domingo, março 23, 2008

Goff to make Easter visit to Timor Leste

scoop.co.nz
Sunday, 23 March 2008, 2:06 pm
Press Release: New Zealand Government

Hon Phil Goff
Minister of Defence

23 March 2008
Media statement

Goff to make Easter visit to Timor Leste

Defence Minister Phil Goff is to leave for Timor Leste tomorrow where he will spend three days visiting New Zealand troops on the ground and holding talks with the country’s leaders.

“The armed attacks on President Jose Ramos Horta and Prime Minister Xanana Gusmao on 11 February demonstrate the ongoing fragility of the situation in Timor Leste, which is also true of other countries in our region,” Mr Goff said.

“Had the assassination attempts succeeded they would have deprived Timor Leste of its most experienced leaders and led to chaos in the country. The attacks are evidence of the need for the continuing presence of New Zealand troops and police to assist security.

“This visit is my ninth to Timor Leste in nine years. It reinforces New Zealand’s commitment to our friends and the democratically elected Government in Timor Leste, as the country seeks to build its own capability and deal with the huge social, political and economic challenges it faces.

“The visit will allow me to meet New Zealand troops, the International Stabilisation Force leadership and the United Nations head of mission. I hope to accompany a New Zealand patrol to assess first hand the security situation. The visit gives me an opportunity to acknowledge on behalf of all New Zealanders the excellent work our Defence Force personnel continue to do in Timor Leste and the importance of the role they are playing.

“I will be meeting with Prime Minister Xanana Gusmao and acting President Fernando Lasama in Dili, and will call on Opposition leader Mari Alkatiri. I also plan to visit in Darwin President Jose Ramos Horta, who I have known and worked with for a long time. He has been discharged from hospital but remains in Australia while he recovers.

“New Zealand is the second largest contributor to the International Security Force in Timor Leste. We have a company of 142 personnel and have recently extended the deployment of two UH-1H Iroquois helicopters and 32 air crew and support personnel. We also contribute 25 police and a small number of advisors to the United Nations mission and the Timor Leste military,” Phil Goff said.

ENDS

Tradução:

Goff faz visita de Páscoa a Timor-Leste

scoop.co.nz
Domingo, 23 Março 2008, 2:06 pm
Comunicado de Imprensa: Governo da Nova Zelândia

Phil Goff
Ministro da Defesa

23 Março 2008
Declaração aos Media

Goff faz visita de Páscoa a Timor-Leste

O Ministro da Defesa Phil Goff está de partida amanhã para Timor-Leste onde passará três dias de visita às tropas da Nova Zelândia no terreno e terá conversas com líderes do país.

“Os ataques armados ao Presidente José Ramos Horta e Primeiro-Ministro Xanana Gusmão em 11 de Fevereiro mostram a fragilidade em curso da situação em Timor-Leste, que é também verdade para outros países na nossa região,” disse o Sr Goff.

“Tivessem tido sucesso as tentativas de assassínio, teriam privado Timor-Leste dos seus líderes mais experientes e teriam levado o caos ao país. Os ataques são a prova da necessidade para a continuação da presença das tropas e da polícia da Nova Zelândia para assistir na segurança.

“Esta é a minha nona visita a Timor-Leste em nove anos. Ela reforça o compromisso da Nova Zelândia com os nossos amigos e com o governo democraticamente eleito em Timor-Leste, quando o país tenta construir a sua própria capacidade e lidar com os enormes desafios sociais, políticos e económicos que enfrenta.

“A visita permitirá encontrar-me com as tropas da Nova Zelândia, a liderança da Força Internacional de Estabilização e o responsável da missão da ONU. Espero acompanhar uma patrulha da Nova Zelândia para avaliar em primeira mão a situação da segurança. A visita dá-me uma oportunidade para conhece em nome de todos os Neo-zelandeses o excelente trabalho que o pessoal da nossa Força da Defesa continua a fazer em Timor-Leste e a importância do papel que estão a jogar.

“Encontrar-me-ei com o Primeiro-Ministro Xanana Gusmão e o Presidente interino Fernando Lasama em Dili, e ligarei ao líder da Oposição Mari Alkatiri. Planeio visitar também em Darwin o Presidente José Ramos Horta, que conheço e com quem trabalhei desde há muito tempo. Ele teve alta do hospital mas mantém-se na Austrália enquanto recupera.

“A Nova Zelândia é o segundo maior contribuidor para a Força Internacional de Segurança em Timor-Leste. Temos uma companhia de 142 pessoas e recentemente prolongámos a estadia de dois helicópteros UH-1H Iroquois e 32 tripulantes e pessoal de apoio. Contribuímos também com 25 polícias e um pequeno número de conselheiros para a missão da ONU e para a força militar de Timor-Leste,” disse Phil Goff.

FIM

2 comentários:

Margarida disse...

Tradução:
Goff faz visita de Páscoa a Timor-Leste
scoop.co.nz
Domingo, 23 Março 2008, 2:06 pm
Comunicado de Imprensa: Governo da Nova Zelândia

Phil Goff
Ministro da Defesa

23 Março 2008
Declaração aos Media

Goff faz visita de Páscoa a Timor-Leste

O Ministro da Defesa Phil Goff está de partida amanhã para Timor-Leste onde passará três dias de visita às tropas da Nova Zelândia no terreno e terá conversas com líderes do país.

“Os ataques armados ao Presidente José Ramos Horta e Primeiro-Ministro Xanana Gusmão em 11 de Fevereiro mostram a fragilidade em curso da situação em Timor-Leste, que é também verdade para outros países na nossa região,” disse o Sr Goff.

“Tivessem tido sucesso as tentativas de assassínio, teriam privado Timor-Leste dos seus líderes mais experientes e teriam levado o caos ao país. Os ataques são a prova da necessidade para a continuação da presença das tropas e da polícia da Nova Zelândia para assistir na segurança.

“Esta é a minha nona visita a Timor-Leste em nove anos. Ela reforça o compromisso da Nova Zelândia com os nossos amigos e com o governo democraticamente eleito em Timor-Leste, quando o país tenta construir a sua própria capacidade e lidar com os enormes desafios sociais, políticos e económicos que enfrenta.

“A visita permitirá encontrar-me com as tropas da Nova Zelândia, a liderança da Força Internacional de Estabilização e o responsável da missão da ONU. Espero acompanhar uma patrulha da Nova Zelândia para avaliar em primeira mão a situação da segurança. A visita dá-me uma oportunidade para conhece em nome de todos os Neo-zelandeses o excelente trabalho que o pessoal da nossa Força da Defesa continua a fazer em Timor-Leste e a importância do papel que estão a jogar.

“Encontrar-me-ei com o Primeiro-Ministro Xanana Gusmão e o Presidente interino Fernando Lasama em Dili, e ligarei ao líder da Oposição Mari Alkatiri. Planeio visitar também em Darwin o Presidente José Ramos Horta, que conheço e com quem trabalhei desde há muito tempo. Ele teve alta do hospital mas mantém-se na Austrália enquanto recupera.

“A Nova Zelândia é o segundo maior contribuidor para a Força Internacional de Segurança em Timor-Leste. Temos uma companhia de 142 pessoas e recentemente prolongámos a estadia de dois helicópteros UH-1H Iroquois e 32 tripulantes e pessoal de apoio. Contribuímos também com 25 polícias e um pequeno número de conselheiros para a missão da ONU e para a força militar de Timor-Leste,” disse Phil Goff.

FIM

Anónimo disse...

Four renegade soldiers surrender
Herald Sun
Article from: Agence France-Presse
From correspondents in Dili
March 22, 2008 09:19pm
FOUR rebel soldiers sought over the co-ordinated attacks against East Timor's leaders have surrendered, Prime Minister Xanana Gusmao says.
The group turned themselves in at Maubesi police station in Aileu district, just southeast of the capital, today.
" thank all those who have surrendered. They took their responsibility for what they have done," he said, standing with the renegades who had been taken to the government palace in Dili later in the day.

"They (have) become a good example for Salsinha,'' he said, referring to Gastao Salsinha, who tops the wanted list for last month's attacks.

Salsinha is believed to be the right-hand man of rebel leader Major Alfredo Reinado, whose group attacked Gusmao and President Jose Ramos-Horta on February 11.

Reinado and one of his men were killed when they attacked the residence of Mr Ramos-Horta, who was seriously injured, while Mr Gusmao escaped unharmed from an ambush on his convoy.

One of the four identified as Adolfo Dos Santos reportedly admitted he was involved in the attack on the president.

Authorities have issued 23 arrest warrants for renegade soldiers accused of taking part in the attacks.

Armed Forces Commander Taur Matan Ruak has said Salsinha and many of his men were hiding in a district southeast of Dili.

East Timor's military and police, with help from an Australian-led international stabilisation force, have been pursuing the rebels. Eight renegades have surrendered so far.

International forces were sent to East Timor after friction erupted in 2006 between army and police factions after a military desertion led to an increase in street violence that left 37 people dead.
http://www.news.com.au/heraldsun/story/0,21985,23417338-5005961,00.html

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.