco Miranda Branco, said Fretilin party’s members did not vote for the Stage of Siege which has been approved by the AMP in the National Parliament because of the negative impact it will have on people’s liberty. “Fretilin members will not vote for the extension of “State of Siege” to “State of Emergency” because it will have a huge impact on the nation’s economy and reduce citizens’ fundamental liberties,” said Branco on Wednesday (19/3) in the National Parliament, Dili. However, the Fretilin party is continuing their support for the Apprehension Operation which is being carried out by the PNTL and F-FDTL. (STL)

Brigadier-General Taur Matan Ruak asks Salsinha to follow past examples: The Apprehension Operation’s General-Commander, Brigadier-General Taur Matan Ruak, has asked former Lieutenant Gastao Salsinha to follow the good examples set in the past during his struggles against the Indonesian occupation. TMR said that Salsinha should believe that his only course is to surrender. These comments were made as Salsinha escaped another apprehension attempt. TMR has said that the Apprehension Operation is aware of where they are currently hiding.

“Progress is underway and we hope this will continue and hopefully he will come down to face justice,” said TMR on Wednesday (19/3) at Palacio da Cinzas, Dili. (TP)

Julio Pinto has accused foreigners of meddling in national politics: The State Secretary for Defence, Julio Pinto, has said that government has a list of people who have meddled in the country’s internal politics. Mr Pinto said that he is currently trying to find more information on these foreigners. “We already have a list. Now we are trying to find more information on these foreigners who are involved in the political situation in Timor Leste so that they can be submitted for an investigation,” said Mr Pinto. (TP)

National News Sources:
Televizaun Timor-Leste (TVTL)
Radio Timor-Leste (RTL)
Timor Post (TP)
Suara Timor Lorosae (STL)
Diario Nacional (DN)

Tradução:

UNMIT – MONITORIZAÇÃO DOS MEDIA - Quinta-feira, 20 Março 2008

"A UNMIT não assume qualquer responsabilidade pela correcção dos artigos ou pela correcção das traduções. A selecção dos artigos e do seus conteúdo não indicam apoio ou endosso pela UNMIT seja de forma expressa ou implícita. A UNMIT não será responsável por qualquer consequência resultante da publicação, ou da confiança em tais artigos e traduções."

Relatos dos Media Nacionais

TVTL Cobertura de Notícias

Ramos-Horta apela a Salsinha e ao seu grupo para se renderem: O PR José Ramos-Horta disse que já é tempo para Salsinha e o seu grupo se renderem de modo a contribuirem para a estabilidade da nação. “Ao Sr. Salsinha e ao seu grupo, por favor rendam-se e entreguem as vossas armas,” disse o PR Horta.

TMR apela às pessoas para relatarem abusos: O Comandante das F-FDTL Brigadeiro-General Taur Matan Ruak está a encorajar os membros da população a relatarem quaisquer casos de abusos cometidos pela Operação Conjunta.

“Estamos prontos para aceitar quaisquer relatos de qualquer vítima se foram torturados pelos soldados, para que os casos possam ser investigados e não apenas divulgados pelos media,” disse TMR na Quarta-feira (19/3) no Palácio das Cinzas, Dili.

RTL Cobertura de Notícias

Horta apela à F-FDTL e PNTL para garantirem a segurança da nação: O PR José Ramos-Horta apelou à F-FDTL e PNTL para cooperarem juntas para garantir a segurança do país. O Presidente disse que crises dentro dessas instituições tiveram graves impactos sobre civis. “Peço à F-FDTL e PNTL para continuarem a trabalhar mão na mão. A crise de 2006 foi causada por essas duas instituições. Alguns escaparam com armas e mataram-se uns aos outros. Isto não deve tornar a acontecer outra vez. Timor-Leste é apenas um. Não dois ou três. Não há oeste e leste. esses que usam o oeste e o leste para dividirem Timor-Leste são os que não querem paz neste país,” disse o PR Horta.

O PR Horta agradeceu também ao Estado, governo e agências internacionais em Timor-Leste que rezaram pela sua recuperação.

PR Ramos-Horta apela a Salsinha e ao seu grupo para se renderem: O Presidente Ramos-Horta tem apelado a Salsinha e ao seu grupo para se renderem à Operação Conjunta F-FDTL/PNTL. disse que se não se renderem, perderão os seus direitos. “Se quisermos matar ou agredir as pessoas e queimar casas, perdemos tudo. Assim peço ao Sr. Salsinha e aos membros do seu grupo para se renderem e entregarem as armas para enfrentarem a justiça. O único caminho que têm é a rendição,” disse o PR Horta.

Cobertura Impressa

Fretilin não aceita Estado de Sítio: Um dos membros da Fretilin, Fransisco Miranda Branco, disse que os deputados da Fretilin não votaram pelo Estado de Sítio que foi aprovado pela AMP no Parlamento Nacional por causa do impacto negativo que terá na liberdade do povo.

“Os membros da Fretilin não votarão o prolongamento do “Estado de Sítio” para um “Estado de Emergência” porque isso terá um enorme impacto na economia da nação e reduz as liberdades fundamentais dos cidadãos,” disse Branco na Quarta-feira (19/3) no Parlamento Nacional, Dili.

Contudo, a Fretilin continua a apoiar a Operação de Apreensão que está a ser conduzida pela PNTL e F-FDTL. (STL)

Brigadeiro-General Taur Matan Ruak pede às pessoas para levarem os casos à polícia: O Comandante-General da Operação Conjunta, Brigadeiro-General Taur Matan Ruak, disse que as pessoas devem levar os seus casos à polícia se forem abusadas por soldados para que o comandante possa actuar.

“Estamos prontos para receber qualquer relato das vítimas se tiverem sido torturadas por soldados, para que os casos possam ser investigados, não apenas relatados pelos media,” disse Matan Ruak na Quarta-feira (19/3) no Palácio das Cinzas, Dili. (STL)

Aos olhos do Parlamento Nacional a PNTL não é Profissional: Aos olhos de membros do Parlamento Nacional a PNTL não é profissional. por isso o Parlamento Nacional recomendou que a ONU dê mais formação à PNTL para que se possam tornar mais profissionais.

A recomendação foi feita durante o encontro com um grupo de peritos do Departamento de Manutenção da Paz da ONU.

Entretanto, a primeira Vice-Presidente interina do Parlamento Nacional, Maria Paixão, disse aos jornalistas que durante o encontro, membros do Parlamento Nacional pediram aos membros da Polícia da ONU de 41 países em Timor Leste para respeitarem as tradições Timorenses.

“Não é fácil a pessoas de 41 países que estão em Timor-Leste entenderem e respeitarem a cultura de Timor-Leste. Por isso como representantes dos Timorenses no Parlamento Nacional, pedimos à ONU para os formar antes de entrarem no país,” disse Paixão na Quarta-feira (19/3) no Parlamento Nacional, Dili. (STL)

Fretilin não aceita o Estado de Sítio: Um dos deputados da Fretilin, Fransisco Miranda Branco, disse que os deputados da Fretilin não votaram o Estado de Sítio que foi aprovado pela AMP no Parlamento Nacional por causa do impacto negativo que terá na liberdade das pessoas. “Os deputados da Fretilin não votarão o prolongamento do “Estado de Sítio” para “Estado de Emergências” “porque isso terá um enorme impacto na economia da nação e reduz as liberdades fundamentais dos cidadãos,” disse Branco na Quarta-feira (19/3) no Parlamento Nacional, Dili. Contudo a Fretilin continua a apoiar a Operação Apreensão que está a ser conduzida pela PNTL e F-FDTL. (STL)

Brigadeiro-General Taur Matan Ruak pede a Salsinha para seguir exemplos do passado: O Comandante-Geral da Operação Apreensão, Brigadeiro-General Taur Matan Ruak, pediu ao antigo Tenente Gastão Salsinha para seguir os bons exemplos dados no passado durante a sua luta contra a ocupação Indonésia. TMR disse que Salsinha deve acreditar que o seu único caminho é a rendição. Estes comentários foram feitos quando Salsinha escapou doutra tentativa para o capturar. TMR tem dito que a Operação Apreensão sabe onde ele está correntemente escondido.

“Progressos estão em curso e esperamos que continuem até ele descer para enfrentar a justiça,” disse TMR na Quarta-feira (19/3) no Palácio daa Cinzas, Dili. (TP)

Júlio Pinto tem acusado estrangeiros de se intrometerem na política nacional: O Secretário de Estado da Defesa, Júlio Pinto, disse que o governo tem uma lista de pessoas que se intrometeram na política interna do país. O Sr Pinto disse que correntemente está a tentar obter mais informações sobre esses estrangeiros. “Já temos uma lista. Agora estamos a tentar obter mais informações sobre estes estrangeiros que estão envolvidos na situação política em Timor-Leste para que possam ser submetidos a uma investigação,” disse o Sr Pinto. (TP)

Fontes de Notícias Nacionais:
Televizaun Timor-Leste (TVTL)
Radio Timor-Leste (RTL)
Timor Post (TP)
Suara Timor Lorosae (STL)
Diario Nacional (DN)

6 comentários:

Margarida disse...

Tradução:
UNMIT – MONITORIZAÇÃO DOS MEDIA - Quinta-feira, 20 Março 2008
"A UNMIT não assume qualquer responsabilidade pela correcção dos artigos ou pela correcção das traduções. A selecção dos artigos e do seus conteúdo não indicam apoio ou endosso pela UNMIT seja de forma expressa ou implícita. A UNMIT não será responsável por qualquer consequência resultante da publicação, ou da confiança em tais artigos e traduções."

Relatos dos Media Nacionais

TVTL Cobertura de Notícias

Ramos-Horta apela a Salsinha e ao seu grupo para se renderem: O PR José Ramos-Horta disse que já é tempo para Salsinha e o seu grupo se renderem de modo a contribuirem para a estabilidade da nação. “Ao Sr. Salsinha e ao seu grupo, por favor rendam-se e entreguem as vossas armas,” disse o PR Horta.

TMR apela às pessoas para relatarem abusos: O Comandante das F-FDTL Brigadeiro-General Taur Matan Ruak está a encorajar os membros da população a relatarem quaisquer casos de abusos cometidos pela Operação Conjunta.

“Estamos prontos para aceitar quaisquer relatos de qualquer vítima se foram torturados pelos soldados, para que os casos possam ser investigados e não apenas divulgados pelos media,” disse TMR na Quarta-feira (19/3) no Palácio das Cinzas, Dili.

RTL Cobertura de Notícias

Horta apela à F-FDTL e PNTL para garantirem a segurança da nação: O PR José Ramos-Horta apelou à F-FDTL e PNTL para cooperarem juntas para garantir a segurança do país. O Presidente disse que crises dentro dessas instituições tiveram graves impactos sobre civis. “Peço à F-FDTL e PNTL para continuarem a trabalhar mão na mão. A crise de 2006 foi causada por essas duas instituições. Alguns escaparam com armas e mataram-se uns aos outros. Isto não deve tornar a acontecer outra vez. Timor-Leste é apenas um. Não dois ou três. Não há oeste e leste. esses que usam o oeste e o leste para dividirem Timor-Leste são os que não querem paz neste país,” disse o PR Horta.

O PR Horta agradeceu também ao Estado, governo e agências internacionais em Timor-Leste que rezaram pela sua recuperação.

PR Ramos-Horta apela a Salsinha e ao seu grupo para se renderem: O Presidente Ramos-Horta tem apelado a Salsinha e ao seu grupo para se renderem à Operação Conjunta F-FDTL/PNTL. disse que se não se renderem, perderão os seus direitos. “Se quisermos matar ou agredir as pessoas e queimar casas, perdemos tudo. Assim peço ao Sr. Salsinha e aos membros do seu grupo para se renderem e entregarem as armas para enfrentarem a justiça. O único caminho que têm é a rendição,” disse o PR Horta.

Cobertura Impressa

Fretilin não aceita Estado de Sítio: Um dos membros da Fretilin, Fransisco Miranda Branco, disse que os deputados da Fretilin não votaram pelo Estado de Sítio que foi aprovado pela AMP no Parlamento Nacional por causa do impacto negativo que terá na liberdade do povo.

“Os membros da Fretilin não votarão o prolongamento do “Estado de Sítio” para um “Estado de Emergência” porque isso terá um enorme impacto na economia da nação e reduz as liberdades fundamentais dos cidadãos,” disse Branco na Quarta-feira (19/3) no Parlamento Nacional, Dili.

Contudo, a Fretilin continua a apoiar a Operação de Apreensão que está a ser conduzida pela PNTL e F-FDTL. (STL)

Brigadeiro-General Taur Matan Ruak pede às pessoas para levarem os casos à polícia: O Comandante-General da Operação Conjunta, Brigadeiro-General Taur Matan Ruak, disse que as pessoas devem levar os seus casos à polícia se forem abusadas por soldados para que o comandante possa actuar.

“Estamos prontos para receber qualquer relato das vítimas se tiverem sido torturadas por soldados, para que os casos possam ser investigados, não apenas relatados pelos media,” disse Matan Ruak na Quarta-feira (19/3) no Palácio das Cinzas, Dili. (STL)

Aos olhos do Parlamento Nacional a PNTL não é Profissional: Aos olhos de membros do Parlamento Nacional a PNTL não é profissional. por isso o Parlamento Nacional recomendou que a ONU dê mais formação à PNTL para que se possam tornar mais profissionais.

A recomendação foi feita durante o encontro com um grupo de peritos do Departamento de Manutenção da Paz da ONU.

Entretanto, a primeira Vice-Presidente interina do Parlamento Nacional, Maria Paixão, disse aos jornalistas que durante o encontro, membros do Parlamento Nacional pediram aos membros da Polícia da ONU de 41 países em Timor Leste para respeitarem as tradições Timorenses.

“Não é fácil a pessoas de 41 países que estão em Timor-Leste entenderem e respeitarem a cultura de Timor-Leste. Por isso como representantes dos Timorenses no Parlamento Nacional, pedimos à ONU para os formar antes de entrarem no país,” disse Paixão na Quarta-feira (19/3) no Parlamento Nacional, Dili. (STL)

Fretilin não aceita o Estado de Sítio: Um dos deputados da Fretilin, Fransisco Miranda Branco, disse que os deputados da Fretilin não votaram o Estado de Sítio que foi aprovado pela AMP no Parlamento Nacional por causa do impacto negativo que terá na liberdade das pessoas. “Os deputados da Fretilin não votarão o prolongamento do “Estado de Sítio” para “Estado de Emergências” “porque isso terá um enorme impacto na economia da nação e reduz as liberdades fundamentais dos cidadãos,” disse Branco na Quarta-feira (19/3) no Parlamento Nacional, Dili. Contudo a Fretilin continua a apoiar a Operação Apreensão que está a ser conduzida pela PNTL e F-FDTL. (STL)

Brigadeiro-General Taur Matan Ruak pede a Salsinha para seguir exemplos do passado: O Comandante-Geral da Operação Apreensão, Brigadeiro-General Taur Matan Ruak, pediu ao antigo Tenente Gastão Salsinha para seguir os bons exemplos dados no passado durante a sua luta contra a ocupação Indonésia. TMR disse que Salsinha deve acreditar que o seu único caminho é a rendição. Estes comentários foram feitos quando Salsinha escapou doutra tentativa para o capturar. TMR tem dito que a Operação Apreensão sabe onde ele está correntemente escondido.

“Progressos estão em curso e esperamos que continuem até ele descer para enfrentar a justiça,” disse TMR na Quarta-feira (19/3) no Palácio daa Cinzas, Dili. (TP)

Júlio Pinto tem acusado estrangeiros de se intrometerem na política nacional: O Secretário de Estado da Defesa, Júlio Pinto, disse que o governo tem uma lista de pessoas que se intrometeram na política interna do país. O Sr Pinto disse que correntemente está a tentar obter mais informações sobre esses estrangeiros. “Já temos uma lista. Agora estamos a tentar obter mais informações sobre estes estrangeiros que estão envolvidos na situação política em Timor-Leste para que possam ser submetidos a uma investigação,” disse o Sr Pinto. (TP)

Fontes de Notícias Nacionais:
Televizaun Timor-Leste (TVTL)
Radio Timor-Leste (RTL)
Timor Post (TP)
Suara Timor Lorosae (STL)
Diario Nacional (DN)

Margarida disse...

Ramos-Horta recupera «surpreendentemente bem»

O Presidente timorense, José Ramos-Horta, está a recuperar «extremamente bem», mostra-se bem disposto, já comeu pasteis de nata e irá regressar em breve a Timor-Leste, disse hoje à Agência Lusa a sua chefe de gabinete.
«O Presidente está bem disposto e está a recuperar muito bem, extremamente bem, na sua própria casa (em Darwin, Austrália)», disse por telefone à Lusa Natália Carrascalão.
Contactada a partir de Lisboa, a chefe de gabinete não precisou uma data para o regresso de Ramos-Horta a Timor-Leste, mas disse que, segundo o seu médico pessoal, «se quisesse (o presidente) poderia regressar hoje, não teria problemas nenhuns».
«Mas vais ficar mais uns dias a descansar», acrescentou.
Natália Carrascalão disse ainda que o chefe de Estado timorense está «cheio de força, fica bastante tempo a falar com as pessoas e tem a família toda ao seu redor».
Sublinhando a rápida recuperação do Presidente timorense face à gravidade dos ferimentos que teve, a chefe de gabinete atribuiu-a à força e à boa forma física de Ramos-Horta que «caminha e exercita-se bastante».
Apesar de ainda não ter conseguido saborear os pastéis de Belém originais que pediu assim que se recuperou do ataque, José Ramos-Horta já comeu uns pastéis de nata, que uma amiga lhe levou de Sydney.
«Houve um problema com uma mala do comandante da GNR que lhe trazia pastéis de Belém. Ficou retida na Holanda», explicou divertida, acrescentando que o Presidente é um «grande apreciador» deste bolo português.
José Ramos-Horta foi ferido a tiro durante um ataque contra a sua residência em Díli, a 11 de Fevereiro.
Nesse mesmo dia, após ter sido inicialmente assistido em Díli, foi transferido para um hospital de Darwin, norte da Austrália, onde foi submetido a várias intervenções cirúrgicas e onde recebeu alta na quinta-feira.
Diário Digital / Lusa

Anónimo disse...

Alo Dili


“Júlio Pinto tem acusado estrangeiros de se intrometerem na política nacional: O Secretário de Estado da Defesa, Júlio Pinto, disse que o governo tem uma lista de pessoas que se intrometeram na política interna do país. O Sr Pinto disse que correntemente está a tentar obter mais informações sobre esses estrangeiros. “Já temos uma lista. Agora estamos a tentar obter mais informações sobre estes estrangeiros que estão envolvidos na situação política em Timor-Leste para que possam ser submetidos a uma investigação,” disse o Sr Pinto.” (TP)

So agora o que apercebeu talvez nao e tarde mas aprecio Sr. Pinto nas declaracoes prestadas o novo recrutamento das FDTL vao ser treinadas pelos portugueses e tambem disse que os militares que foram expulsos por indiciplina nao poderao ser reintegrados.
A lista que tens dos estrangeiros inclui empresarios da construcao e exploracao petrolifera e agents enviados de fora eram para minar a situacao politica do pais para sermos um satellite da Australia.
Devo acrescentar estes estrangeiros estao a trabalhar com a mulher do Xanana, a mulher do Lasama em coordenacao com o Xanana, Horta, Agio Pereira, Abel Guterres Consul Geral, Longuinhos esta a equipa dos timorensess.Estes estrangeiros estao envolvidos com cumplicidade da equipa e em ligacoes com tasks force ou advisor em todos os ministerios. Este plano de derrube do governo da Fretilin ja foi a muito tempo com culminar dos acontecimentos da crise de 2006. Estes estrangeiros nao estao interessados nos nossos lideres tentam destabilizar e uma forma de ocupacao pacifica nas estruturas do Estado, nas policias e militar como fizeram e estao a fazer nas ilhas do Pacifico, uma tactica diferente da Indonesia que era ocupacao violenta. Em Papua Nova Guine alguns ministros sao Australianos, comandantes da policia. Passamos a ser uma colonia austaliana tudo e do ouro negro. Vao ver se nao formos astutos os medicos cubanos vao ser expulsos, a embaixada Chinesa vai ser restrengida e mais.Quanto mais puxarmos a corda com a lista nao tera fim incluindo nos timorenses sarcasticos, cinicos e com caracter malicioso envolvidos neste jogo.

Em relacao as nossas forcas ha um mal-estar entre as autoridades australianas, referindo que existe em certos sectores de Timor uma grande desconfiança para com a Austrália o que levou a que os militares australianos fossem pura e simplesmente excluídos da organização dos planos.

A Austrália - que se vê como o Policia da região - é reconhecidamente contra a criação de exércitos ou forças militares com capacidade para além de simples policiamento nos países da região.

Do ponto de vista estratégico, a visão que a Austrália tem dos pequenos países com que tem fronteira marítima, como Timor, a Papua Nova-Guiné ou as ilhas Fidji é de que tais países são na realidade pequenas dependências, que deverão manter a sua independência formal, não dispondo na realidade de qualquer força militar com capacidade dissuasória.

Desta maneira, a possibilidade de intervenção australiana fica extremamente facilitada, porque qualquer intervenção australiana naqueles cenário será efectuada com um mínimo de riscos, por não haver qualquer possibilidade de oposição.

A criação de uma pequena força naval, que poderá operar no mar de Timor, será sempre uma afirmação de soberania que atingirá as fronteiras marítimas da Austrália.

A insistência do Primeiro Ministro australiano em declarar Timor-Leste um “Estado Falhado” aquando dos incidentes ocorridos naquele país em 2006 demonstrou desde logo a linha política seguida pela Austrália naquela região do globo. A Austrália deve ser a potência regional, fazendo todos os esforços no sentido de evitar e impedir a criação de pequenos poderes, que possam de alguma maneira colocar em causa a total hegemonia do país na região

Adeus

De Aikurus

Anónimo disse...

Alo Dili


“Júlio Pinto tem acusado estrangeiros de se intrometerem na política nacional: O Secretário de Estado da Defesa, Júlio Pinto, disse que o governo tem uma lista de pessoas que se intrometeram na política interna do país. O Sr Pinto disse que correntemente está a tentar obter mais informações sobre esses estrangeiros. “Já temos uma lista. Agora estamos a tentar obter mais informações sobre estes estrangeiros que estão envolvidos na situação política em Timor-Leste para que possam ser submetidos a uma investigação,” disse o Sr Pinto.” (TP)

So agora o que apercebeu talvez nao e tarde mas aprecio Sr. Pinto nas declaracoes prestadas o novo recrutamento das FDTL vao ser treinadas pelos portugueses e tambem disse que os militares que foram expulsos por indiciplina nao poderao ser reintegrados.
A lista que tens dos estrangeiros inclui empresarios da construcao e exploracao petrolifera e agents enviados de fora eram para minar a situacao politica do pais para sermos um satellite da Australia.
Devo acrescentar estes estrangeiros estao a trabalhar com a mulher do Xanana, a mulher do Lasama em coordenacao com o Xanana, Horta, Agio Pereira, Abel Guterres Consul Geral, Longuinhos esta a equipa dos timorensess.Estes estrangeiros estao envolvidos com cumplicidade da equipa e em ligacoes com tasks force ou advisor em todos os ministerios. Este plano de derrube do governo da Fretilin ja foi a muito tempo com culminar dos acontecimentos da crise de 2006. Estes estrangeiros nao estao interessados nos nossos lideres tentam destabilizar e uma forma de ocupacao pacifica nas estruturas do Estado, nas policias e militar como fizeram e estao a fazer nas ilhas do Pacifico, uma tactica diferente da Indonesia que era ocupacao violenta. Em Papua Nova Guine alguns ministros sao Australianos, comandantes da policia. Passamos a ser uma colonia austaliana tudo e do ouro negro. Vao ver se nao formos astutos os medicos cubanos vao ser expulsos, a embaixada Chinesa vai ser restrengida e mais.Quanto mais puxarmos a corda com a lista nao tera fim incluindo nos timorenses sarcasticos, cinicos e com caracter malicioso envolvidos neste jogo.

Em relacao as nossas forcas ha um mal-estar entre as autoridades australianas, referindo que existe em certos sectores de Timor uma grande desconfiança para com a Austrália o que levou a que os militares australianos fossem pura e simplesmente excluídos da organização dos planos.

A Austrália - que se vê como o Policia da região - é reconhecidamente contra a criação de exércitos ou forças militares com capacidade para além de simples policiamento nos países da região.

Do ponto de vista estratégico, a visão que a Austrália tem dos pequenos países com que tem fronteira marítima, como Timor, a Papua Nova-Guiné ou as ilhas Fidji é de que tais países são na realidade pequenas dependências, que deverão manter a sua independência formal, não dispondo na realidade de qualquer força militar com capacidade dissuasória.

Desta maneira, a possibilidade de intervenção australiana fica extremamente facilitada, porque qualquer intervenção australiana naqueles cenário será efectuada com um mínimo de riscos, por não haver qualquer possibilidade de oposição.

A criação de uma pequena força naval, que poderá operar no mar de Timor, será sempre uma afirmação de soberania que atingirá as fronteiras marítimas da Austrália.

A insistência do Primeiro Ministro australiano em declarar Timor-Leste um “Estado Falhado” aquando dos incidentes ocorridos naquele país em 2006 demonstrou desde logo a linha política seguida pela Austrália naquela região do globo. A Austrália deve ser a potência regional, fazendo todos os esforços no sentido de evitar e impedir a criação de pequenos poderes, que possam de alguma maneira colocar em causa a total hegemonia do país na região

Adeus

De Aikurus

Anónimo disse...

De facto, desde 1999 com os capacetes azuis a imposição duma "ocidentalização" quase subverteu a mentalidade timorense.O povo timorense, tem uma realidade muito própria, eu diria mesmo que única!
Não gosto de comentar posições ideológicas ou geopolíticas pela simples razão de que sou ignorante nessas matérias, mas sinto que Timor tem sofrido uma tentativa de Ocidentalização. Num mundo globalizante, tende-se a standartizar tudo o que existe e isso não pode ser! Timor é um caso muito sensível e muito particular.Não se pode tratar Timor como se fosse uma objecto que se mete na "forma" da Globalização, porque Timor tem raízes culturais únicas que em pleno século XXI, as gentes têm tentado preservar e isso, cria situações de constrangimento em choque com a realidade Ocidental.Neste caso, os políticos timorenses,devem ter redobrados cuidados porque também eles, "beberam" na fonte do Ocidente e Timor não é o...Ocidente!

Fitun Taci

Anónimo disse...

Alo Dili

Desculpa a Fabrica de Blogs de ter posto dois comentarios identicos. E para todos incluindo todos os comentaristas e anonimos desejo a todos uma boa e feliz PASCOA

Adeus

De Aikurus

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.