terça-feira, março 04, 2008

SALSINHA EXIGIU UMA “AMPLA AMNISTIA” PARA SE ENTREGAR

Blog Timor Lorosae Nação
Terça-feira, 4 de Março de 2008

SALSINHA EXIGIU UMA “AMPLA AMNISTIA” PARA SE ENTREGAR

Salsinha está na região de Ermera com alguns dos homens do seu grupo e reivindica uma “ampla amnistia para todos os envolvidos” na crise despoletada em 2006.

Há cerca de três dias que Gastão Salsinha se encontra próximo de Ermera a estabelecer negociações para a sua entrega e dos homens armados que o têm acompanhado. Por exigência de Salsinha o principal interlocutor e intermediário é o padre daquela paróquia que “conhece profundamente Gastão Salsinha”, segundo as fontes.

As negociações encontram-se mais demoradas pelo fato de não chegarem a acordo com algumas das exigências de Salsinha, principalmente no que se refere à proclamação de uma “amnistia para todos os envolvidos nesta crise desde 2006”.

“Salsinha considera que foram cometidos erros de parte a parte e que os actuais dirigentes não estão isentos, pelo que a amnistia será o processo mais justo de resolver o assunto a contento de todos e não só de alguns”, salientou a fonte.

Salsinha não se entregará “sem lhe darem algumas garantias”, sendo a principal a amnistia que deverá "entrar em vigor no mais curto prazo possivel".

3 comentários:

Meira da Rocha disse...

Surpreendentemente, uma manifestação equilibrada. Não parece haver um único responsável pelos fatos destes dois anos. 600 militares não se manifestam sem um bom motivo.

h correia disse...

"a amnistia será o processo mais justo de resolver o assunto a contento de todos"

De todos? Estará Salsinha a incluir nesses "todos" as famílias daqueles que foram mortos?

Estará a incluir aqueles que já foram condenados e estão cumprindo pena?

E se Ramos Horta tivesse morrido no atentado? Também se iam amnistiar os seus assassinos?

Como negociar, se ainda há pouco tempo Xanana disse que não há mais "diálogo"?

Salsinha não está em posição de "negociar". Só tem que contar o que sabe sobre a autoria do atentado ao PR, ou em alternativa assumir a sua responsabilidade.

De contrário, vamos assistir ao "remake" da novela Reinado dos últimos dois anos: muito "diálogo", negociações e exigências de criminosos foragidos à Justiça, políticos suficientemente invertebrados para lhes fazerem as vontades e forças militares incapazes de capturar 15 indivíduos, obedecendo aos caprichos desses políticos e não às ordens dos tribunais.

Espero sinceramente que Lasama e as FFDTL não caiam nesse erro, que seria gravíssimo. É que os peticionários já estão todos acantonados e não criaram mais problemas desde os motins de 2006.

O mesmo não se aplica a Salsinha, que aderiu ao grupo de Reinado e participou em várias das suas acções criminosas.

Nada de confusões.

Anónimo disse...

Amnistia é pouco. tb pode ser atribuido um SPA para relaxarem !pk nao ?
Por amor de Deus!

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.