domingo, março 02, 2008

Key soldier wanted in ETimor attacks surrenders

Sat Mar 1, 11:09 PM ET

DILI (AFP) - A key renegade soldier sought in connection with last month's attacks on the leadership of East Timor has surrendered, the head of the country's joint military and police operation said here Sunday.

Amaro da Silva Susar, the second most wanted person in the February 11 attacks that left President Jose Ramos-Horta seriously wounded, turned himself in Saturday night, a spokesman for the joint effort, Filomeno Paixa de Jesus, told a press conference.

Susar, who surrendered in the Aileu district, just southeast of the capital Dili, said he participated in the assault on Ramos-Horta at the president's private residence.

"Yes I was involved. I stood at the gate," Susar told the press conference, adding however, that he was not the person who shot the president.

"I surrendered because I want my country to progress in the future, so its people can live in
calm," he said.

Authorities have issued at least 17 arrest warrants for renegade soldiers accused of taking part in the attacks, which included an ambush on Prime Minister Xanana Gusmao who survived uninjured.

Topping their most wanted list is Gustao Salsinha, the right hand man of rebel leader Alfredo Reinado, who was shot dead during the attack on Ramos-Horta.

Australian-led international peacekeepers along with UN forces have been assisting the search.
Ramos-Horta, the Nobel peace laureate, is recovering in a hospital in northern Australia.

Hospital officials say he has responded well to five operations to repair damage caused by bullet wounds to the back and chest.

International forces were originally dispatched to East Timor at the government's request after unrest in 2006 flared among military and police factions, causing bloody street violence that left 37 people dead.


TRADUÇÃO:

Soldado chave procurado pelos ataques em Timor-Leste entrega-se

Sábado, Mar 1, 11:09 PM ET

DILI (AFP) – Um soldado desertor chave procurado em conexão com os ataques no mês passado à liderança de Timor-Leste entregou-se, disse aqui no Domingo o responsável da operação conjunta da polícia e forças militares do país.

Amaro da Silva Susar, a segunda pessoa mais procurada nos ataques de 11 de Fevereiro que deixaram o Presidente José Ramos-Horta seriamente ferido, entregou-se no Sábado à noite, disse o porta-voz para o esforço conjunto, Filomeno Paixão de Jesus, numa conferência de imprensa.

Susar, que se rendeu no distrito de Aileu, imediatamente a sudeste da capital Dili, disse que ele participou no assalto a Ramos-Horta na casa particular presidente.

"Sim, estive envolvido. Fiquei no portão," disse Susar na conferência de imprensa, acrescentando, contudo, que não foi ele quem baleou o presidente.

"Rendi-me porque quero que o meu país progrida para o futuro, para que o seu povo possa viver em paz," disse.

As autoridades emitiram pelo menos 17 mandatos de captura para soldados desertores acusados de participarem nos ataques, que incluiu uma emboscada ao Primeiro-Ministro Xanana Gusmão que sobreviveu ileso.

No topo da lista dos mais procurados está Gustão Salsinha, o homem de mão do líder amotinado que foi morto a tiro durante o ataque a Ramos-Horta.

Tropas internacionais lideradas pelos Australianos com forças da ONU têm assistido à procura.
Ramos-Horta, o laureado do Nobel da paz, está a recuperar num hospital no norte da Austrália. Funcionários do Hospital dizem que ele reagiu bem a cinco operações para reparar os estragos causados por ferimentos de balas nas costas e pescoço.

As forças internacionais foram originalmente despachadas para Timor-Leste a pedido do governo depois do desassossego em 2006 ter irrompido entre facções dos militares e da polícia, causando violência sangrenta nas ruas que deixou 37 pessoas mortas.

4 comentários:

Margarida disse...

Tradução:
Soldado chave procurado pelos ataques em Timor-Leste entrega-se

Sábado, Mar 1, 11:09 PM ET
DILI (AFP) – Um soldado desertor chave procurado em conexão com os ataques no mês passado à liderança de Timor-Leste entregou-se, disse aqui no Domingo o responsável da operação conjunta da polícia e forças militares do país.

Amaro da Silva Susar, a segunda pessoa mais procurada nos ataques de 11 de Fevereiro que deixaram o Presidente José Ramos-Horta seriamente ferido, entregou-se no Sábado à noite, disse o porta-voz para o esforço conjunto, Filomeno Paixão de Jesus, numa conferência de imprensa.
Susar, que se rendeu no distrito de Aileu, imediatamente a sudeste da capital Dili, disse que ele participou no assalto a Ramos-Horta na casa particular presidente.
"Sim, estive envolvido. Fiquei no portão," disse Susar na conferência de imprensa, acrescentando, contudo, que não foi ele quem baleou o presidente.
"Rendi-me porque quero que o meu país progrida para o futuro, para que o seu povo possa viver em paz," disse.
As autoridades emitiram pelo menos 17 mandatos de captura para soldados desertores acusados de participarem nos ataques, que incluiu uma emboscada ao Primeiro-Ministro Xanana Gusmão que sobreviveu ileso.
No topo da lista dos mais procurados está Gustão Salsinha, o homem de mão do líder amotinado que foi morto a tiro durante o ataque a Ramos-Horta.
Tropas internacionais lideradas pelos Australianos com forças da ONU têm assistido à procura.
Ramos-Horta, o laureado do Nobel da paz, está a recuperar num hospital no norte da Austrália. Funcionários do Hospital dizem que ele reagiu bem a cinco operações para reparar os estragos causados por ferimentos de balas nas costas e pescoço.
As forças internacionais foram originalmente despachadas para Timor-Leste a pedido do governo depois do desassossego em 2006 ter irrompido entre facções dos militares e da polícia, causando violência sangrenta nas ruas que deixou 37 pessoas mortas.

http://news.yahoo.com/s/afp/20080302/wl_asia_afp/timorunrest

Anónimo disse...

"Sim, estive envolvido. Fiquei no portão," disse Susar. "Rendi-me porque quero que o meu país progrida para o futuro, para que o seu povo possa viver em paz,"
Se estivesse mesmo envolvido no ataque o senhor tem muitos que no tribunal,o povo quer saber a verdade.
Se Renaldo era o seu comandante,então senhor deve concordar com o que o comandante falecido disse;"Xanana é o autor principal da crise"

Anónimo disse...

Nao sabia que "chest" em Ingles se traduzisse para "pescoço" em Portugues.

Todos os dias vou aprendendo coisas novas.

Anónimo disse...

Vai aprendendo meu rapaz! Sempre e melhor pescoco do que uma comoda com gavetas "chest of drawers". O problema aqui desconfio, o gajo tinha o pescoco muito comprido!

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.